Suécia encerra investigação contra Julian Assange, fundador do WikiLeaks

Decisão veio cerca de seis meses depois de interrogatório por promotores suecos na embaixada do Equador em Londres.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Carl Court

A promotoria pública da Suécia anunciou hoje que decidiu encerrar uma investigação sobre estupro envolvendo o fundador do site WikiLeaks, Julian Assange.

A decisão veio cerca de seis meses depois de Assange ter sido interrogado por promotores suecos na embaixada do Equador em Londres, por ter supostamente estuprado uma mulher durante visita à Suécia em 2010.

Assange nega a alegação de estupro e não chegou a ser formalmente acusado.

O Equador concedeu asilo a Assange em 2012 e o fundador de WikiLeaks tem vivido na embaixada do país em Londres desde então.

Tags: Julian Assange Mundo Suécia
A+ A-