ABC quebra invencibilidade do Baraúnas - análise

O Baraúnas botou pressão, e o ABC usou a tática de tentar "matar" o jogo nos contra-ataques

Edmo Sinedino,
Baraúnas x ABC. A gente esperava um grande jogo. Não foi.

A vitória do time alvinegro natalense quebrou uma série invicta de 17 jogos do Leão do Oeste, mais de um ano. Um feito.

Com o resultado, o Mais Querido se mantém na liderança do segundo turno.

O jogo começou totalmente à feição do Baraúnas. Era dos mossoroenses quase todas as melhores investidas.

Faltava, no entanto, um melhor poder de finalização. Aos poucos, os comandados de Heriberto da Cunha conseguiram equilibrar a partida.

Mas vale um adendo: durante alguns minutos no primeiro tempo,a partida teve semelhança com jogos de baixíssimo nível.

A bola subia sem endereço,e descia da mesma forma. Sobraram as demonstrações de falta de intimidade por parte de alguns jogadores.

O ABC valorizava sua proposta: se fechar no ataque e sair rápido nos contra-ataques. Se bem que, na verdade, essa tática veio funcionar de verdade somente no segundo tempo.

No primeiro, o que aconteceu foi que, sob o comando de Sandro e contando com atuações firmes de Bem-Hur, Fabiano, Gaúcho, Rogério e Erandyr, o time de maior torcida do Estado conseguia ser melhor.

Em jogada rápida de Gabriel,virando para cima da defesa do Leão, soltando a bomba, o ABC fez 1 a 0.Isaías não segurou e Simão, que nada fez no primeiro tempo, marcou o gol que abria o placar,e que acabou sendo o da vitória.

No segundo tempo as duas equipes voltaram com propostas definidas. O Baraúnas tentaca sufocar , enquanto o ABC saía no contragolpes perigosíssimos.

E nesse tipo de jogada o time foi colecionando gols perdidos: Waldir Papel (entrou bem) perdeu duas chances claras e deu passe para Gabriel perder o seu. Sandro também teve cara a cara e desperdiçou.

No final,placar justo, ABC 1 a 0. O time do povo continua líder do segundo turno agora com 11 pontos ganhos.

Destaques do ABC
Fabiano, Ben-Hur, Sandro, Gabriel e Waldir Papel.

Quem não foi bem

Simão, Erandy e Paulinho Macaíba

Destaque do Baraúnas

Os dois alas Magno e Leleu

Quem não foi bem

Maurício Pantera quase sempre impedido

Arbitragem


Muito boa. A perfeição se deu na atuação da assistente Aldeilma Luzia. Ela anulou gol do Baraúnas (só ela viu a mão do jogador) e acertou todos os impedimentos que deu. Boas notas para Suelson Diógenes, no apito, e também para Eduardo Lincoln Neves.

 


A+ A-