Dewson Freitas distribuiu amarelos, mas não teve coragem de voltar pênalti

Edmo Sinedino,

Muito fraco, técnica e disciplinarmente esse Dewson Freitas.

Um caldo de pipoca.

Bem por isso não querem ele apitando clássico no Pará.

Aí, o torcedor deve dizer assim: como é fraco disciplinarmente se aplicou três cartões por reclamação.

Eu respondo: justamente por isso.

Cartão na mão é carta de garantia de árbitro fraco.

Não é o escudo Fifa que impõe moral, é o modo ditatorial de proceder, por ser inseguro na hora de apitar.

De qualquer forma, marcou bem o pênalti, mas acho até que interferiu no resultado do clássico, pois não teve coragem de voltar a cobrança.

Saulo já estava adiantado, ajoelhado, antes mesmo de Max chutar.



Quem surpreendeu mesmo foi Josué Teixeira

Edmo Sinedino,

josue2_09Se Roberto Fernandes pensava em surpreender, quem acabou fazendo isso, e bem, foi o treinador do ABC, Josué Teixeira ( na foto sendo cumprimentado pelos auxiliares).

Ele foi audaz, correu riscos, mas fez o inesperado.

A melhor jogada do ABC vem sendo, pelos últimos seis, sete jogos, Lima com Fabinho Alves e Michel.

Por ali, na esquerda de ataque.

E justo no clássico, Josué inverte, sacode Fabinho Alves na direita. Dá certo. Acho que aposta dele foi tirar proveito da fragilidade do Julinho.

E do próprio Zé Antônio que caiu de produção nas últimas partidas.

E podemos dizer sim que pelo lado direito de ataque, com Fabinho, Reginaldo, Chiclete, o ABC ganhou a partida.

As melhores jogadas, da primeira, que o Fabinho desperdiçou, até o gol de Kayke, já quase 30 do segundo, era o “mapa da mina”.

Roberto Fernandes não mudou. Não quis, não achou necessário ou, talvez, mas provável, não tinha peças para fazer essa troca.

Josué Teixeira enxergou um detalhe que lhe deu a vitória.

E correu riscos, volto a dizer, pois se tivesse perdido a partida certamente teria sido criticado, cobrado pela mudança justamente no clássico.



Atuações: Saulo e Fabinho Alves foram os donos do clássico

Edmo Sinedino,

saulo1_09Como faço todos os jogos que vejo, analiso, com nota, as atuações dos jogadores.

Como o ABC venceu o clássico e se sagrou campeão do segundo turno, farei análise somente dos alvinegros.

Saulo – Acabou como um dos grandes nomes da partida. Fez defesas espetaculares, inclusive um pênalti cobrado por Max (foto). Neste domingo, no clássico, e por seu mérito, chega à sexta partida sem tomar gols. Nota 9.

Reginaldo – Com Fabinho pelo lado direito, o ala teve mais participação na partida, chegou mais à linha de fundo. Justo dizer, também, que ele já vinha crescendo de produção. Nota 7.

Suéliton – Uma das melhores partidas que vi o zagueiro do ABC fazer. Bem na marcação, por cima e por baixo, na cobertura, ainda foi muito importante na hora de iniciar as jogadas ao lado do Michel, já que o Fábio Bahia é deficiente nesse quesito. Nota 8.

Leandro Amaro – Muito marcado nas bolas alçadas, não teve muita chance. Sua atuação na retaguarda não deixou claros e fez ótima dupla com o Suéliton. Nota 7.

Lima – Apesar da troca, apesar de não ter um atacante fixo do seu lado para facilitar as ultrapassagens, o ala esquerda participou bem do jogo e realizou algumas boas ações de ataque com o Kayke, Chiclete e Erivélton. Nota 7,5.

Fábio Bahia – Sumidão no clássico, pelo menos no quesito “jogar”, sair, servir. Lento no passe, o que acabou atrapalhando as ações dos meias. Na marcação, não comprometeu. Nota 6.

Michel – Envolvente, boa saída, ultrapassagens. Um meiocampista que entra muito no jogo, e é sempre opção. Nota 7.

Erivélton – Muito marcado, não teve o brilho de outros jogos. Clássico é clássico, difícil para quem cria no meio-campo. Mesmo assim teve bom desempenho dos dois lados do campo. Nota 7.

Chiclete – Fez outra função na partida deste domingo. O tempo todo foi quarto homem de meio-campo, enchendo o meio, acompanhando Maguinho ou Cascata. Taticamente foi muito bem, deixou um pouco a desejar tecnicamente. Nota 7.

Kaykle – Oportunista, marcou o primeiro gol, teve mais uma ou duas oportunidades. Foi mais atacante centralizado, mesmo que, de quando em vez, abrisse um pouco nos lados. Nota 7,5.

Fabinho – Técnica e taticamente realizou um grande jogo. Caiu pelo lado direito e foi responsável pelas melhores jogadas de ataque do ABC. Quase marca o seu, deu passe para Kayke e, sem dúvida, ao lado de Saulo, o nome do jogo. Nota 8,5.

Wellington Bruno – Entrou para dar mais posse de bola. Foi beneficiado por ter entrado e logo depois o América afrouxar mais a marcação. Marcou um belo gol. Nota 6.

Coruja – Entrou para segurar e fechar espaços. Nem apareceu tanto, mas foi relativamente bem. Nota 5.

Marcel – Sem tempo. Sem nota.

América

No América, destaques para o goleiro Busato, realizou intervenções importantes; Boaventura e Maguinho também se destacaram.

Negativa, de novo, atuação do ala Julinho, na marcação e no ataque.

Cascata e Daniel Costa deveriam ter participado mais da partida.

*Foto: Frankie Marcone


ABC confirma boa fase, vence clássico e se sagra campeão da Copa RN

Edmo Sinedino,

kaykegol_09O ABC mudou para vencer.

Ao invés de 4-3-3, com Chiclete na direita, e recompondo quando sem bola, Josué armou um 4-4-2, e abriu Fabinho Alves para se aproveitar da fragilidade de Julinho.

E quase todas as melhores jogadas do ABC foram pelo lado esquerdo da defesa do América, inclusive o lance do gol.

No América, Roberto Fernandes veio com Maguinho, que não havia sido colocado na relação.

O segundo volante deu mais velocidade e chegada na frente ao time do América.

A partida, se não foi um grande espetáculo, certamente agradou aos mais exigentes torcedores.

O América tentava encurralar o adversário que jogava pelo empate. Mas o fato de jogar pela igualdade em nenhum momento o treinador Josué Teixeira encolheu seu time.

As primeiras chances, claras de gols, foram do América. Max errou o chute em ótima penetração de Emerson pela esquerda.

Depois, ainda passando pouco mais de 4 minutos de partida, Diogo, pela direita, teria outra boa oportunidade de abrir o placar.

O duelo de meio-campo não tinha vencedores. Cascata fazia boa partida, mas não encontrava os companheiros em situação de marcar.

Chiclete sentia um pouco a mudança, mas participava bem fechando os espaços. Com a troca, o Josué perdeu um pouco de seu pode ofensivo pelo lado oposto.

Ele optou pela mudança, acho, porque sabia que o Roberto Fernandes dobraria a marcação pelo lado esquerdo.

E também porque do lado direito, cobrindo, tem o Boaventura.

O ABC teria uma ótima chance com Fabinho Alves. Ele recebeu de Erivelton e chutou, de bico, Judson vinha chegando e salvou o gol, isso aos oito minutos.

Depois, ainda o Fabinho, desta vez poderia servir um companheiro, mas tentou resolver sozinho.

Os lances de perigo foram escasseando, mas a partida continuava de bom nível técnico. A última jogada de perigo foi de Maguinho, que acionou Emerson, e este, de cabeça, foi mal.

Fim do primeiro tempo, 0 a 0, resultado justo.

No segundo tempo, Roberto Fernandes teve que mudar a defesa. Zé Antônio sentiu a panturrilha e sai para a entrada de Cléber.

O ABC continuou muito bem por ali com Fabinho, Reginaldo, Erivélton e Chiclete.

Aos 18 minutos, Chiclete sai para a entrada de Wellington Bruno. Um erro, a meu ver, mas que acabou dando certo.

Faria, de novo, Fabinho cair na esquerda, voltando Chiclete a atuar aberto em cima de Julinho e Cléber.

Talvez aumentasse a intensidade de jogo dos dois lados.

No América, RF nada fez para barrar essa boa jogada com Fabinho, talvez fosse a hora de fazer Tiago Dutra marcando e soltar Maguinho mais pelo lado esquerdo de ataque.

E foi por esse lado do campo que saiu o gol do ABC. Fabinho recebe, faz grande jogada, briga, ganha da defesa e deixa Kayke (foto) livre para colocar a bola para dentro. 1 a 0, aos 27 minutos.

Roberto Fernandes solta mais ainda o time. Pardal, que havia entrado no lugar de Cascata, lança Max. O Homem de Pedra chega primeiro que Saulo e sofre pênalti.

Ele mesmo vai para a cobrança, vacila, mostra o canto, Saulo se antecipa (o árbitro não tem coragem de mandar voltar) e pega bem. No rebote, Pardal desperdiça ao dominar mal.

A partir daí o time rubro se descontrola um pouco, mas mesmo assim Daniel Costa dá lindo drible sobre Suéliton e perde, cara a cara, em mais uma grande defesa de Saulo, o gol de empate.

Aos 40 minutos (sorte de treinador), Wellington Bruno que havia entrado para dar posse de bola ao time, aproveita falha da defesa do América e manda um belo chute de fora da área, fazendo 2 a 0.

Depois, só deu ABC, que poderia ter feito o terceiro não fosse as intervenções do goleiro Busato que, apesar da derrota, foi um dos destaques da partida.

Fim de duelo. Festa da Frasqueira na Arena das Dunas.

ABC campeão do segundo turno (foto), 18 pontos, 15 gols marcados, nenhum  sofrido, e com uma rodada de antecedência.

A última partida do alvinegro será contra o Globo.

trofeu1_09

*Fotos: Frankie Marcone


José Vanildo no Conselho Consultivo da CBF; agora, a coisa vai...

Edmo Sinedino,

José Vanildo comemora sua indicação para o “Conselho Consultivo” da CBF.

Deve ser muito importante mesmo.

Quem sabe agora, como consultor, Vanildo consiga apoio para fazer funcionar algumas coisas básicas para quem dirige uma entidade de futebol.

Quem sabe, a CBF ajude e ele possa fazer existir, pelo menos, o futebol feminino. E quem sabe, a partir de agora tenhamos um calendário das competições de base.

E que nossos dirigentes, pobres, defensores do futebol, possam inscrever seus clubes, seus atletas sem ter que pagar quantias absurdas.

E possa ser, a partir dessa nomeação, a própria FNF a bancar os gandulas, a arbitragem, a ambulância e o lanche dos policiais, impedindo assim a debandada geral dos clubes.

Tenho esperança que, agora, vamos ter campeonatos de categorias de base, e não torneios relâmpagos, ridículos, sem campo, sem atenção e a mínima logística exigida.

A coisa agora funcionando, de repente, não ficaremos mais  com o temor de perder participantes importantes de nosso Estadual, como ASSU, Macau, Coríntians de Caicó e, quem sabe, até o centenário Alecrim.

Sim, porque o que testemunhamos esse ano foi deprimente.

O futebol do RN não precisa de “ajudas aos dirigentes”, precisa de um planejamento, calendário, e de ações continuadas, independente do nosso Estadual cada vez mais sem atrativos.

Fico me perguntando: como uma gestão que, já sabemos, vai se estender até 2019 não tem planejamento nenhum a médio e longo prazo?

Vocês já viram algo nesse sentido?

Por último, me pergunto como se sente José Vanildo ao ver a SEL – Secretaria de Esporte de Natal – fazendo o seu trabalho sem que sequer a entidade se ofereça como parceira?



Como será que eles, treinadores, vêm para o clássico?

Edmo Sinedino,

josue1_091Todo clássico eu fico imaginando como "eles", os treinadores, vêm.

Com Josué Teixeira ficou mais fácil. Vem do mesmo jeito, segundo afirma. E claro, disse que tudo depende do adversário.

Afirmou também que tem alternativas para tipos diferentes de esquemas, modo de atuar dos rivais.

Isso, todo treinador deve ter. Por isso, acho bobagem esconder escalação.

O ABC, então, vem no 4-3-3, recompondo com Chiclete e, também com Fabinho Alves e Kayke, pelo menos fechando os setores.

Clássico todo mundo tem que fazer um pouco mais. E tem vantagem mesmo quem faz isso, sem dúvida.

O América, não sei, mas tenho a impressão que Roberto Fernandes deve vir com mudança na defesa.

Talvez, o Zé Antônio perca a vaga para Edson Rocha.

No meio-campo, acredito que ele escala dois volantes – Judson e Zé Antônio – com dois meias – Cascata e Daniel Costa.

E pode até ser que ele arrisque três – com Júnior Timbó. No entanto, pelo jogo que fez em Santa Cruz, e o gol (para mim não foi grande coisa), Emerson pode entrar ao lado de Max.

Sem falar que, taticamente, o Emerson também é obediente.

Nessa formação, o Timbó fica fora.

E pode ser que ele surpreenda empurrando Adriano Pardal na partida.

Vamos ver.

No ABC, estão fora Rafael Miranda e Bruno Luiz – machucados. Volta Neto Coruja, além, claro, de Erivelton e Suéliton.

No América, Adriano Pardal, a novidade, e os retornos de Zé Antônio, além do garoto Artur Henrique.

O clássico é neste domingo, 19h, na Arena das Dunas.

Confiram as listas:

ABC

 Goleiros: Saulo e Gilvan;

 Laterais: Reginaldo, Lima e Marcílio;

 Zagueiros: Leandro Amaro, Suéliton e Mael;

 Volantes: Fábio Bahia, Michel, Marcel, Neto Coruja e Jardel;

 Meias: Erivélton, Chiclete e Wellington Bruno;

 Atacantes: Kayke, Fabinho Alves, João Paulo e Júlio César.

--------------------------------------------------------------------------

.América:

Goleiros: Busatto e Pantera;

Laterais: Diogo, Arthur Henrique e Julinho;

Zagueiros: Zé Antônio, Flávio Boaventura, Edson Rocha e Cléber;

Volantes: Tiago Dutra, Judson, Zé Antônio Paulista e Régis Potiguar;

Meias: Cascata, Daniel Costa, Junior Timbó e Mateus;

Atacantes: Adriano Pardal, Max, Gláucio e Emerson.

rfernandes1_09

*Fotos: assessoria de imprensa de ABC e América


Apito mais pobre; a nossa "Pequena Gigante" pendura a bandeira

Edmo Sinedino,

aldeilma1_09A gente devia fazer um “gato” para que Aldeilma Luzia, a “pequena gigante” continuasse ainda por muitos anos a dar sua contribuição ao futebol.

A baixinha, uma das melhores assistentes do Brasil, pena ter nascido no RN, ser mulher vítima de machismo e preconceito, está no coração de todos os desportistas.

Séria, honesta, conhecedora das regras, e de uma capacidade impressionante de enxergar além dos simples lance, fez história em nosso futebol.

Ele “pendurou a bandeira” e trabalhou pela última vez neste sábado, em Mossoró.

Vejam só que falta de sensibilidade, nesse caso, da comissão e da própria FNF., Independente de sorteios, Aldeilma merecia estar no clássico deste domingo, no Arena das Dunas.

De qualquer, minha amiga querida, de quem sou fã declarado, fez história no futebol do RN.

Ela ainda trabalha até o final do ano em jogos da CBF, claro, se for escalado.

A nossa assistente “maior” está completando 45 anos (com a mesma carinha de menina sapeca que começou) e vai ter que parar.

Uma pena. Ela merecia ter mais tempo para continuar ensinando...

PS: o mais impressionante é que no site da entidade não nenhuma menção sobre o fato.


Everaldo Lopes homenageado pela FNF; muito justo

Edmo Sinedino,

De quando em vez, o povo da FNF acerta uma.

Muita justa a homenagem ao jornalista Everaldo Lopes, que trabalhou no Dário de Natal e Tribuna do Norte.

Veja abaixo:

Jornalista Everaldo Lopes será homenageado pela FNF

Aposentado em 2015, o jornalista Everaldo Lopes será o homenageado na Copa Rio Grande do Norte. O troféu de campeão levará o seu o nome e pode ser entregue neste domingo, no jogo entre América e ABC, na Arena das Dunas.

Everaldo trabalhou na imprensa esportiva por 55 anos. "É, sem dúvida, um dos maiores nomes da imprensa esportiva em todos os tempos. É uma pequena retribuição aos serviços prestados em favor do futebol potiguar", destaca o presidente da FNF, José Vanildo.

Lopes se consagrou na Tribuna do Norte, onde trabalhava diariamente até 2015. O cronista fez sucesso com a sua coluna "Apito Final".



"Conversa não enche barriga de ninguém"

Edmo Sinedino,

ptes1_09Sempre que o presidente José Vanildo vai ao Rio de Janeiro surgem notícias, “boas”, reproduzidas na nossa imprensa.

Fico me lembrando dos “bons” tempos de Nilson Gomes e Pio Marinheiro de Souza Filho, ex-presidentes de nada saudosa memória.

Inclusive, o Pio Marinheiro, ex-vereador, dirigente do América, e até, acreditem, do ABC, já foi também indicado para um cargo desses na CBF.

Na época, por Ricardão Terra Teixeira.

Me lembro também que todas as vezes que Nilson Gomes chegava do Rio vinha com uma nova promessa. A dele era quase sempre de uma apresentação da seleção em Natal.

Novos tempos, mesmo, será?

De qualquer forma, o futebol das bases, amador, feminino, o JL, e até mesmo clubes tradicionais como Alecrim e Coríntians, esperam que essa indicação de José Vanildo sirva para alguma coisa.

Por enquanto, só conversa. E conversa, a gente já conhece o ditado: “não enche barriga de ninguém”.

E outro ditato: "quem vive de promessa é São Severino dos Ramos".

A notícia do site da FNF

Presidente José Vanildo indicado para o Conselho Consultivo da CBF

O presidente da Federação Norte-rio-grandense de Futebol, José Vanildo, participou na última quinta-feira da posse do novo presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Marco Polo Del Nero. Além de prestigiar o mais novo presidente da CBF, Vanildo foi indicado em Assembleia Geral para o Conselho Consultivo da Confederação.

De acordo com o presidente José Vanildo, ser indicado para o Conselho é uma grande honra para ele e para toda a FNF. "Sabemos que é uma grande honra ser indicado para esse Conselho Consultivo. É com grande satisfação que eu estarei ao lado dos colegas, presidentes das Federações Gaúcha e Paulista, nessa missão apoiando o presidente Marco Polo", destaca José Vanildo.

Com a indicação, o presidente pretende estar cada vez mais próximo da CBF. "A Confederação é uma grande parceira, sempre buscando atender os pleitos da FNF em favor dos nossos filiados. Tenho certeza que essa relação será cada vez mais próxima, trazendo sempre mais benefícios para os clubes do Rio Grande do Norte", destaca o presidente.



Caby da Costa Lima lança o Azougue.com de número 5

Edmo Sinedino,

caby2_09O radialista e escritor Caby da Costa Lima lança mais um importante documento histórico dos dramas, comédias, cotidiano, documentário da vida mossoroense.

O lançamento do livro Azougue.com – 5 será nesta sexta-feira (17), a partir das 19h, no Lula Restaurante, na Avenida Xavier da Silveira.

“O Sonho Nunca Dorme” será apresentado por Ticiano Duarte.

Estão convidados, claro, todos os mossoroenses residente ou de passagem por Natal e os novos amigos de Natal.

Caby da Costa Lima é radialista, publicitário e promotor de eventos.



O paraense Dewson Freitas, Fifa, dirige América x ABC

Edmo Sinedino,

dewson_09Atendendo, de novo, pedido da direção do América, clássico de domingo terá árbitro da Fifa.

O paraense Dewson Freitas.

O clube deve ter muito dinheiro para gastar.

No RN temos pelo menos cinco nomes capacitados para dirigir qualquer partida, inclusive decisões entre ABC e América.

O velho complexo de vira latas.

Interessante, é que lá no Pará, como aqui, também existe discriminação contra os da casa.

O próprio Dewson já foi vítima de ataques de dirigentes, imprensa e torcida dos dois clubes.

Vejam a escala completa:

Arbitragem para 6ª rodada da Copa RN

Baraúnas x Potiguar  - Estádio Nogueirão

18/04 – 17h

A. Zandick Gondim Alves Júnior  - CBF

A1. Aldeilma Luzia da Silva - CBF

A2. Francisco de Assis da Hora - CEAF

4º Alciney Santos de Araújo - CEAF

Del. Ricardo Balbino

---------------------------------------------------------------------

Palmeira x Globo - Estádio Nazarenão

19/04 – 17h

A. Suelson Diogenes de F. Medeiros - CBF

A1. Belchior Ferreira de M. Neto - CEAF

A2. Anderson Fagner B. da Silva - CEAF

4º Carlos Alberto de Berto - CEAF

Del. Márcio Bento

-----------------------------------------------------------------------

Alecrim x Santa Cruz - Estádio Barrettão

19/04 – 17h

A. Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro - CBF

A1. João Henrique Queiroz da Silva - CEAF

A2. Pedro Sanderson Sabino da Silva - CEAF

4º Moiseis Estevão de Moura Lima - CEAF

-------------------------------------------------------------------

América x ABC - Arena das Dunas

19/04 – 18h30

A. Dewson Fernando Freitas da Silva - FIFA/ PA

A1. Izac Márcio da Silva Oliveira - CBF

A2. Jean Márcio dos Santos - CBF

4º Tarso Rocha Lula Pereira - CEAF

Fonte: Site da FNF


De volta à Copa Nordeste, ABC agora se concentra no título

Edmo Sinedino,

Sem dúvida, a conquista das vagas da Copa do Nordeste, que o ABC passou dois anos sem disputar, é sim motivo para comemorar.

Primeiros objetivos alcançados.

O alvinegro se concentra agora na disputa do título.

A última participação na vitoriosa competição regional se deu em 2012, quando foi vice-campeão.

O título estadual, o time da Frasqueira não festeja desde 2011.

Veja a matéria:

O primeiro dos objetivos do Mais Querido foi conquistado. Com a conclusão da 5ª rodada do segundo turno do Campeonato Potiguar, terminada nesta quarta-feira (15), o ABC garantiu matematicamente, com duas rodadas de antecedência, as vagas para a disputa da Copa do Nordeste 2016 e Copa do Brasil 2016.

Com 15 pontos conquistados e cinco vitórias, o Clube do Povo só pode ser ultrapassado na briga pelo título do segundo turno pela equipe do América, que hoje soma oito pontos ganhos e ainda possui três compromissos, podendo chegar aos 17 pontos.

Como o Alvirrubro conquistou as vagas para a Copa do Nordeste e Copa do Brasil com o título do primeiro turno, caso venha a ganhar também o segundo turno, as vagas em questão ficariam para o segundo colocado geral do Estadual.

Na classificação geral do Campeonato Potiguar 2015, as primeiras colocações mostram o Mais Querido liderando com 34 pontos, o América vem em seguida com 31 pontos (o time americano tem um jogo a menos e já possui as vagas), o Globo é o terceiro com 25 pontos e o Alecrim vem em quatro lugar com 22 pontos ganhos. Ou seja, faltando apenas duas rodadas para o fim da disputa, nenhum dos clubes que ainda não possuem as vagas pode ultrapassar o ABC.

Desta forma, o Clube do Povo garante as vagas e a conquista do primeiro objetivo traçado pela diretoria e comissão técnica. Agora, o grupo trabalha para conseguir o título do segundo turno, a passagem para a grande decisão da competição e a busca pelo Campeonato Potiguar 2015.

Fonte: site do ABC


Edson Porto veio, afundou o time, e foi embora

Edmo Sinedino,

Edinho Cardoso,  Júnior Xavier, Onezimar, Manoel Ananias, Miranda, eu poderia seguir aqui escrevendo nomes muito mais capacitados e identificados com o Potiguar de Mossoró.

No entanto, a direção aodemitir Wassil Mendes (muito cedo) optou por um estranho.

Edson Porto veio, trouxe mais um “caminhão” de reforços, ainda veio o Carlinhos Bala e, mesmo assim, o segundo turno foi-se.

Agora, com Edinha Cardoso, o Time Macho tenta três cartadas decisivas para, pelo menos, chegar a disputar a Série D.

Triste futebol do RN, onde seus filhos não têm, nunca terão, vez.



A briga pela vaga na Série D

Edmo Sinedino,

O Campeonato Estadual está na reta final.

Faltam somente duas rodadas e o Globo surge como favorito à vaga para a Série D do Basileiro.

O Águia tem 25 pontos e enfrenta o Palmeira, fora de casa, e encerra contra o ABC em seus domínios.

O Alecrim enfrenta o Santa Cruz, ainda sem estádio, provavelmente no Nazarenão ou Barrettão, e encerra contra o América no Arena das Dunas.

O Potiguar de Mossoró, que tem um jogo atrasado para cumprir com o América (será dia 22) joga o clássico contra o Baraúnas, domingo, e encerra diante do Santa Cruz, fora.

As chances maiores, claro, pela vantagem de três pontos, claro, é do Globo.

Pontuação geral

25 pontos – Globo

22 pontos – Alecrim

19 pontos – Potiguar



Só o América pode alcançar o ABC

Edmo Sinedino,

Só o América pode alcançar o ABC.

Globo venceu, pode até chegar a 15 pontos, mas não alcança cinco vitórias, primeiro critério de desempate.

O time de Ceará-Mirim encabeça a briga pela vaga na Série D do Brasileiro deste ano. Dever ser.

A vitória do Águia em Mossoró foi maiúscula, 3 a 0, comprovando, provando, deixando claro o grande erro da direção do Potiguar em, de novo, trazer treinador estrangeiro e convocações equivocadas.

Fica o prejuízo. Quem paga?

Rivaldo, de pênalti, joga bem esse garoto; Romarinho e Marcel fizeram os gols.

O time verde, Alecrim, se recuperou sobre o outro verde, Palmeira. 2 a 0, gols de Quirino.

E o jogo América, 3  a 0, gols de Timbó, Daniel Costa e Emerson.

A quinta rodada começou na terça-feira, com a vitória suada do ABC sobre o Baraúnas, 1 a 0, gol de Leandro Amaro.

É isso.




Atuações: Busato e Emerson, os destaques do América

Edmo Sinedino,

Analiso,.com nota, a atuação dos jogadores do América na partida desta quarta-feira diante do Santa Cruz.

O time rubro venceu de 3 a 0, numa atuação que não empolgou, e só definiu a vitória na segunda metade do segundo tempo.

Busato – Fez duas ou três defesas importantes e garantiu o América em momentos em que a partida ainda não estava definida. Nota 8.

Diogo – Uma atuação discreta. Precisa melhorar muito para chegar ao nível do titular Wálber. Nota 6.

Cléber – A falta de jogo atrapalha demais os zagueiros. Cléber estava inseguro, pecando muito nas divididas e se livrando da bola na saída, sempre em ligação direta. O vigor físico compensou. Nota 6.

Edson Rocha – Um nível um pouco acima do companheiro de defesa, mas também passou algumas dificuldades na descida do ala Klebson. Nota 6.

Julinho – Apático, sem participação ofensiva e deixando muito a desejar também na marcação. Vem tendo atuações comprometedoras. Nota 4.

Zé Antônio – Um jogador lento, que se posiciona somente de um lado do campo. Sem ritmo, pesado, falhou na marcação e errou muitos passes na saída de jogo. Nota 5.

Régis – Uma atuação de regular para boa, marcando bem no seu setor e chegando na frente como elemento surpresa. Foi dele a jogada que acabou no primeiro gol. Nota 7.

Cascata – Pouco participativo no primeiro, também pouco acionado. Teve uma queda de produção nas últimas partidas que atuou. Parece não estar 100% física e clinicamente. Nota 6.

Daniel Costa – Um nível um pouco acima do companheiro. Participou mais, realizou mais assistência e marcou um gol no segundo tempo. Nota 7.

Júnior Timbó – Uma atuação discreta, buscando, tentando, mas ainda com muita dificuldade de armar, de chegar, enfim, concluir jogadas. Marcou o primeiro gol. Nota 6.

Max – Buscou o gol como sempre. Chutou, cabeceou, brigou, e esbarrou na ótima atuação do goleiro Ruan. Nota 7.

Mateus – Entrou no lugar de Cascata. Deu um passe de gol para Daniel Costa e outro para Max, em jogadas de cada lado do campo. Em alguns lances de mostra ansioso, tentando resolver sempre na jogada individual. Foi bem. Nota 7.

Emerson – Normalmente é peça decorativa, mas entrou muito bem. Soube tirar proveito da frágil marcação do ala Renatinho. Fez duas jogadas decisivas: o passe para o gol de Daniel Costa e um golaço de fora da área. Nota 8.

Gilmar – Entrou e nada fez. Não teve tempo. Sem nota.



Em jogo sem brilho, América vence Santa Cruz de 3 a 0

Edmo Sinedino,

Um jogo sem brilho. Mais um. Mesmo assim o América conseguiu marcar três gols, soma oito pontos e mantém vida a esperança de conquista do título.

Matematicamente ainda dá.

O América ainda enfrenta o ABC, tem um jogo atrasdo contra o Potiguar, e encerra participação diante do Alecrim, no Arena das Dunas.

O time fez um primeiro tempo com muitas dificuldades. A ligação deficiente, não conseguindo fazer a bola rolar.

Os setores não se entendendo bem, e a bola não chega aos principais criadores – Cascata e Daniel Costa.

Numa jogada de Régis, lado esquerdo do campo, o volante chuta no gol, erra, a bola sai cruzada e Júnior Timbó entra para marcar o único gol do primeiro tempo.

No segundo tempo, a coisa cai ainda mais de produção. Parece que a partida caminha para o magro resultado de 1 a 0.

Roberto Fernandes já havia feito entrar Mateus no lugar de Cascata; Emerson vai para o jogo no lugar de Júnior Timbó.

E a partir daí, se aproveitando da enorme fragilidade da marcação de Renatinho Carioca, o atacante tromba com o lateral, ganha, dribla outro marcador para fora da área e encontra Daniel Costa.

O meia recebe, olha, escolhe o canto e bate marcando o segundo gol da partida.

Apesar das jogadas de Mateus pela esquerda, e Emerson pelo lado direito, a partida continua feia.

Antes do final, em noite inspirada, o atacante Emerson acerta um belo chute de fora da área e marca o terceiro.

3 a 0, fim de partida.

O América, porém, ganhou muito mais pela fragilidade do Santa Cruz. O time rubro não teve ligação de setores.

A passagem dos alas Diogo e Julinho praticamente não existiu.

Os meias Daniel Costa, nos dois tempo, e Cascata, no primeiro, quase não apareceram na partida.

O resultado positivo, evidente, apaga tudo de ruim, pois o que vale são os três pontos.

Pelo lado do Santa Cruz, destaque para o ala direita Klebson, autor das melhores jogadas e chutes a gol, obrigando Busato a duas belas defesas.

O atacante Cristiano Sergipano também deu um calor na defesa do América, que não se mostrou muito segura.

O goleiro Ruan, do Santa Cruz, com belas defesas, talvez tenha sido o melhor jogador da partida.

Max, artilheiro do Brasil, até que tentou, mas não era sua noite.



América anuncia o bom meia Clebson

Edmo Sinedino,

clebson_09O América confirmou a contratação do meia Clebson.

O meia, velho conhecido nosso, várias vezes enfrentou clubes potiguares, estava defendendo o Linense paulista.

Clebson é um meia de ligação de boa qualidade técnica e muita movimentação.

Sempre foi jogador de destaque nas equipes que defendeu. Destro, ele tem facilidade no drible, passa bem e chuta muito forte.

Se estiver bem condicionado, se torna, certamente, ótima opção de criação para Roberto Fernandes.

A direção espera a apresentação do atleta para a próxima segunda-feira.

Clebson fez grandes jogos contra o ABC defendendo o Salgueiro, e no ano passado também foi destaque no Brasileiro da Série B com a camisa do Boa Esporte Clube.

Cascata, Daniel Costa, Thiago Potiguar, Júnior Timbó, Mateus e Álvaro. Onde Roberto Fernandes vai colocar tantos meias?

Ficha

Clebson

Nome:  José Clébson de Lima

Data de nascimento:   4 de Setembro de 1985 (29 anos)

Local de nascimento:   Agrestina-PE

Altura:  1,64 m

Clubes: Porto de Caruaru, Como da Itália, Central de Caruaru, Treze/PB, Icasa de Juazeiro, Cabense/PE, Ferroviário/CE, Cabense/PE, Salgueiro/PE, Remo/PA, Salgueiro/PE, Treze/PB e Linense.



José Vanildo convidado para a posse de Marco Pólo Del Nero

Edmo Sinedino,

José Vanildo foi convidado para a posse de Marco Pólo Del Nero.

Claro que foi.

É dia de festa.

Bebida e comida de graça.

Ainda mais agora que está bem pertinho de José Vanildo entrar de “férias”.

É, quando acaba o Estadual o presidente não faz mais nada.

Vai ficar somente esperando convites para viagens, talvez seja um dos presidente a viajar para o Chile para acompanhar a delegação do Brasil na Copa América.

Enquanto José Vanildo vai à posse de Del Nero ainda não tomamos conhecimento do calendário das bases e nem do futebol feminino.

Será que vamos ter?



Trio potiguar comanda arbitragem da final da Copa NE

Edmo Sinedino,

Trio potiguar dirige partida final de Bahia x Ceará.

Merecido.

A gente deseja boa sorte.

E que Ítalo e todos os potiguares envolvidos na arbitragem possam mostrar competência.

Veja abaixo:

Trio potiguar na final da Copa do Nordeste

Sorteio realizado nesta quarta-feira na CBF, definiu arbitragem para os dois jogos decisivos da Copa do Nordeste, entre Bahia x Ceará, e para a grande final, na Arena Castelão no próximo dia 19 de abril, 22:00, deu um trio da nossa Comissão Estadual de Arbitragem.

Árbitro - Ítalo Medeiros de Azevedo

Árbitro Assistente 1 -  Lorival  Cândido das Flores

Árbitro Assistente 2 - Luiz Carlos Camara Bezerra

Quarto Árbitro - Avelar Rodrigo da Silva ( CE )

Assessor - Milton Otaviano dos Santos ( CE )

Delegado Especial - Antonio Pereira da Silva

Quinto Árbitro - Nailton Junior de Sousa Oliveira

Fonte: FNF

21-40 de 3856