Programas ajudam jovens a conseguir primeiro emprego

Aprendiz Legal garante que empresas de médio e grande porte contratem pessoas com idade entre 14 e 24 anos.

Da redação,
Assessoria
Programa Aprendiz Legal se apoia na Lei da Aprendizagem e garante que empresas de médio e grande porte contratem pessoas com idade entre 14 e 24 anos.

Com o mercado de trabalho cada vez mais competitivo, a busca por profissionais com experiência é cada vez maior, colocando jovens em início de carreira em desvantagem. Alcançar a primeira vaga no mercado de trabalho quase sempre é uma missão difícil, mas essa realidade pode ser amenizada por programas que incentivam a entrada dessas pessoas no ambiente de trabalho. Um desses projetos é o “Aprendiz Legal”, que garante a muitos jovens a tão sonhada primeira experiência.

O Programa Aprendiz Legal se apoia na Lei da Aprendizagem (10.097/2000) e garante que empresas de médio e grande porte contratem pessoas com idade entre 14 e 24 anos. Durante o período da contratação, que pode durar até dois anos, o aprendiz será capacitado de forma prática e também teórica, por meio do curso profissionalizante que é oferecido.

Este tipo de programa traz benefícios não apenas para o jovem, que está sendo inserido no mercado e adquirindo uma boa bagagem de conhecimentos, mas também para a empresa, que contribui para o desenvolvimento do futuro, alinhando e promovendo uma nova visão de mercado. Com cinco colaboradores participantes do Programa em seu quadro de funcionários, a JMT Service acredita no projeto e está atualmente em processo de contratação de mais 150 profissionais nesta categoria em andamento.

De acordo com a Gerente Administrativa da JMT Service, Shylana Medeiros, a participação dos jovens na cultura da empresa é muito significante. “A chegada de novos talentos contribuiu bastante para o desenvolvimento organizacional. A vontade de aprender e ser útil no primeiro emprego torna o jovem proativo, o que é ótimo para a empresa”, garante.

A participação no Programa também gera grande transformação social na vida do jovem e sua família. Além de evoluir profissionalmente, é neste momento que muitos começam a ter uma renda extra, podendo contribuir em casa e dando os primeiros passos para a independência financeira.

É o caso de Daniel Souza, de 18 anos. Ele trabalha como aprendiz no setor de arquivo da JMT Service há apenas um mês, mas conta que já percebe a diferença em sua vida. “Conheci o Programa Aprendiz Legal por meio de uma ONG que fazia parte. A partir daí me inscrevi no Centro de Integração Empresa Escola (CIEE), faço parte do curso profissionalizante e trabalho na JMT. É o meu primeiro emprego, e além de estar adquirindo muita experiência, também estou ganhando o meu próprio dinheiro, o que é ótimo”, comenta.

Em períodos de crise econômica, como o Brasil vem enfrentando nos últimos anos, é comum haver redução de vagas no mercado de trabalho e os jovens são um dos mais afetados quando isso ocorre. Dados da Organização Internacional do Trabalho revelam que anos anteriores à crise, o crescimento econômico abriu espaço para ações que melhorassem a situação da população entre 15 e 29 anos - que exerce atividades remuneradas. Por isso, é importante que o jovem busque sempre por qualificação para que possa se manter ativo na economia do país.

Tags: Aprendiz Legal
A+ A-