Ceasa registra queda no preço de frutas

Pesquisa foi realizada na última semana com mais de 30 itens.

Redação ,
O boletim Semanal de Variação de Preços realizado pela Ceasa-RN no período de 15 a 21 de maio, em comparação com a pesquisa desenvolvida entre 8 a 14 deste mês destaca na sua redução de preço, um dos produtos mais comercializados na Ceasa, a laranja pêra apresentou uma queda de -12%.

Segundo os atacadistas da Central, a fruta que atravessava uma entressafra na principal fonte supridora do mercado, o estado de Sergipe, agora ressurge com o início de uma safra que os produtores denominam “temporão”. O resultado beneficia o consumidor com o aumento da oferta e a baixa do preço. O quilo de R$ 1 passou para R$ 0,88.

O tomate ficou mais barato, o do tipo Longa Vida (-27,81%) e o Santa Adélia (-10,96%). Depois de sucessivos aumentos, um dos principais itens da cesta básica caiu de preço. A razão apontada foi a grande importação da hortaliça dos estados da Bahia, Minas Gerais e Goiás, superando o volume que normalmente é ofertado na Ceasa. A caixa com 25 kg da variedade Longa Vida de R$ 54 baixou para R$ 38,98. Já o quilo do Santa Adélia de R$ 60,20 passou para R$ 53,60.

Entre os produtos em alta, o melão japonês e a melancia registraram aumentos de 15,56% e 13,82%, respectivamente. Os comerciantes explicam que a queda nos volumes ofertados na Ceasa é da decorrência da incidência das fortes chuvas e alagamentos das regiões produtoras, como o vale do Açu e os municípios de Baraúnas e Jandaíra, que comprometeram grande parte da produção. O quilo do melão japonês de R$ 1,80 subiu para R$ 2,08. E o quilo da melancia de R$ 0,49 passou para R$ 0,56.

Para quem quiser saber mais informações sobre os produtos pesquisados e onde encontrá-los, a Ceasa-RN disponibiliza o serviço de Tele-Preço, através da Ouvidoria da Central. Basta ligar gratuitamente para o 0800.281.3330, das 8h às 13h. Além disso, o usuário também pode ter acesso aos preços praticados na Ceasa aqui.

Produtos com preços em baixa
Abacate fortuna (-3,85%), goiaba (-9,69%), kiwi importado (-24,95%), laranja pêra (-12%), limão tahiti (-6,76%), maçã nacional (-3,66%), mamão formosa (-8,11%), manga tommy atkins (-15,38%), morango (-11,84%), uva Itália (-7,37%), uva Isabel (-5,63%), uva rubi (-2,38%), alface lisa (-6,67%), cebolinha (-4,55%), coentro (-17,86%), couve flor (-4,44%), abóbora caboclo (-4,76%), berinjela (-6,67%), chuchu (-42,50%), feijão verde s/casca (-10%), gengibre (-0,63%), pimentão amarelo (-2,10%), pimentão vermelho (-2,10%), tomate longa vida (-27,81%), tomate Santa Adélia (-10,96%), batata lisa especial (-2,39%), batata doce (-3,39%), beterraba (-7,96%), cebola roxa (-1,85%), cenoura (-9,77%), macaxeira (aipim) (-23,93%).

Produtos com preços em alta
Acerola (3,70%), ameixa fresca importada (9,35%), caqui (7,69%), coco verde (20,00%), maça importada red del argentina (6,41%), mamão Havaí (8,82%), maracujá (13,73%), melancia redonda (13,82%), melão japonês (15,56%), pêra importada (29,14%), uva red glob importada (14,22%), espinafre (34,62%), repolho branco (19,57%), abóbora leite (2,44%), manjericão (4,55%), pimentão verde especial (5,94%), pimentão verde extra (35,43%), vagem (2,70%), alho roxo nacional tp 4 (21,11%), alho roxo nacional tp 5 a 6 (8,80%), alho poro (8,11%), cebola pêra (7,43%), inhame da costa (30,91%), ovo granja (3,43%).

Produtos estáveis
Abacaxi grande, abacaxi médio, ameixa fresca nacional, banana anã nanica, banana comprida, banana leite (maçã), banana pacovan, banana prata, coco seco, graviola, jaca, laranja lima, limão siciliano, mangaba, pêssego importado, pêssego nacional, tamarindo, tangerina cravo, tangerina pokan, tamarindo, umbu cajá, acelga, agrião, chicória, couve comum, mostarda, repolho roxo, salsão, salsinha, abobrinha, brócolis, feijão verde c/casca, maxixe, pepino aodai, quiabo, tomate cereja, nabo, alho branco importado tp 5 a 6 , nabo, rabanete, farinha de mandioca fina, farinha de mandioca média, mel de abelha, ovo codorna, ovo caipira.
A+ A-