Machadão já está no chão

Após duas tentativas o último lance de arquibancadas foi demolido pela construtora OAS, responsável pelas obras da Arena das Dunas.

Geraldo Miranda,
Foto: Geraldo Miranda
Demolição ocorreu de maneira mais rápida do que a prevista.
Iniciada no dia 21 de outubro deste ano, o estádio Machadão foi totalmente demolido no começo da tarde desta sexta-feira (25). Após duas tentativas as maquinas colocaram abaixo o último lance do famoso “Poema de Concreto Armado”.

A demolição do estádio ocorreu de maneira mais rápida do que a que havia sido programada pela construtora OAS, responsável pelas obras da Arena das Dunas. Na primeira tentativa as maquinas não conseguiram derrubar o lance de arquibancada, porém após uma das maquinas fragilizar um dos pilares, na segunda tentativa o lance finalmente veio ao chão.

Esteve presente na demolição o secretário extraordinário para Assuntos da Copa do Mundo de 2014, Demétrio Torres, que informou que agora começará o trabalho de limpeza, reaproveitamento do concreto e ferro, para que a partir do dia 15 de dezembro as fundações comecem a ser feitas.

Foto: Geraldo Miranda
Demétrio Torres, secretário extraordinário para Assuntos da Copa 2014.
“Nos temos que aproveitar esta folga que temos do cronograma para adiantar as obras, pois conseguimos realizar 80% da terraplanagem e agora no mês de dezembro nós iremos fazer as fundações e dar início à construção da Arena das Dunas”, informa Demétrio Torres.

O secretário extraordinário para Assuntos da Copa do Mundo de 2014 também explicou que o calendário de 2011 de obras foi cumprido e que a FIFA também vem acompanhando online todo o procedimento de construção.

“A FIFA vem acompanhando por meio de duas câmeras online, todo o andamento das obras, onde Natal começa a se destacar pela velocidade. Nós agora precisamos manter este ritmo para adiantar as obras”, encerra.

História do Machadão
O estádio Humberto de Alencar Castelo Branco, o Castelão, começou a ser construído em 1967 e foi inaugurado no dia 4 de junho de 1972, com capacidade para 55.000 pessoas, porém esta capacidade foi reduzida para 30.000 com a extinção das gerais.

O Castelão na época recebeu em seu primeiro jogo um ABC e América, vencido pelo Alvinegro por 1 a 0, com gol de William. Por ter marcado o gol inaugural do novo estádio, William Alves de Oliveira, falecido em 2002 aos 55 anos, ganharia uma taça, uma TV, um rádio e um prêmio em dinheiro.

Porém o nome do estádio era uma homenagem ao primeiro presidente militar do Brasil após o golpe de 1964. Posteriormente, em 1989, seu nome seria mudado para João Cláudio de Vasconcelos Machado, ou Machadão, em homenagem a um ex-presidente da Federação de futebol do estado que ocupou o cargo por dez anos em períodos distintos.
A+ A-