Jheimy e Júnior Pipoca precisam sair para "abrir espaços"

Edmo Sinedino,

Jheimy deve deixar o ABC.

Nenhuma falta vai fazer. Ele deve acertar com o Oeste. Tomara.

Júnior Pipoca ainda não tem clube. Nem acho que vá aparecer.

Ele não sinaliza com acordo para deixar o clube.

Os dirigentes do ABC vão ter que pagá-lo até maio de 2014.

Se não o fizerem, certamente, será mais um a ingressar com ação na Justiça do Trabalho.

E o ABC precisando de um meia de verdade...

E o ABC precisando de mais dois zagueiros...

Esses jogadores precisam sair para aliviar a folha e dar condição de contratar mais alguém, claro.



Pablo Ramón e Ítalo Medeiros escalados para apitar no Brasileiro

Edmo Sinedino,

A arbitragem do RN está sim sendo valorizada e reconhecida.

Motivo de alegria para o coronel Ricardo Albuquerque, diretor de nosso quadro.

Árbitros potiguares foram escalados recentemente para jogos importantes, inclusive da Série A.

Pablo Ramón Gonçalves já está escalado para trabalhar na partida da Série A do Brasileirão, dia 9 de junho, Coritiba x Náutico, no estádio Couto Pereira.

Ítalo Medeiros, melhor do RN em 2013, vai dirigir sexta-feira, dia 7, Atlético/GO x Paysandu, em Goiânia.

Os assistentes Flávio Gomes Barroca e Lourival Cândido das Flores trabalham, respectivamente, em jogos da Série B, Ceará x Boa, em Fortaleza, e Ponte Preta x Botafogo, Série A, em Campinas.

As duas partida serão no sábado, dia 8.



Tropeços no Romeirão fazem Diá entregar o cargo

Edmo Sinedino,

diaboa_09No Icasa, o clima ruim levou Francisco Dia (foto), que já havia demonstrado essa insatisfação quando esteve em Natal, a pedir demissão.

O natalense resolveu sair após a derrota para o América Mineiro, por 2 a 1, a segunda dentro do Estádio Romeirão.

No sábado passado, o time cearense tinha perdido para o Avaí, por 4 a 3, quando estava vencendo de 3 a 1,

Visivelmente insatisfeito com o mau início da Série B, o treinador destacou que o principal motivo pela sua saída foram os problemas de relacionamento.

“Pedi alguns reforços, mas a diretoria resolveu contratar outros. Quem sabe um outro técnico não consiga melhorar o time”, disse.



Leandro Campos é demitido do Ceará

Edmo Sinedino,

Leandro Campos é o quarto treinador a perder o cargo no Brasileiro da Série B.

Depois de menos de três meses de trabalho, a conquista de um título, e um regular início de Brasileiro, o "bigode" caiu.

No lamaçal do futebol é assim.

E já tem portal de futebol, como já disse, comemorando, articulando um de seus nomes para o Vovô.

Por enquanto, o eterno interino, Dimas Filgueira, assume.

O amadorismo impera.

Leandro Campos, que não paga propina, continua sendo tratado com desrespeito, mesmo diante de sua comprovada competência.


Paulo Porto admite que o time cometeu erros

Edmo Sinedino,

Veja o que disse o técnico Paulo Porto, ao site oficial do clube, sobre o empate diante do Bragantino.

“Jogamos em casa e por isso o resultado não foi bom. É importante estar vencendo quando se jogo em seus domínios e infelizmente não conseguimos. Agora temos que buscar pontos fora, o que é mais difícil. Sabemos que cometemos alguns erros, que estamos buscando corrigir, e vamos seguir trabalhando para melhorar. A equipe lutou, brigou até o final, criou várias chances, mas não estamos conseguindo transformar em gol. Pequenos detalhes estão sendo decisivos, mas continuo acreditando que quando a primeira vitória sair tudo vai melhorar”.

Pontuar fora

 “Não estamos satisfeitos, claro, e vamos seguir trabalhando para corrigir os erros e evoluir. Temos jogadores saindo do Departamento Médico, os atletas que chegaram, que mal treinaram e já foram para o jogo, e vamos analisar direito, ver as opções, para que possamos ir forte para esses dois jogos fora”.



O ABC jogou mal, quem jogou muito bem foi o Alvinho...

Edmo Sinedino,

Não concordo que se engane ou se tente enganar o torcedor. 

O ABC não jogou bem, e nem foi melhor que o Bragantino, não foi mesmo.

O time paulista controlou o jogo e foi o time mais organizado e eficiente.

Vamos ser honestos, quem jogou bem no ABC foi Alvinho, e só.

O meio-campo marcou mal, a defesa bateu cabeça, promoveu sustos atrás de sustos e o ataque, mal servido, se valia da individualidade de Alvinho.

Gente, não adianta inventar, foi assim.

E sem falar, vou repetir, que o técnico Paulo Porto escalou errado, mexeu mais errado ainda.

O time alvinegro jogou muito bem contra o Ceará, merecia vencer, mas ontem, não.



Portais noticiam demissão de Leandro Campos; direção não confirma

Edmo Sinedino,

O técnico Leandro Campos foi demitido do Ceará. Ou não foi?

E como o “bigode” não paga propina a ninguém e é, verdadeiramente, um homem de bem, tem portal já comemorando sua saída.

O que é uma vergonha.

O mesmo site já sugere e sacode os “preferidos” de sua carteira, tentando emplacar um de seus desempregados.

É esse o jogo sujo do futebol do Brasil.

É o preço que se paga por não aceitar a seboseira que impera no futebol.

A pecha de "retranqueiro".

A direção do Ceará afirma que não houve a demissão, mas de qualquer forma fica no ar a possibilidade.



Será que vamos passar a competição lutando contra o descenso?

Edmo Sinedino,

O duro é ver um Bragantino vir a Natal e jogar como mandante.

Bem pior é que atestar que quase todos os times que vinham tropeçando já se recuperaram como Asa e Paysandu, por exemplo.

Enfim, uma tristeza ver América e ABC ocuparem as últimas colocações da Série B do Brasileiro.

E saber que, ao que tudo indica, vamos passar toda a competição na luta contra o rebaixamento.



Bati boca com um 'balofo branco' que queria mandar na imprensa

Edmo Sinedino,

Eu tenho um profundo respeito por profissionais, e abomino os moleques.

Me arrepio de nojo ao ver amadores, vagabundos, picaretas travestidos de técnico, médico, auxiliar ou qualquer outra função dentro de campo.

Esse Bragantino todas as vezes, ou quase, que vem a Natal mostra a sua postura de time de feudo.

O time de mal educados, incompetentes e que nem de longe, nem de longe, e nunca vão saber o significado da palavra profissionalismo.

O banco de reservas, capitaneado por um sujeito arrogante, feio, branco e gordo, não sei quem era, disseram ser o médico, destratava a imprensa.

Queria que todo mundo saísse da frente. E não tinha nenhum repórter tomando a frente deles, todos faziam seu trabalho.

Fizeram isso no primeiro tempo. Eu estava atrás do gol. Depois, esperando uma reação do ABC, fui para o lado do banco do timeco paulista.

Ouvi o grito do balofo branco e mal educado. Também sei ser mal educado. E fui. Respondi à altura.

Bati boca com o balofo branco que parecia mandar mais que o inútil e ultrapassado técnico Wagner Benazzi.

Aliás, não entendo como um incompetente, cego de guia, ignorante como esses Benazzi consegue ainda ser treinador de futebol.

Wagner Benazzi, já deu mostras, que sabe tanto de futebol quanto eu de medicina.

E ainda se emprega. Se emprega para ser “pau mandado”, para passar vergonha de ver o jogo todo um balofo branco dar instruções ao time que diz ser o técnico.

Um balofo branco que, claro, também nada sabe de futebol.

E é por isso que o futebol do Brasil está no fundo do poço.

E diante de tanta incompetência, de tanto picareta que nada sabe de futebol, o ABC ainda conseguiu empatar e quase perder de um time desses, em casa.

Sim, discuti também com o ultrapassado treinador.

No final, de longe, o balofo branco gozou da minha, mas de longe, infelizmente, bem queria que ele tivesse vindo mais perto.

Uma cambada de palhaços metidos no futebol sem saber, nem de longe, o que é essa matéria.

Sei de uma coisa. Treinador, médico, presidente, jogador ninguém me manda sair da frente, ninguém me desrespeita sem escutar o troco, em alto e bom som, e junto com um monte de palavrões merecidos.



Nunca tinha visto Paulo Porto errar tanto numa partida

Edmo Sinedino,

Nunca tinha visto Paulo Porto errar tanto numa partida.

Errou ao tirar Erivélton do time.

Errou ao sacar, no segundo tempo, Lino, e depois Jean Carioca.

Errou ao trocar Lino por Guto, que pouco acrescentou. E depois fazer sair Renato para Rodrigo Santos, já era Erivélton, Jean para a entrada de Wanderley.

O ABC ficou com três volantes e três atacantes. Como fazer a bola chegar redonda neles?

Tirava um volante, poderia ser o Mateus ou mesmo Bileu, deixava Jean Carioca, e fazia entrar o Erivélton.

Pode ser, pode  ser que com essas alterações o ABC conseguisse a vitória.

Quem jogou, na verdade, foi o Bragantino.

O ABC, encolhido, saía, incrível, nos contra-ataques. O ABC teve lampejos, principalmente do único jogador que realmente jogou: Alvinho.

O Bragantino controlava a bola, girava, atuava dentro do campo do adversário e merecia ter saído com uma vitória.

A defesa do ABC irritou profundamente a torcida. Uma competição para ver quem errava mais: se Vinícius ou Leandro Cardoso.

Não sei, não sei, mas esse Paulo Porto de hoje não é o treinador que conheço, que enxerga jogo e sempre melhora o time na volta do intervalo.

Será que ele já está recebendo influências negativas, deixando gente de fora “meter a colher” no seu trabalho.

Se for isso, é o fim.



Prefeito de JP destina R$ 800 mil para o Botafogo na Série D

Edmo Sinedino,

Veja a matéria que retirei do site Nordestão. Por aqui acontece justamente o contrário. Ao invés de ajudar os nossos gestores atrapalham.

O Botinha vai receber R$ 800 mil para a disputa da Série D do Brasileiro.

Veja abaixo:

A Prefeitura de João Pessoa vai distribuir mais R$ 800 mil para o Botafogo apenas na disputa da Série D. A informação foi passada pelo prefeito Luciano Cartaxo em coletiva à imprensa concedida na tarde desta segunda-feira. O prefeito só revelou o valor que será destinado ao Botafogo neste ano, já que o atual campeão estadual vai participar da competição nacional neste segundo semestre. Mas já antecipou que em 2014 deve renovar o acordo com os clubes, inclusive com Auto Esporte e CSP.



Marinho Chagas saiu do hospital, mas está sem teto

Edmo Sinedino,

marinbom_09Bom, chegou a hora dos poderes públicos constituídos – Prefeitura de Natal e Governo do Estado, por exemplo – fazerem sua parte.

Marinho Chagas teve uma melhora, saiu do hospital, mas está sem teto.

A ajuda dos vários amigos possibilitou que ele quitasse a dívida do apartamento onde morava.

Acontece que dono não quis renovar o contrato.

A ex-companheira Patrícia até encontrou um local, mas precisa de um fiador, de uma garantia do pagamento desse aluguel.

Pronto: chegou a hora do prefeito Carlos Eduardo ajudar.

Até porque, por intermédio de assessores, ele tinha iniciado, antes de Marinho ser internado, uma conversa para encontrar uma maneira de ajudar o ex-craque.

É sempre bom lembrar que Marinho recebia um salário de cargo comissionado de míseros R$ 1.200 e que lhe foi tirado recentemente.

Marinho Chagas continua sendo o nosso maior nome da Copa. E seu nome poderia ser utilizado, mediante pagamentos de direitos de imagem.

Peço, portanto, até encarecidamente, para que os assessores do prefeito entrem em contato com a Patrícia para que esse acerto possa ser efetivado.

A situação de Marinho Chagas, não se enganem, ainda é preocupante.

Como tenho autorização dela, o número do telefone é 8861-5703.

Marinho precisa ter esse problema resolvido de forma urgente.



Gilberto de Nadai diz que Wallyson não acertou com o Bahia

Edmo Sinedino,

Deixa eu corrigir uma informação que publiquei aqui no meu blog: Wallyson não acertou com o Bahia.

Sabia que devia antes ter consultado Gilberto de Nadai, procurador do atleta.

Giba até confirma o interesse do clube baiano, mas que não tem nada certo.

Vi a notícia na internet, retuitei, e foi checar. Três portais falavam da contratação - Esporte Interativo, Terra SPFC e Galáticos On Line.

Bom, resumindo: segundo Gilberto de Nadai existem alguns clubes interessados, inclusive um grande do Brasil, mas Wallyson é quem está reticente em aceitar.

Agora, informações sobre Walyson só mesmo depois de passar por Gilberto.


Decisão de futsal foi realizada sem policiamento em quadra

Edmo Sinedino,

Como falei no twitter, vou fazer mais uma postagem sobre os acontecimentos ontem no Nélio Dias.

Vi as postagens nos microblogs, escrevi, depois ouvi o presidente da FNFS, Clóvis Gomes, e reproduzi sua versão.

Essa é uma terceira. De uma pessoa da minha mais absoluta confiança, um ex-aluno meu de futebol de campo do Ferro Cardoso, hoje professor de educação física.

Ele estava lá, e esteve em quase todos os últimos jogos no Nélio Dias.

É absurdo por cima de absurdo, segundo me narrou.

Me asseguro que ontem não haviam policiais no ginásio, e quatro, apenas quatro chegaram depois, quando a confusão se instalou.

Nos outros jogos aconteceram casos de violência, de agressão a árbitro e tudo isso com os jogos sendo realizados sem policiamento.

Sem ambulância e, visualmente, também sem médico.

Uma competição oficial sendo realizada nessas condições.

Ontem, no ginásio, mais de mil torcedores, tem quem diga 1500, e mesmo assim a FNFS autorizou o começo da partida.

Segurança nenhuma, justamente quando se sabe o risco que sempre existe quando as “torcidas organizadas” aparecem.

No depoimento de meu ex-craque, a torcida organizada do América invadiu a quadra após o segundo gol do URV, 25 segundo antes do jogo se encerrar.

Eles foram na arquibancada, arrancaram faixas da torcida rival e promoveram quebra-quebra e agressões.

E foi isso.

Uma irresponsabilidade do presidente da FNFS, Clóvis Gomes Filho ter autorizado essa partida sem a Polícia presente.


Decisão de futsal sem policiamento termina em guerra de "torcidas"

Edmo Sinedino,

Foto: divulgação/twitter/instagran

faixa_09

Um absurdo!

Relato de torcedores pelo twitter.

O ginásio Nélio Dias recebeu um público de quase mil e quinhentos torcedores, numa final de competição e nada de policiamento.

Como? Como que a arbitragem inicia uma partida dessas?

Segundo ainda relatos do twitter, uma torcida organizada do América invadiu a quadra após o segundo gol do URV e iniciou uma confusão.

E eu que tinha esperança que nosso futsal estivesse ressurgindo.

O mais triste é que houve relato de armas de fogo, de ameaças, e tiros disparados lá fora.

Minha nossa! É mesmo o fim de nosso esporte.

Como uma entidade uma federação concorda que seja iniciada uma decisão sem policiamento em quadra?

Isso, quero deixar bem claro, se confirmada falta de policiamento.

PS: confusão teria começado porque integrantes da facção do América teria tentado tirar essa faixa da foto acima da quadra.



Apenas quatro policiais faziam a segurança da final de futsal

Edmo Sinedino,

Depois de publicar o relato dos torcedores via twitter liguei para o presidente da FNFS, Clóvis Gomes.

Ele disse que tomou todas as providências, enviando ofícios e pedidos de reforço policial.

Nada obteve. Apenas quatro policiais estiveram na noite desta segunda-feira (3), no ginásio Nélio Dias.

Esclareceu ainda que em todos os outros jogos, mesmo fazendo os procedimentos legais, e Polícia não apareceu.

Quanto á confusão em quadra, o dirigente disse que houve invasão da torcida Máfia Vermelha do América.

E que essa facção tentou agredir e entrou em confronto com a torcida do URV,

O presidente da FNFS acrescentou que tudo o que foi relatado no twitter aconteceu após o final da partida, vencida pelo URV de 2 a 0.

Afirmou que, depois, foi feita a entrega da premiação em clima de paz entre os jogadores.

Sobre os tiros supostamente disparados lá fora, Clóvis disse nada saber, e que ele, dentro da quadra, sempre, nada escutou.

Por fim, o dirigente lamentou o descaso da Polícia com o esporte.

Resta saber, bem direitinho, o motivo porque os policiais não atenderam o pedido do presidente da FNFS.



Wallyson tenta um "recomeço" no Bahia

Edmo Sinedino,

wallyson_09

O Bahia contrata o potiguar Wallyson (foto no São Paulo) e reforça suas opções ofensivas.

Vindo do São Paulo, o atacante estava afastado do clube paulista após as eliminações no Campeonato Paulista e na Libertadores da América.

Todas as pessoas, não só os potiguares, que assistiram suas participações no tricolor do Morumbi, acham que ele foi injustiçado.

O jogador se destacou no ABC em 2007, depois foi para o Atlético/PR, mas brilhou mesmo no Cruzeiro.

Em 2011, chegou a ser artilheiro do Cruzeiro na Libertadores da América,com sete gols.

Estava inclusive cotado para a seleção brasileira, mas se machucou seriamente, e só voltou seis meses depois.

Na carreira, conquistou três estaduais: 2007, pelo ABC, 2009, pelo Atlético/PR e 2011, pelo Cruzeiro.



Paulo Porto mexe uma peça; Entra Jean sai Rodrigo Santos

Edmo Sinedino,

Eu imaginei que Paulo Porto não mexeria na estrutura do seu time.

Fez o óbvio, somente: Jean Carioca no lugar de Rodrigo Santos.

Torcia que ele optasse pela entrada de Renato, passando Bileu para o meio-campo.

Renato, então, vai mesmo ficar como opção para o segundo tempo, como foi contra o Ceará.

Alvinho e Rodrigo Silva estão mantidos no ataque.

Minha preocupação continua sendo a defesa. Leandro Cardoso e Vinícius.

O ABC precisa de mais um meia, com urgência, e pelo menos mais um zagueiro, já que Gladstone voltou.

Guto e Wanderley treinaram.



Roberto Fernandes diz que não sai do América

Edmo Sinedino,

Roberto Fernandes, técnico do América, não sai do clube.

Em conversa com Marcos Lopes, via SMS, o pernambucano foi taxativo: ” Só saio do América antes de terminar o meu contrato se o presidente ou se a torcida quiserem a minha saída”.

O foco do treinador está no jogo contra o Joinville e assim ele desfez o boato sobre sua ida para o Náutico.





Escolhido melhor do ano em Alagoas, Adalberto assina no Fortaleza

Edmo Sinedino,

adalberto_09Adalberto (esquerda na foto), cria do América, e que nunca serviu para o time rubro, na verdade, sempre fiu subutilizado, foi contratado pelo Fortaleza.

Pois é, o velho “Ureia” está numa das mais tradicionais equipes do futebol nordestino.

Espere que tenha sorte, e o futebol reconhecido como foi em Alagoas.

No campeonato alagoano, o jogador foi um dos destaques do seu time, sendo inclusive escolhido como o melhor defensor da competição.

“Esse ano no CSA/AL, apesar do vice-campeonato, fui eleito o melhor zagueiro da competição. Espero levar o Fortaleza para a Série B”.

Além do bom estadual, o zagueiro já conhece e atuou com alguns dos atletas que hoje compõem o elenco do Fortaleza Esporte Clube.

“Já joguei com Fabrício, Guaru, além do Jackson Silva e do meio campista Esley. São pessoas muito boas e me receberam muito bem aqui”.

A ficha

Nome : Adalberto dos Santos Rodrigues

Data de nascimento: 16/11/1987 – 25 anos

Naturalidade: São Miguel do Gostoso/RN

Altura: 1,85 m

Peso: 82 kg

Clubes anteriores:

América/RN, Guaratinguetá/SP, Santa Cruz/RN, Treze/PB e CSA/AL.


9141-9160 de 9497