Atuações: A defesa do ABC foi o destaque do time na vitória

Edmo Sinedino,

defesa_09Análise das atuações dos jogadores do ABC, com nota, na na vitória importante de 1 a 0 sobre o Ceará.

Gilvan – Desta vez foi um goleiro mais participativo, realizou algumas defesas difíceis e passou confiança à defesa. Nota 7.

Madson – Teve um bom desempenho na partida, sempre aparecendo como boa opção, talvez única, de ataque do ABC. De novo, no entanto, devo dizer que ele precisa ser mais acionado. Nota 8.

Suéliton – Mesmo enfrentando uma dura missão de marcar um ataque que se mexe bem, e tem jogadores habilidosos, o zagueiro direito do se portou muito bem, quase sem falhas. Nota 8.

Diego Jussani – Muitas vezes critcado por ser lento, o quarto zagueiro do ABC vem dando conta do recado. Hoje teve uma atuação de destaque na vitória e quase marca um gol de falta. Nota 8.

Samuel – Talvez um dos jogadores mais importantes no ABC nessa reta final de competição. Consegue ser, ao mesmo tempo, zagueiro, lateral e muitas vezes até ala, aparecendo como elemento surpresa no ataque. Em duas oportunidades quase marca. Nota 8,5.

Marcel – Fez o papel de volante de marcação, somente, mas ajudou para que o Madson pudesse sair mais no apoio. No entanto, ficou muito preso e erra muitos passes. Nota 6.

Fábio Bahia – Pode correr muito, concordo, mostrar disposição, concordo, mas isso não é suficiente. Quase todas as vezes que o Fábio Bahia sai jogando, erra o passe. Nota 5.

Ronaldo Mendes – Tem caído de produção nos últimos jogos. Atribuo essa queda a posicionamento. Acho que o meia está muito adiantado, e sempre de costas para a defesa. E essa não deve ser a sua. Ele tem que voltar, busca, articular, fazer os alas andarem. Nota 6.

João Paulo – Outro que, acho eu, é prejudicado pelo esquema. Vou repetir pela centésima vez. JP tem que ser lançado em velocidade, tem que jogar no canto do campo, de preferência do lado esquerdo. Não o fez. Mesmo assim é um jogador consciente quando tem a bola. Nota 7.

Rodrigo Silva – Um poste, às vezes, se mexe mais que Rodrigo Silva. Nunca está na jogada, quase nunca chega na frente da defesa. Hoje foi assim. Não abriu espaços, não trombou, não preocupou, enfim, seus marcadores. Nota 4.

Xuxa – Entrou e não mudou, absolutamente nada. Sem nota.

Somália – Entrou, deu qualidade ao passe do meio-campo, apareceu como ala pela esquerda e fez o gol da vitória. Nota 7.

Luciano Amaral – Não sei para que entrou. Sinceramente. Sem nota.



Empurrado pela Frasqueira, ABC bate o Ceará e respira aliviado

Edmo Sinedino,

somalia_09ABC 1 x 0 Ceará.

Um recado para a imprensa cearense precisa ser dado, repetido: ninguém ganha ou perde antes.

Um resultado de uma partida só é conhecido após o apito do árbitro.

Na partida, o treinador do ABC, Roberto Fonseca, deu mais um show de mexidas erradas, mas, e daí? Venceu o jogo e isso é o que vale.

Uma das mudanças, Somália, que entrou no lugar de Marcel, talvez a única em que ele acertou, justamente ele, foi o autor do gol da vitória.

No primeiro tempo, ficou visível a maior qualidade técnica do Vovô.

O time do PC Gusmão, não por ele, tocava bem a bola, tomava conta do meio-campo e realizava as jogadas mais perigosas.

Criou pelo menos duas grandes chances de gol.

O time da casa chegou bem duas vezes. Na falta cobrada por Diego Jussani, que bateu na trave e nas costas do goleiro Luís Carlos, e com Samuel, que soltou uma bomba de fora da área.

O ABC, encolhido com seus três volantes, dava esse espaço para que Michel, Ricardinho, Assisinho e Magno Alves trabalhassem a bola.

O perigo rondava o gol alvinegro potiguar com as passagens dos alas Vicente e Samuel.

O ABC se valeu, mais uma vez, da boa atuação de sua defesa – Sueliton, Jussani e Samuel, com Marcel e Amora reforçando a proteção pelo lado direito.

O meio-campo dos três volantes de passe ruim, de novo, não funcionava. Desta vez, nem mesmo o Daniel Amora, que sai mais um pouco, não conseguia fazê-lo.

Sendo dominado, vendo o adversário ter mais posse de bola, os comandados de Roberto Fonseca tentavam articular contra-ataques.

Não encaixou muito, e apenas uma boa descida de Madson levou perigo.

Uma atuação apagada que, devido à necessidade, já se fazia necessários mudanças e novas alternativas.

No segundo tempo, o ABC começou a diminuir os espaços do Ceará.

A entrada de Xuxa no lugar de Ronaldo Mendes não faz mudar a partida, mas quando Somália entra, se soltando pela esquerda, as dificuldades aparecem para o Ceará.

Fábio Bahia, Daniel Amora, Somália desarmando e saindo como ala pela esquerda, dão um dinamismo maior ao time potiguar.

E principalmente a mudança simples de fazer adiantar mais um pouco a marcação, dificultando as ações dos cansados adversários.

O gol de Somália vem provar isso.

Mesmo melhor, um pouco, o ABC não tira proveito dos claros da defesa do Ceará. Era hora de sacudir Alvinho, tirando Rodrigo Silva, paradão.

No entanto, Roberto Fonseca volta a se equivocar, fazendo entrar Luciano Amaral no lugar de João Paulo.

Sorte que o castigo não vem. Estranhamente, o Ceará parece aceitar a derrota.

O ABC termina a partida sem passar por apertos e vê ficar bem mais perto a sua chance de permanecer na Série B em 2015.

A torcida do ABC, que compareceu em peso, dá mais um show e empurra o time, arranca, praticamente, do perigo do fundo do poço.

Alvinegro soma agora 45 pontos, na 14ª colocação, quase livre.



Jussier Santos, um dia, quis levar Danilo Menezes para o América

Edmo Sinedino,

danilo1_091Vou contar um causo sobre Danilo Menezes.

Vocês já notaram que eu gosto, muito, de escrever sobre o potiguaio, ídolo eterno da torcida do ABC.

Sei que o empresário, ex-presidente do América, Jussier Santos, uma  das pessoas mais íntegras que conheci no futebol, vai me perdoar a indiscrição.

Danilo foi convidado para almoçar por ele. E, claro, aceitou o convite pela certeza de um papo sempre muito agradável.

Ele, Jussier Santos e Rubens Lemos Filho, Rubinho, amigo comum.

Os assuntos foram vários, mas sempre girando em torno do futebol, paixão comum aos presentes.

Lá pelas tantas, o eterno dirigente rubro confidenciou que tinha o sonho de contratar Danilo Menezes para o América.

E articulou um encontro com o gringo por intermédio do radialista, outro grande cara, Assis de Paula, narrou.

Apesar da ligação com o ABC, mas sabendo da retidão de Jussier Santos, o então meia esquerda do alvinegro acho que toparia pelo menos ouvir a proposta.

Só que, de forma correta, como agem poucos dirigentes de futebol, Jussier Santos resolveu consultar o treinador.

Ele, presidente, respeitado, fazia isso.

E a partir daqui que se sucede o causo.

Jussier: Danilo, eu já tinha combinado tudo com o Assis, ele iria procurá-lo, tentaria marcar o encontro. Mas eu, como sempre fazia, fui consultar o treinador. Perguntei o que ele achava do seu nome, e ele, frio, distante, definitivo, disse: Danilo Menezes está muito velho, não serve.

Isso foi o próprio Danilo que me contou. Claro, eu, Fabíola, Genival, todos nós caímos na risada na sala da Sejel.

Fabíola ainda cutucou: isso em  1977, ele já era velho em 1977, imagine hoje.

Nem precisa dizer que Menezes olhou para sua amiga querendo fuzilá-la com um olhar.

Jussier, a partir daí, respeitando a opinião do seu treinador, esqueceu Danilo.

Menezes disse que quando Jussier falou isso, e diante do olhar de zombaria de Rubinho, que ouvia tudo, ficou murcho, encolhido, humilhado.

Mas, ainda diante dos sorrisos de troça da turma da Sejel, Danilo arrematou sua vingança:

Vocês estão pensando que acabaram comigo né seus traíras, mas o desfecho não é esse. O doutor Jussier, para tristeza de vocês e do traíra do Rubinho, ainda tinha algo a dizer:

Jussier: dias depois, no clássico ABC x América, Danilo arrebentou com o jogo, foi o melhor em campo e perdemos. Claro, fui até o vestiário só para olhar nos olhos do meu treinador...

Encerrando, Menezes disse que, nesse momento, encheu o peito, ergueu a cabeça na mesa do restaurante, pediu mais uma...



Brasil joga mal, mas tudo bem, Dunga vence continua invicto...

Edmo Sinedino,

neymar2_091Brasil 2 x 1 Áustria.

Uma seleção que vai, a cada dia, se tornando mais parecida com seu treinador.

E eles comemoram.

A vitória sobre a Áustria, a sexta sob o comando de Dunga deixa Gilmar Rinaldi feliz da vida.

Na saída do Neymar, no banco, ele abriu aquele esgar numa tentativa de sorriso.

Em campo, um time sem criatividade e que sempre que enfrenta um adversário que marca um pouco melhor não sabe o que fazer.

Um gol irregular abriu o placar, David Luiz. A Áustria empatou e só no finalzinho, num chute de fora de área, pouco provável, Firmino (festejado) marcou o gol da vitória. Golaço!

A imprensa do Brasil é tão ridícula que uma manchete diz assim” Novato ofusca Neymar e garante 100% de Dunga”.

O Dunga que trocou um volante por outro, depois um volante por um meia e ainda fez sair o craque do time, no finalzinho, para escalar um zagueiro, conseguiu mais um "triunfo".

Essa troca, provavelmente combinada, para a pantomima final.

Depois de uma semana de matérias polêmicas envolvendo Neymar e Thiago Silva, o atacante ao sair se dirigiu a ex-capitão e colocou a faixa em seu braço.

Tudo seguindo um script de filme ruim “mamão com açúcar” que a gente já sabe qual vai ser o desfecho.

Danilo, Luiz Gustavo, Fernandinho, Casemiro, Douglas Costa, Luiz Adriano, Firmino, William e Oscar, todos, jogadores de seleção???

Sintomático: Philippe Coutinho não jogou. E nem Anderson Talisca.

Agora, tem uma coisa, o futebol mundial vive uma crise tão braba que qualquer porcaria pode ser considerada grande time.

Vi um pedaço do jogo Argentina, segunda do ranking, e Portugal... de fazer chorar.

E o narrador a cada momento se rasgando por Messi e Cristiano Ronaldo.

Com o resultado de vitória ruim sobre a Áustria, a Seleção Brasileira chega a sua sexta vitória consecutiva, em seis jogos sob o comando de Dunga: 14 gols marcados e apenas um sofrido.

Viva o Brasil!!!

Brasil: Diego Alves, Danilo, Miranda (Thiago Silva), David Luiz e Filipe Luís; Luiz Gustavo, Fernandinho (Casemiro), Neymar (Marquinhos); Willian (Douglas Costa), Luiz Adriano (Firmino) e Oscar (Fred).



O ABC que todos querem para o jogo contra o Ceará

Edmo Sinedino,

roberto_093Temor por esse jogo contra o Ceará.

Esse time do ABC com três volantes, um meia só,  e apenas um ala que passa (e tem passado menos), me preocupa muito.

Fico procurando mais opções para o ABC fazer gols.

João Paulo e Rodrigo Silva ameaçados de isolamento na frente, assim como aconteceu contra a fraquíssima Portuguesa.

Qual o “Plano B” de Roberto Fonseca?

Será que ele o tem?

No treino, a única variável foi a escalação de ataque com três atacantes – Zamby, Rodrigo Silva e João Paulo.

Sim, e daí? Quem vai fazer a bola chegar nesses três atacantes?

Gostaria de ver uma variação maior de esquemas de jogo, testes do 4-3-1-2 para o 4-4-2 em forma de losango, enfim, mudanças, alternativas...

O time do ABC deve ser o mesmo: Gilvan, que volta, e não deveria, Madson, Suéliton, Jussani e Samuel; Marcel, Fábio Bahia e Daniel Amora; Ronaldo Mendes; João Paulo e Rodrigo Silva.

E opções para o banco? Camilo, Robson, Patrick, Diego Saconni, Somália, Zamby, Dênis Marques.

Boa sorte, ABC!



Secretaria de Educação e Codesp realizam a festa do Atleta Ouro

Edmo Sinedino,

portal_09A Secretaria de Estado da Educação e da Cultura e a Coordenadoria de Desporto realizam nesta terça-feira (18), a solenidade de entrega da premiação dos Atletas e Técnicos Ouro – 2014 dos LXIV Jogos Escolares do Rio Grande do Norte.

Uma festa que já se tornou tradição e vem premiar os destaques da competição, mas também serve para demonstrar que o objetivo foi alcançado pela Codesp com apoio da Secretaria.

A parceria da professora Betânia Ramalho, secretária, e o professor Gileno Souto e toda sua equipe, possibilitaram que, mesmo diante de tantas dificuldades, o evento fosse realizado com muito sucesso.

Serviço:

Data: 18/11/2014

Horário: 18:00 horas

Local:  Auditório da Escola de Governo

Endereço: Centro Administrativo

*Foto: Portal da Educação


Ameaça de auditoria nas contas do ABC

Edmo Sinedino,

Ameaça no ar.

Alguns conselheiros do ABC estão articulando uma entrada com pedido de auditoria independente nas contas do clube.

Eu não sou contra.

Mas bem sei que isso não deve acontecer, a não ser que, Deus nos livre!, o ABC seja rebaixado.

Todo clube deveria sim, a cada final de temporada, promover uma devassa nas contas e por uma empresa independente.

Nesses tempos de empresários, de mistura explosiva política/futebol seria muito salutar para as contas.

Se isso fosse uma prática comum, tenho certeza, os clubes brasileiros não estariam tão endividados.



Jogadores do Icasa em greve

Edmo Sinedino,

O Icasa de Juazeiro, lutando contra o rebaixamento, e em crise por falta de salários.

Uma combinação explosiva.

Os jogadores esperavam receber antes da partida contra o América, na sexta-feira passada, mas levaram calote de novo.

Nesta segunda eles não treinaram, confirmaram que vão para o jogo amanhã, contra o Paraná, no Romeirão, mas não concentram.

A direção espera repasses de R$ 300 mil da Prefeitura e mais R$ 600 do Governo do Estado.



Ranilson Cristino esclarece os casos América/MG e Icasa

Edmo Sinedino,

ranilson_09O guru do futebol, professor de todos os profissionais que hoje trabalham em supervisão no futebol do RN.

Ranilson Cristino é e sempre foi o melhor.

Conheço-o desde os meus tempos de menino, sonhando em ser jogador de futebol, e foi dada por ele a minha primeira oportunidade.

E várias outras.

Na minha conversa com Ranilson Cristino, aproveitei para questionar dois casos polêmicos da atual Série B do Brasileiro.

Fiquei feliz ao ver que, leigo nos assuntos de Justiça Desportiva, meus pontos de vista batiam perfeitamente com os de Ranilson.

No caso do América Mineira, que perdeu 21 pontos, e depois, no recurso, recuperou 15, um dos absurdos.

Para Ranilson, como eu pensava, a punição do América/MG mudou politicamente, pois a irregularidade era a mesma.

O entendimento no segundo julgamento também.

O atleta Eduardo foi inscrito em quatro partida, mas atuou apenas em uma, isso, no entanto, segundo Ranilson Cristino não quer dizer nada.

“A punição do atleta deveria ser mantida, pois a partir do momento que o atleta assina uma súmula ele faz parte da partida”, disse.

Cristino acrescentou: “nada do que aconteça naquele Tribunal (STJD) me surpreende, os resultados não dependem do que diz a Lei, já passei por lá e perdi um caso inacreditável porque o clube que defendia não tinha força política e nem pecuniária”, encerrou.

O clube mineiro foi julgado com base no artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) por "incluir na equipe, ou fazer constar da súmula ou documento equivalente, atleta em situação irregular para participar de partida, prova ou equivalente".

O Artigo 214 do CBJD, acima, não deixa margens para dúvidas.

Portanto, se houvesse justiça no futebol, de verdade, o time mineiro teria perdido mesmo os 21 pontos.

O outro caso que tratei com o presidente do Força e Luz foi sobre o Icasa de Juazeiro.

Como imaginei, Ranilson foi taxativo: “o Icasa era para ser eliminado da competição, simples assim. E isso não aconteceu porque forças maiores estão agindo por trás do julgamento”, afirmou.

E com ficaria a situação dos clubes que o enfrentaram? Perguntei.

Ranilson, de novo, foi direto. “Como se nada tivesse acontecido. Como se os jogos do Icasa não tivessem acontecido”, esclareceu encerrando.

*Foto: Blog do Trindade


Futebol do Força e Luz será administrado por Marcone Barretto

Edmo Sinedino,

forcaeluz_09Conversei hoje com Ranilson Cristino, presidente do Centro Sportivo Força e Luz.

E está tudo esclarecido.

O Força e Luz, no futebol, está sendo comandado por Marcone Barretto, presidente do Globo.

Foi assinado um contrato, registrado em cartório, com cláusulas e tudo certo, dando autonomia ao dirigente de Ceará-Mirim.

O Força e Luz, praticamente classificado à elite do futebol potiguar, será administrado por Barretto que o utilizará, imaginamos, para a revelação de garotos.

Jogadores que “estouram”, como se diz, na categoria Sub-19 terão lugar cativo na equipe para mostrar e desenvolver seu futebol.

Todos que fazem futebol sabem, ou devem saber, que alguns garotos demoram a emplacar mais que outros.

Levam mais tempo na “maturação”.

E o Forcinha dará esse tempo, mas claro, também vai contar com reforços importantes para fazer boas campanhas no Estadual.

Claro, confirmando o acesso.

O acerto dará condição para que o Força e Luz continue a disputar as competições das bases, o que é primazia para Ranilson Cristino.

*Foto: Frankie Marcone


Força e Luz vence Currais Novos e fica bem perto da vaga

Edmo Sinedino,

forcinha_09O Força e Luz, praticamente, garantiu o título da Segunda Divisão.

O time elétrico já havia superado o Currais Novos no saldo de gols, e com a vitória deste domingo (16), 2 a 1, abre três pontos de vantagem.

As duas equipes não mais se enfrentam, e cada um fará mais uma partida com o já eliminado Atlético Potiguar.

A Segunda Divisão de 2015 termina como começou, de forma melancólica, e sem atrativos.

Veja matéria do site da FNF

Força e Luz se mantém na liderança na Segunda Divisão

O Força e Luz venceu o Currais Novos por 2x1  no estádio Barrettão em jogo válido pela Segunda Divisão do Campeonato Estadual, e com a vitória assumiu a liderança do certame com 7 pontos. O Currais Novos é o segundo com 4. Atlético Potiguar ainda não pontuou.

Os gols aconteceram no segundo tempo. Romarinho abriu o placar para o Força e Luz, Jozicley ampliou o placar e no final do tempo regulamentar ainda na comemoração do segundo gol, Paulinho marcou o gol dos seridoenses.

Este jogo marcou a estreia do técnico Leandro Sena no Força e Luz, ele que está contratado pelo Globo para a próxima temporada.

Domingo que vem, jogam Atlético Potiguar x Currais Novos.

*Foto: Frankie Marcone


A FNF fez, verdade, mas precisa fazer mais, e voltar a se mexer

Edmo Sinedino,

Fiquei feliz quando José Vanildo da Silva assumiu a FNF – Federação Norte-rio-grandense de Futebol.

Um desportista no lugar certo.

A esperança de que limparíamos a sujeira encalacrada por mais de 20 de anos de desmandos, irregularidades e roubalheiras.

Os primeiros anos vieram e uma recuperação, lenta é bem verdade, foi notada.

Nosso futebol melhorou? Claro, mas precisa melhorar muito mais.

Acho que estamos, de novo, no perigo da mesmice, do acomodamento, do esperar cair do céu.

A FNF passa a impressão de que só trabalha para a realização do Estadual.

E mesmo nesse quesito tem cometido muitas falhas.

O mandatário maior de nosso futebol precisa pensar macro e incluir nos seus planos a valorização imediata de todas as vertentes de nosso esporte mais popular.

Fortalecer clubes, melhoria de praças, construções de outras, profissionalização, captação de recursos, tudo isso faz parte.

Volto a insistir na importância de uma convocação geral – dirigentes de clubes, gestores das cidades, empresariado, deputados, secretários, vereadores, governador – todos pelo bem comum de nosso futebol.

E o presidente José Vanildo fazendo também gestão junto à CBF que tem a obrigação de ser parceira.

É a salvação do futebol que também passa pela salvação da juventude, de gerações do futuro.

O investimento no futebol, e no esporte é coisa séria, e não é supérflua.

É sim programa de governo, é sim problema de saúde, de segurança e de educação.



Thiago Silva quebra o "clima familiar" da seleção

Edmo Sinedino,

thiago_09Quem está mentindo?

No site da CBF, como sempre, tudo lindo e maravihoso, Thiago Silva se diz “triste” por ficar de fora, mas reconhece que o time deve ser mantido.

Até aí tudo bem, mas e o resto.

Um site nada fala sobre a crítica Neymar, novo capitão, “que não veio falar com ele”. Apesar de gostar do Thiago, não entendi essa.

O Neymar, apesar de achar que ele não tem perfil de capitão, não tinha nada que falar.

Dunga, como técnico, deveria, se fosse o caso.

Como ele estava sem jogar, natural que outro capitão fosse escolhido.

Ao site da CBF ele disse isso sobre os treinos: “está sendo até bom para acelerar a minha recuperação física. Os treinos são muito movimentados e estão sendo importantes para mim.”

No site futebolinterior há uma declaração do zagueiro falando em “correria louca” nos treinos.

Nas outras publicações, não.

De qualquer forma, conhecendo o Dunga, sabendo da forma como age, dificilmente Thiago Silva vai fazer parte da seleção nas próximas convocações.

A não ser que o empresário...

*foto: site da CBF


Edson faz gol da vitória do Flu no Clássico Vovô

Edmo Sinedino,

edson1_09A cada grande atuação do Edson eu dou risada do “treinador vitorioso” de nossa cidade, responsável por emperrar a carreira de tantos garotos potiguares.

Edson foi mais um que ele prejudicaria.

Sempre deixou o rapaz no banco, nunca lhe deu uma chance sequer, nem sequer falava com ele.

Quando gerente de futebol, sem querer, e claro, buscando atrapalhar, negou um pedido de aumento do rapaz.

Triste, Edson se desligou do clube.

Com isso, a empresa BMG se interessou e comprou os direitos federativos do volante de Touros.

E por culpa do “treinador vitorioso”, como é tratado por seus bajuladores da imprensa local, Edson se valorizou, ganhou moral, uma oportunidade e hoje é destaque do Fluminense.

Já, já, não duvido, o volante pode ser envolvido em transação internacional, e o ABC, por culpa do “treinador vitorioso”, vai perder de ganhar mais uma bolada.

Ontem, ele voltou a marcar, desta vez dando a vitória ao Flu no Clássico Vovô, diante do Botafogo.

Veja a matéria sobre Edson no site do Flu

Edson comemora vitória, gol e revela dica de Fred para se posicionar na área

Mais um gol decisivo, uma grande partida e um lugar especial no coração da Melhor Torcida do Brasil. O volante Edson chegou de mancinho e vem provando a cada jogo que sua contratação foi um grande acerto da diretoria tricolor. Na vitória do Fluminense contra o Botafogo por 1 a 0, o jogador marcou o gol da partida de cabeça e ainda foi bem na marcação e na parte ofensiva, se tornando o grande destaque da partida.

Ciente de que o Fluminense ainda pode garantir uma vaga na Libertadores do ano que vem, Edson sabe que com muita dedicação e empenho nos treinamentos, o Tricolor tem tudo para ficar ainda mais forte nesta reta final de Campeonato Brasileiro.

O volante Edson marcou mais um gol decisivo para o Fluminense no Brasileiro

- A gente sabia que ia ser um jogo difícil, mesmo com o Botafogo não estando bem na tabela, mas por se tratar de clássico tudo se torna igual. A diferença fica nos detalhes. Nós procuramos o gol desde o início e por isso vencemos. Seria pecado se fosse até empate o jogo, pelo o que criamos. Temos chances de nos classificar e vamos buscar essa vaga. É a nossa missão – contou Edson.

Quando Wagner cruzou a bola no segundo tempo e Edson marcou o gol, a torcida tricolor foi ao delírio. O que os torcedores e nem os adversários sabiam era que o posicionamento do volante foi uma dica do artilheiro Fred, que percebeu uma oportunidade.

- O mérito é de todo o grupo, mas é preciso ter posicionamento na área. Não falei isso em outras entrevistas, mas acabou que o Fred acabou me chamou e disse: “Edson, vem na área comigo porque estou ficando sozinho e você vai fazer o gol”. Aí depois de cinco minutos saiu o gol, por coincidência. Coisa de quem conhece também. Ele me passou instruções e fui feliz na jogada – revelou o volante.

Foto e texto: site do Fluminense


Francisco Honório é reeleito presidente do TJD

Edmo Sinedino,

honorio_09Francisco Honório de Lima Filho foi reeleito presidente do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Norte, para o biênio 20015/20016.

Este é o segundo e último mandato do atual presidente do TJD, que sofreu mudanças na composição.

O Sindicato dos Atletas de Futebol do RN, o SAFERN que havia pleiteado assento no Tribunal vai ficar com as duas vagas que até então eram indicadas pela Associação de Garantia dos Atletas, AGAP.

Para o próximo biênio, assumem os advogados Alexandre Felipe e Marcos Polo Câmara, substituindo os também advogados, Raimundo Mendes e Luiz Antônio Almeida.



A decepção com Artur Maia

Edmo Sinedino,

roberto_092Contra a Ponte Preta não dá para jogar com dois meias lentos e que não recompõem.

Eu acho.

Daniel Costa e Artur Maia serão dois a menos.

Além do que, minha gente, que decepção esse Artur Maia nessa reta final de Brasileiro.

Eu que pensei dele ser “o cara”, decisivo, criativo, iniciador de jogadas, comandante, mas nada disso.

Encolhidinho, apagadinho, toquinho para o lado, toquinho para o outro. Nem de longe lembra o jogador de outras jornadas.

Aí, de repente, isso me leva a pensar: será que ele está sumindo justamente nos jogos “grandes”?

Nas horas mais difíceis e decisivas é que a torcida, o treinador, e os companheiros contam com seu craque.

Nas horas de maior agonia nos meus tempos de Alecrim, eu sabia que podia contar com Odilon e Didi Duarte.

Por isso pensei isso do Artur Maia nessa reta final.

Quem sabe a partir do jogo contra a Ponte, na terça,  ele comece a dar essa resposta.

Gostaria de vê-lo decidindo jogos, como já fez.

Mas espero que o Roberto Fernandes (foto) não cometa a bobagem de fazer eles dois – Artur e Daniel – jogarem juntos de novo.



Atuações: Fabinho comandou o "time" de destaques do América

Edmo Sinedino,

fabinho_09Analiso, com nota, as atuações dos jogadores do América na partida contra o Icasa, vitória de 2 a 0.

Andrey – Seguro como sempre, salvou o América no segundo tempo em lance capital. Depois ainda faria intervenções importantes em perigosas bolas alçadas na área. Nota 8.

Wálber – Mais uma boa atuação do ala Wálber. Válvula de escapa quando o América ficou com um homem a menos. Chegava na frente e ainda fazia bem sua função na marcação. Nota 8.

Cléber – Teve atuação segura,  com firmeza e neutralizou bem as jogadas de ataque do Icasa. Quase sem falhas. Nota 7.

Edson Rocha – Entrou no sacrifício, ainda sem estar no melhor de sua forma e ritmo. Não comprometeu, pois compensou com experiência. Só achei que ele falhou na falta de comunicação em dois lances com o Márcio Passos. Nota 6.

Wanderson – Começou o jogo, como sempre, dando todo o gás, mas foi atingido no supercílio e não conseguiu continuar. Sem nota.

Judson – Guerreiro. Se multiplicou na frente da defesa, veloz, com boa saída, só precisa dosar um pouco o corre-corre, pois as vezes se precipita na ânsia de só tomar a bola. Sem dúvida, merece estar jogando. Nota 7,5.

Fabinho (foto) – Gigante Fabinho. Muito bem na partida, e cresceu de produção ainda mais justamente no momento de necessidade extrema, quando o time tinha um homem a menos. Marcou e saiu para o jogo, fazendo também grandes jogadas de ataque. Nota 8,5.

Artur Maia – Atuação apagada no começo na meia, se escondendo do jogo. Depois, deslocado para fazer a ala, enquanto Márcio Passos fazia a lateral, também teve um desempenho abaixo do que se espera dele. Nota 3.

Daniel Costa – Tem bom passe, mas é muito lento e pouco participativo. Marcou um golaço, sem querer, mas golaço e teve sua atuação salva por ele. Nota 6.

Pimpão – No seu estilo. Correu muito, arriscou tudo, jogando sempre no limite. Marcou um gol, perdeu outro, criou outras tantas jogadas e foi muito importante na vitória sobre o Icasa. Nota 8.

Max – Fez um primeiro tempo bom, participativo, inclusive perdendo um gol incrível. No segundo tempo, logo aos dois minutos, foi expulso e deixou o time numa “roubada”. Nota 5.

Márcio Passos – Entrou para ser um quarto zagueiro da defesa pelo lado esquerdo e cumpriu muito bem a missão. Marcou bem e ajudou a livrar o América de sufocos. Nota 6,5.

Neto – Entrou muito bem no jogo. Auxiliou na marcação pelo lado direito, construiu jogadas de ataque com Wálber e Fabinho, enfim, sua entrada foi benéfica. Nota 7.

Isac – Entrou, perdeu dois gols, participou pouco do jogo e ainda foi expulso. Esperava muito do atacante, mas ele nada fez. Sem nota.



América passou sustos, mas venceu bem o Icasa de 2 a 0

Edmo Sinedino,

pimpa_09O América venceu o Icasa de 2 a 0, gols de Pimpão (na foto de braços erguidos) e Daniel Costa, subiu uma posição, mas ainda continua na Zona de Risco.

Um jogo de alternâncias, de sustos, e de altos e baixos.

O América fez 1 a 0 cedo, o que foi ótimo.

Depois, pecou, se encolheu, pensei que veria a repetição de jogos anteriores, me assustou o fantasma do apagão contra o Boa.

Mas aí o time reagiu, voltou a tomar conta das ações, justamente quando o Icasa conseguia articular algumas jogadas de perigo.

O restante da primeira etapa só deu América, mesmo com a saída de Wanderson.

O segundo gol saiu, golaço sem querer do Daniel Costa, e Artur Maia e Max ainda perderam chances incríveis.

Veio o segundo tempo e logo aos dois minutos um golpe. Max foi expulso. Não achei que ele mereceu.

O mesmo amarelo do jogador que o atingiu por trás seria mais justo.

Com um a menos, a tensão aumentou em Goianinha. O Icasa tocava a bola, “invadia” o campo do América e pressionou.

O América se restringia a contra-ataques, mas sem força, pois restara apenas Pimpão como homem de frente.

E pela esquerda, o lento Artur Maia não conseguia, nem de longe, fazer dupla função. O time rubro corria riscos.

O técnico Roberto Fernandes enxergou isso. Aos doze minutos fez entrar Neto no lugar de Daniel Costa,  que era um a menos na recomposição.

A mudança gerou melhora imediata, pois a marcação dupla pelo lado direito possibilitou que ora Wálber, ora Fabinho, em parceria com o Neto, armassem jogadas, aí sim, mais organizadas em contra-ataques.

O domínio ainda era bem mais amplo do Icasa, mas o América já não só se defendia.

A grande chance do Icasa aconteceu por volta dos 19 minutos. Danilo Cintra entra cara a cara com Andrey,  e o goleiro rubro, no reflexo, impede a bola de entrar.

Na sequência ainda houve risco, mas o Márcio Passos aliviou o perigo. Foi a grande e única chance clara de gol do Icasa, apesar do domínio.

Aos 34 minutos, com a intenção clara de “matar a partida”, Roberto Fernandes tira Artur Maia, apagado e cansado, para a entrada de Isac.

O América equilibrou o restante da partida, o próprio Isac, que entrou sem brio, achei, perdeu um gol feito em jogada espetacular do Fabinho.

Depois perderia outro mais feito ainda em passe do jogador Neto, que entrou muito bem na partida.

Aliás, o Neto teria sido bem mais útil que o Artur ou o Daniel Costa. Ele faria o trio com Judson e Fabinho, os meias poderia jogar um em cada tempo.

Com os dois meias, lentos e sem recomposição, o América ficou lento e eles não compensaram com talento. Mas teve o gol do Daniel...

Bom, o jogo terminou 2 a 0, e o time rubro soma agora 39 pontos, mas ainda precisa de uma caminhada árdua para escapar do rebaixamento.

Terça-feira, em Campinas, o confronto, outro decisivo, é contra a Ponte Preta.

Ruim para o rubro de Natal, e também para o ABC, é que Oeste e Bragantino somaram três pontos na rodada.



O Vasco de Joel Santana...deprimente

Edmo Sinedino,

ridiculo_09Me desculpem os vascaínos, mas se não fossem as camisas, e as “ajudas”, o time do Vasco estaria correndo risco de cair.

Ainda mais se, desde o início, o treinador fosse o Joel Santana.

Já falei mais de vinte vezes sobre o Rodrigo, Guiñazu, Aranda, Maxi Rodrigues e todos esses pernas de pau da Colina.

E também sobre outros que, muitos “comentaristas” ainda insistem em classificar como craque.

Me refiro ao enganador Douglas e ao Kleber Gladiador, um um ex-jogador em atividade.

Mas o pior de todos é o treinador Joel Santana, sem nenhuma dúvida, a maior aberração desse futebol brasileiro.

O maior enganador de nosso futebol, e olha que para ser o maior enganador nesse Brasil de tantos e tantos, o cara tem que "expert."

O palhaço Joel Santana não sabe fazer nada além de média com jogadores, torcida, imprensa e diretoria.

Desde que assumiu, o Vasco caiu assustadoramente de produção, e olha que sob o comando de Adilson Batista já não era nenhuma maravilha.

O Vasco vai subri, deve voltar à elite, mas não pode mais ser campeão, e olha que essa é a pior Série B da história.


Ceará, Oeste e Bragantino venceram, e agora?

Edmo Sinedino,

ceara_09As coisas se complicam cada vez mais para os representantes potiguares na reta final da Série B do Brasileiro.

Foram muitos os vacilos e, sinceramente, vejo risco enorme para as duas equipes.

Na rodada que termina na noite deste sábado, tivemos triunfos de Oeste, Bragantino e Paraná.

Mesmo que vença o Icasa, daqui a pouco, o América vai continuar na zona de rebaixamento, apenas troca de lugar com o adversário.

Bragantino e Oeste agora somam 42 pontos, empatados com o ABC, mas atrás nos critérios de desempate.

Na próxima rodada, Oeste e Icasa jogam fora de casa, e só o Bragantino tem um confronto difícil, contra o Atlético/GO, no Serra Dourada.

O que mais me preocupava, no entanto, já havia falado e escrito antes, o Ceará.

E o que eu temia, vitória do Ceará diante do Vasco, infelizmente aconteceu.

Portanto, terça-feira, podem ter certeza, o ABC vai enfrentar, em jogo de vida ou morte, um time que ressurge com tudo em busca de vaga.

O Vovô chegou ao G4 com 54 pontos, provisoriamente, e fica na torcida pela derrota do Boa, em São Luís, no confronto contra o Sampaio.

O clássico nordestino ABC x Ceará, terça-feira, ganha contornos de decisão de campeonato e vai ser muito emocionante.

* Foto: Christian Alekson/CearaSC.com)

21-40 de 3183