BNDES confirma licitação para obra do aeroporto de São Gonçalo até setembro

Garantia foi dada pelo presidente Luciano Coutinho em coletiva de imprensa realizada na tarde desta sexta-feira (8).

Redação, Assecom,
Até setembro, o governo federal vai abrir licitação para as obras do aeroporto de São Gonçalo do Amarante. A garantia foi dada pelo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, em coletiva de imprensa realizada na tarde desta sexta-feira (8) durante o 10º Fórum de Governadores do Nordeste, em Natal.

Segundo ele, o banco já concluiu o estudo de demanda e está aperfeiçoando o estudo de engenharia. O próximo passo será a conclusão da modelagem do módulo de concessão da obra, que deve ser conduzida pela iniciativa privada.

Coutinho reforçou o caráter estratégico do novo terminal, que permitirá a instalação de uma Zona de Processamento de Exportação (ZPE) com produtos de alto valor agregado. "A idéia é que o aeroporto de São Gonçalo concentre grande parte das exportações de cargas do Brasil. Estamos dimensionando o desenvolvimento do projeto, mas reforço que esta é uma obra prioritária e vamos fazer de tudo para que a licitação saia, no máximo, em setembro, para que o projeto se torne irreversível e as obras sejam aceleradas", destacou o presidente do BNDES.

De acordo com a governadora Wilma de Faria, a idéia, tanto do Governo do Estado quanto do governo federal, é de que as obras do aeroporto de São Gonçalo sejam aceleradas em 2010, após a definição da empresa que irá conduzir o projeto. Ao que tudo indica, o projeto será tocado por meio de Parceria Público-Privada, uma vez que o governo federal não dispõe de recursos para dar continuidade às obras de implantação do novo terminal.

O projeto do Aeroporto Internacional de Cargas e Passageiros de São Gonçalo do Amarante prevê a implantação da maior pista de pouso do Nordeste, com 3.600 metros quadrados, além de possuir, quando concluído, o maior terminal de cargas da América Latina e o sétimo do mundo. Além da pista principal, projetada para ter 3.000 metros de extensão e 60 metros de largura (a do Aeroporto Augusto Severo possui 2.600 metros por 45 metros), o Aeroporto de São Gonçalo terá mais cinco pistas de táxis, com dimensões variáveis.

 Após a conclusão das pistas de pouso e táxi e da infra-estrutura de segurança de vôo (iluminação, sinalização, entre outros), o passo seguinte será a construção do terminal de passageiros que, quando estiver totalmente concluído, terá capacidade para receber até 40 milhões de pessoas por ano.
A+ A-