Apesar do empate, não acho que o América fez uma má partida

Edmo Sinedino,

meca2_09O América fez sua estreia no Campeonato Potiguar. Boa? Má? Não achei ruim, apesar do empate de 0 a 0 diante do debutante Santa Cruz.

O time rubro perdeu um jogador aos dez minutos de jogo – Marcos Júnior foi expulso – depois de falta em Índio Oliveira.

Não tem o que se discutir.

Depois, mesmo com dez homens, o time rubro continuou dono das melhores oportunidades, principalmente com o Dija Baiano pelo lado esquerdo.

O América criava muitas situações com o Dija e o Danilo, com a chegada do Jussimar, mas, de novo, senti a falta de um centroavante mais ativo.

Faltou gente na área. Raul me decepcionou, esperava bem mais dele, e o Marcos Júnior, que vinha como elemento surpresa foi alijado do jogo.

O lado direito do América fraco. O Everton até tenta,  corre muito, mas não adianta correr, aparecer e não ser efetivo.

As jogadas pelo lado direito, com Raul e Everton, acreditem, em momento nenhum incomodaram a defensiva do Santa Cruz.

O América só rendia bem por um lado.

Fim do primeiro tempo.

Veio o segundo e a primeira mudança. Entra Behami no lugar de Raul. Concordei na hora.

Pensei comigo: ele prende um pouco mais o Behami, solta do Danilo com o Dija e aposta todas as fichas no lado esquerdo.

Me surpreendo ao ver o melhor em campo, Dija, do lado oposto. Morreu o América. Ficou fácil de marcar, previsível.

Aos poucos, o Santa Cruz aproveitava os espaços que um time que tem um jogador a menos sempre proporciona.

Depois, acho eu, Surian troca Jussimar por Memo. Era hora de tirar o Everton e fazer do Jussimar uma jogada forte pela direita.

A não ser que o meiocampista tenha cansado. A terceira mexida de Surian foi Jean Patrick por Felipe Alves.

Aliás, por falar em Felipe Alves, achei que o sistema defensivo do América se comportou bem.

Gostei da firmeza do Felipe Alves e da dupla de  defesa.Também do goleiro Vinícius.

Resumindo esse segundo tempo. As chances do América deixaram de existir. O rubro fez a opção por não ser perigoso.

E só voltou a incomodar o Santa quando Dija mudou de novo para o seu lado bom. O esquerdo.

O Santa deu uma bola na trave, com Diego Mipibu,  e o mesmo meia ainda obrigou o goleiro rubro fazer outra bela defesa.

Um empate merecido? Acho que sim.

*Fotos: twitter oficial do América


Jogo-festa de ex-craques que fizeram a história do ABC

Edmo Sinedino,

abcfesta1_09Encontro e jogo de congraçamento de ex-atletas do ABC e convidados.

Um esclarecimento, pois sempre encontro alguém que diz assim: não vou, não fui convidado.

O convite é o fato de ter vestido, profissionalmente, a camisa do time alvinegro.

O presidente Judas Tadeu espera um bom comparecimento.

Se por acaso aparecer gente demais, não tem problema, fazemos na hora, com uma lição de bom senso, uma seleção dos mais importantes da história do clube.

Vamos comparecer, eu vou. Se não puder jogar, acreditem, vou ficar aplaudindo do lado de fora.



Jones Carioca vai jogar no futebol da Turquia

Edmo Sinedino,

jones1_09O ABC ainda não tem seu substituto. Jones Carioca acerta seu ingresso no Giresunspor, equipe de Instambul, Turquia.

E o craque alvinegro cumpre a promessa: só ficaria no Brasil se fosse no ABC. Boa sorte para o meia que foi um dos jogadores mais importantes no acesso do time da Frasqueira.

O torcedor, de bom senso, claro, vai guardar com muito carinho e agradecimento a passagem desse grande jogador por Natal.

Definitivamente, Jones foi, ao contrário do que dizia um "comentador" local, uma das melhores contratações do ABC nas últimas décadas.



Sobre o aproveitamento dos atletas Sub-20 do ABC

Edmo Sinedino,

Recebi esse e-mail de uma pessoa que se identifica e fala, indignado do critério utilizado para o aproveitamento dos atletas para integrarem o elenco de profissionais do ABC.

Não consegui contato com o treinador Gilmar Oliveira, mas vou checar a informação. Fica  a postagem para explicações de alguém do clube alvinegro.

Boa tarde sr. Edmo,

Não compreendo qual o critério utilizado pelos  clubes de Natal na hora de escolher os jogadores que devem fazer parte do grupo de profissionais. Os garotos que subiram esse ano no ABC não foram indicados pelo treinador da categoria. Pelo que eu sei, o senhor pode perguntar, o treinador do Sub 20 não foi consultado para emitir sua opinião sobre o aproveitamento.Os atletas foram relacionados por um observador do profissional que falou para Geninho quem deveria integrar o elenco de profissionais. A pergunta é: e o treinador do sub 20 que passa o ano todo treinando esses atletas, a opinião dele não é valida para que possa dizer quais os atletas de melhor rendimento e aproveitamento?

Passaram por cima do comando desse treinador e outros 3 a 4 atletas que deveriam também, por rendimento, merecido indicação de aproveitamento no elenco de profissionais. Um dos garotos que ficaram de fora foi o artilheiro do ABC na Copa do Nordeste Sub- 20 de 2016, uma competição de expressão onde não serviu de critério para avaliação. Os nomes dos atletas de destaque que ficaram de fora e que deveriam ter subido com os demais são: Bebeto (meio de campo), Kaka (meio de campo), Leandro (atacante) e Breno ( goleiro) 

Sr. Edmo, analise depois com o próprio treinador do sub-20 do ABC se realmente ele foi consultado pelo pessoal do profissional para saber quais os atletas de melhor rendimento.



A FNF tem uma coisa boa sim...a arbitragem

Edmo Sinedino,

apito1_09Como em todos os últimos anos, vamos chegar a um ponto do campeonato que vão surgir as mesmas bobagens de questionamentos sobre a arbitragem.

Os mesmos dirigentes vão pedir gente famosa – Fifa de preferência – para apitar um clássico ou mais jogos.

Só tenho uma coisa a dizer: poucas coisas merecem minha credibilidade no que diz respeito à Federação Norte-rio-grandense de Futebol. Uma delas é a arbitragem.

Na escala de nossa primeira rodada, como jogos que podemos classificar como A, B e C, e com apenas um clássico, temos árbitros da primeira linha apitando e outros do mesmo nível que ficaram de fora.

Gente acostumada a dirigir grandes jogos até da Série A – Caio Max – e decisão de Copa do Nordeste – Ítalo Medeiros – e jogos de grande nível – Leandro Saraiva e Zandick.

Se tem uma coisa que nosso futebol anda bem das pernas, sem dúvida, é o apito da CEAF comandada pelo coronel Ricardo “El Bigodon” Albuquerque,

Gostei, inclusive, se ver a mulher representada com a escala da ótima assistente Edilene Freire da Silva, representando, além do sexo, a ótima qualidade de nossos assistentes.

Confira:

Santa Cruz de Natal x América-RN

Sábado, 14 de Janeiro de 2017, Arena das Dunas, 20h

Árbitro: Leandro Saraiva Dantas de Oliveira

Assistentes: Jean Márcio dos Santos e Edson Trajano da Cruz

ABC x Globo FC

Domingo, 15 de Janeiro de 2017, Frasqueirão, 17h

Árbitro: Ítalo Medeiros de Azevedo

Assistentes: Lorival Cândido das Flores e José Givanilson M. dos Santos

Alecrim x Baraúnas

Domingo, 15 de Janeiro de 2017, Frasqueirão, 17h

Árbitro: Caio Max Augusto Vieira

Assistentes: Flávio Gomes Barroca e Edilene Freire da Silva

ASSU x Potiguar de Mossoró

Domingo, 15 de Janeiro de 2017, Edgarzão, 17h

Árbitro: Zandick Gondim Alves Júnior

Assistentes: Francisco de Assis da Hora e George Ítalo Antas Nogueira



O América de Surian me passa impressão de ser "blocado"

Edmo Sinedino,

Não vi um treino sequer do América, mas pelo que me falam fiquei com a impressão de que o time de Felipe Surian é daqueles blocados.

Explico: não tem ligação fina, não tem jogador elegante fazendo lançamento ou dando efeito na bola, jogando para a torcida, mas tem chegada e proteção fortes.

Impressão, me entendam.

Ainda não vi.

Uma coisa eu imaginei e está acontecendo: em, qualquer formação Raul seria titular. E Memo, se erfetivado, jogará mais adiantado.

Parece que minha expectativa vai se confirmar.

Uma troca de zagueiros – sai Daniel e entra Paulão – e de volantes – sai Marco Júnior e entra Memo – estão desenhadas, mas não confirmadas.

Jussimar. O meia que pode ser volante, parece, será mesmo responsável pela ligação. E provavelmente ajudado pelo retorno, busca de jogo do Dija Baiano.

Com o Raul arrastando de um lado ou de outro, mais provável seja mais na esquerda.

O Luís Eduardo, garantido, centralizado. E ele vai ter que render mesmo desta vez. Afinal , nunca ninguém lhe deu tanta moral.

Imagino o América fazendo 4-4-2, mas variando para 4-1-4-1, 4-2-3-1...vamos esperar para ver.

Se eu estiver enganado, sábado mesmo direi aqui no blog: me enganei.

Não me crucifiquem, estou especulando pelo que conheço, pouco, dos jogadores que fazem o América hoje.



O ABC deve ser simples e objetivo

Edmo Sinedino,

Gosto de ficar imaginando como vêm as equipes para o Estadual, e faço exercícios sempre que nosso certame está para começar.

Confesso, hoje, não me empolga mais os estaduais. Não os de José Vanildo. São rápidos, ilusórios e tem sua média de pública salva quando ABC e América decidem.

Deixa pra lá.

O ABC. Sem ver treino é duro imaginar. Mas acho que Geninho tenta simplificar a forma de jogar da equipe com um esquema 4-3-1-2.

Os quatro da defesa, três volantes, Pedra mais fixo, Guedes e Passos podendo sair mais; Erivélton fazendo a ligação mais fina e Túlio Renan de lado do campo e Nando centralizado.

Será isso mesmo.

Como jogam três homens de marcação, e até o Erivélton recompõe, a gente conhece, imagino que os alas – Levy e Romano – vão passar muito.

Nando deve ficar mais preso dentro da área, onde é mais preciso. O Túlio, não conheço, deve cair de um lado e outro.

Creio que deve ser assim que o ABC vai para campo, tentando sem simples e objetivo.

Vamos esperar.



Assim como a Arena das Dunas, o Aeroporto de S. Gonçalo

Edmo Sinedino,

aero1_09Nestes dia de berreiros, relinchos, silvos e ataques dos mais absurdos aos seres humanos em situação de horror nos presídios do RN e do Brasil conheci o Aeroporto Internacional de São Gonçalo.

O que danado tem uma coisa a ver com a outra?

Talvez nada.

Mas imaginando quanto deve ter custado aos cofres púbicos a obra, assim como uma Arena das Dunas, por exemplo, me pergunto: de verdade, quem são os maiores criminosos desse país?

O homem da segurança falou das “regalias” que precisa cortar nos presídios. Me pegunto: ele já entrou em algum desses?

Foi até retuitado, elogiado, acho, pelo magnânimo, correto, democrata, escravocrata, extremista, ruralista Ronaldo Caiado.

Ele deve ter gostado.

Deixa para lá.

Esse povo todo é adepto do “bandido bom é bandido morto”. Volto a perguntar: quem são mesmos os piores bandidos desse nosso Brasil.

Alguém responde?

Eu já reclamei várias vezes aqui da Arena das Dunas, dos preços, do atendimento, do descaso, da falta de zelo com o cliente.

Isso nunca deu em nada.

Sei que esse reclamação de hoje vai ter o mesmo destino. Risco na água.

Sim, fui ao aeroporto de São Gonaçalo (todo mundo diz que precisávamos dele, será? Não sei, não entendo disso) e paguei R$ 19 por estacionamento de uma hora e dez minutos.

Isso é roubo!

Paguei R$ 9 por um café com leite.

Isso é roubo!

Um folheado custando R$ 10. Quer dizer, um café e um folheado no Aeroporto sai pelo preço de dois almoços bons aqui na Cidade.

Vi uma plaqueta do quiosquezinho chique vendendo uma fatia de pizza e um refrigerante de lata por R$ 17 .

Isso é roubo!

Outro quiosque, bebidas, castanhas e outras quinquilarias, uma garrafa de cachaça Rainha, que é da Paraíba, se não me engano, por R$ 39.

Roubo!

Falando em cachaça, tinha um espaço pequeno cheio daqueles vidrinhos que era dados como amostras grátis.

Cada vidrinho desses que não chegam para uma dose de cachaça decente custava, no mínimo, R$ 20.

Roubo!

A melhor de todas.

Todo mundo sabe o que é rapadura. Feita de mel de furo, doce gostoso, produto que fez de Japecanga, onde o América tem sua sede, um lugar de destaque.

Pois bem, um tablete pequeno, do tamanho de uma caixa de fósforo, de rapadura, preta, enrrolada em papel plástico e com um carimbo, R$ 5.

Roubo!

Gente, em qualquer feira do Rio Grande do Norte – Alecrim, Esperança, Rocas, São Tomé e Mossoró – uma rapadura das grandes, enorme, custa, no máximo, dois reais.

Me dizem os amigos viajados que essa roubalheira sem freio, descarada é praticada em todos os aeroportos do Brasil.

Pois é, para esse povo, decerto, aeroporto é terra sem lei. Não tem procon, defesa do consumidor, polícia e nem nada...

Quem são, me respondam, os maiores bandidos de nosso Brasil?

PS: assim como a Arena das Dunas, praça de esportes, o Aeroporto de SG também foi escolhido o melhor de sua categoria. Coincidência.


Danilo, "verdinho", é uma das esperanças do Verdão

Edmo Sinedino,

danilo1_09O atacante Danilo, garoto de 19 anos, natural de Natal, morador da Zona Norte, do Conjunto Nova Natal, foi o entrevistado desta quinta-feira (12) do programa Esporte em Pauta.

Eu e Mállyk Nagib conversamos com o atacante, destaque do Alecrim na Copinha e que, na competição, chamou a atenção do empresário Juary, ex-atacante do Santos.

Danilo estava nervoso, mas aos poucos foi se soltando e falou da Copinha, afirmou que “não tem bicho...” e não tem mesmo, e lamentou porque acredita que o Verdinho poderia ter ido mais longe.

Falou dos erros das arbitragens e do desgaste provocado pela viagem de 3 mil km, chegando em São Paulo um dia antes da estreia.

Sobre o Estadual, Danilo deixou claro que espera ter a chance com o Athirson e acredita que vai tirar proveito e que pode ser titular da equipe.

Uma curiosidade que não sabíamos, é que o Danilo, que já esteve no Ceará Sporting, foi treinado por Geninho, atual técnico do ABC, tendo inclusive sido levado na delegação para uma partida de Copa do Brasil contra o Avaí.,

Vamos ver o Danilo em campo.



Tiquinho, ex-Palmeiras das Rocas, vale sete milhões de euros

Edmo Sinedino,

tiquinho1_09Vejam só o que é nos apronta o futebol.

Um clube da China – Henan Jianye - estaria disposto a pagar sete milhões de euros por um atacante do Vitória de Guimarães, time português.

Prometi contar a história desse atacante, e pago a promessa.

Ele é natural de Souza/PB, mas foi destaque do Palmeiras das Rocas ( o Palmeiras que não disputa mais as competições porque não tem dinheiro para pagar o “cartório de José Vanildo” e foi artilheiro do campeonato de base.

Depois ele foi para o América, jogou algumas partidas sob o comando do treinador Paulo Moroni.

Eu me lembro, gostava muito de vê-lo jogar. Depois, Diá o levou para o Botafogo da Copa Paraíba.

O treinador Fancisco Diá saiu para o Icasa e ele voltou para o time rubro natalense que o dispensou.

Não lembro quem foi o treinador.

Ele rodou por aqui, como rodam tantos, sem muita chance, atuou no Coríntians de Caicó e depois foi para o CSP.

Depois do CSP, a Europa. O empresário dele, que o viu, que o levou para o clube paraibano formador, já embolsou quase R$ 500 mil de uma tacada.

Hoje, no Vitória de Guimarães, ele pode ser vendido para o futebol que está comprando tudo e todos, o chinês.

Sete milhões de euros.

E o pobre do abnegado do Baltazar não tem ajuda e nem condição de sequer manter seu Palmeiras dignamente.

Notem que, na matéria do blog “Ora Bolas”, o Palmeiras das Rocas não é citado.

Abaixo, matéria do blog Ora Bolas:

O futebol chinês está perto de gastar milhões com mais um brasileiro. Desta vez, no entanto, o personagem está longe de ser velho conhecido do público no Brasil. Trata-se do atacante Soares, um dos destaques do Vitória de Guimarães na atual temporada. O Blog Ora Bolas apurou que o Henan Jianye abriu negociação com o clube português e está disposto a pagar até 7 milhões de euros (R$ 23,7 milhões) pelo jogador de 25 anos.

Natural de Sousa, na Paraíba, Francisco das Chagas Soares dos Santos, que também é conhecido por Tiquinho, está em Portugal desde o começo de 2015, quando trocou o Veranópolis pelo Nacional. Ainda no país de origem, ele passou por Pelotas, Treze, Cerâmica, Lucena-SC, Centro Sportivo Paraibano e América-RN.

Com a camisa 18 do Vitória de Guimarães, o atacante de 1.87m e 82kg tem oito gols em 19 jogos. Antes, no Nacional, balançou a rede 16 vezes em 49 partidas.

Fonte e foto: Bruno Andrade – Ora Bolas



Queria ser Cocó, mas meu irmão errou o acento gráfico

Edmo Sinedino,

coco2_09Antes mesmo de pensar em me tornar jornalista, afinal meu sonho sempre foi ser jogador de bola, já me incomodava as injustiças.

Qualquer tipo.

Me lembro, menino, assistindo aos treinos do ABC no velho estadinho do Tirol,e já, no meu canto, indignado com a falta de respeito de alguns torcedores com os atletas.

O alvo, como hoje, como sempre, os pratas da casa. Deve ser por isso que me acompanha esse “ranço” e empunho essa bandeira sempre.

Num desses treinos, o atacante Cocó, grande jogador, dono de uma história linda no ABC e no futebol do RN, já veterano, era reserva do mesmo alvinegro, seu time de coração.

No coletivo, assim que entrou depois do intervalo, Cocó recebeu um passe, acho que do meia Debinha, e chutou. A bola passou longe.

Um desses torcedores que, infelizmente, deixou seguidores, muitos, gritou: “bota uma garrafa de cana no pé da trave que ele acerta”.

Tipo da maldade desnecessária, machucante, diria até que doente.

Naquela época, o artilheiro centroavante já estava nos últimos dias de sua carreira.

Outra vítima, das tantas aberrações de "torcedores" foi o Baltazar. Jogadorzão que demorou a ter sua qualidade reconhecida.

Apesar de jogar bem e ter um chute especial de potente, sempre foi relegado a segundo plano, quase nunca tinha chance de uma sequência de jogos para se firmar.

Entrava com o jogo no final, e todos querendo que ele resolvesse...como hoje, ainda.

Outra vez no JL, dessa vez uma partida valendo pontos, acho que ABC x Atlético.

O treinador, não lembro se Álvaro Barbosa, eu era muito pequeno, fez entrar o jovem valor. Faltavam dez minutos e partida empatada.

O "Moleque Travesso" aprontando e a torcida irritada. A do América, vibrava.

No primeiro lance, não mais que no primeiro lance, Baltazar pegou a bola, avançou e chutou no gol, mal, a bola também passou longe.

Na mesma hora, sem perdão, a voz da desgraça perseguidora dos valores da terra: “Treinador burro, tira essa murrinha, né Baltazar não, é Botazar...”

Me doía ouvir essas e outras.

Me lembro de Miro Cara de Jaca, Piaba mesmo, Lolô, Cidão, Pilão, Romualdo,  Maia, Bozó, João Galego, Babau, Josemar e tantos outros grandes jogadores da terra, todos, vítimas da sanha desse tipo abominável de torcedor.

Voltando a Cocó, e para que você que está tendo a paciência de ler não ache que só escrevo tristeza, vou narrar essa historinha de fazer cair de rir.

Eu já contei, mas muita gente, certamente, ainda não viu.

Eu era fã do Debinha, do Zé Ireno, do Élson, mas os gols de Cocó no ABC logo chamaram minha atenção de menino sonhador num certo período.

A gente "queria ser o ídolo", aclamado e famoso como tal e tentávamos imitá-los de todas as formas.

Um ex-craque chamado Araújo, zagueiro do RAC, que morava na vizinhança, me chamava de Debinha. Nem precisa dizer que eu adorava.

Cerat vez, nas peladas de rua, verdadeitas decisões de campeonato, pedi a meu irmão Edinaldo que escrevesse,  nas costas da camisa branca (correndo o risco de levar uma surra de Toinha) o número 9 e o nome Cocó.

Pois bem, Naldo trocou os acentos gráficos, o agudo pelo circunflexo e eu fiquei sendo o jogador Cocô...

Vocês não imaginam a quantidade de socos e pancadas que troquei aos meus nove anos para que esse erro de acentuação não marcasse toda a minha infância.

*Nas fotos, Cocó no ABC, ao centro, agachado, e na seleção do RN, agachado, o primeiro da esquerda para a direita.

coco1_09


José Vanildo é o novo secretário de esportes

Edmo Sinedino,

vanildo1_09José Vanildo, presidente da FNF, convidado pelo prefeito Carlos Eduardo, vai ser o novo secretário de esportes.

É verdade!

"O prefeito me convidou porque a secretaria estava sem visibilidade", disse o novo mandatário. Imagine uma frase dessas...

Uma notícia se espalhou como fogo em mato seco e causou a indignação, pasmo, incredulidade e susto em presidentes de federações, de centros desportivos, promotores de eventos e o mundo que gira em torno do esporte: José Vanildo pode ser secretário de esporte do município.

Escrevi essa abertura ontem, não publiquei para não dar a impressão de que alguém pudesse acreditar nesse infortúnio.

Foi confirmado.

Não sei de onde veio a informação, nem sei se pode ser tratada como tal, mas parece tão absurda que, sabendo o que se passa na política, é capaz de acontecer. Também essa frase eu escrevi ontem.

Aconteceu. A política não mais nos surpreende. Agora, certamente, com suas ligações, Vanildo deve sair candidato a alguma deputação.

O cartolas foi, sempre, o maior crítico da prefeitura e governo do Estado, destacando em suas entrevistas a falta de apoio dos gestores ao nosso futebol e esporte em geral.

Entendo que, para acontecer essa nomeação, indicação, claro, Henrique Alves deve ser o responsável. Todos nós sabemos o quanto Henrique é bajulado pelos seus pares e por Vanildo.

Digo que tem política eleitoral nisso, porque, todo mundo é testemunha, até mesmo seus amiguinhos da imprensa, que o presidente da FNF, realiza uma gestão à frente da entidade que o credencia a tudo, menos ser gestor de todo o esporte da cidade.

Vocês lembram as rusgas e picuinhas que ele criou por conta do sucesso, do trabalho e da ótimo administração do ex-secretário Eduardo Machado?

E ele, enciumado, por nada fazer. Agora, está tudo bem explicado.

O dirigente do futebol fazia quase que oposição ao trabalho realizado por Eduardo. Claro, não impediu que o jovem secretário fizesse muito mais, até, do que se esperava dele.

Eduardo Machado fez uma gestão tão elogiada, tão positivamente marcado, por que não voltou?

E se não voltou, como explicar a todo o mundo esportivo a nomeação de alguém que sempre atacou a sua administração e nunca teve experiência nenhuma na área?

Henrique Alves e futuros acertos.

Nós tivemos Eduardo Machado, com um belo trabalho, dispomos de nomes como Jamilson Martins, Gileno Souto, Flávio Tinoco, Breno Cabral, Magnólia Figueiredo, Suzet Cabral, Dênis Lisboa, o próprio Carlos Eduardo Nascimento, entre tantos outros, como fazer uma aposta tão esdrúxula?

Conversava sobre essa indicação com um amigo, presidente de uma federação, e ele me confidenciava triste, desesperançado: “é por essas e outras meu amigo que estou querendo largar tudo. Estou cansado”.

Confesso: eu também.



Edital de adesão ao Bolsa-Atleta será lançado até o fim de janeiro

Edmo Sinedino,

caninde1_09Essa é uma matéria das mais importantes, por isso se torna relevante dar destaque ao trabalho do secretário Canindé Queiroz à frente da pasta.

Veja abaixo:

Edital de adesão ao Programa Bolsa-Atleta será lançado até o fim de janeiro

A Secretaria de Estado do Esporte e do Lazer do Rio Grande do Norte (SEEL/RN) vai apresentar até o final do mês de janeiro o edital de adesão ao Programa Bolsa-Atleta. Criado pela Lei nº 9.955, de junho de 2015, e regulamentado pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte através do decreto nº 26.580, de 5 de janeiro de 2017, o benefício vai atender 260 atletas de cinco categorias até o ano de 2020, atingindo um investimento de R$ 1.298.880,00.

De acordo com o secretário Canindé de França, o edital já está sendo elaborado pela Comissão Técnica de Avaliação da SEEL, que ficará responsável pela execução e fiscalização do Programa Bolsa-Atleta. “A SEEL já está trabalhando para agilizar os procedimentos referentes aos benefícios concedidos pela lei do Programa do Bolsa-Atleta. Pretendemos apresentar até o fim do mês a portaria do edital pois entendemos sua necessidade para a promoção do esporte potiguar”, explica Canindé.

A portaria do edital trará informações sobre os critérios e condições para o processo de seleção do Bolsa-Atleta, além dos documentos exigidos. Os beneficiados são os atletas que obtêm boas performances em competições da base ao alto rendimento nas categorias: Estudantil, Regional, Nacional, Internacional e Olímpica/Paraolímpica. Os valores variam entre R$ 352 e R$ 1.144,00 e os contemplados recebem o benefício pelo período de um ano.

Inicialmente, o investimento previsto para a concessão do benefício em 2017 é de um total de R$ 205 mil com a distribuição de 44 bolsas. Na projeção feita pelo Governo do Estado o aumento do número de beneficiados se dará gradativamente nas cinco categorias chegando em 2020 a um total de 260 bolsas. “Com o advento do Bolsa-Atleta o Governo do Estado avança na política pública do esporte, cumprindo seu papel junto aos atletas do Rio Grande do Norte”, destaca o secretário da SEEL.



CR7, Griezmann e toda a palhaçada "The Best"

Edmo Sinedino,

Num mesmo dia. Cristiano Ronaldo ganha prêmio de melhor do mundo pela quarta vez – 2008, 2013, 2014 e 2016 e FIFA deve realizar uma Copa do Mundo com 48 seleções.

Absurdos. De CR7 eu nem falo mais. Eles inventaram agora um francês, comum, Antoine Griezmann.

E ele é melhor que Neymar. Lembram, ano passado, ou retrasado, eles inventam o Gareth Bale, o galês, parecem que desistiram.

Neymar,jogador, está, sempre estará, entre os três melhores. Algo de diferente é perseguição, discriminação, bandalheira, sacanagem, o que queiram.

Todos esses absurdos – Copa, escolhas loucas – dominado pelo poder do marketing, do quem paga mais pelo produto na prateleira.

Essa Fifa, essas escolhas esdrúxulas, envergonham quem realmente acompanha e gosta de futebol.

Não, não surpreende a mídia do Brasil que concorda e se esmera em elogios repetitivos.

E o nosso representante Cléber Machado, vira latas Global não votou em Neymar nem para terceiro.

Nessa palhaçada - “The Best” - toda apenas o Atlético Nacional, prêmio jogo limpo, mereceu de verdade a honraria.

O resto é o começo do fim do futebol do mundo. Falo de futebol de verdade.

Sim, acreditem: Daniel Alves está na seleção dos melhores. E Marcelo também.



Editorial da Folha chama Arena das Dunas de "elefante quase branco"

Edmo Sinedino,

arena1_09Em editorial, nesta segunda-feira (9), a Folha ou “Falha” como costuma chamar Paulo Henrique Amorim, fala das arenas construídas para a Copa.

O título sugestivo, “Elefantes quase brancos” inclui a Arena das Dunas na lista. Surpreende? Nem tanto. Eu sabia que as maravilhas descritas pela assessoria de nossa Arena exagerava em elogios.

Se bem que, acreditem, não dá para acreditar piamente em editoriais de jornais brasileiros. Quase ninguém mais acredita, infelizmente, para desgraça de minha profissão.

Parte do texto:

Nessa lista agora se incluem os estádios erguidos em Nata, Recife, na Bahia e Rio de Janeiro diz o texto.

Destacando que em Natal, apenas o América tira proveio da Arena (orçada em quase meio bilhão de reais), já que o ABC prefere mandar seus jogos no seu estádio – Frasqueirão.

Diz ainda que os dirigentes alvinegros afirmam não compensar pagar o alto aluguel da praça da Copa.



ASSU apresenta Gilberto Matuto

Edmo Sinedino,

Eu não entendo mesmo as coisas de nosso futebol. O time da Facern ta aí mostrando valores como Klebson, Charles, Allison Patané, Hugo, Delano, mas o nosso futebol tem espaço para Gilberto Matuto.

Nada contra o ala, mas ele esteve aqui anos atrás, no Alecrim, e já não suportava o ritmo, imaginem hoje.

Gilberto Matuto tem 35 anos e, certamente, vai ocupar, tirar a chance do Camaleão do Vale mostrar algo novo que poderia render bem no futuro.

É sempre assim. Na teoria, apoio aos jovens, às bases. Na prática, as mesmas velhas contratações de risco e prejuízo.

Sim, porque um Gilberto Matuto deve vir ganhando um salário que daria para pagar três ou quatro garotos promissores.



O Bicão no carnaval do Rio de Janeiro

Edmo Sinedino,

bicao1_09Lendo meus arquivos (que um dia espero transformar em livro) me deparei com esse texto do carnaval de 2014.

Como estamos perto de um novo tempo de folia, republico aqui essa história sobre o impagável Bicão.

Esqueci dele, anda meio sumido, na verdade.

Vejam:

O Bicão no carnaval do Rio de Janeiro

Não era para contar, mas eu sou, confesso, um “fato furado”...não tem jeito.Era um segredo. Segredo de estado.

Foi assim: já tinha decidido que ia passar o carnaval 2014 em Natal, aliás como faço sempre. Pronto. Ponta Negra, Cidade Alta, Redinha e Rocas, seriam meus points, definidos, esquematizados.

E iniciou-se dessa maneira.

O primeiro “grito” foi em Zé Reieira, no show do maestro Gilberto Cabral, na quarta-feira.  Espetacular!

Na quinta-feira teve o Baile de Máscaras no Largo do Atheneu. Maravilha! Aliás, temos que tomar cuidado para que esse baile não se elitize demais e espante o povo.

E o carnaval do Sesc na sexta-feira, ótimo, e assim seria...Mas, quando foi no sábado, recebi um telefonema do Bicão.

O Bicão é o Vivaldo Lacerda (sua identidade secreta no face), vocês conhecem claro, quase todo dia ele sai nas colunas sociais e escreve artigos para jornais.

O cara é chapa quentíssima. É sócio benemérito do ABC aqui em Natal e do Flamengo, no Rio de Janeiro.

Inclusive muito influente. Nas eleições presidenciais, tanto nas de cá como lá o seu apoio é decisivo, sempre foi.

O convite que ele me fez eu não podia recusar.

Para que eu o acompanhasse ao Rio de Janeiro, me queria do lado dele na Sapucaí, onde estaria presente  todos os dias no camarote da Brahma.

Eu ainda ponderei, disse que tinha prometido a minha esposa ficar em Natal...Ele, no entanto, apresentou argumentos imbatíveis para que eu cedesse.

Cedi, aceitei viajar com ele ao Rio. Passagens pagas pelo empresário-engenheiro agrônomo-mentor político...enfim, o homem de múltiplas profissões, facetas, funções, ações.

Na Cidade Maravilhosa ficamos no quadriplex dos Sendas. Isso mesmo: a família do Sendas, um dos homens mais ricos da América Latina.

Ai do Bicão Vivaldo Lacerda se recusasse o convites dos Sendas. Matava o chefe da família de coração. Pois o nosso herói potiguar, para ele, era tudo na vida.

 Ficamos hospedados no ap luxuoso com serviço de hotel do Copacabana Palace, contratado especialmente para servir a ele e, claro, a mim, por tabela.

Eu estava de godela. Era amigo do Bicão, não nego. Surpreso, descobri que os nossos deslocamentos no Rio seriam de helicóptero.

Os Sendas não queriam submeter o amigo tão querido e importante ao trânsito louco do Rio. Descobri que o Bicão tem fixação por voar.

Concordei reticente, pois todos sabem que tenho medo de altura. Gente, mas foi tudo lindo e maravilhoso, apesar do meu pânico das alturas.

Andar no Rio ao lado do Bicão Vivaldo Lacerda é experiência única, podem acreditar. Só não gostei muito das confusões que alguns famosos fizeram para estar com ele.

Uma forçação de barra.

Romário, Ronaldo, Neymar, Ricardo Teixeira, Aécio Neves, Roberto Dinamite (mesmo sabendo da paixão dele pelo Flamengo), Eike Batista, Bebeto (que ele só trata por Zé Roberto), Raimundo Fagner, Boni da Globo, Michel Temer, Eduardo Cunha, Joaquim Barbosa (ele mesmo, o ministro do STF)...esse povo todo dia ligava para Vivaldo, todo santo dia.

Acreditem, até o chefe da família Sendas, o mesmo que deixou um helicóptero 24 horas à disposição do nosso herói, pedia permissão para ir também no vôo.

E o camarada era o dono do avião, imaginem...

Vi Zico ir ao quadriplex pelo menos umas cinco vezes num mesmo dia tentando convencer o nosso Bicão Vivaldo Lacerda a desfilar com ele no carro alegórico.

E Vivaldo sempre negando.

Zico, acreditem, chegou a dizer que mudaria o enredo e o "Arthur X - O Reino do Galinho de Ouro na Corte da Imperatriz" mudaria para “Arthur X – O reino do Galinho na corte da Imperatriz e do Imperador Bicão”.

E acreditem, mesmo assim o nosso herói da terra de Camarão, humilde, disse não. E toda hora ele me confessava arrependimento por ter viajado.

“É muita badalação, amigo, não gosto disso, sou um cara sossegado”, eu sei que ele é. Que não gosta e nunca gostou de aparecer.

Faz de tudo para evitar ver seu nome nas mídias ou na boca de radialistas chinfrins.

Durante todos os dias de carnaval, desfiles, os carnavalescos da Mangueira, Vila Isabel, Salgueiro, Portela, Unidos da Tijuca, todos, todos, todos do primeiro grupo queriam que o nosso ilustre convidado desse a honra de vestir a camisa de suas escolas e desfilasse.

Era uma chatice esses caras na porta do quadriplex a toda hora do dia e da noite. A gente nem podia descansar direito das folias da noite.

Mas ele sempre recusando, e foi assim meu carnaval.

Como ele recusava, claro, passava  a bola para mim, sabendo o quanto tenho de samba no pé, do tanto que sou animado e carnavalesco, sobrou para mim.

Com a moral do cidadão potiguar número um, me aproveitando de seu prestígio, saí em todas as escolas do primeiro grupo, e sem gastar uma ruela que fosse com fantasia.

Os ilustres, em atenção ao “Cara”, me davam tudo de graça. Quanto eu chegava nos barracões a turma já sabia: “chegou o moço amigo do imperador Bicão”, ouvia os cochichos de invejosos pelos cantos.

Acreditem: foi assim em todas as escolas.

Um carnaval inesquecível na Sapucaí com os holofotes da Globo, até com legenda quando eu aparecia na imagem: “o amigo do Bicão”.

Impressionante, né não? E no camarote da Brahma? Minha nossa! Era tanta gente querendo ser fotografado ao lado do Bicão...E tudo gente famosa, tá pensando o que?

Simples mortais não chegavam perto de jeito nenhum. Os seguranças não deixavam. Tinha que ser, no mínimo, ator global dos mais famosos.

Políticos, só se fossem do círculo de amizade de Fernando Henrique Cardoso, Aécio, Serra ou da clã dos Marinho,.Civita e Frias....

Até Suzana Vieira, que pega todos, quis ser fotografada ao lado do nosso herói potiguar, acreditem: ela quis pegá-lp. Ele, nem aí para a velha coroca sacudida.

Menino, isso deu um babado...as várias mulheres que vivem no pé do Bicão no Rio, e as de Natal também, ficaram sabendo...tome arranca rabo.

Pois é isso, Suzana até teve um entrevero com Ana Maria Braga, isso mesmo. Tudo valia para aparecer às custas, ao lado do nosso embaixador potiguar que vocês conhecem como o Bicão, é evidente.

Um carnaval que vai ficar para sempre na minha memória. Ficou.

Eu só não entendi uma coisa nesses dias todos de Rio de Janeiro, todas as vezes que o Bicão  estava meio bebum, começava a chorar, a espernear, deitar no chão feito criança malcriada e ficava gritando coisas ininteligíveis.

Eu só entendia uma frase. Ele dizia assim: pelo amor de Deus! Tirem essa mulher da Polícia Rodoviária daqui! Tirem esse mulher fardada daqui! Levem ela! Me livrem dela pelo amor de Deus!.

E berrava também, alto, com raiva, que “ela ia se prejudicar” e que ele "não faria bafômetro de jeito nenhum..."

Coitado, acho que a bebida fundia a sua cuca. Ele, vai ver, é daqueles que não podem beber. Uma coisa é certa: nesse carnaval cheguei à conclusão final: o  Bicão, é mesmo “o cara”.

E deve ser por isso que desperta tanta inveja de colunistas, jornalistas e ex-jogadores frustrados...



A crise no sistema prisional - Por Filipe Sinedino

Edmo Sinedino,

A crise no sistema prisional

* Por Filipe Sinedino

Mais polícia, mais fiscalização, mais armas, mais prisões, mais mutirões... Essas foram as soluções apresentadas à crise penitenciária que o Brasil vem sofrendo, agora, mais especificamente no norte do país, tomando conta e de metade do tempo de noticiário de radio, tevê e internet para horror de parte da população e, acreditem, deleite de muitos.

Ora, essas mudanças, esse endurecimento, como queiram chamar, já foram de alguma forma implementadas, pelo menos aqui no Estado do Rio Grande do Norte. Me lembro bem que no ano de 2010 foram empossados pouco mais de 300 novos agentes, inaugurada e festejada a cadeia pública de nova cruz, com capacidade para 224 presos.

Ainda tivemos, logo depois, a chegada das viaturas de transporte de presos (enviadas pelo Governo Federal), armamentos menos letais, criação de grupo de escolta e um outro de intervenção e, no entanto, nada disso impediu a crise na qual estamos imersos.

Desta forma, reforço minha pergunta: serão essas medidas, tomadas para atender anseio da mídia e dos eleitores, “empurradas” pelas autoridades federais e estaduais capazes de resolver esta grave crise de violação clara e absurda dos direitos humanos?

O que me deixa de cabelo em pé é ver que cada envolvido repete um discurso no qual verdadeiramente acredita, como se cegos fossem. O ministro do STF proclama: “a solução é a volta dos mutirões que programei em minha gestão do CNJ”; a classe dos servidores diverge e apregoa: “o que precisamos é de mais agentes, mais armas...”; o executivo pondera: “resolveremos com a criação de novas vagas.”

Em meio a tudo isso, acabamos esquecendo os valores nos quais se fundamenta a nossa sociedade. O homem, a preocupação máxima de nossa Constituição, onde fica?. Durante o período que trabalhei no sistema penitenciário, o que vi foi o profundo e absoluto esquecimento daqueles que preenchem as celas frias, escuras, sujas e cheias de muriçocas das estruturas carcerárias que em nada diferem das masmorras medievais gravadas nos livros de história.

O que está em falta meus amigos é a “perspectiva”, perspectiva de mudança de vida, a possibilidade real de escrever uma nova página nessa história deprimente por parte daqueles que transgrediram. Infelizmente, a tortura contínua, e o medo da morte, o não ter nada a perder, esses sim são as raízes da crise nos presídios e a essência de todo o mal.

Aos legalistas, o ódio social não é espécie de pena, mas, déficit civilizatório.

*Filipe Sinedino Costa de Oliveira é advogado e atua na área criminal.



A demissão de Zé Roberto e o anúncio de Dário Lourenço

Edmo Sinedino,

zeroberto_09Estou até agora sem entender o motivo da saída do treinador Zé Roberto, demitido quinta-feira pela direção do Potiguar de Mossoró.

O engraçado é que a demissão veio depois de uma vitória representativa, fora de casa, contra o Horizonte, tradicional equipe do futebol cearense.

Deve ter sido uma coisa séria e, creio, extra-campo de futebol.

No último teste de preparação, o Potiguar foi para campo com Rafael Dida; Lucas Marques (Batata), Luiz Alberto (Marinho), Claudio Baiano e Ciel; Sidney, Jozicley (Fernandes) (Rummenigg), Diego Upanema (Jefferson), Lucy Junior (Ju); Giovanni (Mikael) e Cleiton Junior (Juan).

O time Macho, já anunciou, no sábado (7) o novo comandante. Dário Lourenço, veterano técnico carioca, 63 anos.

Ele deve se apresentar nesta segunda-feira. Antes de acertar com o Dário, no entanto, a

direção rubra tentou Fernando Tonet, ex-Alecrim, Sérgio China, ex-ABC e América e até Leandro Campos.

Tonet queria trazer a sua equipe. China já estava comprometido com o Serra Talhada e Leandro Campos pediu acima do teto do clube. Os motivos de impedimento.

O técnico Dário Lourenço tem um longo currículo e se o Wikipedia está certo, o Potiguar é seu 24º clube em 27 anos de carreira à beira do gramado.

Como atleta, foi zagueiro, tendo atuado no Bonsucesso, Fluminense e São Cristóvão, no Rio, Joinville de Santa Catarina, e Lêônico, da Bahia.

Clubes que dirigiu

Rio das Ostras-RJ

Cabofriense-RJ

América de Morrinhos -GO

Itabuna-BA

Friburguense-RJ

Barra Mansa –RJ

Barra/RJ

Teresópolis/RJ

Barreira (hoje Boavista-RJ)

Linhares-ES

Mesquista/RJ

Atlético de Alagoinhas-BA

Al-Ta’ee da Arábia Saudita 

Macaé-RJ

Volta Redonda-RJ

Vasco-RJ

Olaria-RJ

Paysandu-PA

Bacabal-MA

Itabaiana-SE

Goitacaz-RJ

Nacional de Patos/PB

River Plate-SE

Estrela do Norte-ES

Conquistas

Campeonato Carioca Série C em 1989 (Rio das Ostras), Campeonato Carioca Série B em 1997 (Friburguense), Campeonato Capixaba em 1999 (Linhares), Campeonato Carioca Série B em 2002 (Cabofriense), Campeonato Carioca Série B em 2004 (Volta Redonda), Taça Guanaraba em 2005 (Volta Redonda) e Campeonato Capixaba em 2014 (Estrela do Norte).

Fonte: Wikipedia



O Santa Cruz quer surpreender o América na estreia

Edmo Sinedino,

david1_09O Santa Cruz, debutante no Estadual da primeira divisão, quer surpreender o América na estreia do Estadual.

Veja abaixo:

Jogadores do Santa Cruz de Natal vivem a ansiedade da estreia no estadual

O Santa Cruz de Natal conta os dias para a estreia no Campeonato Potiguar 2017. O primeiro compromisso do Tricolor é contra o América, no dia 14, na Arena das Dunas. A preparação da equipe do treinador Higor César está sendo intensificada no campo do IFRN Central Natal e no estádio Juvenal Lamartine. Os jogadores estão confiantes em conseguir uma boa campanha e surpreender na competição.

O grupo formado pela Brazil Sports e HW Sport não conta com nenhum atleta acima dos 30 anos. O mais "velhinho" é o volante Ramon (foto abaixo), 29 anos, que trabalhou com Higor no Globo e estava no Paraíba. Para ele, a ansiedade é normal nestes dias que antecedem a estreia.

"Estamos treinando há muito tempo e focados. Acho que a ansiedade todos têm. Aquele que não tiver deve sair do futebol. É um grupo novo, com experiência e qualificado, e, se Deus quiser, no dia 14, na nossa estreia, irá fazer bonito dentro de campo", disse Ramon, que chegou ao Santa para o estadual.

O duelo contra o América será especial para o lateral-esquerdo David (foto à direita), que é cria das categorias de base do Alvirrubro. Remanescente do título da segunda divisão do Campeonato Potiguar em 2016, ele aposta na força do Tricolor e ressalta a importância de largar bem na elite.

"Tenho total respeito pelo América, que é um clube grande. Esperamos fazer um grande jogo. Respeitando o adversário, é claro, mas vamos impor nosso ritmo para sairmos com os três pontos", comentou David.

*Fotos: Assessoria de Imprensa

ramon1_09

21-40 de 6310