Professor da rede municipal vence a etapa estadual do “Prêmio Professores do Brasil”

Resultado foi divulgado na tarde desta quarta-feira pelo Ministério da Educação.

Da redação, Prefeitura do Natal,

O universo da Matemática pode assustar muitos alunos com as inúmeras operações, resultados e mais números. A ação de um pedagogo da Escola Municipal Professora Maria Madalena Xavier de Andrade, situada no bairro Potengi, tem facilitado a compreensão dos estudantes com relação à disciplina. Por meio do projeto “O bicho-papão da divisão virou um gatinho”, o professor Nelson Rodrigues de Barros conquista o 1º lugar em âmbito estadual do Prêmio Professores do Brasil 2018, na categoria 4º e 5º ano do Ensino Fundamental. E vai representar o Estado do Rio Grande do Norte, na etapa Nordeste. O resultado foi divulgado na tarde desta quarta-feira (12) pelo Ministério da Educação (MEC).

O professor Nelson Rodrigues explica que seu projeto pedagógico matemático foi criado a partir da necessidade essencial de ajudar os alunos a entenderem as operações básicas da divisão.Ele conta que ficou extremamente preocupado com os baixos resultados das avaliações diagnósticas, realizadas no início do ano letivo de 2018. “Fiquei frustrado com as notas de Matemática, principalmente no que tange a operação de divisão. Apenas cinco alunos tiveram pontos satisfatórios”, lembrou.

A decepção levou o professor buscar novas metodologias, novos caminhos, para que os estudantes desenvolvessem a aprendizagem a respeito do tema, visto que da maneira tradicional do ensino não havia evolução. “De maneira lúdica, inventei um jogo de divisão (com a operação de um algarismo no divisor, e qualquer quantidade no dividendo), onde inverteu toda a realidade que presenciei nas primeiras aulas”, afirmou.

“O bicho-papão da divisão virou um gatinho”, conseguiu despertar a atenção dos estudantes e promover uma verdadeira transformação no ensino da disciplina na turma. O pedagogo desenvolveu o projeto com a sua turma de 5º ano, formada por 29 alunos.

O docente avaliou que antes do projeto, apenas 17% desenvolviam operações de divisão, por mais simples que fossem. Depois do jogo, essa porcentagem passou para 80%, em apenas um mês e meio. “Estudantes que não conseguiam fazer: 4 dividido por 2; hoje fazem: 3.986.120 dividido por 2”, contou orgulhoso.

Segundo o pedagogo é um projeto de fácil assimilação, por meio de um jogo que consiste em transformar a operação tradicional da divisão em processos de trabalho de um restaurante, de maneira clara, lúdica e divertida, sem alterar a essência e o resultado final. E para os recursos didáticos: só precisa da lousa e um piloto ou uma folha de caderno e uma caneta. “Entendendo a metodologia e as regras básicas do jogo, os alunos passam a realizar cálculos inacreditáveis”.

O professor declara que dentre muitos momentos, o que mais marcou foi ver o desenvolvimento da aluna Jamilly Vitória Borges da Silva, de 12 anos. Segundo Nelson, a estudante tornou-se um símbolo de conquista, superação e transformação. Ela apresenta sintomas de TA (Transtorno de Aprendizagem), tendo dificuldade de se comunicar e assimilar conhecimentos.

Com a implementação do projeto pedagógico, a referida aluna assimilou a essência do jogo, e está entre os três melhores alunos da turma. Ela começou a fazer operações de qualquer número de dividendo. “Maravilhoso ver como uma menina, que só tirava nota abaixo de dois em Matemática (ano passado), fechou o bimestre com a nota máxima 10, nessa matéria”. O professor ressalta ainda que Jamilly começou a ser mais participativa, a interagir com os colegas, a executar as tarefas na lousa, e até a ensinar algumas amigas de classe nas resoluções de operação de divisão. Jamilly também melhorou seu desempenho em outras matérias como: Português, Ciências e Geografia.

“Hoje sou muito feliz porque já tirei nota 10 na prova de Matemática. Aprendi a fazer as contas jogando. Faço qualquer operação”. A aluna lembra ainda que suas notas eram 1,0 ou 2,0, na disciplina. “Hoje em dia adoro Matemática”, falou empolgada. Conta também que sua mãe ficou muito feliz com seu desenvolvimento. “Além das aulas, estudo também em casa para melhorar sempre”, explicou a estudante Jamilly Borges.

A aluna Taina Cordeiro de Oliveira, de 11 anos, contou que no início do ano letivo tinha apenas uma noção das quatro operações de Matemática. E que após a metodologia do professor, aprendeu a realizar as contas de divisão. Disse que suas disciplinas favoritas são Português e Matemática. “É muito legal a forma que o professor nos ensinou, ficou bem mais fácil. Hoje, eu realizo operações de divisões bem grandes”, afirmou Taina Cordeiro.

O pedagogo do Ensino Fundamental I, Nelson Rodrigues de Barros, de 50 anos, foi convocado em meados do ano passado (após aprovação em um concurso público realizado pela Prefeitura do Natal), para assumir a docência, em uma das turmas da Escola Municipal Profª Maria Madalena, localizada na Rua Votuporanga, Conjunto Santarém, zona Norte da capital.

O docente ressalta ainda sua participação no Curso de Formação de Matemática disponibilizado pela Secretaria Municipal de Educação, como fundamental para a viabilidade do seu projeto. “Fui instigado a criar um jogo matemático como atividade de fim de curso. Tive uma fonte de inspiração para desenvolver o meu trabalho pedagógico”, disse. Destaca também o apoio da gestão, coordenação, professores e alunos da E. M. Maria Madalena.

“Foi uma emoção tão grande ter alcançado o 1º lugar. É a primeira vez que participo do Prêmio, foi tudo muito novo. A temática do jogo que deu certo, e em uma semana as crianças já estavam realizando divisões de bilhões. Meus alunos não só aprenderam, mas também ensinam. Levam a felicidade e a metodologia aprendida para outros colegas, amigos, e até os pais e avós”. Seu projeto ganhou tamanha dimensão e bons resultados que deseja continuar criando outros. Seja em Matemática ou em outras disciplinas. “Mais do que ensinar, aprendi que a educação é um lugar que, também, se dá asas à imaginação, e que o propósito de nossa missão é facilitar o aprendizado, acima de tudo ajudando a construir seres mais educados, humanos, inteligentes e felizes”, finalizou o professor Nelson Rodrigues de Barros.

Prêmio Professores do Brasil 2018 – 11ª Edição

O Prêmio Professores do Brasil é uma iniciativa do Ministério da Educação juntamente com instituições parceiras que busca reconhecer, divulgar e premiar o trabalho de professores de escolas públicas que contribuem para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem desenvolvidos nas salas de aula.

Tags: MEC Nelson Rodrigues de Barros Prêmio Professores do Brasil
A+ A-