Associação dos delegados pede prisão domiciliar para bandidos

Adepol justifica que não é obrigação dos delegados custodiar presos em delegacias e pede plano de transferência ao Estado.

Diógenes Dantas,

AnaClaudia-adepol-300A Associação dos Delegados de Polícia do Rio Grande do Norte (Adepol) pediu à Justiça a autorização para que os novos presos fiquem em prisão domiciliar. Esta é uma das medidas que a categoria vislumbra para resolver os problemas no sistema carcerário do Estado. 

O processo corre na quinta Vara da Fazenda Pública sob a titularidade do juiz Luiz Alberto Dantas, que abriu prazo para pronunciamento do governo.

Segundo a Adepol, os delegados precisam estar desobrigados de custodiar presos em delegacias e diz ser imprescindível autorizar a liberação dos presos provisórios diante da insuficiência de vagas no sistema prisional.

No pedido encaminhado à Justiça, a Adepol fala que a Coordenadoria de Administração Penitenciária (Coape) não pode permitir a custódia de novos presos nas delegacias de polícia civil. A associação quer que o órgão informe, via internet, as vagas disponíveis nos estabelecimentos prisionais.

A Adepol também pede à Justiça que o Estado apresente, no prazo de 30 dias, um plano de transferência de todos os presos custodiados nas delegacias.

A+ A-