Cerca de 137 escolas públicas foram fechadas no RN entre 2007 e 2014

Assunto é abordado no livro “A quem serve a crise da Educação Brasileira?” da vereadora Amanda Gurgel.

Gerlane Lima,
Gerlane Lima/Nominuto.com
Obra lançada pela vereadora Amanda Gurgel em parceria com pesquisador Nazareno Godeiro, faz levantamento sobre a crise na educação no Brasil.

Cerca de 137 escolas públicas foram fechadas no Rio Grande do Norte entre 2007 e 2014. O assunto é um dos pontos abordados no livro lançado pela vereadora e professora Amanda Gurgel (PSTU) que traz um debate sobre o processo de privatização da educação. Com o título “A quem serve a crise da Educação Brasileira?”, a obra partiu de um levantamento de dados, analisa diversos aspectos da crise da educação pública no Brasil e no Rio Grande do Norte e aponta propostas para retirar o setor da situação dramática que vive hoje.

“Sentimos uma urgência em escrever esse livro diante dos planos nacionais. Pela forma como a educação pública funciona, as pessoas ficam com a impressão que algum projeto deu errado e o que discutimos na obra é que existe um projeto consciente de privatização da educação”, disse a vereadora.

De acordo com Amanda Gurgel, a privatização da educação fica comprovada pelo número de escolas públicas fechadas. “No Rio Grande do Norte foram fechadas cerca de 137 escolas públicas entre 2007 e 2014”.

AMANDA-IN-TPO trabalho foi escrito pela professora Amanda Gurgel em parceria com o pesquisador do Instituto Latino-americano de Estudos Socioeconômicos (ILAESE), Nazareno Godeiro. Entre os pontos analisados no livro estão como o baixo investimento brasileiro comparado a outros países, analfabetismo, Plano Nacional de Educação, adoecimento de professores e a situação de Natal e do RN.

Amanda Gurgel defende que a precarização do ensino vai desde os baixos salários dos trabalhadores até a falta de merenda nas escolas. O trabalho também apresenta a concepção socialista de escola, defendida pela professora. A obra representa um olhar da classe trabalhadora para a conquista de uma Educação Pública, gratuita, universal e de qualidade, para transformar o Brasil no caminho do socialismo.

O livro aponta propostas para retirar o setor da situação dramática que vive hoje, como o investimento imediato de 10% do PIB exclusivamente em educação pública, e não no ensino privado, como faz o governo. “Não dá para esperar mais 10 anos como Dilma e o Congresso definiram no Plano Nacional de Educação. O Brasil precisa investir 10% do PIB agora, e na educação pública.”, destaca Amanda. 

O livro de Amanda está disponível na livraria Saraiva.

Política

A Câmara Municipal de Natal deve votar esta semana o projeto de lei da vereadora Amanda Gurgel (PSTU) que dispõe sobre alimentação dos profissionais da educação nas Unidades de Ensino da Rede Municipal. O projeto assegura aos professores e funcionários da Rede Pública o direito a refeições nas Unidades de Ensino, dentro do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), que também conta com uma contrapartida municipal.

Ainda de autoria da vereadora, Amanda Gurgel protocolou um projeto na Câmara propondo que os salários dos vereadores, prefeito e vice sejam iguais ao dobro do piso salarial nacional dos professores. "Atividade política não pode ser um trampolim pra subir na vida. Em todo o país, são absurdos os salários dos políticos, completamente fora da realidade dos trabalhadores.", critica a vereadora do PSTU, que pretende levar a proposta à votação ainda este ano.

Confira o áudio da entrevista:



Confira vídeo da entrevista:

Tags: Amanda Gurgel educação Entrevistas Jornal 96 livro
A+ A-