Aumento da participação do PT no governo estadual é incerteza

O deputado estadual Fernando Mineiro não descarta essa possibilidade, mas defende que assunto seja discutido "institucionalmente".

Delma Lopes,
Vlademir Alexandre
Até agora Mineiro não participou de nenhuma reunião com a governadora.
O PT sofreu uma derrota expressiva em Natal. Além de perder a disputa pela Prefeitura, a legenda não conseguiu eleger vereadores. Estaria o partido em má situação? O deputado Fernando Mineiro não vê por este ângulo e ressalta o crescimento do partido no estado.

Em sua página na internet, Mineiro divulga um artigo que aponta os números do seu partido no Rio Grande do Norte. Foram 4 prefeitos eleitos, “o que representa um crescimento de 100% em relação ao total de eleitos em 2004”.

O número de vice-prefeitos passou de 2, em 2004, para 9 eleitos em 2008. Assim, o PT contará com vices nas administrações dos municípios de Caicó (60.654), Assu (51.262), Extremoz (26.728), Patu (10.339), Campo Grande (10.313), São Tomé (10.132), Janduís (4608), Tibau do Sul e Lagoa de Velhos (2876), que totalizam 177 mil habitantes.

O número de vereadores eleitos pelo Partido dos Trabalhadores também aumentou, passando de 36, eleitos em 2004, para 51 eleitos em 2008.

Diante desses dados o deputado estadual renega o termo “salvação” usado por alguns cientistas políticos em referência ao PT. Há quem diga que para sair do sufoco o partido receberia da governadora, Wilma de Faria, mais espaço em sua equipe.

Mineiro afirma que até agora ainda não participou de qualquer reunião com a governadora ou com qualquer outra pessoa para tratar deste assunto. Contudo o parlamentar admite que, caso essa possibilidade exista, é algo a ser analisado.

“Porém essas conversas devem ser institucionalizadas. Tratadas com a direção do partido e não com pessoas isoladas”.
A+ A-