FNF muda clássico América x ABC para domingo

Edmo Sinedino,

Clássico América x ABC confirmado para domingo às 16h

O presidente da Federação norte-rio-grandense de Futebol, José Vanildo, comunicou por meio de resolução na tarde desta quinta-feira (19), a alteração da data e hora do clássico entre América e ABC.

A partida que estava marcada para o próximo sábado (21) às 19h30 na Arena das Dunas, foi adiada para o domingo (22) às 16h, mantendo-se o local.

Também sofreu mudança nos jogos Santa Cruz x Globo e Alecrim x ASSU, que seriam realizados no domingo (22) e agora passam para quarta-feira (25), continuando o mesmo horário e local.



Futebol feminino na Paraíba recebe apoio da Federação

Edmo Sinedino,

Ando pesquisando e comparando ações da federação paraibana, Amadeu Rodrigues, com o que nos proporciona José Vanildo, na FNF.

O assunto é futebol feminino.

Nosso FNF não tem um departamento para cuidar dos clubes femininos. Os clubes existem? No sufoco.

Na Paraíba, o Botafogo/PB disputa o Brasileiro. E o presidente assiste aos jogos, todos, do campeonato feminino.

Sabendo da luta, da pindaíba, Amadeu devolve aos clubes a parte que tocaria à FPB. Os clubes pagam somente a quantia destinada à CBF.

Bem que essa madrasta poderia dispensar também, seria uma forma de incentivar essa modalidade tão abandonada no Brasil.

José Vanildo vai realizar, se o fizer, em março, o Estadual que ficou devendo de 2016.

As meninas pedem divulgação, apoio, incentivo, e nada disso recebem. Muito difícil, quase impossível que o futebol feminino do RN cresça.

Pelo menos enquanto José Vanildo for o presidente da FNF.



Ainda falam absurdos sobre Marinho Chagas

Edmo Sinedino,

marinho1_09Meus amigos me pedem para abstrair, procurar não me importar, mas eu acho impossível. Um cara escreveu, isso faz tempo, um comentário sobre Marinho Chagas no meu blog alternativo, o blop No Ataque.

Ele disse que Marinho Chagas nunca foi grande coisa. Que só tinha o chute e o drible em velocidade, só? E que no mais era “perdido” em campo.

Esse senhor entendido de futebol diz que o viu jogar. Esse senhor, Chico, será que viu mesmo ou sonhou? Ou tinha um problema pessoal com o Marinho Chagas.

Nunca vi tanta idiotice junta. Marinho Chagas foi eleito pelo Fifa o melhor lateral esquerdo do mundo em todas as copas.

Chiquinho, das “Sete Bocas”, que batia bola na maré, foi eleito lateral do século no ABC, Náutico, Botafogo e Fluminense.

Será que todas essas pessoas, jornalistas do RN, Pernambuco e Rio perderam o noção, estavam errado e só o senhor Chico está certo?

Ele comete o absurdo de dizer que a jogada que imortalizou, marcou Marinho Chagas foi o gol contra a Polônia, culpa dele.

Será que o estimado Chico não sabe que, naquele Copa, o que marcou Marinho foi o fato dele ter sido escolhido seleção, mesmo o Brasil de Zagallo ter sido uma decepção.

Fico imaginando, o que move uma pessoa, daqui, conterrânea, a falar tantas besteiras sem nexo, absurdas sobre o jogador que foi o mais importante da história do futebol do RN, talvez da história do Nordeste.

Não me lembro de nenhum outro jogador de nossa região que tenha obtido um sucesso tão grande jogando no Sul e Sudeste do Brasil.

Ele encerra seu besteirol, que republico abaixo, falando que Marinho Chagas foi vítima de empresários. Errado de novo, senhor Chico, está provado que da vida de Marinho você nada sabe, e nem da bola.

O nosso Galego foi vítima das drogas e dos vícios do jogo, além de vítima de falsos amigos que o levavam para os descaminhos quando ele era jovem e sem juízo.

Pensei bem, senhor Chico, Silvano, repensem, antes de escreverem tantas asneiras.

Marinho Chagas merece respeito sim, foram três bolas de prata, sabem o que é isso?

E se o futebol do RN tivesse um mínimo de gratidão, mudar o nome da Arena das Dunas para Arena das Dunas Marinho Chagas ainda seria muito pouco.

Gente como vocês me assustam.

Vejam os absurdos abaixo:

Concordo com o amigo.
Marinho foi apenas um bom jogador.
Nada de tão excepcional como muita gente afirma.
Quem o viu jogar – como eu! – sabe que ele tinha duas características interessantes,que eram o drible em velocidade e o chute potente.Fora isso,era completamente perdido em campo justamente porque nem era ala,nem ponteiro esquerdo.Sobrecarregava os volantes de marcação e quando não tinha cobertura era o “mapa da mina” dos adversários.Tanto que,o lance que o imortalizou na copa da alemanha e ficou para a posteridade,foi o gol de Lato na decisão do terceiro lugar da copa de 74,cuja jogada se originou de uma bola perdida de Marinho no campo de ataque e deixou o lado esquerdo da defesa brasileira completamente desguarneçido,nos custando a terceira colocação nessa edição da copa do mundo. Fora de campo todos sabem que Marinho foi mais uma vítima dos empresários que só visam o lucro sem se preocupar em preparar principalmente os jovens valores.Um sujeito que conseguiu jogar por terra toda a fortuna que conquistou e só não morreu á míngua por causa dos amigos que o ajudavam.Realmente um péssimo exemplo de cidadania. Outro embuste é querer por fina força colocar o nome dele na arena das dunas.Sinceramente e com todo o respeito a memória de marinho,não tem absolutamente na a ver.

Chico

PS: o senhor Chico concordava com o comentário de outras pessoa, identificado como Silvano, postados no meu blo a que me refiro.



A demissão de Athirson

Edmo Sinedino,

Athirson, como postei nas redes sociais na tarde desta quinta-feira, já não é mais técnico do Alecrim.

Com ele foram dispensados sete jogadores - Mateus Pinto, Lucas Periquito, Geovane, André Neles, Ernesto e Marcelo .

Não sei se foi o mais certo a fazer. Não dá para esperar milagres agora sob o comando de Edson Alves, treinador da base.

Acho até que o Edson, ex-atleta profissional de ABC e América, bem que já poderia começar esse trabalho desde o ano passado.

Talvez hoje um Alecrim já tivesse um elenco consolidado.

Essa história de apoio de empresários, parceria, nunca vi dá certo, e essa já foi, acho, a quarta tentativa.

Um prejuízo grande. Correr atrás para não ser ameaçado pelo fantasma do rebaixamento.



Rodriguinho convocado para a seleção brasileira

Edmo Sinedino,

rodrigo1_09Não sei porque, mas eu tinha essa impressão. Imaginava sim que, numa oportunidade que houvesse, Tite chamaria Rodriguinho para a seleção.

E isso aconteceu, para um jogo beneficente, é bem verdade, mas se deu. É, talvez, uma primeira chance de nosso canguleiro começar a “cavar” seu espaço.

A vantagem de Rodriguinho é que ele joga da mesma forma do Renato Augusto, , volante-meia e não vejo outro com a mesma característica.

Ficamos na torcida.

Veja abaixo:

O técnico Tite convocou nesta quinta-feira os 23 jogadores que defenderão a Seleção Brasileira no amistoso beneficente contra a Colômbia, no próximo dia 25, no estádio do Engenhão (RJ).

O treinador, que contava apenas com atletas que atuam no futebol nacional, chamou dois campeões brasileiros pelo Palmeiras e o meia Rodriguinho, do Corinthians.

Veja abaixo a lista com os 23 jogadores convocados pelo técnico Tite:

Goleiros: Alex Muralha (Flamengo), Danilo Fernandes (Internacional) e Weverton (Atlético-PR)

Laterais: Fábio Santos (Atlético-MG), Fagner (Corinthians), Jorge (Flamengo) e Marcos Rocha (Atlético-MG);

Zagueiros: Pedro Geromel (Grêmio), Luan Garcia (Vasco), Rodrigo Caio (São Paulo) e Vitor Hugo (Palmeiras);

Meias: Camilo (Botafogo), Diego (Flamengo), Gustavo Scarpa (Fluminense), Henrique (Cruzeiro), Lucas Lima (Santos), Rodriguinho (Corinthians), Walace (Grêmio) e Willian Arão (Flamengo);

Atacantes: Diego Souza (Sport), Dudu (Palmeiras), Luan (Grêmio) e Robinho (Atlético-MG).



Felipe Alves acerta com o Paraná Clube

Edmo Sinedino,

felipe1_09Inteligente foi Felipe Alves.

Cansou de esperar uma oportunidade, de verdade, no ABC e foi-se de Natal.

Felipe Alves, bom atacante, habilidoso, fez um excelente campeonato estadual, não lembro bem,  deu show de bola contra o Santa Cruz, mesmo assim, depois, foi ignorado.

Recentemente, passou pelo Campinense com o treinador Diá, teve passagem pelo Boa Esporte Clube, Joinville e agora assinou contrato com o Paraná Clube.

Meu conselho aos meninos de Natal. Fujam daqui. Busquem, acreditem!

*Foto: reprodução


A classificação do Estadual

Edmo Sinedino,

Após os três jogos realizados nesta quarta-feira – ASSU x Santa Cruz será amanhã – ABC, América e Baraúnas dividem agora a liderança, os três com quatro pontos ganhos.

Na diferença de critérios de desempate, ABC e Baru estão à frente do América, ambos têm saldo positivo de dois.

Com as várias chances desperdiçadas na partida contra o Potiguar, o time perdeu a oportunidade liderar, até com folga.

Na terceira posição, aparece o Globo. Três pontos e um gol de saldo. Potiguar é o quarto colocado, três pontos e saldo zero.

Santa Cruz é o quinto, um ponto e saldo zero. ASSU aparece na sexta colocação, com zero ponto e saldo negativo de um – os dois se enfrentam nesta quinta-feira, em Assu.

Na última colocação, isolado, o Alecrim, que perdeu duas partidas, zero ponto e saldo negativo de cinco gols.



ABC e Baraúnas ficam no empate sem gols

Edmo Sinedino,

O ABC ficou no empate diante do Baraúnas.

Segundo o próprio treinador Geninho, o time fez um jogo apenas regular. Está clara a necessidade que o ABC tem de um meia de ligação.

E, evidente, o Jones Carioca está fazendo falta. Erivélton é o jogador sobrecarregado neste novo ABC.

O treinador Barata, do Baraúnas, gostou do desempenho da equipe e espera fazer um jogo melhor ainda no clássico.

Todo mundo reclamou do gramado do Edgarzão. Normal.

Não vi o jogo do ABC, por isso não entro em detalhes e nem em análises.



Globo goleia o Alecrim que cai para a última colocação

Edmo Sinedino,

globo1_09O Globo FC venceu o Alecrim - 3 a 0 - no Estádio Barretão, e se recupera da derrota da estreia para o ABC – 2 a 0.

Para o time Verde, sinal amarelo. O time voltou a ter problemas e fica na última colocação isolada pelo saldo de gols negativo.

O confronto foi realizado nesta quarta-feira, em partida válida pela segunda rodada do Campeonato Potiguar.

Romarinho, Luisão e Renatinho Carioca, cobrando falta, marcaram os gols da equipe de Ceará-Mirim.



Atuações: Michel Cury foi o destaque do América e do jogo

Edmo Sinedino,

Analiso, com nota, as atuações dos jogadores do América na vitória, suada, sofrida, de 1 a 0 sobre o bom time do Potiguar de Mossoró.

Vinícius – Quase não teve trabalho. Fez umas duas defesas mais difíceis. Nota 6.

Osmar – Não teve uma grande atuação, mas foi muito melhor, mais consciente e efetivo que o Everton. Trabalhou boas jogadas com o o Jussimar. Nota 7.

Maracás – Sem maiores sustos, o zagueiro se comportou bem, até porque o Potiguar não tinha muita chegada na área. Foi ele que perdeu um gol incrível no segundo tempo. Nota 6.

Paulão – Bem no jogo. Ganhou as disputas e saiu bem com a bola dominada iniciando jogadas. Nota 6,5.

Danilo – Boa participação na partida, com chegadas e passagens, sempre aparecendo como opção. Nota 7.

Filipe Alves – Pecou na marcação, no “bote” em algumas situações, e quem faz esse papel de cabeça de área não pode errar, mas no todo conseguiu fazer uma partida regular. Nota 5.

Memo – Não apareceu na partida. Não marcou e nem apareceu na frente como elemento surpresa. Uma ou outra inversão bem feita, o que é pouco para quem faz a sua função. Nota 4.

Jussimar – A torcida pegou no pé dele em alguns lances, mas acho que valeu pela luta, pela continuada tentativa. O meia peca quando conduz em demasia, o que não é seu forte. Nota 5.

Michel Cury – Para mim o melhor jogador do América. Alguns devem dizer: é lento. Não acho. Bom passe, curto e longo, boa chegada na frente, habilidoso e bom chutador. Participou de quase todas as boas jogadas do time. Nota 8.

Luís Eduardo – Incrível! Nunca tinha visto um atacante ser tão acionado e desperdiçar tantas boas oportunidades. Além disso, a sua função ele faz mal. Não abre espaço e nem pivô, enfim, não prepara ou finaliza. Teve pelo menos umas quatro chances claras de marcar. É centroavante, pode se consagrar no clássico, mas para mim, o pior jogador do América. Nota 2.

Dija Baiano – Bem no jogo. Elétrico, finalizador, passador, de grupo e individual. Sentiu a perda do pênalti, mas continuou tentando e foi bem. Nota 7.

Michel Behami – Entrou e deu um pouco mais de posse de bola ao time. Nota 5.

Raul – Entrou e nada fez. Sem nota.

Tony – Correu, buscou, batalhou e marcou o gol da vitória. Nota 6.

PS: merece destaque também as atuações dos jogadores Rafael Dida, goleiro do Potiguar, Glaubinho, Josicley, Ciel e Giovane.


Bate-papo em mesa de bar ou comentário?

Edmo Sinedino,

Incrível, não é só o torcedor mais comum que enxerga somente o gol, o placar favorável. Hoje, assisti ao jogo ao lado de vários torcedores.

Ao mesmo tempo, ouvindo os comentários do rapaz da tevê. O América criando, chegando, dominando e ele criticando.

Cehgou ao ponto de fazer premonição. Disse que o time rubro quando jogasse com um adversário mais qualificado cairia.

Também desclassificou o bom time do Potiguar.

Estranhei, pois estava vendo uma boa partida de futebol. Dois times organizados, com bom toque de bola, esquemas de jogo definido.

Um duelo de toque de bola, sem chutão, violência ou ligação direta. Para ele, o comentarista, fraco.

Coisas do futebol.

Muita gente falando de futebol sem entender o assunto, assim como, eles sem culpa, a maioria dos torcedores.

Falar de futebol sem dizer a função dos jogadores, o esquema adotado, como estavam jogando e o que fazer para melhorar, ambos, não é comentar futebol.

Para mim, isso se parece com bate-papo de torcedores em mesa de bar.



América cria, perde muitos gols, mas consegue primeiro triunfo

Edmo Sinedino,

O América não fez uma atuação brilhante. Não fez, mas esteve muito longe de ser ruim, inoperante.

E o Potiguar de Mossoró, ao contrário do que apregoava o comentarista da tevê, não é um time desqualificado, muito pelo contrário.

Um jogo de bons lances. Sim, sim, o Time Macho foi muito pouco efetivo, criou pouco, chutou quase nada no gol, mas desqualificado não é.

O América colocou pressão. Tomou conta da partida, e, de novo, com boas jogadas de Dija Baiano e Danilo, muito reforçado e melhorado com o meia Michel Cury, merecia sim ter aberto o marcador cedo.

Perdeu um pênalti, e antes dos 25 minutos, teve uma bola que tenho a impressão clara de ter ultrapassado a linda de gol, cabeçada de Luís Eduardo.

Pressionado pela necessidade da vitória e, também, por conta do pênalti perdido, até pensei que o América caísse bem mais de produção.

Mesmo assim continuou mandando no jogo. Boas jogadas pelos dois lados do campo. Infelzimente, jogadas qualificadas que esbarravam na falta de um verdadeiro camisa 9.

O Luís Eduardo, não é perseguição, para mim foi maior adversário do bom rendimento de Dija, Michel, Danilo, Jussimar e Osmar, os que tinham uma chegada mais continuada.

Os lances continuaram a ser criados, mas as finalizações, aí concordo, as finalizações eram sempre muito mal feitas.

Sem exagero, sem exagero, se termina o primeiro tempo 3 a 0 para o América teria sido o placar mais justo.

No segundo tempo a coisa mudou pouco. É certo que o América não conseguia manter o mesmo rendimento, normal, no entanto, os lances de ataque continuavam a serem criados.

O América, antes do gol salvador, teve pelo menos três outras chances claríssimas de gols, quase todas com o Luís Eduardo – na cabeça, no peito, no chão.

E outra mais clara ainda desperdiçada pelo zagueiro Maracás.

Antes, Surian mexeu. Colocou Raul no lugar de Memo e Michel Behami na vaga de Memo. Depois ele ainda fez entrar o Tony, autor do gol, no lugar de Raul.

Difícil entender a mudança em todos os aspectos se não foi por contusão.

Bom, mantendo o domínio na partida, sem passar grandes sustos, e criando, o América marcou o gol da vitória.

Os três pontos, certamente, vão dar um alívio maior e diminuir a intensidade das críticas.

Se houve evolução? Houve sim. Um América com mais de uma jogada e com uma posse de bola bem melhor.

Das alterações que falei, após a partida passada, o Surian só não fez a de Luís Eduardo, e olha que isso quase custa caro de novo.

Osmar foi bem melhor que Everton e o Michel Cury, na meia, infinitamente superior ao Jussimar na função.

Um alívio e motivação para o clássico, a vitória sobre o Potiguar.



Cabeça de treinador

Edmo Sinedino,

Seria muito injusto se o América não tivesse vencido o Potiguar de Mossoró. Bem sei como são as coisas, muita gente deve estar criticando o time rubro.

Por um momento, diante de tantas chances desperdiçadas, pensei que seria novo tropeço, mas o time rubro foi salvo pelo Tony.

Antes de falar algo sobre o jogo, gostaria de entender o que se passa na cabeça dos treinadores do Brasil.

Por quê o Michel Cury estava no banco desse time? Ora, minha gente, o jogador que o América mais necessitava estava fora.

Bom passe, bom chute, bom passe longo, chegada na frente, efetivo.

Como se explica Surian fazer Jussimar de meia de ligação tendo o Michel Cury?

Bom, se ele estava ainda não regularizado, retiro o que escrevi.

Outra coisa: quantos jogos vão ser necessários para que o treinador rubro veja a incapacidade, o atraso, o quanto atrapalha seu time o Luís Eduardo?

Gente, isso vem desde o ano passado. Não tem alguém que diga isso para o treinador? O cara desperdiçou, por baixo, três chances claras de gol.

E tem mais: não abre espaços, não faz pivô, não segura a defesa, não tabela, não prepara...está fazendo o quê em campo o camisa 9?

Sei, sei, amanhã, ou no clássico, ele marca um, dois gols, vai dar resposta, mandar calar os críticos, mas pelo amor de Deus?

Isso é o que deixa estupefato no futebol. O cara tem chance de jogar duzentas partidas ruins e continua sendo escalado. Se fosse um garoto da base não figuraria mais nem na relação.



A tevê de nosso Estadual

Edmo Sinedino,

A tevê de nosso estadual.

Apesar dos gritos e comemorações, auto-elogios, o que sobra para os torcedores? Apenas os jogos na Arena das Dunas.

O contrato feito entre a emissora e a FNF deve dar esse direito a eles, claro.

Hoje tem rodada. O ABC joga em ASSU, América em Natal. Qual o mais esperado e norma? Que fosse mostrado o jogo do interior.

Só que não. América x Potiguar está na grade.

Nem falo dos esquecidos Globo, Alecrim, ASSU x Santa Cruz. Esses, nem por decreto.

Sempre cabe perguntar: quanto os clubes recebem de direitos de arena pelas transmissões?



A tevê de nosso estadual

Edmo Sinedino,

A tevê de nosso estadual.

Apesar dos gritos e comemorações, auto-elogios, o que sobra para os torcedores? Apenas os jogos na Arena das Dunas.

O contrato feito entre a emissora e a FNF deve dar esse direito a eles, claro.

Hoje tem rodada. O ABC joga em ASSU, América em Natal. Qual o mais esperado e norma? Que fosse mostrado o jogo do interior.

Só que não. América x Potiguar está na grade.

Nem falo dos esquecidos Globo, Alecrim, ASSU x Santa Cruz. Esses, nem por decreto.

Sempre cabe perguntar: quanto os clubes recebem de direitos de arena pelas transmissões?



O fantasma do licenciamento ronda os clubes de Mossoró

Edmo Sinedino,

As dificuldades enfrentadas pelos clubes mossoroenses, aliadas aos empecilhos absurdos da interdição do Nogueirão podem provocar um desfecho triste.

Podemos sim ficar, num futuro próximo, sem um representante da segunda maior cidade do Estado em nosso futebol.

Uma vergonha que as coisas tenham chegado a esse ponto.

Impensável que, depois de tantos investimentos, união de forças, e sacrifícios para tornar o Nogueirão apto, picuinhas e estrelismo impeçam seu aproveitamento.

Não posso imaginar outra coisa.

Quem impede a liberação do Estádio Manoel Leonardo Nogueira não deve, nunca, ter assistido jogos da Copinha, em São Paulo, ou várias partidas da Série D e até mesmo da Série B de nossos Brasileiros.

O Nogueirão é um estádio muitas vezes melhor que a maioria do que temos visto por esse Brasil.

Dirigentes afirmam categoricamente: se os clubes não conseguirem mandar seus jogos em casa o licenciamento será inevitável.



Comparando as federações de futebol do RN e da Paraíba

Edmo Sinedino,

Vocês sabiam que o o Campeonato de futebol amador, com o apoio da Federação Paraibana de Futebol tem a participação de 30 equipes?

Isso mesmo.

E nós, o que temos? Nada. Ou quase nada.

Campeonatos de bairros mantidos por presidentes de centros desportivos e abnegados.

Sem apoio nenhum de José Vanildo da Silva.

Pelo contrário: com as cobranças absurdas a gestão de Vanildo da Silva quase que encerrou o trabalho bonito de alguns abnegados que comandavam equipes de bairros.

Equipes com tradição em revelar valores, como o Palmeiras das Rocas e o Natal Futebol Clube, entre outros.

Aproveitem o site da FPF e deem uma boa olhada no Plano Comercial do Campeonato Paraibano.

Veja os estádios do futebol da Paraíba. Quantos são e como estão.

Tudo isso, gente, é trabalho de gestão, diz respeito ao presidente da entidade e sua equipe de trabalho.

O Campeonato Paraibano conta com o programa Gol de Placa, promovido pelo Governo do Estado, onde o torcedor troca notas fiscais, valor mínimo de R$ 50, por um ingresso.

A FPF tem a parceria porque o presidente deve ter buscado e certamente mereceu a confiança dos governantes.

Por que será que não temos?

Pois é. Primeira divisão, segunda divisão, amadores (30 equipes), especial sub-19, sub-15, sub-17 e sub-20, além do futebol feminino.

José Vanildo bem que podia copiar. Tão pertinho aqui.

Aliás, sair comparando as federações, as competições, passamos vergonha.



Geninho e a opção descartada na semana passada

Edmo Sinedino,

fotoG_09Semana passada fiz o desenho do ABC com três volantes. Achei que seria sobrecarga para Erivélton.

Geninho mudou e desarmou minha postagem.

Meu colega de Esporte em Pauta, Mállyk Nagib, sempre atento, esteve no treino desta terça-feira e já me passa que Geninho, agora, vai utilizar os três volantes.

Fábio Gama pode ter desperdiçado sua última chance, digo isso mesmo sabendo que o futebol dá voltas e mais voltas.

É que chegou o Gegê, característica parecida, também canhoto, enfim, vamos esperar e ver.

O treinador do ABC vai assim para evitar correr maiores riscos. Hoje em dia ninguém arrisca.

Não sei, mas acho que arriscaria sim. Acho feio se jogar com três volantes, mesmo prometendo soltar Guedes como ele disse que fará.

Normalmente, esse tipo de formação deixa algo faltando na ligação com o ataque, na chegada na área do adversário.

Vai passar mais um campeonato local sem que o meia Chiclete tenha chance de jogar, será?

Falo dele porque me dizem que ele e Dalberto estão indo bem nos treinos.

Não vi no Baraúnas de Barata jogar, por isso não arrisco a falar de formação e tática do Leão.

*Foto: Andrey Torres/Assessoria


Felipe Surian não sinaliza com maiores mudanças

Edmo Sinedino,

surian1_091Todo mundo imagina que Memo deve ser o substituto de Marcos Júnior no meio-campo do América.

Eu vou mais além, e tento captar mais mudanças, aliás, necessárias mudanças.

Felipe Surian viu o jogo e ele não deve insistir, penso eu, com Raul ao lado de Everton, Jussimar como número 1 e Luís Eduardo de centroavante.

Pode até ser que ele deixe o avante, mas deve mudar, se não peças, pelo menos o posicionamento.

Se bem que eu acho que ele deve mudar peças mesmo. Não creio que ele deva insistir com o ala direito e o homem de referência.

A não ser que não tenha opção nenhuma.

Pergunto: o Osmar foi contratado para ficar na reserva de Everton? Será que ele está tão mal assim?

Não é de hoje que sinto saudade de Gabriel naquele setor...de Maguinho eu nem falo.

Bom, vamos esperar e ver.

Surian fechou uma parte do treino e, depois, na entrevista coletiva falou somente da entrada de Memo.

Tomara que tenha sido só para despistar.

Os relacionados definidos eu pergunto por Daniel Morais e pelo Denílson.

Queiram o não, imagino que o treinador do América já deve se sentir pressionado.

A lista:

Goeleiros: Vinícius e Fred;

Zagueiros: Richardson, Maracás, Lucas Bahia, Daniel e Paulão;

Laterais: Everton Silva, Danilo e Osmar;

Volantes: Filipe Alves, Michel Benhami, Memo e Judson;

Meias: Jussimar, Michel Cury e Anthony;

Atacantes: Luiz Eduardo, Raul, Dija Baiano, Tony e Jean Patrick

*Foto: Canindé Pereira/Assessoria


ABC renova com o zagueiro Cleiton e apresenta o meia Gegê

Edmo Sinedino,

gege_09A diretoria do ABC proporcionou duas boas novas para o torcedor.

A renovação, valorização do contrato do zagueiro Cleiton e a apresentação do Gegê.

Espero que tenha sido, também, valorização, pois isso é importante para o rendimento do atleta. Ele precisa estar feliz.

A outra novidade foi o meia Gegê, que vem do Botafogo. Segundo o diretor de futebol, Leonardo Arruda, ele vem para substituir o “maestro” Lúcio Flávio.

No meu entendimento, espero que ele renda bem mais que o “maestro”...

O jovem valor que vem do Botafogo tem habilidade e, acredito, pode crescer muito no esquema do jogo em que ele vai tem jogadores como Erivélton, por exemplo.

Das vezes que o vi em ação pelo Botafogo ele mostrou habilidade, bom qualidade de passe e chute.

Creio que essa nova dobradinha pode sim trazer um bom rendimento ao setor de meio-campo criativo do ABC,


1-20 de 6323