E agora José? A senha é ou não é o nome Lula?

Carlos Alberto,

Três fatos marcaram esta semana com relação as ilações de que o ex-presidente Lula está envolvido em qualquer tipo de falcatruas. O primeiro é que procuradores do Ministério Público Federal ameaçaram reavaliar o acordo de delação premiada do ex-senador Delcídio do Amaral, porque as informações repassadas pelo parlamentar não produziram qualquer avanço nas investigações. Falo especificamente do fato de que Delcídio não consegue provar acusações contra Lula e Dilma e que, portanto, a sua delação pode ser anulada.

No início do ano passado, o ex-senador Delcídio Amaral fez um acordo de delação premiada que o livrou da prisão. Nos depoimentos que prestou a procuradores e a pelo menos um delegado da Polícia Federal, Delcídio distribuiu diversas acusações, entre elas contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e contra a presidente deposta Dilma Rousseff.

Um dos casos emperrados seria a investigação sobre a suposta manobra de Dilma para nomear o ministro Marcelo Navarro, para o Superior Tribunal de Justiça e, a partir daí, tirar da cadeia o ex-presidente da Odebrecht Marcelo Odebrecht. Mas um ano e cinco meses depois, as informações fornecidas pelo parlamentar cassado não produziram qualquer resultado prático.

Agora a notícia de que o procurador federal Ivan Cláudio Marx, que investiga as alegações do empresário Joesley Batista de que os ex-presidentes Lula e Dilma receberam US$ 150 milhões em propina em contas no exterior disse que a versão dele é "incomprovável". "Pedimos documentos para comprovar, e não veio nada", afirmou.

Joesley Batista foi um dos executivos da JBS que firmou acordo de delação com a Procuradoria Geral da República. Os delatores revelaram um esquema de pagamento de propina e repasses de recursos via caixa dois a políticos de diversos partidos.
Como se observa, caro leitor, até prova em contrário, até agora não se tem motivos para prender Lula, a não ser os "causos" apontados pelo juiz Sérgio Moro.
Não achando pouco, também querem incriminar Lula no mensalão. A Procuradoria da República no Distrito Federal e a Polícia Federal reabriram uma investigação sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por fatos relacionados ao mensalão do PT. Em 2013, após acusações do empresário Marcos Valério, a PF abriu um inquérito para apurar suposto pagamento de US$ 7 milhões da Portugal Telecom para o PT quitar dívidas de campanhas eleitorais.
O curioso é que no mesmo dia em que o MPF inocentou o senador tucano Aécio Neves (MG), no caso de Furnas, o mesmo MPF desarquivou ação contra Lula, em mais uma demonstração da partidarização da Justiça no Brasil.
A senha continua sendo o nome Lula!
A conferir!
Acesse o blogdobarbosa clicando no link http://www.blogdobarbosa.jor.br
A+ A-