Rio Grande do Norte vai ganhar três novas unidades do IFRN

Municípios contemplados são Ceará-Mirim, Canguaretama e São Paulo do Potengi. Anúncio será feita na próxima 3ª feira (16) pela presidenta Dilma.

Alisson Almeida,
Foto: Elpídio Júnior
Fátima Bezerra é autora dos requerimentos dos novos IFRNs.
O Rio Grande do Norte foi contemplado com mais três unidades do IFRN, dentro da terceira fase do Programa de Expansão da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica. O anúncio será feito pela presidenta Dilma Rousseff na próxima terça-feira (16). As cidades potiguares beneficiadas serão Ceará-Mirim, Canguaretama e São Paulo do Potengi.

 

Com essa expansão, agora serão 18 unidades do IFRN no Estado. A deputada federal Fátima Bezerra (PT) comemorou a notícia dos novos campi do Instituto Federal e observou que o Rio Grande do Norte, em termos proporcionais, é o estado mais bem atendido pela política de expansão do ensino técnico implantado pelo governo Lula e continuado pelo governo Dilma.

 

“O fato de contarmos com 15 unidades do IFRN em funcionamento e, agora, irmos para 18 mostra a justeza da nossa luta e a qualidade do corpo técnico do Campus Central do IFRN, que mesmo quando tínhamos apenas duas unidades acreditou no sonho de expansão e fez trabalhos primorosos, o que acabou convencendo o governo federal de que o nosso estado tinha capacidade e necessitava de mais escolas técnicas profissionalizantes”, enfatizou a deputada Fátima Bezerra.

 

A deputada informou que protocolou requerimentos solicitando ao Ministério da Educação, a quem cabe a decisão final, a instalação de mais seis IFRNs nos municípios de Parelhas, Alexandria, Jucurutu, Lajes, Umarizal e Touros. Ela ressaltou que a escolha das cidades foi feita com base em estudo de viabilidade realizado pelo Campus Central do IFRN de Natal.

 

“Agora, nós vamos lutar para que os outros seis municípios que tínhamos reivindicado possam ser contemplados em etapas seguintes, ainda dentro do primeiro governo Dilma. Há um estudo no MEC para que sejam implantados campus menores, que ofereçam cursos direcionados para as demandas específicas da região. Vamos aproveitar essa característica e apresentar novos projetos que atendam os municípios não beneficiados neste momento”, completou.

 

A+ A-