Operação nacional de combate à pornografia prende um suspeito em Natal

Mais de 100 pessoas foram presas em 24 Estados brasileiros e do Distrito Federal.

Da redação,
Arquivo

A megaoperação Luz da Infância, deflagrada nesta sexta-feira (20), visando o combate à distribuição de pornografia infantil prendeu uma pessoa em Natal. A operação do Ministério da Justiça e abrange 24 estados, além do Distrito Federal.

No RN foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão pelo Centro de Inteligência da Secretaria de Segurança.

O suspeito preso em Natal foi direcionado para a Delegacia Especializada em Defesa da Criança e do Adolescente, no bairro Tirol. Não foram repassados detalhes sobre o envolvimento da pessoa nas ações criminosas combatidas pela ação.

OperaçãoCerca de 1,1 mil policiais civis de 24 Estados brasileiros e do Distrito Federal foram às ruas nesta sexta-feira (20), em uma megaoperação contra a pedofilia. A operação Luz na Infância é resultado de uma investigação de seis meses coordenada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça, em parceria com secretarias de segurança regionais e a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil.

Segundo a Senasp, é uma das maiores operações na área já realizadas no mundo. Policiais civis de 25 estados cumprem 178 mandados de busca e apreensão relacionados à prática de pedofilia. Segundo o ministério, os detidos são suspeitos de disseminar pornografia infantil e pedofilia na internet e, em alguns casos, eles eram também os responsáveis pela produção do material.

Luz na Infância
Conforme o Ministério da Justiça, o nome sugere o teor bárbaro e nefasto dos crimes contra a dignidade sexual de crianças e adolescentes. "A internet facilita esse tipo de conduta criminosa e, via de regra, os criminosos agem nas sombras e guetos da rede mundial de computadores. Luz na Infância significa propiciar às vítimas o resgate da dignidade, bem como tirar esses criminosos da escuridão para que sejam julgados à luz da Justiça", diz a nota divulgada.

Tags: Investigação pornografia
A+ A-