Atuações: Jussimar, pelos gols e por tudo que fez, o melhor em campo

Edmo Sinedino,

jussa4_09Como faço em todos os jogos, que vejo, analiso, com notas, as atuações dos jogadores de nossos clubes.

Faço isso na vitória do América sobre o Botafogo/PB, neste sábado, no Almeidão, em João Pessoa.

Ricardo – Foi mal no jogo. Não fez defesas importantes, e falhou no gol do Botafogo. Inseguro, acabou provocando insegurança à defesa. Nota 3.

Danilo Báia – Se não fez um grande jogo, mas pelo menos foi o seu melhor desde que chegou a Natal. Marcou bem e até saiu para o apoio em algumas situações quando tinha Romarinho para jogar. Nota 6.

Cléber – Um bom jogo. Firme nas disputas de bolas aéreas e fazendo bem a cobertura do lado direito e “espanando” quando devia. Nota 7.

Lucas Bahia – Quase no mesmo nível do companheiro. Sentiu, claro, a falta de ritmo e pressão do confronto, mas não pecou. Nota 6,5.

Danilo – Se ainda não está entrosado com o restante da equipe, mostrou personalidade, boa saída de jogo, bom passe e firmeza nas passagens. Nota 7.

Memo – Outro que fez sua melhor partida no América, mas longe de brilho. Marcou bem e até conseguiu aparecer como elemento surpresa. Nota 6.

Magno – Disposição, boa pegada, e eficiência. Nem aparece muito, mas conta muito na recomposição e iniciação das jogadas. Uma boa estreia sim. Nota 7.

Leomir – Apareceu bem para triangular com Danilo do lado esquerdo, deu qualidade de passe, mas precisa melhorar a sua bola parada. Achei-o lento em alguns momentos, mas fez boa estreia. Nota 6,5.

Jussimar (foto com Romarinho)– Um jogador que alia qualidade, pegada, disposição e bom chegada na frente. Foi o destaque da partida, e não só pelos gols marcados, mas pelo todo. Foi uma referência que ganhou o time do América. Nota 8,5.

Romarinho – Começou pouco inspirado pelo lado esquerdo, perdeu uma chance de gol antes dos 15 minutos, mas depois, do lado direito, cresceu e foi boa alternativa de jogada. Nota 7.

Luiz Eduardo – Não se pode dizer que não lutou, buscou o gol, se mexeu. Fez isso tudo, mas faltou a tranquilidade que o “matador” deve ter. Perdeu duas chances claras de gol que poderiam ter sido fatais. E logo no início da partida. Nota 6.

Felipe Macena – Ocupou o lugar de Báia para reforçar a pegada, mas teve o azar de ver um gol sair do seu lado. Mas não teve atuação ruim. Nota 5.

Pablo Oliveira – Entrou bem no jogo, participativo, com personalidade, ainda chutou uma bola com perigo no gol. Um jogador que pode ser mais aproveitado pelo treinador. Nota 6.

Diego Silva – Entrou num momento delicado, para dar mais posse de bola e melhorar o passe, mas teve que correr atrás com a pressão do Belo. Fez sua parte. Nota 6



Críticas ao aproveitamento e falhas esquecidas

Edmo Sinedino,

torcida4_09Mais uma falha de goleiro. Não grotesca, mas falha. Ricardo já havia deixado a desejar em Arapiraca.

Me encolhi todo e pensei: de novo, um bom jogo estragado pelo goleiro.

Felizmente, o América conseguiu se segurar e foi forte diante da pressão do super favorito Botafogo.

Essa semana muito se falou no aproveitamento pífio do treinador Francisco Diá. Somente 37 por cento.

Quase ninguém saiu em defesa lembrando de fatos determinantes: as falhas dos goleiros, as pouquíssimas opções do plantel, jogadores machucados, suspensos, o baixo astral, salários atrasados, más perspectivas...enfim.

Talvez agora, depois dessa vitória, super importante, alguns, como eu, lembrem desses problemas que são espinhos nos sapatos dos treinadores, todos.

Alguém seria capaz de somar os pontos perdidos em falhas de Daniel e Camilo?

Geninho sofreu com isso no ABC, mas foi salvo várias vezes por Vaná, que ainda hoje é lembrado com saudades.

Só para refrescar a memória dos desportistas.

Hoje, mesmo o América ganhando, quebrando os 100% de aproveitamento do Botafogo, ainda tinha um “torcedor” defendendo a saída de Francisco Diá.

Desgraçada profissão essa...



O que mudou no time do América?

Edmo Sinedino,

mudou1_09O que mudou no time do América?

Opções.

O técnico Francisco Diá teve como armar uma equipe com chegada pelos dois lados do campo.

E quando ele enxergou que poderia tirar melhor proveito invertendo o lado de Romarinho, o fez.

E na hora certa.

O América iniciava bem suas jogadas pelo lado esquerdo.

A coragem, personalidade e bom passe de Danilo, a participação de Leomir possibilitavam isso.

Memo centralizado, tinha do seu lado o volante Magno, talvez por isso até tenha chegado mais como elemento surpresa.

E até mesmo o quase sempre preso Danilo Báia passou a ser opção assim que teve Romarinho para abastecer.

Jussimar, apesar de não ser um jogador de passe, da ligação refinada, é muito mais um carregador de piano de bom passe boa chegada na frente, fazia bem o papel do Thiago Potiguar.

Caiu dos dois lados, criou nos espaços como meia. E melhor: estava no seu dia de inspiração e marcou dois gols.

O sistema defensivo melhorou. Danilo, apesar de ala, voltava bem para ajudar Lucas Bahia.

Pelo lado direito, Magno reforçava a pegada, facilitando o trabalho de Cléber e Danilo Báia.

O América teve conjunto. Encontrou a forma de atuar ligando seus setores, o que vinha acontecendo muito pouco.

Para o próximo compromisso, acho, Diá não tem nem o que pensar. É fazer sim o retorno de seu melhor jogador - Thiago Potiguar.

Memo ou Leomir, que fizeram boa partida, um deles, deve ficar de fora, afinal, mais que nunca, o time rubro vai precisar de força de ataque.

O que ficou evidente na partida de hoje, e o torcedor vai lembrar, é que sempre que o treinador Francisco Diá teve boas peças, ele montou bem.

Apesar do aproveitamento ruim, não podemos esquecer os pontos perdidos em falhas dos goleiros.

E nem deixar de computar a vezes em que a equipe entrou em campo sem quase nenhum poder de ataque, além de improvisações na defesa e meio-campo.

Se as vitórias voltarem, claro, todos lembrarão desses “detalhes”.

*Foto: Canindé Pereira/Assessoria de Imprensa


América surpreende, joga bem, e quebra invencibilidade do Belo

Edmo Sinedino,

jussimar_09O futebol é mesmo incrível.

O América, abatido, em crise, jogadores insatisfeitos, e ainda teve a briga de Lúcio Curió, foi a João Pessoa enfrentar o Botafogo/PB em ótima fase.

O Bel tem algumas rodadas que oscila entre primeiro e segundo lugar na tabela. Em casa, no Almeidão, seu aproveitamento era, até então, de 100%.

Pois bem. O jogo começou. Com menos de 15 minutos, mais exatamente com 13 minutos de partida o América havia perdido três chances claras de gol.

Não foram situações de gol, não, foram chances claras. Um com Romarinho e duas com Luiz Eduardo.

O América, com seu novo meio-campo, e com uma jogada insinuante, (agora tem, e eu falei que teria) com Danilo e Leomir, levava perigo.

Pois bem, depois das chances, de mandar totalmente na partida em seu começo, o time rubro, inexplicavelmente, encolheu.

Cedeu espaços para o, até então, confuso Botafogo. As linhas recuaram, a bola passou a “queimar os pés” dos jogadores de saída e o time da retomou o controle.

Diá enxergou o jogo, como sempre, e trouxe Romarinho poara jogar nas costas do ala esquerda David  Luiz.

Pois bem, e vivendo somente de contra-ataques, e, sejamos justos, melhorando mais a pegada, o América fez 1 a 0.

Em contra-ataque. Romarinho recebeu, avançou, enxergou Jussimar chegando livre e em velocidade. Fez bom passe, o estreante chutou no canto baixo esquerdo do goleiro Michel Alves.

Uma ducha no time da estrela vermelha.

Depois de alguns apertos sem muita organização, o América se fechando bem, funcionando a contento seu sistema defensivo, a partida chegou ao final do primeiro tempo.

Importante vitória parcial.

O segundo tempo mostra o treinador Itamar Schulle fazendo duas mudanças de cara. Entram Assis e danielzinho, mais ofensivos, claro, saem Val e Carlinhos.

Francisco Diá, evidente, mantém a mesma formação.

Não poderia ser diferente, o time da casa, com o empurrão da torcida, tenta fazer o América se encolher, ficar só na defesa.

Não é o que acontece.

E justo quando o Botafogo cresce na partida, o América faz o segundo gol. Outra ducha de água fria.

Na confusão na área, a defesa do Belo se atrapalha e Jussimar, de novo, marca. Seu dia. 2 a 0 e festa dos poucos torcedores do time rubro natalense.

O que parecia pouco provável começa a ficar visível.

O América toma conta da partida. Logo na sequência, o mesmo Jussimar bate escanteio quase marca gol olímpico.

Seria a glória.

O time da casa sente demais o golpe. O América joga para liquidar a fatura. Pode até acontecer goleada.

Francisco Diá mexe no time. Entra Diego Silva na vaga de Leomir. A intenção é ficar mais com a bola, dar mais posse e qualidade de passe.

América tem a seu favor vários lances de perigo, o terceiro gol parece muito próximo. Contudo, ainda é sentida a falta de um verdadeiro matador.

Os zagueiros do Botafogo apelam para a violência, antijogo, mas o árbitro amarela, infelizmente.

Aos 29 minutos, acontece o imprevisto. De novo, e de novo, e de novo, em falha de goleiro, o América toma um gol.

A partida, faltando ainda quase 20 minutos, com desconto, fica num perigoso 2 a1. O Belo, nem precisa dizer, vai para cima com tudo.

O jogo realmente passa a ser emocionante, sofrido demais para os torcedores do América. Mesmo assim, o time rubro não abre mão e também procura o jogo.

Diá tira Jussimar, sentindo câimbras, entra Pablo Oliveira. Reforço na pegada, rapidez na chegada na frente.

A partir dos 40 minutos só o Botafogo joga. Apertando, tentando de todo jeito diminuir seu prejuízo.

O que salva o América é o bom posicionamento da defesa e a desorganização, quase desespero do adversário.

O time rubro natalense se segura. Seis minutos de acréscimo, mas que mostram a tranqulidade de alguns jogadores do América.

Fim de jogo.

Torcida, jogadores e comissão técnica comemoram.

O primeiro passo foi dado.

O América passa o Salgueiro e encosta no ABC, quinto colocado, mas que ainda joga amanhã.

O time rubro agora tem dois compromissos em casa – Cuiabá e Confiança.

Seu último jogo é contra o Remo, no Mangueirão.

*Foto: Canindé Pereira/Assessoria de Imprensa


Francisco Diá e a Paraíba

Edmo Sinedino,

dia1_09Antes de falar do jogo, de atuações, de estreias, enfim, da vitória do América, queria fazer uma sugestão à direção do América.

Isso mesmo, uma sugestão: levar os três últimos jogos que faltam para a Paraíba. Pode ser no Almeidão, no Amigão...qualquer um.

O treinador Francisco Diá (na foto, o terceiro da esquerda para a direita) tem que agradecer muito à Paraíba.

Aliás, suas conquistas mais importantes, foram na terra de Sivuca, de José Américo de Almeida, de José Lins do Rêgo e Ariano Suassuna, alías, terra abençoada por Deus.

Brincadeiras à parte, grande vitória do América. Pena que tenham chegados bons reforços tão tarde.

Ainda tem quem acredite. No futebol, tudo é possível.

Vamos continuar acreditando nesse milagre.



ABC x Alecrim, decisão sub-19, será dia 30, na Arena das Dunas

Edmo Sinedino,

Não vi nada, ainda, no próprio site da FNF, mas uma nota da empresa que faz assessoria de marketing da entidade informa a mudança na decisão Sub-19.

Vocês lembram? Nos tempos “crus”, antes de Leonardo Bezerra à frente do Departamento Amador, quem sonhava em ver os meninos jogando na Arena das Dunas?

Ninguém, não é mesmo. Depois do competente (imagino o que esse rapaz deve passar para fazer acontecer as coisas) dirigente já tivemos uma final, do Sub-17, e agora teremos o Sub-19, entre ABC x Alecrim.

As duas equipes, campeãs de um turno cada – ABC o primeiro e o Alecrim, segundo – têm as mesmas chances.

Se a partida terminar empatada vamos ter cobranças de pênaltis.

Abaixo a nota:

Final do Campeonato Potiguar Sub-19 confirmado para dia 30

A Federação Norte-rio-grandense  de Futebol (FNF) anunciou, por meio de uma resolução, definição do local e a mudança da data da finalíssima do Campeonato Potiguar da categoria Sub-19. Agora a final entre Alecrim e ABC será no dia 30/8 (terça-feira), às 15h, na Arena das Dunas.

Anteriormente a data estava prevista para a próxima quarta-feira (31), com local ainda para definição.



O governador nem deu atenção a José Vanildo

Edmo Sinedino,

Está mais que evidente. O governador e seus auxiliares não querem nada com o presidente da FNF, José Vanildo.

Pelo menos até agora.

O cartola da FNF até que tentou, deu indiretas, mas não surtiu efeito.

Robinson Faria mandou a turma da Procuradoria agir.

No próximo dia 5 de outubro, o JL vai ser devolvido ao Governo do Estado para que seja providenciado a restauração e requalificação.

Se continua sob o domínio de Vanildo da Silva, como já vinha acontecendo, o estádio do Tiroll, berço de nosso futebol, se transformaria num monte de lixo.

Mas, atenção! Vamos continuar cobrando, agora do Governo do Estado.

Pode sim abrigar museu, outras modalidades no entorno, fábrica de craques, espaços para práticas físicas, trabalhos com crianças e idosos, mas pode sim continuar sendo o nosso estadinho do Tirol.

Um campo de futebol que pode ser frequentado por moradores de dez bairros sem que eles precisem sequer tomar um ônibus.



Prestem atenção no Cuiabá!

Edmo Sinedino,

Estava vendo o jogo Cuiabá x Chapecoense, válido pela Copa Sul-Americana.

Sabe o que deu? 1 a 0 para o time do Mato Grosso.

Pois é.

Se preparem América e ABC.

O time, comandado por Roberto Fonseca, parece brincadeira, mas não é, engrenou nessa reta final.

Na última partida, antes da vitória sobre o Chapecó, enfrentou o Salgueiro lá no Cornélio de Barros, empatou de 2 a 2, mas esteve sempre na frente do placar.

É só um aviso.

Na próxima rodada, o Cuiabá recebe em casa o ASA e pode passar o América, pois chegaria a 17 pontos.

O rubro potiguar tem que vencer o Botafogo para não correr esse risco.

Depois, na 16ª rodada, um confronto direto do América em casa contra o time matogrossense.

Na décima sétima rodada, é a vez do Cuaibá jogar em seus domínios, e diante o ABC.

O time vai decidir seu destino nas últimas rodadas. O bom é que, no máximo, pode chegar a 26 pontos.



JL: restauração e requalificação do Governo é o melhor que temos

Edmo Sinedino,

Vejo a notícia sobre a audiência pública de apresentação do projeto de restauração e requalificação do Estádio JL, e chego a uma conclusão: é o melhor que temos.

O que não pode continuar é o abandono, descaso, absoluto descado da FNF, desde que José Vanildo da Silva assumiu a entidade em 2007.

O gramado e arquibancada de madeira não podem ser retirados. Podemos ter um museu do futebol, outras atividades físicas, escolinhas de futebol...enfim.

É preciso fazer alguma coisa para manter o berço de nosso futebol, a nossa história, que começou em outubro de 1928.

E, claro, se o Governo não cumprir o prometido, a cobrança continua. Quem sabe, um dia...

Nada a ver com hospitais, segurança, educação, é obrigação do gestor oferecer tudo à população que o elegeu.

Veja abaixo:

O Governo do Estado realizou, na noite desta quarta-feira, 24, audiência pública para apresentar o termo de referência que subsidiará o edital do concurso público nacional para a escolha do projeto de restauração e requalificação do Estádio Juvenal Lamartine, em Natal. 

O evento, organizado pelo Gabinete Civil em parceria com a Procuradoria Geral do Estado (PGE), aconteceu no auditório central do Centro Universitário do Rio Grande do Norte (UNI-RN).

O termo - ainda preliminar e passível de alterações - aponta todas as especificações técnicas atuais do estádio, o que o Estado espera do local, e o que não poderá ser feito, em razão de se tratar de um patrimônio tombado. “Terá um museu do futebol, área de convivência, espaço para outras atividades físicas e atividades culturais. Não pode demolir o gramado nem a arquibancada de madeira que terá que passar por um processo de restauração”, explicou a procuradora estadual Marjorie Madruga, que conduziu a apresentação.

“O governador tinha um compromisso com a população em relação a algumas áreas que deveriam ser utilizadas por todos. Aos poucos ele vai conseguindo concretizar isso”, destacou a secretaria-chefe do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha, que ressaltou ainda a importância desse projeto ser construído dentro de um processo democrático e participativo que envolve toda a sociedade. O secretário de Infraestrutura Jader Torres também acompanhou a audiência.

As sugestões colhidas na ocasião serão estudadas e podem ser incluídas no termo. Somente após a finalização do documento, será lançado o edital do concurso público nacional.



Pedi a Paulo Nogueira para perdoar, mas não sei se faria o mesmo

Edmo Sinedino,

calar1_09O amigo, ex-árbitro, homem de bem, César Virgílio, me repassou uma gravação. Escutei, pensei em não dar a menor importância.

O cara não merecia, não merece, mas aí lembrei do poema de Eduardo Alves da Costa: No caminho com Maiakovski...

Pois é, não devemos deixar as coisas para lá, não podemos.

Certa vez, esse mesmo sujeito que ofendeu a mim, César e Levi Araújo, entre outros, atacava o jornalista, presidente da ACERN, Paulo Nogueira da Silva.

Todo dia no seu blog de absurdos, ele acusava Paulo de supostos crimes e o destratava, inclusive com palavras de baixo calão.

A difamação era a tônica. Paulo entrou com uma ação por injúrias, calunias e difamação. O processou.

A coisa rolou e o caldo engrossou para o lado do  esquecido “jornalista”.

Ele sentiu o golpe. Morrendo de medo, vejam só, recorreu a mim, Edmo Sinedino, amigo íntimo de Paulo Nogueira.

Para que o ofendido, atacado, vilipendiado, injuriado, difamado tantas vezes, de forma vil, o perdoasse, pusesse um fim na ação.

E eu, acreditem senhores, penalizado, falei com Paulo. Não uma, nem duas, mais de três vezes.

Na época, eu, Paulo e Robson Coelho fazíamos o Câmara Esportiva na tevê Câmara.

Pois bem, depois de muito insistir, Paulo atendeu meu pedido e o perdoou.

Essa semana, ao escutar as obscenidades, ofensas do mesmo sujeito, que me insultou de doido, que me acusou de chamar “todo mundo” de ladrão e corrupto, "menos Lula", zombando de mim e do PT, lembrei do episódio e pensei: recebi a paga.

Claro que isso serve para, graças a Deus! Enfim! Tirá-lo da minha história. Sinto alívio porque nem vai ser preciso mais cumprimentá-lo.

Mas um aviso eu dou: tenho dois filhos advogados, conheço a lei, os meus direitos, e prometo ao desavisado senhor que, ao contrário de Paulo Nogueira, que teve bom coração, eu não perdoo.

Eu não volto atrás quando inicio uma briga.



Como vem a defesa de Geninho?

Edmo Sinedino,

genin_09Acho que acertei quando disse que Jones Carioca seria, na verdade, o substituto de Erivélton, na função, claro.

Vou arriscar de novo, Desta vez na formação da defesa. Acho que o Geninho vai optar por Anderson Pedra fazendo dupla de zaga com o Cleiton.

Ele deve optar pelo Márcio Passos na frente da defesa, ao lado do Guedes.

Bom seria se ele optasse também por um meia mais rápido, criativo, quem sabe o Chiclete ou o Fábio Gama, na vaga de Lúcio Flávio.

Faz tempo que o “medalhão” não contribui em quase nada com o time do ABC. Mas, deixa pra lá...

Voltando à defesa, o problema mais imediato, acho que o Geninho se arriscaria bem menos fazendo essa formação.

Entrar com Gabriel, muito tempo sem jogar, e com um histórico de falhas, seria muito arriscado nessa reta final de certame.

Claro, tudo isso se Gustavo ou Sala não estiverem à disposição.

Nunca é demais repetir que qualquer tropeço, em casa, principalmente, pode significar a perda da vaga à segunda fase da competição.

Vamos esperar e ver. O jogo ABC x Remo será na segunda-feira.

Os ingressos promocionais já estão à venda. Mulheres pagam somente R$ 10. Ótima medida.

*Foto: Frankie Marcone


Arsenal prepara a festa dos seus 63 anos

Edmo Sinedino,

arsenal1_09O tradicionalíssimo Arsenal de São José de Mipibu, esse tem história, vai completar 63 anos.

Recebo do Maninho Palhano, dirigente, faz tudo, torcedor, amante, convite para a programação festiva do clube.

Vamos ter missa em ação de graça, culto evangélico, jogos de escolinhas, adultos e masters e festa com artistas famosos.

A cidade vai parar e, claro, abraçar o Arsenal que já revelou tantos talentos para o futebol do RN.



Mais abusos nas redes sociais

Edmo Sinedino,

Quando será que a diretoria de comunicação do América vai tomar uma decisão contra os absurdos que lemos todos os dias nas redes sociais?

Não é possível que tantas ofensas continuem a serem veiculadas, abusos, ataques, palavras de baixo calão.

Esse tipo de gente não pode ser considerado torcedor. Não vale a pena tê-los do lado do clube.

Sem falar que, nas redes sociais, senhoras, crianças têm acesso e são submetidas as esses vômitos verbais.

E como fica a imagem do clube?

É preciso bloquear essas obscenidades, o América, repito, não merece esse tipo de “torcedor”.

Será possível que até nessa situação simples de resolver a direção vai se omitir?



Para cima do Botafogo com Magno, Jussimar e Danilo

Edmo Sinedino,

tres1_09Francisco Diá não tem outra coisa para fazer. Ou tem? Precisa colocar os três reforços para jogar, simples assim.

Magno titular com a cinco, Jussimar com a oito e Danilo com a seis. Completa o resto. Baia, Cléber, Bahia na defesa.

Leomir e Pablo, ou Memo, no meio-campo e mantendo os dois atacantes – Romarinho e Luiz Eduardo.

Nem pensar em deixar qualquer um deles no banco.

Eu faria mais diferente ainda. Everton, ala, entraria no lugar do Báia. Poderia ser também o Pablo.

Ítalo Melo na vaga de Memo e arriscaria tudo comLúcio Curió, isso mesmo, fazendo um meia de ligação.

O time: Ricardo, Everton ou Pablo, Cléber, Bahia e Danilo; Magno, Jussimar, Curió e Ítalo Melo; Romarinho e Luiz Eduardo.

Do jeito que está esse futebol, com tantos jogadores medíocres em campo, vai que um ex, de qualidade, como Lúcio, seria bem mais eficaz na ligação.

Explico esse meu meio-campo: Magno volante centralizado, contando, claro, com a recomposição do meia da direita, Jussimar, e o da esquerda, Lúcio, onde seria o Artur, que já machucou de novo.

Ítalo Melo fechando espaço de passagem do volante adversário.

Com a bola, losango, triangulação de Curió, Danilo e Romarinho; triangulação de Jussimar, Everton ou Pablo e Romarinho, ou Ítalo.

Com o Ítalo sempre chegando bem perto de Luiz Eduardo.

Tentaria esse time rápido. Tudo ou nada para cima do favorito Botafogo.

PS:esse esquema desenhei com o Arthur Henrique fazendo a meia, na vaga de Curió, mas ele está suspenso, pegou dois jogos, e não pode ser aproveitado. Pena.

PS2: claro que se o Diego Silva estiver recuperado é titular absoluto da equipe, naturalmente no lugar do Lúcio Curió nessa formação que fiz.




A Copa do Brasil já não é tão democrática...

Edmo Sinedino,

copa1_09Elitizaram a Copa do Brasil. Engraçado, faz tempo que isso aconteceu e eu, simplesmente, esqueci de comentar.

Eu adorava falar da Copa do Brasil e “enchia a boca” ao dizer que era a competição mais democrática do futebol brasileiro.

Continua sendo. Mas agora com menores chances para os “primos pobres” do futebol brasileiro.

80 deles iniciam a competição lutando, sonhando chegar até o final, mas a CBF, como sempre, dando seu jeitinho para beneficiar os mais poderosos.

Difícil agora, muito difícil, imaginar o surgimento de um Criciúma, Santo André, Paulista de Jundiaí como campeão.

O tal do ranking vai dizimando os mais pobres. E na reta final ainda tem a turma da Libertadores.

O quinto colocado do Brasileirão Série A. Um time terminar em 5º lugar de uma competição, aí recebe premio de participar da fase mais rica da Copa do Brasil e ainda da Copa Sul-Americana.

Para a Série B não tem nada. Copa do Nordeste, com muita luta, uma vaguinha.

Quando será que vamos acabar com esse “apartheid” no futebol do Brasil?

Futebol ainda é tão especial que mesmo com essa fórmula discriminatória, que beneficia os grandes clubes, tivemos ABC e América, no mesmo ano de 2014, figurando entre os oito melhores.

Esse ano, no grupo dos 16 que compõem as oitavas, justamente com a entrada dos apadrinhados da CBF, estamos vendo resistir Botafogo/PB, Fortaleza e o Juventude/RS.



Em bom teste, Santa Cruz perde de 1 a 0 para o ABC (B)

Edmo Sinedino,

higor1_09Veja abaixo, matéria e fotos  da assessoria de imprensa do Santa Cruz sobre o amistoso preparatório realizado contra o ABC, nesta terça, no campo de treino Alberi José Ferreira de Matos.

higor2_09

Santa Cruz de Natal joga bem, mas perde para o ABC em jogo-treino

No primeiro jogo-treino de olho na segunda divisão do Campeonato Potiguar, o Santa Cruz de Natal acabou derrotado por 1 a 0 para o ABC, que utilizou sua equipe B.

O Tricolor usou força máxima no primeiro tempo, quando o placar se manteve inalterado. O gol alvinegro foi marcado na segunda etapa, pelo atacante Dalberto.

Foram jogados dois tempos de 35 minutos. Após o intervalo, o treinador Higor César passou a fazer as substituições, só permanecendo o goleiro Daylon até o término da partida.

Apesar de só ter realizado três treinamentos coletivos, o Santa Cruz esteve muito bem na marcação e tentou as jogadas de ataque com velocidade.

O Tricolor jogou com Daylon, Gabriel (Renato), Romeu (Mael), Rafael Silva (Victor Barbosa) e David (Anderson); Júlio Terceiro (Naftaly), Cícero Mateus (Ray Silva), Diego Mipibu (Murillo Carmo) e Índio Oliveira (Thiago Barra/Lucas); Klysman (Erick) e Régis Potiguar (Hudson).

O Santa Cruz fará novo jogo-treino na sexta-feira, às 9h, no campo do conjunto Cidade Satélite.

O adversário será o ADU, time formado por ex-jogadores profissionais ou que estão sem clube e que disputa o campeonato de Cidade Satélite.

higor4_09


O JL para o futebol, somente para o futebol

Edmo Sinedino,

Na hora de aprovar, aplaudir qualquer medida de governo sobre o aproveitamento do Estádio Juvenal Lamartine é preciso pensar bem.

Necessário se faz uma vigilância continuada, pois podemos, nós do futebol, da conservação, sofrermos um golpe.

Não podemos abrir um milímetro sequer da nossa guarda. O JL está encravado numa das áreas mais nobres de Natal.

Não podemos escapar de uma gestão marcada pelo descaso de José Vanildo da Silva, presidente da FNF, e “Coveiro do JL”, para engolir essa história de “requalificação” do JL, pregado pelo Estado.

O JL deve ser do futebol. Deve permanecer no futebol, independente da influência nefasta de associações de moradores que tentam jogar no lixo a história de nosso esporte.

Não queremos parque público, não queremos requalificação, sim, precisamos de uma reforma simples que traga nosso JL de volta.

Se o Estado estiver querendo a mesma coisa que os desportistas, aí sim, nosso apoio será irrestrito à retomada.

Faz-se necessário lembrar que o JL fica no sopé do Parque Estadual das Dunas, área de mata nativa integrante da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica e que exerce importância fundamental para a qualidade de vida da população da cidade.

Estacionamento, trânsito, insegurança, transtorno, tudo isso é balela. O JL seria vital para a revitalização do Bairro, também.

Uma parte da elite cega da cidade não pode levar a melhor sobre os anseios de todos os desportistas de Natal, de ontem e de hoje.



Eleições diretas; ABC dá exemplo para clubes, FNF e até a CBF

Edmo Sinedino,

É pedir muito.

União de todos? Impossível. Mas que também seja maioria, como foi a definição das eleições diretas.

O ABC dá exemplo em Natal, sai na frente, e está de parabéns! A democracia agradece.

Quem sabe, um dia, teremos eleições justas, legais para presidente de federação, e acabamos com imoralidades como a que testemunhamos atualmente

José Vanildo garantido à frente da FNF absurdamente, imoralmente, mesmo que legalmente (já não sei) até 2019.

Antes dele, todos lembram, tivemos o período de atraso de Nilson Gomes da Costa, que ficou mais de 20 anos afundando nosso futebol.

Quem sabe, o exemplo do ABC sirva para todos os clubes ainda não democráticos e, também, para a nefasta, corrupta e combalida CBF.

Veja abaixo a nota:

Judas Tadeu emite nota sobre eleições diretas e pede união

O presidente Judas Tadeu Gurgel emitiu nota, na tarde desta terça-feira, festejando a aprovação das eleições diretas no ABC, seu principal compromisso de campanha.

Para ele, a questão encerra divergências. O presidente pediu união entre conselheiros e diretores para traçar o futuro do clube.

Leia abaixo a nota do presidente na íntegra:

Nota aos alvinegros

A aprovação das eleições diretas para a Diretoria Executiva e Conselho Deliberativo encerra um dos pontos mais polêmicos no ABC, nos últimos tempos.

Venceu a soberana democracia, em todos os seus aspectos.

A partir de agora, apelo a todos os conselheiros e diretores que esqueçamos as divergências e, unidos, priorizemos o bom funcionamento administrativo e financeiro do clube, bem como o bom desempenho no futebol, para garantirmos a classificação e a ascensão à Série B 2017.

Judas Tadeu Gurgel

Presidente



América contrata Jussimar e Danilo; Magno também deve acertar

Edmo Sinedino,
jussimar1_09Como já era esperado desde que foi confirmada a eliminação do Campinense, dois atletas da Raposa acertaram com o América.

Jussimar, meia, e Danilo, ala esquerdo. O volante Magno deve ser outro reforço confirmado nas próximas horas.

Os dois, claro, vêm por indicação do treinador Francisco Diá.

Os dois jogadores já se apresentam amanhã. Magno ainda discute, pois outros clubes entraram na jogada querendo seu concurso.

A ficha de Jussimar:

Nome - Jussimar Lima

Data de Nascimento - 1988-10-07(27 anos)

Naturalidade - Rio Real (BA)

Destro

Altura -167 cm

Peso - 61 kg

Posição - Meia (Meia Direita) / Meia (Meia Ofensivo)

Último clube – Campinense

Clubes que defendeu:

2010 – Catuense - BA

2011 – Ypiranga – BA e Colo-Colo-BA

2012 – Jacuipense – BA, Feirense e Monte Azul.

2012 – Fortaleza - CE

2013 – Largarto – SE e Jacuipense-BA

2014 – Rio Verde - GO

2015 – Colo-Colo-BA

2016 – Campinense.

Sobre Danilo

No histórico do ala Danilo (foto abaixo), 25 anos, apenas passagens pelos clubes Colo-Colo-BA em 2015 e Campinense, em 2016.

danilo1_09



Atlético Potengi inicia trabalho e quer vaga na elite no futebol potiguar

Edmo Sinedino,

atletico1_09O amigo Marcius Valério, assessor de imprensa, me manda, via zap, notícias do Atlético Potengi.

O rubro-negro vai para a briga sim pelo título da Segunda Divisão e vaga para a elite do futebol potiguar.

Os treinos começaram na tarde desta terça-feira, com a apresentação do treinador Wassil Mendes.

A estreia da equipe acontece no próximo dia 10 de setembro, diante do Visão Celeste.

A disputa da Segundona de nosso Estadual oferece uma vaga apenas que classifica o campeão para a disputa do Estadual da Primeira Divisão em 2017.

Além do Atlético Potengi, Santa Cruz, Visão Celeste, Atlético Potiguar e Força e Luz são os participantes da competição.


1-20 de 5779