RN Acontece

João Maia costura chapa majoritária com grupo de Ezequiel

Líder do PR diz que apoios para Governo e Senado serão definidos em encontros regionais da legenda.

Fátima Elena Albuquerque - 15 de maio de 2018

O partido da República ainda não anunciou oficialmente quem irá apoiar para o Governo do Estado e para o Senado nas eleições deste ano, entretanto, diálogos já vêm sendo mantidos pela legenda com o PSDB , do deputado estadual Ezequiel Ferreira de Souza. Em entrevista hoje (15), ao programa RN Acontece, o líder estadual do PR, João Maia afirmou que os apoios serão definidos em encontros regionais do partido, que tiveram início nesse mês de maio e irão se estender até as vésperas das convenções. Nem mesmo a pré-candidata ao Senado, Zenaide Maia, tem a garantia do voto do irmão.

Segundo João Maia, existe um entendimento dele com o presidente da Assembleia Legislativa e líder do PSDB, Ezequiel Ferreira, para que os dois partidos tomem uma decisão conjunta e convençam outros partidos em torno de um projeto. “Nós vamos tentar definir a chapa majoritária conjuntamente. O Rio Grande do Norte, qualquer que seja o próximo governo, tem que dizer como , quando, com que e quanto custa; precisa se dedicar à educação, à segurança e à saúde; precisa atrair para o Estado investimentos privados. Sem isso, não tem emprego e nem impostos para ajustar as contas”, destacou o líder do PR.

Rn-H21

Questionado sobre quem agrada ao PR, entre os nomes já colocados como pré-candidatos ao governo, como o do governador Robinson Faria, o da senadora Fátima Bezerra (PT), o do vice governador Fábio Dantas e o do ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), João Maia preferiu não se comprometer. “O PR , graças a Deus, é grande, é muito capilar, vai de Venha Ver à prefeitura de São Gonçalo do Amarante. Então, tem opiniões divergentes”, disse.

Para o líder do PR, umas das coisas que vêm sendo trabalhadas nos encontros regionais da legenda é o fato de que o eleitor precisa estar mais presente na política e nas discussões. “Não adianta esconder. Estamos em uma eleição, em um momento muito difícil, onde a classe política tem um descrédito muito grande. Há um ceticismo imenso. Mas, o eleitor não pode querer fugir desse debate. Nós temos, no processo eleitoral, a oportunidade de igualdade para escolher os representantes”,  frisou.

RN-H3

João Maia acredita que o que mais pesa no ceticismo popular e no desencanto das pessoas com a política é uma combinação entre o aumento da corrupção e a crise na economia, que há muito tempo está ruim.  “A população ficou mais pobre cerca de 12% ao longo dos últimos anos. Aí você vê isso associado a um escândalo atrás do outro, em que se fala de milhões desviados. O resultado acaba sendo o ceticismo e o descrédito das pessoas com os políticos. Até mesmo em casa vivencio isso. Meu filho me questiona pelo fato de eu ainda estar envolvido na política ”, comentou.

Entretanto, para o líder do PR, não é se afastando da política que o cenário atual vai se modificar. “Quem gosta do seu Estado, da sua cidade, da sua rua e da sua vizinhança, não tem como fugir da política”. E acrescentou: “Quando a sociedade não resolve os seus problemas pela política, resolve pela guerra. E depois da guerra, reorganiza a política. Se o eleitor se abstém ou vota nulo, não é que ele não tenha razão para fazer isso, mas ele é tão responsável quanto aquele que votou errado. Então, é preciso participar para poder cobrar”, destacou.


Confira o vídeo:


AMS


COMENTE ESSA NOTÍCIA