Músico e artesão transforma recicláveis em instrumentos musicais para crianças

Nicolau Frederico,

O músico e artesão Alexandre Ferro, e também mestre na arte da Capoeira, começou na manhã desta sexta-feira (27) a ministrar as oficinas que ensinam crianças e jovens a transformar materiais recicláveis em instrumentos musicais. Alexandre usa recicláveis como: bobinas de papelão, cascas de coco, restos de madeira MDF, bambu, sementes, restos de fitas de embalagens industriais, garrafas plásticas "pet" e tampinhas de garrafas.

As oficinas fazem parte da programação do Fest Bossa&Jazz Circuito 2016, que chegou nesta sexta-feira (27) à cidade de São Miguel do Gostoso, no litoral norte potiguar, e que inclui também workshops com músicos, cortejo pela cidade com a Jazz Street Band, os shows de artistas potiguares, nacionais e internacionais no palco Gostoso Jazz e as Jam Session nos bistrôs.

Alexandre Ferro reuniu na manhã desta sexta-feira cerca de 50 crianças e jovens locais que aprenderam pela primeira vez, no Centro de Cultura, como se pode aproveitar dos materiais que se jogam fora a utilização na feitura de verdadeiros instrumentos de percussão para música, tais como: berimbau, pandeiro, chocalho, zabumba, tambor, tamborim e outros tipos de instrumentos musicais.

O músico e artesão, que mora com sua família na praia da Pipa, afirma que o seu "ganha-pão" era como mestre de capoeira, mas depois que descobriu o grande número de materiais recicláveis que encontrava jogado no lixo, decidiu incluir também na sua vida o aproveitamento desses materiais para colaborar na difusão da arte musical.

O convite da produtora Juçara Figueiredo para participar e organizar oficinas com esta finalidade, durante os festivais que ela promove anualmente, só trouxe incentivo e estímulo ao seu trabalho. Ele disse que se sente feliz e gratificado quando organiza as oficinas e constata a presença de grande número de crianças e jovens. "Só assim, estaremos de fato contribuindo para a preservação do meio ambiente e preparando as novas gerações para o cuidado com o futuro do planeta. De um modo saudável e sustentável", conclui Alexandre Ferro.

Nicolau Frederico, de São Miguel do Gostoso, Especial para Nominuto.com 

Tags: Fest Bossa&Jazz São Miguel
A+ A-