Prefeitura lança Encontro de Escritores em Língua Portuguesa

Cerimônia foi realizada na manhã desta segunda-feira (26), com café da manhã no hotel Pestana.

Melina França,
Foto: Melina França
Com data marcada para começar já na quarta-feira (28), o Encontro de Escritores em Língua Portuguesa (EELP) foi lançado oficialmente na manhã desta segunda (26) com café da manhã no hotel Pestana, na via costeira de Natal.

Na ocasião, estavam presentes a prefeita Micarla de Sousa, o presidente da Fundação Capitania das Artes (Funcarte), Rodrigues Neto; o presidente da Associação Cultural de Amizade Lisboa-Natal (LisNatal), Carlos Marques, além do professor da Universidade de Coimbra, Carlos Reis - um dos congressistas convidados.

Além do evento em si, foi debatida a entrada da capital potiguar na União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA). “Durante os próximos dias, em razão do evento que virá a sediar, Natal será a capital mundial da língua portuguesa”, declarou o representante da LisNatal, Carlos Marques.

A prefeita da cidade, Micarla de Sousa, comemora. “Já tivemos mais de 700 inscrições via internet. Estamos quase esgotando”, afirmou. O encontro será realizado nos dias 28, 29 e 30 de abril, no Teatro Alberto Maranhão. Assim, o número de vagas para participantes é restrito.

Foto: Melina França


Mesmo assim, Micarla enfatiza que “esta é a primeira edição. Vamos usá-la como teste”. Caso a proposta tenha resultados positivos, pode ser possível ampliar o evento para o próximo ano. Pois é, depois de incontáveis adiamentos e mesmo mudanças de nome, parece que o EELP finalmente vai sair.

“Para esta realização, devemos agradecer ao trabalho da prefeitura e da Funcarte, uma vez que realizaram este encontro em apenas 2 anos e meio”, elogiou Carlos Marques. Em sua fala, no entanto, Micarla afirmou que a ideia do encontro vinha sendo edificada desde maio de 2009 – quando veio o convite para integrar a UCCLA.

Na verdade, ele estava previsto para novembro do ano passado, sob o nome de Encontro Natalense de Escritores (ENE). Com a exoneração do antigo presidente da Funcarte, César Revoredo, contudo, a data e o nome do evento foram modificados. Ele então foi remarcado para março de 2010 como Encontro Lusófono de Escritores (ELE). Somente depois surgiu o EELP.

Este último contará com a presença de convidados de oito países que têm o português como idioma oficial. Os nomes escolhidos para participar do encontro vão de escritores consagrados a pesquisadores, antropólogos e jornalistas.

Entre eles, destaca-se o nome do escritor brasileiro João Ubaldo Ribeiro, que vai abordar a intercessão entre cosmopolitismo, expressões populares e globalização. O professor Carlos Reis, da faculdade de letras da Universidade de Coimbra, por sua vez, vai falar sobre o elo entre continentes e culturas diferentes frente a literatura lusófona. Por fim, o escritor angolano José Eduardo Agualusa vai tratar sobre os desafios das novas tecnologias na literatura.

O professor Carlos Reis, inclusive, participou da cerimônia de lançamento do evento. Ele aproveitou a ocasião para elogiar a iniciativa e endossas que ela vai servir para quebrar alguns dos preconceitos dos portugueses em relação ao Brasil.

"Ainda se tem a ideia de que o Brasil é um país exótico e carnavalesco, mas isto precisa mudar. Se avaliada a lista das melhores universidades do mundo, as duas maiores em língua portuguesa estão aqui", acrescentou. Segundo ele, é preciso ver o Brasil como um parceiro na produção de conhecimento.

A proposta foi reforçada pelo presidente da Funcarte Rodrigues Neto. Ele disse que, em tempos de reforma ortográfica, o estímulo ao estudo do idioma deve ser reforçado.
A+ A-