Justiça determina que Anitta pague multa de R$ 2,8 milhões a ex-empresária

Segundo assessoria de imprensa da cantora, julgamento foi suspenso por juíza ser suspeita de parcialidade.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Divulgação

Um agravo judicial julgado nesta terça (13), negou recurso da cantora Anitta no processo que Kamilla Fialho, sua ex-empresária, move contra ela. Fialho pede multa por rescisão contratual e danos morais, exigindo o bloqueio dos bens de Anitta e a apreensão de seu passaporte. No processo que ainda não foi concluído, a cantora foi recentemente intimada a pagar R$ 2,8 milhões como multa. A quantia seria menos da metade do total que Kamilla pede para Anitta, algo em torno de R$ 14 milhões.

Anitta rompeu contrato com a empresa K2L em 2014, de sua ex-empresária, acusando-a de desviar R$ 2,5 milhões de seu patrimônio. Kamilla  respondeu processando-a.

A assessoria da cantora enviou o seguinte comunicado: "O agravo julgado hoje (terça, 13) foi feito antes da defesa da Anitta entrar com duas suspeições e uma representação no Conselho Nacional de Justiça diante da suspeita de parcialidade da juíza responsável por este processo. Com tais fatos novos, o processo e, por sua vez qualquer decisão dele, encontra-se suspenso até o julgamento destas suspeições".

Tags: Anitta Justiça
A+ A-