Conselho de Medicina fiscaliza Maternidade e UPA de Parnamirim após decisão da JF

Órgão quer garantir que serviços se mantenham após abastecimento de medicamentos e insumos.

Da redação, Cremern,

O Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte (Cremern) esteve na tarde dessa quarta-feira (13), visitando a Maternidade Divino Amor e a Unidade de Pronto Atendimento de Nova Esperança, ambas na cidade de Parnamirim. A vistoria do Conselho aconteceu depois do deferimento da Ação Civil Pública pela Justiça Federal, obrigando o abastecimento das duas unidades pela prefeitura daquele município. 

O Cremern, representado pelo presidente Marcos Lima de Freitas e as Conselheiras Celeste Maria Menezes de Souza e Giana da Escóssia Melo, constatou que a situação melhorou após o abastecimento, mas a luta agora é para garantir que os serviços oferecidos se mantenham após os 30 dias, prazo de duração previsto para o abastecimento dos medicamentos e insumos.

Na UPA, os Conselheiros foram recebidos pelo diretor clínico, Dr. Firmino Lucas, que confirmou o abastecimento e a melhoria do atendimento após a ação ajuizada pelo Cremern. Também na Maternidade Divino Amor foi constatada a satisfação de médicos e enfermeiros em relação ao retorno das atividades, com condições básicas no atendimento.

Antes das vistorias, os Conselheiros estiveram na 4ª Promotoria de Justiça de Parnamirim (Ministério Público) para uma audiência com a Promotora de Justiça, Luciana Maria Maciel Cavalcanti Ferreira de Melo, o secretário municipal de Saúde, Dr. Severino Azevedo de Oliveira Júnior, além da Dra Katharina Lins e Dra. Elisabete Carrasco, para esclarecimento sobre as negociações e contratações que garantam o abastecimento das unidades de saúde após o prazo de 30 dias.

Tags: Ação Civil Pública Cremern Justiça Federal Maternidade Divino Amor medicamentos e insumos
A+ A-