Seis jogadores do ABC liberados para negociações

Edmo Sinedino,

Seis jogadores estão liberados para negociação, não dispensados.

O grupo, estranhamente, conta com o artilheiro Kayke. O que acredita seja um erro. Não se libera um artilheiro com tanta facilidade.

Igor Julião, Neto Coruja, Jussandro, Mael, Maurício e Bruno Luiz completam a lista.

No caso de Kayke, acho que ele deveria continuar jogando até que, confirmado, assinado, legalizado, existisse uma situação concreta de negociação.

Uma outra coisa: espero que do grupo dos “negociáveis” não estejam os jogadores da casa –Marcílio, Chiclete e Erivélton.

Isso seria demais.



Giovanni Augusto, ex-ABC, é destaque maior do líder do Brasileirão

Edmo Sinedino,

Lembram do Giovanni Augusto?

Ao lado de Edson, Somália e Timbó, entre outros, salvaram o ABC de um rebaixamento certo ano retrasado.

O ABC, lá vem essa palavra de novo...ressuscitou o meia que já tinha passagens pelo próprio Atlético/MG, entre outros clubes.

Depois do bom desempenho em Natal foi contratado pelo Figueirense.

Foi autor do primeiro gol do Itaquerão, contra o Timão, defendendo o Figueira.

Hoje, o meia é o melhor jogador do Atlético/MG, líder do Brasileirão.

Quase todas as grandes jogadas do Galo saem dos pés do talentoso meia. Seu rendimento está acima das murrinhas que Dunga tem convocado para a seleção.

PS: será que o matusquela e sua comissão estão vendo Edson, Lucas Lima, Giovanni Augusto, Jamerson, Alexandre Pato, Dudu e outros destaques do Brasileirão? Será que ele vê os jogos desse mesmo campeonato?


Léo Gago está sem jogar desde antes das finais do Paulistão

Edmo Sinedino,

Esse tipo de contratação não se faz.

Léo Gago está sem jogar desde o final do Paulistão, quer dizer, como Bragantino não chegou ás finais, ele está parado a mais de três meses.

Gente, isso não se faz.

Um jogador de 32 anos, que está parado esse tempo, evidente, vai precisar de muito mais tempo ainda para entrar em forma e ganhar ritmo.

Sinceramente, não sei o que está acontecendo com a diretoria do América.

Contratações absolutamente equivocadas.

O América, volto a dizer, precisa de um ala esquerdo, urgente, mas para jogar...ontem.

Léo Gago também joga de volante.

Veja a ficha do atleta:

Nome: Leonardo David de Moura (Léo Gago)

Nascimento: 17/02/1983 (32 anos)

Naturalidade: Campinas-SP

Altura/Peso: 1,69cm/76Kg

Posição: Volante/lateral-esquerdo

Clubes por onde passou: Inter de Limeira-SP, Campinas-SP, Primavera-SP, Ceará, Fortaleza, Paraná, Avaí-SC, Vasco-RJ, Coritiba, Grêmio-RS, Palmeiras-SP, Bahia e Bragantino-SP



Márcio Passos é o novo reforço do ABC

Edmo Sinedino,

O ABC contrata mais um jogador. Márcio Passos, volante, muito conhecido das torcidas potiguares.

Passos teve uma passagem vitoriosa e duradoura pelo América.

Esse tipo de contratação sim, pois a gente sabe que pode até não dar certo, mas sabemos a qualidade do jogador.

O alvinegro corre atrás de mais reforços. Ainda em pauta um “meia”. Será que tem? Lembrei de Giovanni Augusto, Mazinho, que passaram por aqui, como estão jogando.

Vem  mais um ou dois zagueiros e mais dois alas.

Se contrata, evidente que o clube precisa dispensar alguns jogadores que não deram resposta.

Veja a notícia no site do ABC:

Márcio Passos é o novo reforço

A diretoria abecedista vem trabalhando para reforçar o elenco alvinegro para a sequência de disputa do Campeonato Brasileiro da Série B e acertou na manhã desta quinta-feira (30) a contratação do volante Márcio Passos, que estava no Sepahan, do Irã.

O novo reforço do Mais Querido fechou contrato com o Clube do Povo até o término da disputa da Série B e tem chegada a Natal (RN) prevista para esta sexta-feira (31).

Conheça um pouco mais do novo volante abecedista:

Márcio Henrique Maia Passos – Márcio Passos

Posição: Volante

Nascimento: 25/04/1985 (30 anos)

Naturalidade: Manaus (AM)

Altura: 1m82 Peso: 76 kg

Clubes: Nacional/AM (2003), Cabofriense/RJ (2004-2007), Tigres/RJ (2008), Cabofriense/RJ (2009), América/RJ (2009), Rio Branco/SP (2010), ASA/AL (2010), Oeste/SP (2011), América/RN (2011-2014) e Sepahan/Irã (2015).



ABC: o "ressuscitador geral da Série B"

Edmo Sinedino,

DSC_1906Não estou me aproveitando da crise, mas apenas constatando um fato.

O ABC é o ressuscitador geral da união.

Já tivemos um “engavetador” no governo de FHC, agora surge o ABC.

E isso não é de hoje, não é desse ano, e nem mesmo é primazia do alvinegro.

Basta ver o bem que o América fez ao Vasco da Gama que, parece, com Guinãzu e sua trupe, já voltou ao normal.

Sem querer me alongar, o ABC começou dando uma moral ao Bragantino, depois fez renascer das cinzas o quase morto Paysandu.

O Papão, sob o comando do fraco Dado Cavalcanti, nem squer tinha chegado à final do Paraense.

Estava a quatro jogos sem vencer e seu treinador sob risco de demissão.

Jogou contra o ABC três vezes, duas delas com a ajuda de arbitragem, e ressurgiu, renasceu.

Depois foi a vez do Paraná Clube. Um time entregue, em crise, veio aqui e foi, também, ressuscitado.

O último, o Ceará. Onze jogos sem vencer. Seis derrotas seguida, desfalcado de dois de seus melhores jogadores, e mesmo assim, acreditem, triunfou.

Quem vai ressuscitar o ABC?

*Foto: Frankie Marcone


Judas Tadeu merece respeito

Edmo Sinedino,

tadeu1_09Eu me lembro do ABC fora de série.

Tempos terríveis!

Fora de série e sem um estádio.

Uma lástima!

Poucas pessoas queriam, naquela época, ver seu nome ligado ao ABC Futebol clube, fracassado, zombado, praticamente na miséria e sem perspectiva.

Judas Tadeu estava lá, mesmo assim, quase todos os dias.

Certa vez, o entrevistei debaixo de uma mangueira, naquele dia, lembro, a participação da Frasqueira na construção do Frasqueirão deixou seus olhos rasos d`água.

Judas Tadeu e um grupo pequeno de dirigentes, justiça seja feita, Flávio Anselmo, José Wilson, Paulo Tarcísio e mais alguns.

Me perdoem, os nomes que omiti.

Essa luta encabeçada por Judas desaguou na construção do Frasqueirão, inauguração do Frasqueirão, um dos acontecimento mais emocionantes que vivi como repórter.

Agora, por conta de uma mísera eleição, querem jogar o nome de Judas Tadeu na lama.

Alto lá! Isso é canalhice.

Judas Tadeu merece respeito, homenagens.

Judas Tadeu Gurgel, com quem já tive rusgas sérias, fiz duras críticas, e sempre disse ter vários defeitos, não merece esse tipo de ilação medonha, sebosa e desrespeitosa.

Não acredito nas leviandades que essa tétrica eleição está fazendo vir à tona.

O ABC é grande, imenso, mas pode se tornar pequeno, diminuto e descendente se correntes do clube continuarem a agir dessa forma.

Chega de imbecilidade!

Afinal, Rogério Marinho, Rubens Guilherme, Leonardo Arrruda, Judas Tadeu, Ives Bezerra, José Wilson, e tantos outros, são ou não torcedores de um mesmo clube?

Claro que sim!

Repetindo o que ouvi de meu primo Ênio Sinedino, torcedor, de verdade, e conselheiro do clube, não acredito que esses senhores que citei e tantos outros queiram o mal do ABC.

Gente, chega de palhaçada, de botar interesses mesquinhos, torpes no meio da linda história do centenário do ABC.

Será possível que todas essas pessoas que citei, e outros envolvidos, não são suficientemente democratas, sérios, para se reunirem pela salvação do ABC?

Se não são, me desculpem,  não os considero torcedores.

E pelo amor de Deus, não deem um tiro no pé ao querer jogar a Frasqueira contra Judas Tadeu.

Existem coisas que não se apagam, e ninguém vai convencer a grande massa da torcida que o ex-presidente, um dia, fez algo para prejudicar o seu clube de coração.

Gosto de acreditar, mesmo cometendo meus deslizes furiosos, de vez em quando, que todo e qualquer problema pode sim ser resolvido com diálogo.

Essa sanha das redes sociais tem que acabar, dos dois lados, pois só depõe contra essa mesma linda história.

Enfim, a crise que vive o futebol, ora, isso é coisa exclusivamente do futebol, e vai passar, cedo ou tarde.

É o que acho.


Diretoria do ABC toma medidas punitivas contra bandidos depredadores

Edmo Sinedino,

Parabéns diretoria do ABC, é assim que se age.

E que não fique só nas palavras, esses bandidos travestidos de torcedores precisam sentir a força do braço da Lei, da punição.

Agindo desta forma, tenho certeza, a direção contará, num futuro próximo, com o apoio da grande massa alvinegra.

Veja abaixo:

Nota de Repúdio

O ABC Futebol Clube repudia qualquer ato de violência contra o patrimônio da instituição e da integridade física de atletas e funcionários. Nesta terça-feira (28), logo após a partida contra a equipe do Ceará/CE, pelo Campeonato Brasileiro da Série B, vândalos e marginais travestidos de torcedores invadiram o Centro de Treinamento do clube, quebraram vidros de carros de atletas e diretores, constrangeram e ameaçaram atletas e funcionários e foram contidos ao tentar invadir o vestiário.

A direção do clube tomará todas as medidas necessárias para defender o seu patrimônio físico, atletas, comissão técnica, funcionários e imprensa. Atendendo recomendação do Comando da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, após reunião realizada no clube nesta quarta-feira (29), fica definido, por tempo indeterminado, que os treinos do futebol profissional serão fechados, exceto para a imprensa, e a Central de Atendimento ao Sócio atenderá exclusivamente na ABC Store (Av. Prudente de Morais). Além disso, os responsáveis identificados pelos atos de vandalismo já não terão acesso ao jogo desta sexta-feira (31), além de serem denunciados a polícia à medida que forem sendo identificados nominalmente.

As decisões punem o verdadeiro torcedor, que acompanha o dia a dia do ABC e sempre tem nos apoiado. Destes que são a grande maioria esperamos compreensão e paciência. São medidas extraordinárias e temporários em defesa do clube.

O ABC registrou boletim de ocorrência dos incidentes, solicitará investigação criminal e apoio à Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social para iniciar as diligências, para identificação e punição dos culpados.

Desde a época da Vila Olímpica e nos quase 10 anos do Complexo Sócio-Esportivo Vicente Farache, pela primeira vez o ABC será obrigado a garantir segurança armada, eletrônica e monitoramento por câmeras para zelar por seu patrimônio.

A partir de agora, é garantir a tranquilidade para a comissão técnica e atletas trabalharem e buscarem os resultados que o ABC precisa.

Protestar em campo, nas arquibancadas, é um direito do torcedor que tem toda razão, pelos maus resultados no Campeonato Brasileiro. Mas, acima de tudo, estão a paz, o respeito e a segurança do patrimônio.

O ABC acredita que fatos como estes exigem uma profunda análise e uma rigorosa investigação por parte da Polícia, para que não se repitam.

A DIRETORIA



Bandidos travestidos de torcedores danificam automóveis após jogo do ABC

Edmo Sinedino,

A diretoria do ABC tem que tomar providências.

Esse tipo de crime não pode ficar impune. Esse tipo de marginal travestido de torcedor não pode mais frequentar o estádio Frasqueirão.

Um grupo de bandidos, não torcedores, invadiu o estacionamento e depredou o carro do atacante Kayke e do dirigente Marcelo Abdon.

Um fato dessa natureza, se não devidamente apurado e punido, pode desandar para acontecimentos mais sérios.

Em breve, corremos o risco de testemunhar uma tragédia no campo de futebol.

Dentro desses autos poderiam, no momento, se encontrar pessoas – senhoras, crianças – e aí, como ficaria?

A direção do ABC, repito: tem a obrigação de investigar a fundo e processar esses malfeitores.

Esse tipo de protesto nunca trouxe solução para nenhum clube de futebol, muito pelo contrário.



Não acredito no que ouço sobre as categorias de base do América

Edmo Sinedino,

Vi hoje uma carta-renúncia do dirigente Valmir Nunes, se desligando do América, da direção da bases.

Mas esperem aí...ele já não havia se desligado naquela partida em que o América perdeu de 3 a 0?

Se não me engano, até falaram, não se foi ele mesmo, em “corpo mole” dos garotos, um dos absurdos mais cabeluods que ouvi no futebol.

Garotos da base fazendo corpo mole...

Além dessa “segunda saída” do dirigente, me surpreendi mais ainda com o nome cogitado para assumir essa direção.

Acreditem: Williman Oliveira.

Continuam tratando as categorias de base como se fosse brincadeira.

A única experiência que o Williman tem com futebol é formar o time de Masters do América.

Juntar esses jogadores para eventos e amistosos. E olha que alguns ainda têm queixa.

Fico impressionado que um clube que tem dirigentes inteligentes e que sabem o que é futebol, posso citar Ricardo Bezerra, Paulinho Freire, Alex Padang e Eduardo Rocha, possa aceitar esse tipo de indicação.

Gente, categoria de base é coisa séria.

Não se pode tratar dessa forma o departamento responsável pela formação dos futuros valores do clube.

Se não tem lugar para Williman Oliveira no marketing, no ajuntar torcedores, no fazer zoada para uma partida, na apresentação de uma contratação, lançamento de uniforme, reunião de torcedores, pelo amor de Deus, nas bases, não!



Atuações: Torcida deu a nota ao time ao ficar de costas para o campo

Edmo Sinedino,

DSC_1831Atuações do ABC após mais essa triste derrota dentro do Frasqueirão. Analiso, com nota.

Saulo – Fez duas boas defesas e quase não trabalhou. Não teve culpa nenhuma no gol que tomou. Nota 5.

Reginaldo – Andou bem no primeiro tempo, mesmo que sem muita precisão nos cruzamentos. No segundo tempo, como todo o time, acabou. Nota 3.

Suéliton – Parece que a torcida escolheu mais um para “bode expiatório”. O zagueiro foi um dos que menos errou na partida, a não ser num lance que quase originou em gol. Foi bem, marcou, saiu para o jogo. Nota 6.

Leonardo Luiz – Também não acho que hoje resida na defesa a culpa pela derrota. O zagueiro do lado esquerdo foi bem e não cometeu falhas. O lance do gol foi total falta de recomposição da equipe. Nota 5.

Jussandro – Não foi bem. Esperava que ele se tornasse uma arma de ataque. Não foi. Também não se saiu bem no quesito marcação. Nota 2.

Fábio Bahia (foto) – Não anda, não desarma, não tem bom passe e nunca aparece para auxiliar a defesa. Para mim, o jogador imexível que menos merece ou faz para ser titular. O conceito de volante anda meio deturpado no ABC. Nota 2.

Neto – Seu forte é o jogo pelo lado direito, e foi posicionado lado esquerdo. Mesmo assim fez um bom jogo e não era o volante a ser trocado. Nota 5.

Edno – Fez um bom primeiro tempo, até se mexeu e realizou algumas jogadas que podem ser entendidas como de ligação. No segundo tempo, infelizmente, nada mais fez. Sumiu geral. Nota 5.

Kayke – Faz alguns jogos, só anda em campo. Bate escanteio, faltas e só. Sem nota.

Rafael Oliveira – Nada fez e se machucou. Sem nota.

Fabinho Alves – Bem no primeiro tempo, no segundo trocou de lado, tentou algo, mas estava quase sempre isolado, só. Nota 6.

Rafinha – Entrou bem na partida, se mexeu, apareceu, chutou um bola na trave. No segundo tempo, sumiu. Nota 6.

Wellington Bruno – Entrou num momento em que o ABC já havia praticamente se entregado e nada acrescentou. Sem nota.

Cleiton – Fico me perguntando como se contrata um jogador com esse nível para vestir a camisa do ABC. Sem nota.



ABC volta a passar vergonha no Frasqueirão

Edmo Sinedino,

DSC_1850O ABC voltou a perder no Basileiro da Série B.

Agora, o time soma oito jogos sem triunfar no Frasqueirão.

A derrota para o Ceará, 1 a 0, foi a quarta diante da torcida que, ao final da partida, deu as costas para o campo de jogo.

Antes, entoava o coro “vergonha! Vergonha! Time sem vergonha”!

No primeiro tempo, o ABC até que mostrou alguma coisa. Apesar de não ser a sua função, o Edno se mexia bem.

O ABC vinha arrumado de trás com Neto e pelo lado direito com Reginaldo.

Se valendo da fragilidade e insegurança da defensiva do Vovô, o time de Toninho Cecílio (foto) colocou uma bola na trave e chegou com perigo em algumas jogadas.

Mas foi só isso.

Mesmo assim, fim do primeiro tempo sem gols, mas com uma certa esperança da torcida.

No segundo tempo, bastou a bola começar a rolar para que a torcida começasse a desconfiar que ainda não seria o dia da vitória.

O time não mais andou.

Edno sumiu do jogo. Fabinho Alves passou a não ser mais acionado.

Não sei, mas passou a impressão clara de que o cansaço tomou conta.

O volante Neto, jogando pelo lado esquerdo, na base da força e da vontade ainda tentava fazer as jogadas fluírem.

O ABC tomou um gol.

Uilian Corrêa (na foto comemorando com Geninho, treinador) soltou um balaço sem defesa para Saulo.

Fim de tudo.

Neto saiu para entrada de Wellington Bruno que nada acrescentou.

Depois ainda entraria o Cleiton, mais uma das contratações absolutamente equivocadas do Rodrigo Pastana.

O ex-superintendente de futebol é o responsável direto por tudo de ruim que vem acontecendo no ABC, não tenho dúvida.

E, mais ainda, o dirigente que o trouxe para Natal.

Depois do gol, o ABC se arrastou e o que vimos no Frasqueirão foi uma das peladas mais horrorosas do futebol brasileiro.

O Ceará, ruim de doer, tentando se segurar para ganhar sua primeira partida depois de onze rodadas, e o ABC sem força para mais nada.

Uma lástima.

A Frasqueira tem razões de sobra para reclamar.

O alvinegro potiguar só não entrou na zona de rebaixamento porque o Bragantino freou a reação do Mogi Mirim e ganhou de 3 a 2.

O representante natalense está agora a apenas um ponto da Zona de Rebaixamento.

DSC_1917

*Fotos: Frankie Marcone


Pacientes com hepatite C terão tratamento com 90% de chance de cura

Edmo Sinedino,

ministro1_09Vi essa informação no twitter da jornalista Rosalie Arruda Câmara, super importante, e me lembrei logo de toda minha classe.

Atenção boleirada dos anos 1970/80/90, vamos aos exames com o doutor Toinho Araújo, esse anjo que foi colocado em nosso caminho.

Eu já fiz o exame, e confesso a vocês que escapei da doença por ter tido sempre um verdadeiro pavor de agulhas.

Meu amigo Roberto Vital sabe disso.

90% dos casos de hepatite tipo C são curados, os outros 10% controlados. Medo do exame? Pior é descobrir muita tarde que tem essa doença.

Hepatite é tratável, curável até, mas mata!

Conheço vários caros de cura, amigos que levam, hoje, uma vida saudável e normal, felizes.

Infelizmente, também testemunhei vários casos de morte por essa mesma doença.

Por favor! Faça parte do primeiro grupo. Um simples exame e você sabe, se positivo, inicia o tratamento, uma nova geração de medicamentos praticamente zerou os casos de óbitos.

Procure fazer o exame!

Veja abaixo a matéria da Agência Brasil:

Pacientes com hepatite C terão tratamento com 90% de chance de cura

Aline Leal - Repórter da Agência Brasil

Os pacientes da rede pública com hepatite C contarão com tratamento mais moderno e que, segundo o Ministério da Saúde, cura 90% dos casos, enquanto os medicamentos usados atualmente chegam no máximo a 47% de chance de cura. A expectativa do governo é tratar 30 mil pessoas em um ano.

Os novos remédios provocam menos efeitos colaterais e custam menos aos cofres públicos. O tratamento atual custa US$ 24 mil por paciente. Agora, as combinações feitas com daclastavir, simeprevir e sofosbuvir custam US$ 9,6 mil por paciente. Os Estados Unidos adotaram os três remédios há um ano.

“É uma revolução no tratamento da hepatite C, muito semelhante à que aconteceu com os coquetéis contra a aids”, disse o ministro. Segundo Chioro, o tempo de tratamento cai de nove para três meses.

O ministro destacou uma melhoria na administração dos remédios hoje disponíveis, que são injetáveis, com o tratamento passando a ser por via oral.

Outros pacientes beneficiados com o novo tratamento são os portadores de hepatite C que têm HIV/Aids ou que passaram por transplante de fígado. Eles não podiam ser tratados com o remédio que será substituído, porque as reações do organismo contraindicavam a medicação. Com os novos medicamentos, eles poderão se tratar contra a hepatite C.

O novo protocolo clínico facilita também o diagnóstico da doença para o início do tratamento. Antes, para o paciente começar a se tratar, era necessário passar por uma biópsia, exame invasivo que não é feito em todo lugar.

O diretor do departamento de HIV/Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Fábio Mesquita, explica que, com a nova diretriz, o paciente vai primeiro passar pela triagem de posto de saúde. Caso seja necessário, será encaminhado para o serviço especializado, que indicará se há necessidade de mais exames.

Todos os anos surgem cerca de 10 mil casos de hepatite C no Brasil. Ao todo, 120 mil casos da doença foram confirmados desde que surgiu o diagnóstico, em 1993. Mais de 100 mil pessoas fazem tratamento pelo Sistema Único de Saúde. A estimativa do Ministério da Saúde é que 1,4 milhão de pessoas estão infectadas, mas, como a doença não apresenta sintomas, a maioria não sabe.

Foto:Elza Fiúza/Agência Brasil


Mais confusão e bagunça nas categorias de base do América

Edmo Sinedino,

No caso do treinador Carlos Gutemberg que saiu atirando para todos os lados, atacando os funcionários Severo Júnior, Severinho e Heriberto, uma coisa precisa ser feita: ouvir o outro lado.

Se os citados atrapalham tanto assim o clube porque continuam? E olha que já faz muito tempo que eles são funcionários do clube.

Será que eles ficam somente por conta da indenização.

Lembro que sob o comando de Leonardo Bezerra, sempre soubemos da pouca atenção que os presidentes e dirigentes de um modo geral dão às bases, mas nunca testemunhamos tanta bagunça.

O Carlos Gutemberg sabia que era assim no América?

Se sabia porque aceitou o cargo?

E se aceitou porque não impôs condições de trabalho?

Ora, deveria ter dito ao Valmir Nunes que não queria essas pessoas ao seu redor.

E outra coisa: o Valmir Nunes já não havia saído?

Caso não lhe fosse dada essa condição, entregasse o cargo.

Que esses repetidos acontecimentos, pelo menos, sirvam para que surja vida inteligente dentro do clube.

Está na hora de profissionais de verdade, com tempo de serviço, experiência, conhecimento e formação, alguém com essas qualificações assumir as bases do América.

Categoria de base não é local para experiências de curiosos. Categoria de base é lugar para ser ocupado por profissionais.

Isso tem que ser entendido pelos nossos dirigentes de uma vez por todas.

PS: que falta faz o Leonardo Bezerra!


O "Traíra"

Edmo Sinedino,

traira1_09Não tem jeito. Em todo lugar você vai se deparar com um “Joaquim Silvério dos Reis”.

Eu fico me perguntando: como uma pessoa pode trair um amigo de muitos anos, camarada que lhe abriu as portas, que o colocou no mundo do futebol, como?

O que leva um sujeito a se passar para “outro lado”?

Pois é. No ABC tinha um “traíra”. Um quinta coluna que se passou para o “time” de Rodrigo Pastana.

Acontecia uma reunião, só entre o grupo que era contra o método dele, e não concordava com seu jeito de conduzir as coisas.

Estratégias eram combinadas para ajudar o ABC e surpreender o Pastana...quando era no outro dia, surpresa! O superintendente já estava sabendo de tudo.

Pois é.

Hoje, depois da saída do Pastana, resolvi contar essa história, só para exemplificar o quanto um ser humano pode descer para se manter em um cargo.

Hoje, no ABC, todo mundo sabe quem é o “Traíra”.

Nem precisa dizer o nome.



Agora é lei: Arena Marinho Chagas

Edmo Sinedino,

marinho1_09Os reacionários vão adoecer. Por incrível que isso possa parecer.

Marinho Chagas, o maior entre os maiores laterais da história do futebol mundial, poriguar, nascido nas sete bocas, peladeiro da maré, atleta do século em cinco clubes diferentes, agora batiza nossa arena de futebol.

Arena Marinho Chagas.

Hora de mudar as placas, os indicativos, quem sabe pensar num museu do futebol para homenagear nossos craques esquecidos, como se faz em toda cidade desenvolvida.

Um pontapé inicial foi dado pelo governador Robinson Faria.

Governador sanciona lei que denomina Arena das Dunas “Marinho Chagas”

O governador Robinson Faria sancionou nesta segunda-feira (27) a lei que denomina a Arena das Dunas “Marinho Chagas”. O equipamento foi inaugurado em janeiro de 2014 e recebeu os jogos México vs Camarões, Gana vs Estados Unidos, Japão vs Grécia e Itália vs Uruguai, todos válidos pela Copa do Mundo FIFA Brasil 2014.

Dentro de campo, a “Bruxa”, como era conhecido, foi escolhido como o melhor lateral-esquerdo da Copa do Mundo de 1974, e defendeu entre outros clubes as camisas do Botafogo (RJ), Fluminense (RJ), São Paulo (SP), ABC e América, ambos do RN. Marinho Chagas faleceu em junho do ano passado.

"A nova denominação da Arena das Dunas faz justiça ao maior jogador que o futebol do Rio Grande do Norte já conheceu. Marinho Chagas defendeu não só os clubes, mas fez questão de representar em alto nível o nome do nosso estado pelo mundo", disse o governador.

*Foto: Júnior Santos/Tribuna do Norte


Toninho Cecílio muda o time e o esquema do ABC

Edmo Sinedino,

O treinador Toninho Cecílio mudou o ABC.

Estava passando da hora de Leandro Amaro perder a vaga de titular, afinal, vinha falhando seguidamente.

Entra Leonardo Luiz.

O time fica com um volante a menos. Saiu Rafael Miranda, entrando mais um atacante.

Sinceramente, só não entendo a permanência de Fábio Bahia. Me encho de boa vontade. Fico procurando ver o que esse volante acrescenta ao time, não vejo.

Ele marca mal, só corre atrás, não tem bom passe e ainda por cima é muito baixinho para a posição. E olha que não tenho preconceito nenhum com altura de atletas.

O Fábio Bahia, gente, é muito fraco. Mas faz parte de um grupo que considero “fenômeno”, pois apesar do nível técnico baixíssimo continua titulares em suas equipes – Guiñazu, Diguinho, Pierre, Ralf...

Voltando ao ABC, também não entendo a permanência de Edno fazendo a ligação. Não existe.

Tomara que, com três atacantes, o Kayke voltando mais um pouco, o ABC tenha jogadores para fazer a ligação.

O time: Saulo, Reginaldo,Suéliton, Leonardo Luiz e Jussandro (Marcílio está suspenso); Fábio Bahia. Neto e Edno; Kayke, Rafael Oliveira e Fabinho.



Treinador

Edmo Sinedino,

Futebol é subjetivo demais.

Em alguns, evidente, o problema é o treinador.

Basta ver o exemplo do Palmeiras. Osvaldo Oliveira, cheio de amigos na imprensa, não tinha defeitos.

Bastou que ele saísse, e viesse Marcelo Oliveira para se ver o tamanho do prejuízo causado pelo antecessor.

E, claro, o crescimento do futebol verde.

E no Santos? Dorival Júnior volta, assume o lugar do perdido Marcelo Fernandes, pronto, o time reage.

E com um grupo fraco de jogadores.

Tem o exemplo do Cruzeiro. O “efeito contrário”.

Pensou a direção que o problema seria Marcelo Oliveira, o mesmo que levou o time azul ao bicampeonato brasileiro.

Que injustos!

Vanderlei Luxemburgo assumiu e...nada.

Temos mais exemplos: São Paulo e Internacional dos estrangeiros. Depois de tantos elogios, pouca coisa mudou em relação aos treineiros anteriores.

A dupla Fla-Flu? Mudou de treinador também, mas o desempenho ainda é muito irregular.

Também tem o fator escolha. O caso do Vasco é emblemático, mas vai muito além de comando da equipe.

Se bem que o Celso Roth é uma das piores escolhas nesse mundaréu de retranqueiros que enfeiam o futebol do Brasil.

O líder do Brasileirão é uma equipe que não mudou comando, mesmo tendo perdido vários bons jogadores.

Só que o Galo tem suas categorias de base e um Levi Culpi com outra mentalidade depois de muito tempo fora do País. Ele utiliza essa base.

Simples assim.

Não quer dizer que tudo isso ainda não sofra um sem número de alterações, afinal, nem estamos ainda no meio do campeonato ainda.



Chuva e expulsão de Max decretaram a derrota do América

Edmo Sinedino,
André Resende/Botafogo-PB

O América perdeu para o Botafogo da Paraíba, 1 a 0, gol marcado aos 38 minutos do segundo tempo.

Jogo truncado, atrapalhado, e muito, pelas fortes chuvas que caíram em João Pessoa.

Não duvido que, em situação normal, o América não tivesse dificuldade para vencer o Belo.

Sem falso otimismo. O rubro é bem melhor sim.

Além do campo encharcado, o time potiguar ficou com um jogador a menos, absurdo que isso se repita tanto, desde os 25 minutos do primeiro tempo.

Max foi expulso.

Confesso que fiquei feliz com a atuação do América.

O time de Roberto Fernandes foi mais criativo, bola rolando, se é que foi possível, o time rubro foi melhor e teve boas chances.

O primeiro tempo poderia ter terminado na vantagem dos natalenses em lances de Cascata.

Mesmo com a expulsão de Max.

Claro que, com um jogador a menos, campo pesado, o poder de marcação vai diminuindo e os espaços aparecem para quem tem mais um.

O gol do Botafogo aconteceu aos 38 minutos, quando já parecia que a partida terminaria empatada.

No final, o Botafogo precavido, tentando não correr mais riscos, e o América sem forças, extenuado fisicamente e sem condição de manter-se no ataque, ou chegar com gente suficiente na frente para arrancar o empate.

O destaque do América foi o garoto Mateus que, se tiver chance de continuar jogando, com a confiança do treinador, pode se tornar um diferencial na equipe.

E olha que, rápido, driblador, ofensivo, ele foi muito, mas muito prejudicado pelo estado do campo, mesmo assim foi muito bem.

Mesmo com a derrota, o América continua no G4 e tem chance de se firmar já que seu próximo compromisso será em casa, diante do Águia de Marabá.

Na próxima rodada se inicia a fase da volta, e não tem mais espaço para tropeços, principalmente nas partidas em casa.

PS: muita gente não entendeu a troca de Judson por Edson Rocha...claro que Roberto Fernandes fez isso para ter mais gente alta na bola aérea em busca do empate.Não dava mais para fazer apostas táticas àquela altura.




As coisas não se explicam somente com uma "Nota de Esclarecimento"

Edmo Sinedino,

Tudo que o Pastana denunciou precisa ser esclarecido.

E se foi calúnia, difamação, claro, ele precisa ser punido, processado.

E nada fica explicado, resolvido, sanado, somente com uma nota e saída desse senhor.

As coisas do futebol, de todos os clubes, federações, confederações, precisam ser passadas a limpo.

Acho que os torcedores, os desportistas de um modo geral não aceitam mais ficar à margem do que realmente acontece.

Veja abaixo o que publicou a direção do clube em seu site ofical, e esperamos que não fique somente nisso.

Nota de Esclarecimento

O ABC Futebol Clube vem a público esclarecer que as declarações do executivo Rodrigo Pastana, superintendente de Futebol, publicadas no Blog do BG, são de inteira responsabilidade do autor.

A diretoria lamenta a repercussão do episódio, e devido a gravidade das denúncias, vai aguardar o retorno de Rodrigo Pastana para ouví-lo e tomar as providências que o caso requer.

Nada obstante o caráter pessoal das declarações, a diretoria já se antecipa em esclarecer que com relação à questão patrimonial da transação imobiliária mencionada, em gestão anterior, a diretoria tem conhecimento que já está devidamente entregue ao Conselho Deliberativo do Clube para análise da sua regularidade ou não. Inclusive, da aplicação do montante envolvido conforme determinado pelo órgão deliberativo mencionado.

Estamos aguardando o pronunciamento do Conselho e dos envolvidos para as devidas medidas administrativas ou judiciais para defender os interesses e o patrimônio do clube.

Mais importante do que as questões pessoais ou antagonismos e disputas políticas, é a tranquilidade que devemos dar aos funcionários e atletas do ABC, envolvidos em uma competição difícil, onde precisamos de recuperação. Mais do que nunca é hora de união em torno do nosso clube, que é patrimônio e legado do povo potiguar, o mais plural time do Estado.

Entendemos e respeitamos as críticas do torcedor que, com justiça não está satisfeito com os resultados apresentados até agora, desde que não promova agressões morais, físicas e incitamento à violência.

A Diretoria


Rodrigo Pastana se foi, mas o prejuízo ficou...

Edmo Sinedino,

Rodrigo Pastana não é mais executivo do ABC.

Numa continha rápida, alguém é capaz de chegar ao montante gasto desde que esse senhor chegou ao clube?

E saiu somente ele e um coordenador de futebol. Coordenador de futebol? Parece piada, mas não é.

A função desse Marcus Vinícius devia ser balançar a cabeça ao que dizia Pastana e transmitir aos outros.

E o restante do povo contratado por ele, vai continuar no clube?

E fica por isso mesmo.

E olha se depois ele não sacode o clube na Justiça como fizeram tantos outros que passaram, como ele, sem acrescentar nada de bom ao ABC.

Um outro ponto: com o desligamento do cidadão contratado por Rogério Marinho fica o dito pelo não dito?

Não será aberto um processo de investigação para apurar suas denúncias?


1-20 de 4269