Tempos de Motivação

Leonardo Galvão,

Nesses tempos de Consultoria voltada para Gestão de Pessoas é muito comum surgir a solicitação de treinamentos motivacionais para dar um “empurrão” na equipe. Longe de renegar a importância que a palestra motivacional tem, convém explicar que ela faz parte de um planejamento mais global: deve estar inserida no programa de treinamento e desenvolvimento.

É relevante para os Gestores de Equipes entenderem que este tipo de ferramenta não será responsável por manter seu colaborador motivado, absolutamente, não! É responsável por ativar um gatilho para que esses funcionários possam desempenhar alguma tarefa de curto prazo, uma campanha de promoção de vendas, por exemplo, ou ainda, uma ação para bater uma meta: ações de pequena duração. A continuidade desse estado de motivação se dará através de ações sistemáticas que tragam vantagens e resultados para o ambiente em que este indivíduo está inserido, tais quais: modos de reconhecimento, recompensa e designação de metas. Pesquisas sugerem que fixar objetivos específicos com certo grau de dificuldade, acompanhado de feedback, conduz a melhor resultado.

Para Martha Souza - Advanced Master Coach e Diretora da Consultoria Orientarh, é necessário uma cultura organizacional onde as lideranças tenham clareza de propósito, valorizem a individualidade e reconheçam os talentos de cada colaborador. Para ela, o foco está na performance, e isso é extramamente importante, mas para se atingir a máxima performance, precisa-se fornecer ambiente de aprendizado e satisfação (prazer em fazer uma atividade agrega valor). Ainda de acordo com Martha, as empresas deveriam investir em desenvolvimento (ser melhor) tanto quanto em treinamento (fazer melhor).

É comum encontrar no mercado empresas que gastam verdadeiras fortunas para enviar seu corpo gerencial para “imersões”, onde os executivos são colocados para pular de pára-quedas, andar sobre brasas dentre outras coisas. A pergunta fundamental aqui é: qual o proposito? Que comportamentos ou atitudes espera-se mudar? Que ligação há entre esses treinamentos e resultados efetivos?

Segundo Andreia Nunes, Assessora de Desenvolvimento de Pessoas da Liga Contra o Câncer, não há efetividade nessas palestras como ferramentas para aumento de performance de líderes e executivos. Ao contrário, algumas vezes o exagero na condução desses “eventos, treinamentos, palestras show” expõem os participantes e os forçam a vivenciar situações estressantes e constrangedoras, na maioria das vezes. Para ela, tudo deve ocorrer com planejamento, foco no resultado e objetivos bem definidos.

Podemos ainda usar técnicas associadas à reflexão de atividades; de modo prático, se esse corpo gerencial for orientado a parar cerca de 40 minutos, semanalmente, e pensar sobre quais aspectos do trabalho necessitam ser melhorados, como inovar ou de que forma poderá agregar maior valor à sua organização, provavelmente, teremos melhores resultados. Andreia Nunes complementa, ela acredita que para o aumento de performance, o Coach é mas eficiente.

A questão aqui não é a crítica pela crítica, mas sim ter ciência sobre o que se busca em termos de melhoria de comportamento e em termos de processos motivacionais. É essencial saber qual a aplicabilidade de cada ferramenta ou técnica utilizada. Importante saber qual o Foco!


Tags: Gestão de Pessoas Motivação Recursos Humanos RH Treinamento
A+ A-