Planalto quer aval de Renan para anunciar Henrique no Ministério do Turismo

Diógenes Dantas,
FD/Brasília
O senador Renan Calheiros esteve com Dilma e quer uma compensação pela perda do Turismo. Ele quer a Integração Nacional.

Não foi dessa vez. O Palácio do Planalto havia aprontado a nota confirmando Henrique Eduardo Alves no Ministério do Turismo, mas resolveu esperar o sinal verde do PMDB de que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), não vai se opor à troca na pasta, já que o potiguar vai ocupar o lugar de Vinícius Lage, ligado a Renan.

A informação está publicada hoje (28) na Folha de São Paulo.

Dois sites, o G1 e o UOL, chegaram a divulgar ontem (27) a nomeação de Henrique, mas o Planalto não confirmou.

O senador Renan Calheiros esteve com Dilma e quer uma compensação pela perda do Turismo. Ele quer a Integração Nacional, pasta do desejo de Henrique.

A presidente ainda não definiu o que dará em troca ao alagoano.

Henrique Eduardo Alves já foi convidado pelos coordenadores políticos da presidente Dilma, mas o anúncio ficou para a semana que vem.

Henrique deveria ter sido anunciado ministro na última quinta-feira (26), mas a crise entre PMDB e PT fugiu do controle da presidente por causa de um possível favorecimento do Planalto à criação do PL, nova legenda sob os domínios de Gilberto Kassab (PSD).

HA_ministerio_770

A senadora Fátima Bezerra me dizia ontem à noite que gostou das nomeações do filósofo Renato Janine Ribeiro para Educação e do deputado Edinho Silva (PT) para Comunicação Social.

Segundo ela, Janine é um intelectual respeitado pelo PT, e conhecedor da estrutura do ministério, já que foi coordenador da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) no governo Lula.

Sobre a escolha de Edinho Silva, Fátima comentou que Dilma optou por uma solução política, aproveitando um quadro do PT que tem bom trânsito com os políticos e com a imprensa.

As bancadas do PT no Senado e na Câmara terão bom acesso ao novo ministro da Comunicação Social, Edinho Silva, falou Fátima.


Ouça o podcast:


Manchetes do sábado

Diógenes Dantas,

Locais:

DP_28_3_15Tribuna do Norte: RN tem prazos curtos para usar R$ 43 mi na segurança

Novo Jornal: Epidemia de dengue no RN é decretada

Jornal de Fato: Secretário decreta epidemia de dengue

O Mossoroense: Governo confirma epidemia de dengue no Rio Grande do Norte


Nacionais:

O Globo: PIB cresce 0,1%, e país adia recessão para 2015

Folha de São Paulo: Sob Dilma, PIB é o pior desde Collor

O Estado de São Paulo: Investimento despenca e PIB fica estagnado

Zero Hora: Economia tem pior resultado em 5 anos

Diário de Pernambuco: O crescimento quase invisível do PIB do Brasil

O Povo: Transporte coletivo: Prefeitura prepara concessão de terminais à iniciativa privada

A Tarde: Nilo vai aumentar verba de gabinete dos deputados

Jornal da Paraíba: Indústria da PIB tem 2ª maior tarifa de energia


Defensoria Pública faz mutirão para desafogar presídios

Diógenes Dantas,
Nominuto.com
Segundo o defensor Serjano Torquato, cerca de 520 processos foram analisados no presídio Pereirão, em Caicó.

A Defensoria Pública do Rio Grande do Norte vem realizando uma força-tarefa para desafogar os presídios do Estado. O mutirão de execução penal já passou por Mossoró e Caicó, e seguirá em breve para Nísia Floresta e Pau dos Ferros.

Segundo o defensor Serjano Torquato, um dos representantes da Defensoria Pública no mutirão carcerário, cerca de 520 processos foram analisados no presídio Pereirão, em Caicó. O número corresponde aos processos que abarrotam a Vara Criminal da Comarca do município seridoense.

O Pereirão abriga hoje 523 apenados, e tem capacidade para apenas 400 presos entre o regime fechado e o semiaberto.

A Defensoria Pública tem apenas 4 dos 38 defensores públicos atuando no mutirão carcerário. 

Acompanhe minha entrevista com o defensor público Serjano Torquato no Jornal 96.


Ouça o áudio:

Manchetes da sexta-feira

Diógenes Dantas,

Locais:

JP_27_3_15Tribuna do Norte: Regras para transportes recebem 206 emendas

Novo Jornal: Rapper de Alcaçuz será processado por fazer ameaças a diretora e juiz

Jornal de Fato: PF faz varredura nas empresas de Edvaldo


Nacionais:

O Globo: PF desvenda fraude fiscal de R$ 19 bi

Folha de São Paulo: PMDB quer fixar prazo para Dilma indicar ministro do STF

O Estado de São Paulo: PF desmonta esquema que fraudou Receita em R$ 19 bi

Correio Braziliense: Ceilândia, onde Brasília é mais Brasil

Estado de Minas: Tráfico monta ponto de venda de drogas na UFMG

O Povo: Cearense entre investigados em escândalo de até R$ 19 bi

Diário de Pernambuco: Estacionamento proibido: É tão difícil entender?

A Tarde: Promotor acusa copiloto de derrubar avião de propósito

Jornal da Paraíba: Remédios mais caros


Observatório: Guerra na base de Dilma atrapalha nomeação de Henrique

Diógenes Dantas,
Canindé Soares
Henrique Eduardo Alves aguarda o fim da briga do PMDB com o Planalto para assumir Ministério do Turismo. Se tudo der certo.

O Palácio do Planalto deveria anunciar hoje (26) o ex-deputado Henrique Eduardo Alves para o Ministério do Turismo, mas a briga do PT com o PMDB ganhou contornos dramáticos.

Os peemedebistas estão enfurecidos com a recriação do PL sob o comando do ministro Gilberto Kassab (Cidades), presidente do PSD.

O governo tem dado demonstrações de empenho na criação da nova legenda para enfraquecer o PMDB, e isso deve piorar ainda mais a relação com o Congresso.

A sanção do projeto aprovado pelo Congresso que freia a criação de legendas, apenas no último dia possível, foi recebido como manobra do governo para favorecer o PL.

Hoje, Renan Calheiros (PMDB-AL), partiu para o ataque e acusou o governo Dilma Rousseff de “patrocinar” a criação do PL.

O senador alagoano disse que essa foi a “pior invenção” da articulação política em meses.

"Uma coisa é criar um partido na forma da lei. Outra coisa é criar um partido sob o Ministério das Cidades e da Educação. Isso distorce o quatro partidário. Como pode o governo patrocinar uma coisa que objetiva diminuir o tamanho do aliado? Isso depois de uma lei clara proibindo a fusão e aprovada pelo Congresso? Essa, do ponto de vista político, é insuperável. Isso é um péssimo exemplo da reforma política que vamos ter", disse Renan em entrevista na manhã de hoje.

Numa guerra dessa não há clima para nomeações.

Henrique me disse hoje que o céu de Brasília está carregado de nuvens. Ele tem trabalhado para dissipá-las. 

Sugeri a Henrique que rezasse para São Jorge, o santo guerreiro.

O ex-deputado me respondeu: Viva, São Jorge!


Medidas provisórias

O deputado federal Walter Alves (PMDB) vai presidir uma audiência pública conjunta das comissões da reforma política e das Medidas Provisórias em Natal, no dia 10 de abril.

O local e a hora do evento ainda não estão definidos.

Os deputados Danilo Fortes (PMDB-CE) e Marcelo Castro (PMDB-PI) confirmaram presença na capital potiguar.

Waltinho é o relator da PEC que disciplina o uso das medidas provisórias.


Operação Salt II

PF-salt_330A Polícia Federal deflagrou hoje (26), em Mossoró, Região Oeste do Estado, a Operação Salt II, visando reprimir uma suposta organização voltada à prática de crimes tributários e lavagem de dinheiro.

A atuação dos criminosos foi detectada preliminarmente em dezembro de 2013 e resultou na deflagração da Operação Salt, pela própria PF, naquela cidade.

A operação de hoje cumpriu quatro mandados de buscas e apreensão nas sedes de três empresas e na residência de um empresário mossoroense. 

Segundo a PF, o grupo importava máquinas industriais dos Emirados Árabes e declarava valores subfaturados à Receita Federal, resultando em um menor pagamento de tributos.

Além da sonegação, os suspeitos são acusados de lavagem de dinheiro na compra do maquinário.

A PF utilizou cerca de 15 policiais na operação e contou ainda com o auxílio de Auditores da Receita Federal do Brasil.


Operação Zelotes

Operação Zelotes, também da PF, foi deflagrada hoje para desarticular organizações que atuavam no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) — o antigo Conselho de Contribuintes da Receita —, manipulando o trâmite de processos e o resultado de julgamentos.

O prejuízo estimado aos cofres da União pode chegar a R$ 19 bilhões, valor economizado pelas empresas envolvidas, segundo a PF. Participam também da operação o Ministério Público Federal, a Corregedoria do Ministério da Fazenda e a Receita Federal.

As investigações começaram em 2013. Segundo a PF, a organização atuava no interior do órgão, patrocinando interesses privados, buscando influenciar e corromper conselheiros com o objetivo de conseguir a anulação ou diminuir os valores dos autos de infrações da Receita Federal.

Os servidores repassavam informações privilegiadas obtidas dentro do conselho para escritórios de assessoria, consultoria ou advocacia em Brasília, São Paulo e em outras localidades, para que esses realizassem a captação de clientes e intermediassem a contratação de “facilidades” dentro do Carf.

Como diz o 'filósofo' Luiz Almir: Ah, ladrãããooo!!!!


Deixe de brincadeira

detento_ameaca_370A polícia identificou o detento que ameaçou de morte o juiz Henrique Baltazar e a diretora de Alcaçuz, Dinorá Simas, cantando um rap.

Trata-se de Jadson Henrique, mais conhecido como Neguinho do Passo. Ele tem 19 anos de idade e está preso por tráfico de drogas.

Segundo Dinorá Simas, que minimizou a ameaça sofrida, Neguinho gravou o vídeo por brincadeira.

"Ele gravou esse vídeo na brincadeira, inclusive, pediu desculpas chorando”, relatou a diretora do presídio. 

Dinorá disse ainda que Jadson não é um preso de alta periculosidade e afirmou não acreditar que haja um plano real de morte para ela e para o juiz Henrique Baltazar.

O diabo é quem brinca com uma coisa dessa!


posse_sec_770

Livro de posse

Uma solenidade realizada na Governadoria marcou a formalização de mais dois titulares do governo. Edilson França assume a Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania, e o general Jorge Fraxe comandará o Departamento de Estradas de Rodagem. 

A solenidade foi realizada na tarde desta quinta-feira (26) e contou com a participação de secretários e auxiliares da administração. 

Na ocasião, o secretário de Estado da Saúde Pública, Ricardo Lagreca, tomou posse oficialmente.


No rádio

O defensor Serjano Torquato, representante da Defensoria Pública no Mutirão Carcerário, será entrevistado amanhã (27) no Jornal 96. 

O programa começa às 7h30, na 96 FM.

DD.


Greve dos servidores do judiciário completa 10 dias sem solução à vista

Diógenes Dantas,
Nominuto.com
Categoria pede a fixação de uma data-base, progressão funcional e a não implementação das medidas contra os servidores, diz Bernardo Fonseca.

A greve dos servidores do judiciário potiguar chegou ao 10º dia de paralisação. A deflagração foi feita após o Pleno do Tribunal de Justiça (TJ) ter aprovado, por unanimidade, anteprojeto que congela a Gratificação de Técnico de Nível Superior (GTNS) e a revogação do Adicional por Tempo de Serviço.

A categoria pede a fixação de uma data-base, progressão funcional e a não implementação das medidas contra os servidores anunciadas pelo presidente do TJ, desembargador Cláudio Santos.

Além disso, os grevistas reclamam que, no mesmo tempo que foi feito o corte nas gratificações dos servidores, também foi concedido um aumento e manteve o auxilio moradia para os juízes. 

“Essa é a pauta central que nós queremos trazer para a população. Se o tribunal está quebrado, precisando de ajuste, por que retirar dos servidores efetivos direitos concedidos através de decisão judicial e direitos legais?”, esclarece Bernardo Fonseca, presidente do sindicato dos servidores do poder judiciário do estado (Sisjern).

Acompanhe minha entrevista com Bernardo Fonseca, do Sisjern, no Jornal 96.


Ouça o áudio:


STF obriga Estados e municípios a pagar dívidas judiciais até 2020

Diógenes Dantas,

precatorios_370O Supremo Tribunal Federal tomou uma decisão que vai comprometer o investimento público no país: até 2020, Estados e municípios terão de zerar seus débitos com precatórios - dívidas impostas por decisões judiciais.

Segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o estoque dessa dívida é estimado em R$ 94 bilhões, mas o peso das dívidas varia entre os governos estaduais e municipais.

No Rio Grande do Norte, segundo dados do Tribunal de Justiça, a dívida acumulada é de R$ 676,7 milhões até o final do ano passado. Quase 70% são débitos do Executivo.

Cerca de 4,5 mil processos de precatórios correm hoje na corte estadual, boa parte em atraso.

Há precatório que chega a demorar 10 anos. A fila de cobrança já passou de 2 mil processos.

O caso dos precatórios se arrasta desde 2013, e a decisão saiu na noite de ontem (25).

Apesar da decisão para zerar os precatórios, os credores poderão negociar diretamente com o Estado para tentar furar a fila de pagamentos, mas o desconto máximo permitido será de 40% sobre o valor da dívida.

O STF ainda obrigou Estados e municípios a destinar o mínimo de 1% a 2% de suas receitas correntes líquidas até 2020 para pagamento dos precatórios. Aqueles que não cumprirem a determinação poderão sofrer sequestros de valores e restrições de crédito.

Arrochou geral!


Ouça o podcast:

Manchetes da quinta-feira

Diógenes Dantas,

Locais:

folha_26_3_15Tribuna do Norte: Sesed foi alertada sobre ataques em dezembro

Novo Jornal: Gravação de preso no 'Fantástico' vira problema na Sesed

Gazeta do Oeste: Detento ameaça matar juiz e esquartejar a diretora de Alcaçuz

Jornal de Fato: IBGE: Mossoró não se integra a outras cidades

O Mossoroense: Detento grava vídeo ameaçando matar diretora de Alcaçuz e juiz


Nacionais:

O Globo: Novo partido agrava crise entre PMDB e Dilma

Folha de São Paulo: Supremo manda municípios e Estados quitarem precatórios

O Estado de São Paulo: Estados e municípios têm de pagar precatórios em 5 anos

Correio Braziliense: Construtora do petrolão pede ajuda para não falir

Estado de Minas: Medição semanal vai definir corte de água

Zero Hora: Empresas da Lava-Jato doaram R$ 11,8 milhões

O Povo: Justiça manda soltar 5 acusados de golpe na Caixa

Jornal do Commercio: Fuja da poupança e dos juros do cartão

A Tarde: Neto vai desapropriar imóvel na Barra para criar estacionamento

Jornal da Paraíba: Governadores trocam apoio por investimentos


Observatório: Fátima Bezerra aponta o dedo para José Agripino

Diógenes Dantas,
Geraldo Magela/Agência Senado
Antes de voltar a defender o fim do financiamento privado nas campanhas eleitorais, Fátima apontou o dedo para José Agripino.

Fátima Bezerra não ia perder a chance de provocar José Agripino Maia depois que o STF decidiu abrir inquérito contra o presidente do DEM. Foi o que ela fez na sessão do Senado nesta quarta-feira (25).

Antes de voltar a defender o fim do financiamento privado nas campanhas eleitorais, a petista apontou o dedo para José Agripino.

"O senador José Agripino pode ficar tranquilo. Nós (do PT) não vamos fazer o papel da polícia ou do Judiciário, encarregado de investigar, absolver ou condenar. Ele terá direito à ampla defesa porque vive num estado democrático de direito que ajudamos a construir", disse.

"Mas quero registrar que o senador Agripino sempre veio à tribuna (do Senado) condenar o PT ou o governo da presidente Dilma e do presidente Lula quando surgiu qualquer indício de corrupção ou de problemas na administração. Nós não vamos fazer isso com ele. Vamos esperar que o Judiciário condene ou absolva. Não é nosso papel condenar", acrescentou.

Fátima faltou dizer que Agripino está sentindo o 'gostinho' de ser acusado e investigado por denúncia de corrupção. Ela se conteve.

A petista se limitou a dizer que Agripino foi às ruas para pedir o impeachment de Dilma nas manifestações do último dia 15, no rastro das investigações da Lava Jato.

José Agripino estava ausente do plenário no momento do discurso de Fátima. Melhor assim. 


Mãe de todas as reformas

Fernando Mineiro (PT) convidou OAB, Arquidiocese de Natal e Comitê Popular Natal de Direitos para debate sobre a reforma política na próxima segunda-feira (30), 16h, na Assembleia.

“Qual Reforma Política?”, pergunta o deputado ao informar sobre a audiência pública.

"O projeto defendido pela Coalizão Democrática, formada por mais de 100 organizações da sociedade civil, propõe mudanças no sistema político brasileiro para fortalecer a democracia e dar mais transparência ao processo eleitoral", diz o convite de Mineiro.


Calvário

acesso_buraco_370O suplente de senador e consultor de energias renováveis, Jean-Paul Prates, foi vítima hoje (25) dos buracos que se espalham pelo acesso ao aeroporto de São Gonçalo do Amarante.

“Infelizmente acabo de perder voo devido ao magnífico acesso ao aeroporto, que me deixou sem pneu em um local ermo em plena madrugada”, reclamou o economista.

Jean-Paul cobrou a conclusão das obras de acesso ao aeroporto: "É simplesmente calamitoso e acintoso o calvário que os moradores da Zona Norte, turistas e usuários do aeroporto são submetidos".

A equipe do portal Nominuto fez o trajeto do aeroporto nesta quarta-feira. Na ida, o repórter contou 19 buracos, dos quais 4 enormes.

Na volta, foram 10 buracos, dois deles com jeitão de cratera.

Além dos buracos, os motoristas reclamam do isolamento e do risco de assaltos.


O rap da violência

Um preso ameaça um juiz e a diretora de uma penitenciária cantando um rap.

A gravação deve ter ocorrido em Alcaçuz, acredita a polícia.

O juiz Henrique Baltazar (Execuções Penais) e a diretora do presídio, Dinorá Simas, são os alvos da ameaça.

Confira no vídeo abaixo:



Exoneração

A presidente Dilma Rousseff aceitou nesta quarta-feira (25) o pedido de demissão do ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Thomas Traumann. 

“A presidenta agradeceu a competência, dedicação e lealdade de Traumann no período como ministro e porta-voz”, diz o texto divulgado pela Secretaria de Imprensa da Presidência.

Não há informações sobre o substituto de Traumann na pasta.

Thomas Traumann caiu por causa do vazamento de uma análise interna da comunicação do governo federal depois das manifestações de rua, em que o ex-ministro admitiu o "caos político".


Parnamirim

Naur-Ferreira_370Diante das especulações em relação ao pleito municipal de 2016, os secretários da Prefeitura de Parnamirim assinaram um manifesto de apoio a Naur Ferreira da Silva (PSB), secretário de Obras, na sucessão do prefeito Maurício Marques (PDT).  

O documento foi entregue a Marques na manhã de hoje (25). Ele elogiou a união dos auxiliares, mas não se pronunciou sobre a preferência a favor de Naur.

O grupo tomou a  iniciativa para deixar claro que todos têm um único entendimento em favor do projeto político ainda a ser definido por Maurício Marques.


Enrolados

ciro_nogueira_370O Partido Progressista adiou sua convenção nacional por causa das investigações da Lava Jato.

A legenda tem o maior número de investigados no petrolão: 32 políticos, dos quais 3 senadores, 18 deputados federais e 11 ex-deputados.

Até o presidente nacional do partido, senador Ciro Nogueira (PP-PI), entrou no rolo.

O evento do PP estava marcado para o dia 9 de abril, e deverá ocorrer daqui a seis meses.


Programa do gás

ROB_Braga_370O governador Robinson Faria (PSD) pediu hoje (25) ao ministro Eduardo Braga (Minas e Energia) apoio para manter o benefício do Progás junto à Petrobras.

Braga disse que o assunto será tratado com agilidade. 

O encontro com o ministro Eduardo Braga é um desdobramento de uma reunião na semana passada entre o governador e executivos do setor têxtil como Guararapes, Vicunha e Coteminas, na qual foi abordada a manutenção do programa.

Antes da audiência com o ministro, o Progás também foi assunto de uma reunião entre o Conselho da Petrobras, Potigás, Sedec e Idema.


Pegada ecológica

parque_nivaldo_370O Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte foi o local escolhido para o lançamento da Pegada Ecológica de Natal, pela ONG WWF-Brasil (World Wildlife Fund). 

O evento conta com parcerias da Prefeitura de Natal, do Branco do Brasil e Fundação Banco do Brasil.

A Pegada Ecológica é um estudo do impacto que a cidade e seus moradores provocam no meio ambiente global. A Pegada Ecológica de um país, de uma cidade ou de uma pessoa, corresponde ao tamanho das áreas produtivas de terra e de mar, necessárias para gerar produtos, bens e serviços que sustentam seus estilos de vida.

Natal é a única cidade escolhida da região Nordeste para apresentação do documento, que acontecerá na próxima terça-feira (31), às 9h, com as presenças de representantes nacionais do WWF-Brasil e seus parceiros, do prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves e autoridades.


Big band

O Serviço Social da Indústria (SESI) convida para o show de abertura da temporada 2015 da SESI BIG BAND com a participação da cantora Khrystal. 

Será no sábado (28), às 20h30, no Teatro Alberto Maranhão.

sesi_khrystal_770 


No rádio

O presidente do Sindicato dos Servidores do Judiciário (Sisjern), Bernardo Fonseca, será entrevistado no Jornal 96 desta quinta-feira (26).

O programa começa às 7h30, na 96 FM.

DD.


Paulo de Paula, ex-UNP, aposta suas fichas no ensino a distância

Diógenes Dantas,
Nominuto.com
ITB já tem autorização para atuar em 3 estados, e Paulo de Paula espera chegar a 20 até julho deste ano, e a todas unidades federativas até 2016.

O empresário e professor Paulo de Paula, presidente do Instituto Tecnológico Brasileiro de ensino a distância, espera mais de 1 milhão de pessoas matriculadas nos próximos dois anos.

O instituto já tem autorização para atuar em 3 estados, e Paulo de Paula espera chegar a 20 até julho deste ano, e a todas unidades federativas até 2016.

O ITB já está credenciado pelas Secretarias de Educação dos estados do Rio Grande do Norte, Pernambuco e São Paulo. 

O instituto é uma rede nacional de aprendizado a distância com foco na formação profissional de nível técnico.

Atualmente, o Instituto Tecnológico Brasileiro está com 11 cursos prontos e mais 30 sendo produzidos - todos desenvolvidos por sua equipe técnica e pedagógica a partir de uma metodologia baseada em competências. 

Vários cursos são gratuitos neste início de trabalho do instituto, em destaque o de Administração.

Acompanhe minha entrevista com o empresário Paulo de Paula, ex-dono da Universidade Potiguar.


Ouça o podcast:

Inquérito contra Agripino pode calar uma das vozes mais atuantes da oposição

Diógenes Dantas,
Edilson Rodrigues/Agência Senado
José Agripino disse que não tem "qualquer informação sobre as razões que estejam ensejando a reabertura deste assunto".

A pergunta que não quer calar na cabeça de muita gente desde ontem (24): a decisão do STF de abrir inquérito contra José Agripino Maia vai calar uma voz de oposição ao governo Dilma?

Só o tempo nos trará a resposta.

Na última sexta-feira (20), a ministra Cármen Lúcia decidiu abrir inquérito contra o senador potiguar, presidente nacional do Democratas, conforme pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

José Agripino é acusado de ter cobrado R$ 1,1 milhão para ajudar na implantação do serviço de inspeção veicular no Estado.

O senador foi citado em delação premiada do empresário George Olímpio, considerado o mentor do esquema de corrupção desbaratado em 2011 na Operação Sinal Fechado.

Em nota à imprensa (ele se negou a gravar entrevistas), Agripino disse que não tem "qualquer informação sobre as razões que estejam ensejando a reabertura deste assunto".

José Agripino disse que, a juízo dele, "rata-se do reposicionamento de uma pessoa que voluntária e anteriormente foi ao cartório 7º Ofício de Notas de Natal declarar o contrário do que se supõe estar dizendo agora".

O senador declarou ainda que "este assunto, tratado em 2012, gerou processo de investigação pela Procuradoria Geral da República que, em 31 de outubro de 2012, o arquivou pela “inexistência de indícios, mínimos que sejam, que confirmem a afirmação de que o Senador José Agripino Maia teria recebido doação eleitoral ilícita do grupo investigado na operação ‘Sinal Fechado’”.

Agripino concluiu a nota dizendo que se coloca à disposição da Justiça para os esclarecimentos necessários.

O episódio é um duro baque para o senador, uma das vozes de oposição mais atuantes no Congresso Nacional. Ele vive hoje um grande constrangimento.

Sem dúvida, o inquérito aberto no STF pode inibi-lo de apontar o dedo contra os investigados do petrolão, que derruba o governo do PT e anima o discurso da oposição.


Ouça o podcast:

Manchetes da quarta-feira

Diógenes Dantas,

Locais:

globo_25_3_15Tribuna do Norte: Câmara rejeita artigo que disciplina protestos de rua

Novo Jornal: Câmara rejeita multa contra manifestações

Jornal de Fato: Açudes do RN começam a sangrar

Gazeta do Oeste: Rio transborda em Angicos, destrói estrada e alaga casas

O Mossoroense: Pão terá reajuste de até 20%


Nacionais:

O Globo: Câmara derrota Dilma e aprova redução de dívidas

Folha de São Paulo: PMDB força Dilma a rever dívidas e ameaça arrocho

O Estado de São Paulo: Câmara derrota Dilma e dá prazo para revisão de dívida

Correio Braziliense: Distritais terão de explicar à Justiça farra da gasolina

Estado de Minas: Sem obras, sem alunos

Zero Hora: Câmara ignora Dilma e aprova alívio na dívida dos estados

O Povo: Caixa Econômica: Servidores e empresários presos por desvio milionário

Jornal do Commercio: Congresso amplia queda de braço contra Dilma

A Tarde: "Nada além de destroços e de corpos"

Jornal da Paraíba: Dilma recebe hoje pauta de reivindicações do NE


Observatório: STF abre inquérito contra Agripino para investigar propina de R$ 1,1 milhão

Diógenes Dantas,
Agência Senado
Senador José Agripino Maia no plenário do Senado: inquérito no STF por causa da Operação Sinal Fechado.

O Supremo Tribunal Federal abriu inquérito contra o senador José Agripino Maia, presidente nacional do Democratas. O pedido foi encaminhado pelo procurador-geral, Rodrigo Janot.

O parlamentar é acusado de ter cobrado R$ 1,1 milhão para ajudar na implantação do serviço de inspeção veicular no Estado.

Agripino foi citado em delação premiada do empresário George Olímpio, considerado o mentor do esquema de corrupção desbaratado em 2011 na Operação Sinal Fechado.

A decisão de abrir o inquérito coube à ministra Cármen Lúcia, relatora do processo, em despacho na última sexta-feira (20).

À imprensa, José Agripino nega ter recebido a propina e lembra que foi acusado pelo suposto delator de fatos que ele próprio, voluntariamente, contestou e negou em testemunhal registrado em cartório no Rio Grande do Norte.

O senador considera que o assunto foi 'requentado' para prejudicar a oposição ao governo da presidente Dilma Rousseff.


À disposição da justiça

O senador José Agripino Maia (DEM) não quis gravar entrevistas nesta terça-feira (24). Ele apenas divulgou uma nota sobre o inquérito aberto no STF. Veja o texto na íntegra:

Não tenho qualquer informação sobre as razões que estejam ensejando a reabertura deste assunto. A meu juízo, trata-se do reposicionamento de uma pessoa que voluntaria e anteriormente foi ao cartório 7º Ofício de Notas de Natal (RN) declarar o contrário do que se supõe estar dizendo agora.

Este assunto, tratado em 2012, gerou processo de investigação pela Procuradoria Geral da República que, em 31 de outubro de 2012, o arquivou pela “inexistência de indícios, mínimos que sejam, que confirmem a afirmação de que o Senador José Agripino Maia teria recebido doação eleitoral ilícita do grupo investigado na operação ‘Sinal Fechado’”.

Coloco-me, entretanto, à disposição da justiça para os esclarecimentos que se venham a fazer necessários.

Senador José Agripino (Democratas-RN)
24 de março de 2015


Cálculo das dívidas

renan_370O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), defendeu hoje (24) a regulamentação imediata do indexador da dívida dos estados e municípios.

"Essa regulamentação é fundamental. Houve um esforço do Congresso Nacional no sentido de que fizéssemos a troca do indexador. Os entes do poder público, sobretudo estados e municípios, continuam sendo punidos com taxas de juros da década de 90 e o IGP-DI mais juros de 6% a 9%. É importante que essa regulamentação aconteça e venha logo", disse Renan.

A presidente Dilma Rousseff decidiu adiar a negociação das dívidas de prefeituras e estados com a União. A lei que altera o cálculo das dívidas foi aprovada ano passado, mas o Planalto decidiu retardar sua aplicação, em nome do ajuste fiscal. O adiamento levou o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, a entrar na Justiça para cobrar a aplicação da lei.

"Eu tenho conversado com o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e tenho conversado também com o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. Eu os apoio na pretensão da rápida regulamentação, da troca do indexador da dívida pública. Essa é uma coisa fundamental. Não dá para continuar cobrando dos Estados esses juros escorchantes", afirmou Renan.

A lei que muda o indexador das dívidas dos estados e municípios foi sancionada pela presidente Dilma em novembro do ano passado. Atualmente, a correção é baseada no Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) mais 6% a 9% de juros ao ano. 

Com  a nova lei, o indexador passaria a ser a taxa Selic ou o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) mais 4% de juros. (Agência Senado)


Contas de campanha

As receitas e despesas de 2015 dos partidos políticos, que serão apresentadas à Justiça eleitoral no ano que vem, deverão seguir novas regras. 

A resolução que regulamenta as prestações de contas, publicada no fim do ano passado, foi tema de encontro entre representantes da Justiça eleitoral e do Conselho Federal de Contabilidade.

Veja a seguir reportagens da TV Justiça sobre as prestações de conta:



Comissões

marcia_maia_370A deputada Márcia Maia (PSB) foi eleita hoje (24) presidente da principal comissão permanente da Assembleia Legislativa: Comissão de Constituição, Justiça e Redação, a CCJ.

Os demais presidentes são os seguintes:

Comissão de Finanças e Fiscalização: Ricardo Motta (PROS).

Comissão de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Interior: Kelps Lima (SDD).

Comissão de Minas e Energia: Gustavo Fernandes (PMDB).

Comissão de Administração, Serviços Públicos e Trabalho: Disson Lisboa (PSD).

Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania: Jacó Jácome (PMN).

Comissão de Educação, Ciências e Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Social: Fernando Mineiro (PT).

Comissão de Saúde: Álvaro Dias (PMDB).


Cartoon

claudio_olveira_370O cartunista potiguar Cláudio Oliveira, ex-Tribuna do Norte, radicado em São Paulo há 20 anos, estará em Natal na sexta-feira (27).

Ele vai participar do I Seminário de Empreendedorismo do SEMPRE comunicação, uma parceria do Empreende (UNP) com o Sebrae.

Cláudio vai falar sobre a liberdade de expressão, enfatizando o recente episódio do atentado ao periódico francês Charlie Hebdo.

Cláudio Oliveira publica suas charges e cartuns diariamente no jornal Agora São Paulo, do Grupo Folha.

Ele lançou recentemente e-book Como Estou dirigindo?, uma coletânea de 158 charges publicadas no Agora São Paulo sobre o governo Dilma para leitura em computadores, tablets e smartphones.

claudio_dilma_770

A palestra de Cláudio será sexta-feira, às 19 horas, no Hotel Praiamar, em Ponta Negra.


octo_voci_770

Octo Voci

O Octo Voci retorna à cena da arte potiguar após dois anos com as atividades suspensas. O grupo vocal faz a reestreia com o concerto de Páscoa “No peito de milhões, há de pulsar” em dois de abril (quinta-feira), às 20h, na Capela do Campus da UFRN. A entrada é gratuita.

O grupo foi criado em 2003 e estava perto de completar dez anos quando deu um tempinho para reformular a casa. O Octo Voci volta como uma marca neste novo projeto. Agora o grupo tem dez cantores e está sob a direção artística de Erickinson Bezerra. 

Segundo o diretor, o Octo Voci continua com a mesma qualidade vocal, mas a quantidade de cantores proporciona novas formações para as execuções das músicas.

Octo Voci tem o objetivo de montar concertos temáticos como em sua origem e, ao mesmo tempo, abraça o projeto de realização de shows de música popular com a profundidade da técnica vocal erudita, como fazia em "Vestindo Beatles" e "Anos 80".

O concerto abre a temporada 2015 do Octo Voci com a estreia da obra “Membra Jesu Nostri” do compositor e professor da UFRN, Danilo Guanais.

Veja abaixo uma apresentação do Octo Voci na Escola de Música da UFRN - Vestindo Beatles


Fórum empresarial

A K&M vai promover a quarta edição do Fórum Empresarial do Rio Grande do Norte, no dia 28 de abril, no Teatro Riachuelo.

A prata da casa conta suas histórias de sucesso: Antônio Jales, da SterBom, e Júlio Maia, da Farmafórmula.

Participe!

forum_kem_770


No rádio

O empresário e professor Paulo de Paula, fundador do Instituto Tecnológico Brasileiro (ITB), será entrevistado nesta quarta-feira (25) no Jornal 96.

O programa começa às 7h30, na 96 FM.

DD.


Erika Zuza pede mais diálogo para evitar disseminação de boatos nas redes sociais

Diógenes Dantas,
Nominuto.com
Erika Zuza classifica como risco o fato de as pessoas utilizarem as ferramentas digitais para espalhar o terror.

A jornalista e professora Erika Zuza, especialista em mídias digitais, acredita que a educação em casa e no ambiente de trabalho pode frear a disseminação de boatos nas redes sociais.

Zuza reforça o coro de não compartilhamento de informações falsas em todas as redes, principalmente no Whatsapp, um dos aplicativos mais populares do momento.

A onda de boatos no rastro das rebeliões de presos na semana passada gerou pânico e acendeu o sinal vermelho nos órgãos se segurança do governo.

Erika Zuza classifica como risco o fato de as pessoas utilizarem as ferramentas digitais para espalhar o terror.

Ela chama a atenção para a responsabilidade social de todos. "Quem usa a rede social para espalhar informação falsa pode se prejudicar numa seleção de emprego", alerta Erika Zuza.

A jornalista elogia a ação da Secretaria de Segurança Pública de colocar seus canais de comunicação a serviço do combate à boataria.

Acompanhe minha entrevista com a jornalista Erica Zuza no Jornal 96.


Ouça o áudio:

Henrique volta a politicar, e ataca proposta da Federação dos Municípios

Diógenes Dantas,

henrique_femurn_370Sob nova direção, a Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn) defendeu a proposta de prorrogação e coincidência dos mandatos a partir das eleições de 2018. Os prefeitos desejam ganhar mais dois anos de lambuja.

A reforma política do PMDB está em discussão no Congresso Nacional.

O pleito da Femurn, em forma de manifesto, foi tornado público no encontro dos prefeitos com o ministro Gilberto Kassab (Cidades), na última sexta-feira (20).

O presidente da Femurn é Francisco Silveira, prefeito de Mossoró, filiado ao PSD do ministro Kassab e do governador Robinson Faria, adversários do ex-deputado Henrique Eduardo Alves, do PMDB.

Em sua conta do Twitter, Henrique comentou que a iniciativa (manifesto) da Femurn foi "infeliz" ao pedir, "em benefício próprio, a prorrogação dos mandatos dos atuais prefeitos".

Henrique Eduardo Alves ainda diz que o manifesto é resultado de desinformação.

Segundo ele, "chance zero" de a proposta vingar. 

Em poucas palavras, Henrique Alves distribui cacetadas em Silveirinha (proposta em benefício próprio, e desinformação), e em Robinson e Kassab, líderes do PSD, que tentam minar o poderio do PMDB.

Livre da Lava Jato, Henrique voltou a politicar. A Femurn, antigo feudo de Henrique, foi apenas o primeiro alvo da 'jihad' dos bacuraus.


Ouça o podcast:

Manchetes da terça-feira

Diógenes Dantas,

Locais:

TN_24_3_15Tribuna do Norte: Câmara inicia hojee votação das regras para ônibus

Novo Jornal: Ex-prefeito de Macau é preso a pedido do MP

Jornal de Fato: Chuvas provocam transtorno na cidade

Gazeta do Oeste: Rio transborda em Angicos, destrói estrada e alaga casas

O Mossoroense: Detentos ligam para juiz e ameaçam retomar rebeliões


Nacionais:

O Globo: Paes vai à Justiça contra Dilma para reduzir dívida

Folha de São Paulo: Agência S&P mantém selo do Brasil de bom pagador

O Estado de São Paulo: Dilma promete a Lula e ao PT que vai rever pontos do ajuste fiscal

Correio Braziliense: Petrolão leva Vaccari e 26 ao banco dos réus 

Estado de Minas: Réus por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e corrupção

Zero Hora: Homens de confiança do PT viram réus na Lava-Jato

O Povo: Mais municípios registram golpe e Funasa faz alerta a prefeituras

Jornal do Commercio: Novos réus na Lava Jato

A Tarde: Vaccari, Duque e mais 25 viram réus na Lava Jato

Jornal da Paraíba: Portadores de HIV usam seringa para contaminar vítimas


Observatório: Petistas culpam Robinson por lançamento precoce da candidatura de Mineiro

Diógenes Dantas,
Assecom/Governo
Governador Robinson Faria já declarou apoio ao projeto eleitoral de Fernando Mineiro em 2016, na eleição da capital.

Setores do Partido dos Trabalhadores atribuem ao governador Robinson Faria (PSD) o lançamento precoce da candidatura do deputado Fernando Mineiro (PT) à Prefeitura de Natal.

Muitos consideram que Robinson foi precipitado ao lançar o petista a prefeito no calor da festa da vitória para o governo, logo após a apuração de votos do segundo turno da eleição estadual.

Robinson expôs Mineiro a um longo e árduo período de pré-campanha, analisou um membro da executiva estadual do PT. E isso poderia ter sido evitado.

O petrolão, a queda de popularidade da presidente Dilma Rousseff e a aversão de parte do eleitorado aos projetos políticos do PT provocam desgastes naturais ao deputado-candidato.

Há quem observe que o tímido percentual de Mineiro (5,75%) na corrida sucessória da capital, revelado em recente pesquisa da Consult, é um claro sinal da rejeição do eleitorado natalense.

Ainda é cedo para qualquer prognóstico, mas já observamos que Mineiro enfrenta maior grau de dificuldade na disputa. 

O bom desempenho do parlamentar no primeiro turno da eleição na capital gerou forte expectativa na militância petista para 2016. Muito antes do apoio de Robinson, entendido hoje como precipitado, Mineiro assumira a postura de candidato a prefeito.

O maior desafio do projeto petista é evidente: enfrentar a ampla vantagem de Carlos Eduardo Alves nas intenções de voto (45,38%) e na aprovação administrativa (75%), segundo os números da Consult.

Um adversário de Fernando Mineiro bradava certo dia: "Ele (Mineiro) perdeu muita força para concorrer à Prefeitura. O petrolão acabou com a candidatura dele", diagnosticou. 

Ainda é cedo, muito cedo, para firmar qualquer opinião contra ou a favor do petista.


Boa aposta

edilson_franca_370Robinson Faria vai se valer da experiência e credibilidade do ex-subprocurador-geral da República, Edilson França, para colocar ordem no sistema prisional do Estado. O jurista vai assumir a Secretaria de Justiça e da Cidadania (Sejuc). 

A aposta é boa, mas Edilson França vai precisar de apoio financeiro. Sem os recursos orçamentários dos governos estadual e federal, o ex-procurador da República pouco poderá fazer.

Edilson Alves de França é potiguar, especialista em Direito Social, também titulado pela ONU em Direitos Humanos. Edilson é professor colaborador da Escola da Magistratura (ESMARN). 

Já ocupou as funções de procurador regional eleitoral, procurador regional dos direitos do cidadão e a Chefia do Ministério Público Federal, durante os 25 anos em que atuou no estado. 


Xilindró

flavio_veras_330O ex-prefeito de Macau, Flávio Veras, foi preso hoje (23) nos desdobramentos da Operação Máscara Negra, que investiga fraudes na contratação de bandas fantasmas, em 2011.

Veras é acusado de ser o mentor e articulador do esquema criminoso no carnaval da cidade.

Seria ele também o principal responsável pelas contratações das bandas que tocaram durante a sua gestão e que tocaram nos anos de 2013, 2014 e no carnaval deste ano.

Flávio Veras foi preso em Macau e conduzido a Natal onde está detido em um dos Centros de Detenção Provisória da capital. 

Segundo o MP, a prisão preventiva acontece dentro da ação penal que responde pelos crimes acusados no âmbito da Operação Máscara Negra. 

A Prisão foi coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público. 


Xilindró 2

O juiz federal Sérgio Moro autorizou hoje (23) a transferência de 12 presos na Operação Lava Jato para o Complexo Médico Penal, presídio em Curitiba. 

Moro atendeu a pedido da Polícia Federal (PF), que alegou não ter mais condições de manter todos os presos nas várias fases da operação na carceragem da Superintendência da PF na capital paranaense. 

Entre os presos que serão transferidos estão o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque e o empresário Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano.

A decisão também atinge executivos de empreiteiras: Agenor Franklin Magalhães Medeiros, José Aldemário Pinheiro Filho, José Ricardo Nogueira Breghirolli e Mateus Coutinho de Sá Oliveira (OAS); Erton Medeiros Fonseca (Galvão Engenharia); Gerson de Mello Almada (Engevix); João Ricardo Auler (Camargo Corrêa) e Sérgio Cunha Mendes (Mendes Júnior).

Apenas cinco presos da Lava Jato continuam nas dependências da PF paranaense.


Desgoverno

eliseu_padilha_370Alçado à condição de articulador político de Dilma, o ministro Eliseu Padilha (Aviação Civil) não se acanha de defender abertamente a candidatura própria do PMDB à Presidência da República em 2018.

Padilha, que já foi apelidado de "Eliseu Quadrilha" por Antônio Carlos Magalhães ('Toinho Malvadeza'), lembra o nome de Eduardo Cunha, presidente da Câmara.

Em entrevista a Época, Eliseu Padilha diz que "Cunha certamente não exclui a possibilidade de ser presidente da República".

O ministro faz questão de ressaltar que fala como dirigente nacional do PMDB.


Miranda

afranio_fcdl_370O empresário Afrânio Miranda, diretor da Miranda Computação, assumiu a presidência da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Norte em solenidade da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas, em Brasília.

O evento ocorreu na quarta-feira (18) da semana passada, e contou a presença dos presidentes da CDL Natal, Augusto Vaz, e CDL Mossoró, Getúlio Vale, além de ministros, senadores, políticos e empresários de todo Brasil.

Na foto, Afrânio aparece com presidente do SPC Brasil, Roque Pelizzaro Júnior.


No rádio

A professora Erika Zuza, da UFRN, especialista em mídias digitais, será entrevistada no Jornal 96 desta terça-feira (24).

O programa começa às 7h30, na 96 FM.

DD.


Porpino acredita que Estado fará investimentos de R$ 500 milhões em saneamento

Diógenes Dantas,
Nominuto.com
Cláudio Porpino disse estar otimista sobre a aplicação dos recursos, e que os problemas de caixa do governo não vão afetar programar Sanear RN.

O diretor-presidente da Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento Básico de Natal, Cláudio Porpino, disse hoje (23) estar atento aos investimentos da Caern no saneamento da capital. Em recente conversa com o presidente da companhia, Marcelo Toscano, Porpino confirmou que o governo deve investir mais de R$ 500 milhões em saneamento em Natal e interior do Estado.

Cláudio Porpino disse estar otimista sobre a aplicação dos recursos, e que os problemas de caixa do governo não vão afetar o programar Sanear RN, em parceria com o governo federal.

Segundo Porpino, Natal continua com apenas 33% de área saneada.

A Arsban promove ações educativas para melhor uso da água na capital, em alusão à Semana da Água. Ontem (22) foi o Dia Mundial da Água, da instituída pelas Nações Unidas (ONU).

Hoje (23) e amanhã (24), a Arsban vai distribuir um material informativo em dois pontos de Natal: alameda Marilene Dantas (Tirol) e na avenida Itapetinga (Zona Norte).

Cláudio Porpino disse que agência quer intensificar o trabalho de fiscalização para combater irregularidades nos serviços de abastecimento d'água e esgotamento sanitário. Ele pede que a população denuncie ligações clandestinas, vazamentos nas tubulações e despejo inadequado dos resíduos sólidos em lagoas e aquíferos da cidade.

Acompanhe minha entrevista com o ex-deputado Cláudio Porpino, presidente da Arsban, no Jornal 96.


Ouça o podcast:


Manchetes da segunda-feira

Diógenes Dantas,

Nacionais:

epoca_23_3_15O Globo: Metade dos investigados já é alvo de ações

Folha de São Paulo: Roubo sobe mais na periferia de SP, que tem rotina afetada

O Estado de São Paulo: Funcionários pagam rombo de fundo dos Correios

Correio Braziliense: Crise econômica emperra concursos

Zero Hora: Cortes da União atrasam obras em estradas do Estado

O Povo: Papagaios e outras aves: Dois anos com traficantes

A Tarde: Nova regra dobra número de veículos vistoriados

Jornal do Commercio: Leão complica o Timbu


Revistas:

Veja: A súbita força de Eduardo Cunha

Época: O partido esmagado

Istoé: As trapaças do duque do petrolão

Carta Capital: O governo no breu


Lula articula reação petista de olho em 2018

Diógenes Dantas,
FD/Brasília
O ex-presidente Lula diz que não vai assistir ao PT e ao governo Dilma "se desintegrarem".

Mais preocupado com as chances que pode ter na corrida presidencial de 2018, o ex-presidente Lula passou a orientar a bancada do PT no Congresso Nacional e pretende colocar a militância do partido nas ruas para dar uma resposta aos protestos.

A reação de Lula é destaque em dois jornais de circulação nacional neste domingo (22).

Em O Globo, o jornalista Iliminar Franco informa que o ex-presidente quer colocar o bloco na rua.

No próximo dia 30, Lula vai reunir a executiva nacional do PT para delinear a reação. Há protestos previstos para 12 e 21 de abril.

O ex-presidente Lula diz que não vai assistir ao PT e ao governo Dilma "se desintegrarem". 

Os petistas planejam promover marchas e caravanas em defesa das transformações econômicas e sociais que Lula e Dilma patrocinaram nestes 12 anos e governo.

A estratégia do PT será o foco do programa nacional da legenda no dia 5 de maio, em cadeia de rádio e TV.

Mesmo sem se entender com Dilma neste momento, Lula vem articulando a reação de senadores e deputados do PT no Congresso Nacional.

Na terça-feira (17), dois dias depois dos protestos, o ex-presidente recebeu lideranças do PT num hotel de Brasília, informou a Folha de São Paulo.

Lula alertou os parlamentares sobre os riscos de considerar as manifestações meros atos oposicionistas.

Ele argumentou que a massa que foi para as ruas não era formada apenas de eleitores tucanos e defendeu que o governo não pode ficar estático.

Portanto, Lula se mexe de olho em 2018. Se Dilma afundar mais ainda, a coisa se complica para o ex-presidente.


Ouça o podcast:
1-20 de 2601