Dólar fecha em alta e Bolsa encerra o dia abaixo de 104 mil pontos

Moeda americana à vista fechou em alta de 0,92%, a R$ 3,7728, nível mais alto desde o último dia 9.

Da redação, Estadão Conteúdo,

No mercado financeiro desta terça-feira (23), o real foi a moeda que mais perdeu valor perante o dólar. A moeda americana subiu após Washington fechar acordo para suspender o teto da dívida americana até 2021 e autoridades sinalizarem avanço das conversas comerciais entre a China e os Estados Unidos. 

O dólar à vista fechou em alta de 0,92%, a R$ 3,7728, nível mais alto desde o último dia 9. O Índice Bovespa terminou o dia com baixa de 0,24%, aos 103.704,28 pontos. Os negócios somaram R$ 14,2 bilhões. 

Juros 

O mercado de juros futuros se apoiou no IPCA-15 de julho abaixo da mediana das expectativas para ampliar as apostas de que Copom inicie o ciclo de afrouxamento monetário com uma redução da taxa Selic em 0,50 ponto porcentual no fim do mês (dias 30 e 31). 

Também contribuiu para a maré a favor de um corte inaugural mais forte a possibilidade de o governo limitar os saques do FGTS neste ano a R$ 500, o que não traria impactos relevantes no consumo das famílias e, por tabela, na trajetória dos índices de preços. 

Agricultura 

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, informou nesta terça-feira, 23, por meio de comunicado que a China abriu mercado para os produtos lácteos brasileiros. Os chineses habilitaram 24 estabelecimentos brasileiros para exportação de produtos como leite em pó e queijos, informa a ministra. 

Arrecadação 

A arrecadação de impostos e contribuições federais somou R$ 119,946 bilhões em junho, com aumento real (já descontada a inflação) de 4,68% na comparação com o mesmo mês de 2018. Em relação a maio deste ano, a alta foi de 5,88%. 

Petrobrás

A Petrobrás informou em seu site que vai reduzir o preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) para a indústria e o comércio em 9,8% a partir de quarta-feira, 24. O último ajuste havia ocorrido no dia 25 de abril, quando o produto subiu 6%. 

Abono do PIS 

A Caixa começa a liberar os pagamentos do abono salarial do Programa de Integração Social (PIS), calendário 2019/2020, na próxima quinta-feira, 25, para os nascidos em julho que não tenham conta corrente no banco estatal. Basta ir a uma agência da instituição com um documento de identificação oficial e solicitar o saque. 

Tags: Economia
A+ A-