Atuações: Gegê, Levi e Erivélton brilham na goleada do ABC

Edmo Sinedino,

romano1_09Vou destacar e analisar, com nota, as atuações dos jogadores do ABC na vitória de goleada sobre o América, 4 a 1, confronto da terceira rodada do segundo turno.

Edson – Fez algumas boas defesas de cruzamentos na área, se mostrando atento e participativo. Nota 7.

Levi – Fez a sua melhor partida pelo ABC desde que chegou. Sua parceria com Erivélton começa a dar excelentes resultados. Foi opção, boa, de ataque durante quase toda a partida, tanto que saiu cansado. Nota 8,5.

Osvaldo – Não comprometeu, mostrou-se firme na defensiva, devendo também levar em conta a fragilidade do ataque do América. Saiu contundido. Nota 7.

Cleiton – Pelo gol, pela saída de bola mais qualificada, além da boa atuação defensiva, merece sim destaque no clássico. Foi bem atrás e marcou um golaço, cobrando falta. Nota 8.

Romano – Me surpreendeu positivamente. Depois de vários jogos de atuação ruim, o ala esquerda, enfim, teve boa atuação. Apareceu bem no ataque e anulou, com ajuda de Dalberto, as jogadas de ataque do América. Nota 7,5.

Jardel – Uma boa partida do garoto. Marcou bem, anulou Lúcio Curió e ainda mostrou sabe sair para o jogo, fazendo inversões de jogadas e passes longos que nem todo primeiro volante sabe fazer. Aos poucos vai confirmando sua vaga no grupo da Série B. Nota 7,5.

Márcio Passos – Fez um bom papel no desarme, participativo e ajudando muito a anular o meio-campo do América, mas não repetiu suas boas atuações. Nota 7.

Gegê – Assim como Levi, teve, contra o maior rival América, sua melhor atuação desde que chegou. E não escrevo isso pelos gols marcados, não só, mas também pela movimentação, por ajudar na recomposição e no começo das jogadas. Marcou dois belos gols. Nota 8,5.

Erivélton – Só não ver a enorme importância do meia de Santa Maria para o ABC quem não quer. Passes precisos, ultrapassagens, recomposição, velocidade e até presença de área. Taticamente, a mola mestra desse time do ABC. Grande jogo! Nota 8,5.

Dalberto – Foi importante e decisivo. Foi presença de ataque e ajudou na recomposição quando o ABC precisou de mais gente para fechar espaços. Quase marca em duas oportunidades. Gostaria de vê-lo atuando com um outro atacante de beirada, ele, não centralizado, mas entrando e saindo da área. Nota 7,5.

Nando – Para mim, que gosto muito da maneira dele atuar, acho que ele foi o jogador que menos rendeu no clássico. A bola chegou, várias vezes, e boas. De Erivélton, de Gegê, Levi, Romano e até de Arês, mas ele não marcou. Nota 6.

Tiago Sala – Entrou e apareceu pouco, mas foi muito importante num corte providencial quando o América poderia fazer seu segundo gol e tocar fogo no jogo. Nota 6.

Arês – Gostei muito da atuação, curta, mas de grande valia do volante improvisado. Já são dois jogos bons do garoto, que faz por merecer entrar na sua. Deu um passe, perfeito, de gol, para Nando, e o levantamento que redundou no quarto do ABC. Nota 7.

Adriano Pardal - Entrou e foi bem para um atacante, de velocidade, que passou tantos meses parado. Pouco tempo em campo. Sem nota.

América

No América, salvaram-se o goleiro Fred, não teve culpa nos gols; o ala Everton, Dija Baiano pela luta e Marcos Júnior, que entrou bem no segundo tempo.



ABC manda no clássico e goleia o América com facilidade

Edmo Sinedino,
patrick_09

O ABC venceu o América de 4 a 1, jogo válido pela terceira rodada do returno – Copa Rio Grande do Norte - afundando, mais ainda, o rival que vive uma crise sem precedentes em sua história.

O começo da partida passou um fio de esperança para a torcida do América. O time rubro começou melhor sim.

Fechava os espaços do ABC, e criava boas alternativas de jogadas com Everton e Jean Patrick pelo lado direito, e Benhami e Dija Baiano no lado oposto.

Mas demorou pouco. Dalberto voltando para recompor ajudava a neutralizar as jogadas pela direita de ataque do América, e o mesmo se dava com Erivélton e Levi pelo lado esquerdo.

Lúcio Curió, escalado para jogar centralizado, mas parado entre a meia lua e área do ABC, não ajudava na armação de jogadas e nem se fazia presente na área.

Jardel, marcando bem, Passos, fazendo a função de Guedes, e desta vez contando, enfim, com a boa participação de Gegê, logo, logo retomaram o domínio da partida..

O lado mais efetivo do ABC, sem dúvida, o lado direito, onde Levi e Erivélton comandavam as melhores jogadas de ataque.

Contudo, o gol do ABC só saiu de bola parada. Um tirambaço do zagueiro Cleiton (talvez , a partir de agora, façam do magão cobrador oficial das faltas de média distância, pelo menos) que o goleiro Fred não teve como defender, ainda mais porque a barreira abriu.

Logo na sequência, o meia Geovani teve a chance de marcar o gol de empate que poderia ter mudado a história da partida. De frente com Edson ele bateu mal e desperdiçou.

O ABC mandou durante toda essa primeira etapa. Muitas situações de gols foram criadas, mas somente passando dos 40 minutos, o  meia Gegê avançou e soltou um balaço no ângulo, um belo gol, segundo do ABC.

Final do primeiro tempo> A torcida, que já hostilizava Beto Santos, jogou água e disse impropérios aos jogadores que desciam cabisbaixos para o vestiário.

No segundo tempo, perdendo de 2 a 0, achei que Flávio Araújo já viesse com pelo menos duas mudanças. Ele que deixou Marcou Júnior e Tony no banco, jogadores que, na média, têm rendido mais no clube.

E tudo continuava como havia acabado a primeira etapa da partida. O ABC no comando das ações.

E antes de marcar seu terceiro gol, que sairia aos oito, o meia Gegê, enfim fazendo um bom jogo, já havia acertado o travessão.

Na sequência, o mesmo Gegê vai ao fundo e cruza a bola baixa, na direção de Nando, Richardson tenta o corte e marca contra, com muita infelicidade.

Mesmo marcando seu gol de honra três minutos depois, e já com  o Marcos Júnior e Tony em campo, ainda assim ficava evidente do abatimento do América,  a falta de poder de reação de uma equipe totalmente sem confiança.

O gol rubro foi marcado pelo zagueiro Paulão, de cabeça, num descuido total da defesa.

O jogo caiu de rendimento, de intensidade, mas sempre com o domínio maior do ABC, deixando a clara impressão de que, caso apertasse, poderia dar uma goleada ainda maior no principal rival.

O ABC ainda faria seu quarto gol, outro de bela feitura do Gegê, fechando o placar e provocando a fúria incontida dos torcedores do América e alegria total da Frasqueira.

Arês cruzou, Nando cabeceou livre, mas acertou a cabeça do adversário. A bola sobrou para o meia cria do Botafogo, ele aprumou o corpo e bateu com categoria no canto esquerdo baixo de Fred, sem defesa.

O passei estava completo no Frasqueirão.

No ABC, entraram Adriano Pardal, muito bem para quem passou tanto tempo parado, e a boa surpresa que foi o volante improvisado na direira, Arês.

Antes de fazer o cruzamento preciso na cabeça do Nando, que originou na sobra para Gegê, o ex-alecrinense já havia feito uma assistência primorosa para o centroavante, que desperdiçou.

Todo o time do ABC esteve bem, mas destaques especiais para Cleiton, Levi, Erivélton e Gegê.

*Fotos: Canindé Pereira/Assessoria do América FC

torcida1_09


Um futuro sombrio para o América

Edmo Sinedino,

O América, pelo que me lembro nesse tempo todo que acompanho futebol, nunca foi uma presa tão fácil para o maior rival ABC.

Mais uma goleada registrada na história dos confrontos. E com menos de um ano, acho, de diferença.

A vitória de 4 a 1 aplicada neste domingo (19), no Frasqueirão, além da humilhação do placar, faz o time rubro figurar na última colocação, acho que pela primeira vez nos últimos anos, de nosso Campeonato Estadual.

Está na hora de começar a fazer contas para ver se ainda  é possível chegar entre os dois primeiros colocados ao final do segundo turno ou, até mesmo, brigar por um terceiro lugar geral para não ficar sem calendário em 2018.

Globo campeão do primeiro, qualquer outro clube que não seja o ABC, ganhando o segundo, fará com que o América esteja fora de todas as competições do ano vindouro, não sei se entraria na Copa do Brasil pelo ranking da CBF.

Infelizmente, a possibilidade existe e já assusta aos torcedores do time rubro.

Mudar essa sombria perspectiva será a missão do América até o final dom campeonato.


O futebol do RN de luto; morreu general Cícero Almeida

Edmo Sinedino,

cicero3_09O futebol do RN. O verdadeiro futebol do RN, romântico, feito de amor, dedicação, honestidade e seriedade, esse está de luto. Faleceu na tarde de hoje, no Hospital São Lucas, o meu querido, querido amigo, posso dizer meu ídolo, sem sombra de dúvida, o maior e mais decente presidente que a nossa FND/FNF já teve.

Descanse em paz meu querido general da reserva Cícero Almeida. No seu tempo era nosso "capitão Almeida". Veja aí meu caro Ranilson Cristino Ferreira que perda irreparável. Você, como eu, e muitos outros desportistas sabem bem o que esse homem íntegro, gentil, honesto e amigo significava para o nosso esporte...

Minha homenagem a um dirigente que trabalhava dia e noite pensando, única e exclusivamente, nos clubes. Infelizmente, seu legado foi seguido apenas por um de seus sucessores: Domilson Damásio.

Meus sentimentos à família do meu querido "Capitão Almeida". Ele já era General da Reserva. Na foto, nos tempos de sua gestão no nosso futebol de coisas e notícias boas.



Bora Porra está doente...ou será coisa da "atriz francesa"?

Edmo Sinedino,

bora1_09Bora Porra está doente.

Me disse que foi uma virose. Os amigos que estiveram com ele no jogão contra o São Paulo afirmam outra coisa.

Garantem que ele ficou assim porque uma torcedora, desconhecida, intolerante, teria mandando nosso abcdista histórico ficar calado.

Ele, me garantem, quase teve um infarto. Se descontrolou, desancou a desavisada mulher e até seu marido.

Veio para casa, de carona com o amigo Zé Carlos, cheio de “canjibrina”, mas não parava de esculachar a mulher e seu marido.

Tentei falar com ele, saber sua versão. Ele garantiu que a “bruaca” não fez ele calar sua boca, muito pelo contrário, “aí foi que eu gritei, incentivei e chamei meu povão do ABC para incentivar...”, disse.

Fiquei curioso. Quem será essa suposta torcedora? Para não conhecer Botra Porra, certamente deveria ser uma sãopaulina infiltrada, das muitas que compraram ingressos destinados à torcida do ABC.

Domingo, no clássico, não sei se nosso “velho guerreiro” vai reunir condições de comparecer ao Frasqueirão.

O pior é que, além da doença, apareceu uma atriz das Guianas Francesa, uma tal de “Jeanne Morreau” que, me disseram, está tentando fazer ele parar de tomar sua canjibrina.

Tem mais fofoca: depois que essa francesa apareceu, dizem as más línguas, a conta da padaria de nosso Bora Porra está se tornando impagável.

Por fim, não sei se já foi uma desculpa antecipada, ele ligou para mim indignado com a falta de garra do time do ABC.



Lúcio Flávio, lá no Joinville, assim como foi no ABC

Edmo Sinedino,

Sempre acompanho nas redes sociais os torcedores do ABC falando da “falta” que Lúcio Flávio estaria fazendo ao ABC.

Nem queria mais comentar, pois não duvido nada que Leonardo Arruda, se o meia quiser, ainda o contrate para a Série B.

Gente, Lúcio Flávio é titular do Joinville. O tricolor catarinense fez uma campanha pífia no primeiro turno do estadual, ficou na nona colocação.

Mas, na Copa do Brasil, conseguiu o feito inédito de chegar à quarta fase, pois deu muita sorte com os adversários – Comercial/MT, São Raimundo/PA e Gurupi/TO.

Nos confrontos, a equipe de Lúcio Flávio teve enorme dificuldade, mesmo diante de adversários sem tradição.

Na última partida, contra o Gurupi, venceu em casa de 3 a 1, mas perdeu fora de 1 a 0, passando sufoco durante a partida inteira.

Para encerrar, informo aos abcdistas saudosistas que, em todos os jogos, sem exceção, Lúcio Flávio foi substituído, muitos deles no intervalo.

Nesta última, ele foi sacado aos 13 minutos do segundo tempo, pouco depois de sair o gol do time da casa.

Ainda não marcou nenhum gol com a camisa do Joinville, e assim como no ABC, participou de quase todos.

E assim como na imprensa de Natal, ninguém parece enxergar, também lá em Joinville, que Lúcio Flávio é um ex-jogador em atividade.

Dia desses, numa partida dessas, ele marca um belo gol de falta, e engana alguns por mais uma temporada.



Um segundo turno de "guerras"

Edmo Sinedino,

Os últimos resultados do Estadual.

O Potiguar de Mossoró soma seis pontos em dois jogos, pintando como postulante ao título do segundo turno.

Tem bola pra isso? Não sei responder porque ainda não vi o Time Macho jogar neste segundo turno.

O Globo, de virada, venceu o Alecrim, e parece que não vai dar trégua ou moleza para ninguém.

O Alecrim, que havia roubado um ponto do Baru, fora de casa, caiu diante do Globo e não parece ter força para ser candidato.

E o Santa Cruz, agora com Júlio Terceiro, será que consegue uma reação?

É cedo? É. Mas dá sim para fazer algumas considerações.

Já sabemos que o América, a partir do clássico deste domingo, não pode mais perder pontos.

O ABC precisa vencer, pois só lhe resta isso de agora em diante fora de todas as outras competições que disputava – Copa do Nordeste e Copa do Brasil.

O ASSU de Barata pode surpreender? O Baraúnas pode se recuperar?

Vamos esperar a rodada decisiva de domingo, porque já será a terceira para muitos, mas apenas a largada para o ABC.

O campeonato estadual de uma desmoralizada federação ganha, ainda bem, uma pitada de interesse por tudo que representa para ABC e, principalmente, América.


Direção do América contrata Emerson

Edmo Sinedino,

Mais um reforço. Quem indicou? Quem o viu jogar. Foi escolha do treinador Flávio Araújo?

Vamos esperar e vê-lo em ação.

Último reforço:

A diretoria alvirrubra acertou a contratação do atacante Emerson, de 24 anos, que estava defendendo o Americano no Campeonato Maranhense. Principal revelação do Estadual, o paraense natural de Belém marcou cinco gols em cinco jogos, média de um gol por partida lhe rendeu a vice-artilharia da competição, e tinha chegada prevista para esta quinta-feira (16).

FICHA TÉCNICA

Nome: Emerson Júlio Sousa Silva

Nascimento: 14/05/1992 (24 anos)

Naturalidade: Belém-PA

Posição: Atacante

Clube por onde passou: Americano-MA 



Caio Max faz história e dirige clássico pela segunda vez

Edmo Sinedino,

Caio Max faz parte de um seleto grupo dos melhores árbitros de nosso futebol, mas acho que deveria ter sido escolhido um outro nome.

A escolha foi transmitida pela direção da CEAF no sistema de Audiência Pública.

De qualquer forma, acho que, nas últimas décadas até, não tenho lembrança de um árbitro potiguar escolhido duas vezes para, se forma sequencial, dirigir nosso clássico maior.

Caio terá como assistentes Jean Márcio dos Santos e Francisco de Assis da Hora.

A partida ABC x América será no Estádio Maria Lamas Farache – Frasqueirão, domingo, às 18h30.

No  primeiro turno, em janeiro, Caio Max dirigiu a vitória do ABC de 1 a 0, partida realizada na Arena das Dunas.



Lourival Santos recebe elogios da direção e saída foi decisão sua

Edmo Sinedino,

O Santa Cruz perde seu segundo treinador na temporada. Lourival Santos entregou o cargo. “Se não consigo resultados positivos em três jogos, não me sinto bem em permanecer”, disse o treinador demissionário.

A informação me foi passada pelo vice-presidente do Santa Cruz, comerciante João Quebra-Osso, que teceu muitos elogios ao treinador.

“Um excelente caráter, entende muito de futebol, além de ser uma pessoa honesta. Todo o plantel queria que ele ficasse, nós da diretoria, eu o Lupércio, mas foi decisão dele, e nós lamentamos porque seu trabalho é muito bom, e ele tinha controle total sobre o plantel, e na base da amizade”, enalteceu Quebra-Osso.

Praticamente, ainda segundo o dirigente, a passagem do bastão para Júlio Terceiro partiu do próprio Lourival, que disse na despedida que o melhor nome para continuar o trabalho seria o do gerente de futebol. A direção acatou, Júlio aceitou e inicia novo tempo no clube.



Indignação americana

Edmo Sinedino,

Bom dia,

Edmo, sou torcedor do América de Natal, ainda novo; mas nunca, nunca mesmo vi o América numa situação parecida. Gostaria de pedir, por favor, noticie nossa indignação com a Diretoria do América e seus ajudantes, que até mesmo negligencia os meios de comunicação oficiais do Clube. - Digo isto revoltado Edmo -. A página do Facebook do América está desativada e Site oficial também, ou seja, as duas formas de comunicação mais acessíveis aos torcedores do América simplesmente não funcionam, não sei se propositalmente ou não, mas isso não irá calar a nossa torcida. Acredito na seriedade do seu trabalho, por isso resolvi lhe escrever e pedir sua ajuda nessa situação absurda que nosso tão querido Mecão.

Agradecido,

José Matheus

Nota do Blog

Tenho recebido muitas mensagens, zap, twitter, face, telefonemas, recados escritos até, enfim, torcedores rubros indignados, reproduzo acima o o texto do jovem José Matheus representando a todos.




Marconi Barretto agride professora com cotovelada

Edmo Sinedino,

marco1-09Nas redes sociais, um vídeo traz cenas chocantes, inadmissíveis: o presidente de honra do Globo, prefeito de Ceará-Mirim, Marconi Barretto (PSDB), agride uma mulher com uma cotovelada.

A professora agredida se chama Francenilda Nogueira. Ela levou uma cotovelada no peito ao tentar falar com o prefeito na Secretaria de Educação.

Os professores entraram em greve e fizeram várias denúncias de descaso com o ensino público municipal na cidade e nos distritos, o que teria causado a revolta do empresário fã de Roberto Marinho.

Além disso, ainda segundo relatos, na saída, Barretto teria agredido verbalmente uma mãe, chamando-a de "vagabunda".

Briga com Leandro Sena

Voltando no tempo, não é a primeira situação em que Marconi Barretto se envolve em agressão. Certa vez, ele foi aos tabefes com o ex-treinador Leandro Sena a quem destratou após um resultado negativo do clube.

O dirigente se trancou com o técnico numa sala, chamou-o de "canalha", acusou-o de "acabar com seu projeto" e ainda  arremessou cadeiras na direção de Leandro Sena.

A fúria só foi aplacada porque os jogadores arrombaram a porta e seguraram o homem que estava possesso.

Sobre o fato que se passou em 2015, na versão de ele teria sido agredido com um “bofete”.

Na agressão à professora, as imagens são claras.

marco2-09

PS: o vídeo está disponível nas redes sociais e You Tube para quem quiser ver.



América perde em Mossoró e torcida pede renúncia de Beto Santos

Edmo Sinedino,

Segunda rodada do Estadual.

Qualquer coisa que seja dita ou escrita sobre a fase que atravessa o América não vai conseguir definir a crueza desse momento.

O time rubro natalense foi a Mossoró e perdeu de 3 a 1 para o Potiguar, que consegue a segunda vitória e lidera a Taça Rio Grande do Norte – Segundo turno.

O técnico Flávio Araújo mexeu na equipe, tentou modificações, o grupo até que reagiu no segundo tempo, diminuiu, quando parecia que chegaria ao empate tomou o terceiro gol.

A crise, insana, dura, implacável, continua.

Nas redes sociais, de maneira unânime quando o assunto é América, a torcida pede a renúncia do presidente Beto Santos.

Não creio que essa seja a solução. A união de todos, ou quase todos os segmentos do clube, como sempre aconteceu, para mim, é a única saída.


Atuações: faltou quem articulasse as jogadas de ataque do ABC

Edmo Sinedino,

cuevas1_09Analiso, com nota, as atuações dos jogadores do ABC na partida diante do São Paulo, jogo da Copa do Brasil, que terminou empatado de 1 a 1.

No placar agregado, 4 a 2 São Paulo.

Edson – Vinha bem no jogo. Falhou feio no gol de empate. Um bico curto, sem força, do meia Cueva. E insistiu demais no chutão, quando o ABC precisava sair trabalhando a bola. Nota 5.

Levy – Foi bem. Passou diversas vezes, foi sempre opção para jogadas com Erivélton, mas a grande parte de seus cruzamentos à área são, na verdade,chutes. Precisa caprichar mais no quesito. Nota 6.

Osvaldo – Não foi mal. Esteve tranquilo, sem desespero, cometeu uma ou outra falha, mas absolutamente normal. Até porque o São Paulo não ameaçou tanto. Nota 6,5.

Cleiton – Poderia usar sua qualidade técnica melhor. Passar mais com a bola do meio-campo, se projetar mais, e também aparecer mais nas cobranças de falta. No quesito defesa esteve bem. Nota 7.

Romano – Muito limitado. Tinha campo para trabalhar. O São Paulo lhe dava espaço, mas ele sempre muito preso. Nota 3.

Márcio Passos – Marcou um gol, desarmou bem, brigou bem, protegeu bem, mas passou muito mal. Errou passes e jogou muito para trás, logo ele que tem experiência e moral para fazer o ABC andar. Nota 6,5.

Guedes – Excelente jogador, marca e sai para o jogo, acho até que poderia render bem mais se Gegê viesse, aparecesse, se o Romano passasse e se o Geninho liberasse o Erivélton para vir trabalhar com ele na ligação, na passagem da defesa para o ataque. Nota 7,5.

Gegê – Completamente, sinto dizer, de novo, fora do jogo. Não volta, não circula, não dificulta a marcação, trabalha sempre na mesma faixa de campo, não chega na frente e nem vem buscar atrás e também não ajuda a roubar a bola. Um dos mais fracos de toda a partida. Nota 2.

Erivélton – Fez uma partida muito. Mesmo com o Geninho o limitando (acho que é o treinador) a jogar muito mais pelo lado direito. Seu passe é bom, seus levantamentos são precisos e ainda ajuda na recomposição. Queria vê-lo atuando numa faixa de campo mais larga. Nota 7,5.

Echeverría – Um jogador voluntarioso, participa, briga, bem buscar, ajuda e até chega na frente. Não entendi porque saiu primeiro que Gegê. Nota 6.

Nando – Um jogador perigoso, que se mexe, abre espaços, mas ficou preso na marcação do bom Lyanco, nos chutões do Edson. Quando o ABC trabalhou a bola sempre apareceu bem, e quase marca de cabeça. Nota 6,5.

Dalberto – Alterna muito boas e más jogadas. Melhorou, com sua entrada, a força de ataque do ABC. Nota 5.

Caio Mancha – Entrou para fazer pressão na defesa do São Paulo. Sem nota.

Marquinhos – Deveria ter começado jogando. Claramente é mais jogador que o Romano, mas teve pouco tempo em campo. Sem nota.

São Paulo

No tricolor paulista, destaque para o Cuevas (foto), bom jogador, mas não espetacular, absolutamente marcável; para o zagueiro Lyanco, bom de bola, ganhou todas e Júnior Tavares, ala esquerda.

*Foto: twitter oficial do São Paulo/Rubens Chiri


Só manter invencibilidade, mesmo diante do SP, não foi bom

Edmo Sinedino,

Bem sei, vai ter gente dizendo: valeu ABC! Continua invicto ABC! Além de outras coisas, como se empatar com esse São Paulo, fosse grande coisa.

Para o ABC, fora da Copa do Nordeste, fora da Copa do Brasil, sem receita nenhuma para entrar, como vai ser?

Será que está mesmo tudo bem?

Tem que esperar para contratar somente para a Série B, Geninho sem dar sequência a bons jogadores das bases...não entendo.

Ignorando Chiclete, Arês, Jardel, Leozinho, meninos que, tenho absoluta convicção, ao ver as repetidas atuações de Fábio Gama (já foi), Gegê e Romano, certamente, renderiam muito mais com as mesmas oportunidades.

A situação não é, de maneira alguma para festejos e comemorações.

Geninho errou também ao abdicar da chance na Copa do Nordeste e tudo isso, somado, ao final da temporada, certamente, vai causar desgosto.

Ainda mais se o clube não tiver um bom desfecho no restante do Estadual e depois, principalmente, na Segundona.



Um pouco mais de coragem, e qualidade, e o ABC teria triunfado

Edmo Sinedino,

sampa1_091Não deu para o ABC. 1 a 1 terminou a partida contra o São Paulo, no Frasqueirão, 4 a 2 para os tricolores no placar agregado.

Não deu, mas como poderia ter dado.

Cometi erros na minha análise do jogo da semana passada, no Morumbi. Por conta da atuação vergonhosa do ABC no primeiro tempo, supervalorizei o São Paulo.

Pelo segundo tempo, mesmo com o alvinegro sem ser grande coisa e assustando a eles, deveria ter pensado melhor e freado meus elogios aos time de Rogério Ceni.

Depois vi o Palmeiras aplicar 3 a 0 e, mesmo assim, continuei achando, levado por aquele primeiro tempo, que o São Paulo 'passearia' em Natal.

Não falei isso, mas pensei, e cheguei a dar e entender que só um quase milagre faria o nosso representante seguir na competição.

Como eu estava errado...esse time do Ceni não tem nada demais. O Cuevas, jogador elevador à centésima potência do talento pelos caras da Fox é bom jogador, sem dúvida, mas muito, muito menos do que eles dizem.

O Bufarinni fraco. O Cícero limitado, amarrado, estão deixando seu futebol encolher jogando como segundo volante, a mesma coisa que um treineiro burro fez comigo certa época no Alecrim (sem querer fazer comparações).

Cuevas marcado, o São Paulo viveria de que? O Gilberto,  me enganou também, não passa de um centroavantão que vai depender da fase da bola bater na canela e entrar.

Por isso, resumindo, minha gente, dava sim para o ABC ter passado de fase, por que não? E ainda fez um gol logo cedo...

Só que, a exemplo do São Paulo, e guardadas as proporções, nem tantas assim, o time de Geninho também tinha seus entraves.

Márcio Passos jogou muito para trás. Gegê, de novo, de novo, de novo, fora, absolutamente fora do jogo. Só Levy passava e quando levantava na área não fazia passe, como deve ser, sequer cruzamento, ele chutava para o meio do bafafá.

O Romano daquele jeito de sempre.

O goleiro Edson, além de tomar um gol, convenhamos, sem futuro, fácil, ainda ficava dando bombão para que Nando, mais baixo, perdesse quase todas para o bom zagueiro Lyanco.

Geninho demorou com Romano, demorou demais com Gegê, e não criou, em treinos, essa semana, nenhuma coisa nova para surpreender Rogério treinador.

De novo, Dalberto, de novo, sai Echeverría, de novo, Caio e Nando juntos no desespero. Não tinha um Chiclete, um Arês, um jogo novo, um menino desse aí para, na voluntariedade, empolgação sacudir esse Frasqueirão?

Chiclete pela direira, Erivélton vindo fazendo a função do Gegê, articulando com Guedes...o Marquinhos passando, será possível que não seria melhor?

E esse São Paulo, fraco, confuso, previsível, agradeceu. Passou sustos somente no começo, e mesmo assim o ABC não soube tirar proveito.

Foi o que vi.

Definitivamente, no futebol, não tem bicho papão, e não seria nem injusto que, se tivesse apresentado um futebol mais organizado, o alvinegro tivesse tirado o tricampeão do mundo da Copa do Brasil.

*Foto: twitter do São Paulo/Rubens Chiri


No Frasqueirão, São Paulo faz a festa dos tricolores potiguares

Edmo Sinedino,

O São Paulo terá o retorno do meiocampista Cueva para a partida desta quarta-feira, em Natal, diante do ABC.

O tricolor venceu de 3 a 1 o duelo no Morumbi, quarta-feira passada, e pode perder até por um gol de diferença hoje, às 19h30, no Frasqueirão.

Lucas Pratto, fratura no nariz, o goleiro Sidão, com lombalgia, e o zagueiro Maicon, se recuperando de entorse no tornozelo, desfalcam a equipe.

O garoto Léo Natel (quase Natal) foi relacionado pela primeira vez. Natural de Porto Alegre-RS, o jovem jogador é um dos destaques do time Sub-20 e completou 20 anos de idade nesta terça-feira (14).

No currículo, o camisa 37 traz as conquistas da Copa RS Sub-20 (2016) – foi eleito o melhor jogador do torneio -, do Campeonato Paulista Sub-20 (2016) e da Copa do Brasil Sub-20 (2016).

Com grande presença de público, muita festa e alegria da torcida, o São Paulo treinou nesta noite no estádio Frasqueirão, em Natal, e finalizou a preparação para o duelo com o ABC.

A torcida compareceu em grande número, levando um quilo de alimento não perecível, cuja arrecadação será doada ao Hospital Infantil Varela Santiago.

Ao final da atividade, Rogério Ceni e grande parte dos jogadores fizeram questão de retribuir o carinho recebido, distribuindo autógrafos e tirando fotos com os são-paulinos presentes.

Confira a lista com os atletas relacionados:

  Goleiros: Denis e Renan Ribeiro

  Laterais: Bruno, Buffarini e Junior Tavares

  Zagueiros: Lucão, Lugano, Lyanco e Rodrigo Caio

  Volantes: Araruna, João Schmidt, Thiago Mendes e Wellington

  Meias: Cícero, Cueva, Lucas Fernandes e Shaylon

  Atacantes: Luiz Araújo, Chavez, Gilberto, Wellington Nem, Neilton e Léo Natel



Pedra e Fortunato são dúvidas, ainda; Pardal é descartado

Edmo Sinedino,

leofortu_09Pedra e Léo Fortunato (foto) ainda são dúvidas. Nesta quarta-feira (15) fazem reavaliação definitiva para saber se vão para o jogão contra o São Paulo.

Tomara que dê para eles, jogadores importantes para a realização desse sonho alvinegro da quarta fase. Roberto Vital, chefe do DM do ABC, e o treinador, conversaram muito durante o treino.

O treinador Geninho, em entrevista, falou sobre o aproveitamento dos dois jogadores e ficou claro os motivos nos últimos jogos do ABC.

Tiago Sala, que já falam no seu retorno ao Campinense, e Osvaldo, ficaram muito abaixo do rendimento esperado. Léo, que aniversariou nesta terça-feira, vai jogar no sacrifício, será?

Mesmo estando chamando a atenção nos treinos, o atacante Pardal não vai para o jogo. Infelizmente não dá. Domingo, no clássico, será relacionado...

Pergunto aproveitando: se dá para domingo, não daria pelo menos 20 minutos finais nesta quarta? Só três dias de diferença?

*Foto: twitter oficial do ABC


O Alecrim contratou mais dois reforços...como assim?

Edmo Sinedino,

Mais dois reforços no Alecrim. Alguém me explique que quero entender: quem e como vão ser pagos esses jogadores se até semana passada o grupo estava em greve por falta de dinheiro?

Tudo bem, o presidente me diz que os jogadores são emprestados, caso no garoto Edson, o último, para que alguma grana possa entrar no clube. Pergunto: já entrou algum nessas transações?

Xilu e Danilo foram e voltaram. Entrou dinheiro? Não. Não seria melhor se estivessem disputando o Estadual, diminuindo a folha, já que os salários deles seriam bem mais em conta?

Quem vai pagar o goleiro Maílson, 25 anos, que veio do Itapipoca, do Ceará, e o meia Pablo, que já atuou, até, nas bases do América de Natal?

O Pablo, me parece, terá a primeira chance como profissional. E porquê um da casa, destaque, não tem essa mesma primeira chance, sem onerar a folha?

Viram quantas interrogações? Só espero que o Alecrim não esteja apenas servindo de laboratório, vitrine para empresários sem garantia nenhuma, nem mesmo da qualidade dos jogadores contratados.

Dessa forma, não dá para ter qualquer esperança.

Vai ser de novo como foi com o Athirson no começo da temporada?


Especulações e decisões no América

Edmo Sinedino,

flavio2_09Paulão e Jean Patrick desfalcam o América na partida desta quarta-feira (15), diante do Potiguar, em Mossoró. Os dois foram vetados pelo DM.

Além deles, com sinalização clara de novos rumos, Osmar e Felipe Alves sequer foram relacionados. A novidade fica por conta da muito provável titularidade de Ives e do aproveitamento do atacante Daniel Morais pela primeira vez.

São muitas as especulações no time rubro. O ABC estaria de olho em Marcos Júnior e Dija Baiano estaria muito próximo de rescindir contrato.

Outra especulação diz respeito á contratação de um novo superintendente de futebol, o Zé Renato, que trabalhou com Flávio Araújo no Sampaio Corrêa.

Maracás, por indicação do técnico Diá, deixa o América e acerta com o Sampaio Corrêa. Bom de bola o zagueiro, vítima da crise do América.

O que se comenta muito nos bastidores do futebol que o América tem dificuldade dupla de contratar: o fato de estar na Série D e a inconstância do presidente Beto Santos que muda demais as coisas no clube.

Confira os relacionados para a partida:

Goleiros: Vinícius e Fred;

Zagueiros: Richardson, Daniel Felipe e Lucas Bahia;

Laterais: Everton Silva e Danilo;

Volantes: Memo, Michel Benhami, Ives e Judson;

Meias: Marcos Júnior, Somália, Geovani, Anthony e Marcelinho;

Atacantes: Raul, Tony, Lúcio Curió, Dija Baiano e Daniel Morais.


21-40 de 6539