Samu adverte médico por tom utilizado durante atendimento

Caso aconteceu no último sábado quando um advogado foi baleado durante assalto no Barro Vermelho.

Da redação,
Arquivo

Um áudio que circula nas redes sociais e grupos de whatsapp sobre tentativa de atendimento pelo Samu Natal, ao advogado Rodrigo Paiva baleado no último sábado (12), tem gerado indignação pela forma como foi realizado o atendimento. Na gravação, uma mulher que pedia socorro para a vítima leva dois minutos para explicar à atendente a localização do crime. Em seguida, ela fala com um médico que usa palavras de “baixo calão” e tom ríspido.

De acordo com a gravação, mesmo a mulher explicando a gravidade do problema, a atendente afirma que só pode enviar uma equipe com a presença da Polícia Militar no local e reforça que é preciso ainda falar com o médico.

Durante o diálogo com o médico questiona a mulher sobre o local do ferimento, ela responde o nome da rua. "Foi na bunda, na perna na cabeça, na orelha, em que local?", pergunta ele.

O médico e a atendente foram advertido pela coordenação do Samu pela forma como falaram, mas ressaltou, assim como o secretário de Saúde, que o procedimento foi correto e que o excesso cometido pelas palavras poderá ser apreciado por uma comissão de ética.


Ouça o áudio do atendimento:


AMS.

Tags: Samu
A+ A-