Os ignóbeis que me perdoem, mas, #lulalivre

Carlos Alberto,

Aos ignóbeis - o mesmo que baixos, vis, infames, abjetos, asquerosos, etc e tal ... -, peço perdão, mas reconhecer a inocência de Lula é reconhecer que a história recente do país foi uma farsa, foi instrumentalizada por uma operação midiático-jurídica, para desviar os destinos do país. Para romper com a democracia, para impedir que a vontade popular elegesse Lula presidente do Brasil, como bem disse em artigo o sociólogo e cientista político Emir Sader.

Aliás, Sader é claro e objetivo: " o STF fica na corda bamba. Reconhece erros do passado, mas até aqui não se atreveu a dar o passo definitivo – o reconhecimento da falta de isenção do Moro e da Lava Jato e a correspondente anulação dos processos do Lula, com sua liberdade incondicional".

O que estaria faltando aos ministros do Supremo para reconhecer que Lula é inocente? A retirada do soldado e do cabo das sombras dos ministros? Para quem não lembra vou recordar. Há um ano um vídeo viralizou na internet mostrando o deputado federal eleito Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do então presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), dizendo em uma palestra que “para fechar o STF [Supremo Tribunal Federal] basta um cabo e um soldado”.

A minha indagação sobre "o que estaria faltando aos ministros do Supremo para reconhecer que Lula é inocente?", remete a declaração infame do deputado Eduardo Bolsonaro. Os ignóbeis querem que eu desenhe para entender melhor ou não precisa, está subentendido?

Ou os ministros do Supremo vão decidir sobre o destino de Lula na "porrinha", ou no dois ou um? Será?

Fato é que se há uma verdade neste país varonil dos tempos atuais é a inocência de Lula que cada vez se prova mais. Como bem disse Emir Sader, "não é apenas a inocência de um acusado e condenado sem provas, mas é a verdade da historia do Brasil, que precisa ser reimposta plenamente, para que o país possa viver em harmonia, em paz, em democracia, buscando justiça e solidariedade".

As denúncias vindo a público do site The Intercep Brasil, só vieram a corroborar o que já vinha dizendo o próprio Lula e sites e blogs progressistas. 

A bem da verdade, o ombudsman da Folha de S.Paulo publicou neste domingo uma autocrítica do jornal com relação a cobertura da Lava Jato. O atual diretor de Redação da Folha, Sérgio Dávila, disse que é necessário criticar o espaço dado pelo jornal à Lava Jato. “Se eu tivesse que revisitar o caso e fazer a cobertura de novo, sei que isso não é possível, talvez repensasse o espaço que demos, manchetes atrás de manchetes…”

O próprio Marcelo Odebrecht em depoimento ao juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, na última sexta-feira (4), desmentiu Antonio Palocci e disse que os depoimentos realizados pelo pai, Emilio Odebrecht, e o ex-ministro Antonio Palocci, contra o ex-presidente Lula são “contraditórios”.

“É tremendamente injusto fazer uma condenação de Lula sem que se esclareça as contradições dos depoimentos de meu pai e Palocci”, disse Marcelo, afirmando que nunca participou de “tratativa ilícita” ao lado do ex-presidente pois o interlocutor da empresa com Lula era o pai, Emílio, e não ele.

Portanto, caros ignóbeis, espero que o Supremo trate a libertação de Lula com serenidade e não na porrinha ou no dois ou um, ou zero ou um.

A conferir!

Acesse o blogdobarbosa, 12 anos no ar sempre em defesa da democracia e da liberdade de expressão, clicando no link http://www.blogdobarbosa.jor.br

A+ A-