Morre aos 60 anos o jornalista Carlos de Souza

Carlão, como era conhecido entre amigos, lutava contra um câncer descoberto há dois meses.

Da redação,
Elisa Elsie
Jornalista Carlos de Souza, o Carlão, tinha 60 anos e há pelo menos dois meses lutava contra um câncer.

Morreu na manhã desta sexta-feira (16) o jornalista e escritor Carlos de Souza. Natural da cidade de Areia Branca, Carlão, como era conhecido pelos amigos, tinha 60 anos e lutava contra um câncer.

O profissional teve atuação de destaque nas redações do extinto Diário de Natal e da Tribuna do Norte. Também trabalhou na então TV Cabugi, assim como prestou serviços na assessoria de comunicação do Governo do Estado.

Carlão deixa a esposa Sônia, três filhos, Alex, Sérgio e Constância, além de quatro netos: Helena, Ulisses, Alexandre e Vinícius.

Confira a nota de pesar do Governo do RN:

O Governo do Rio Grande do Norte lamenta, com enorme pesar, o falecimento do jornalista Carlos de Souza nesta sexta-feira (16). Aos 60 anos, Carlão, como era conhecido no mercado jornalístico, faleceu em sua casa, apenas dois meses depois de descobrir um câncer.

Sua atuação profissional foi marcada nas redações dos principais impressos do estado, como Diário de Natal e Tribuna do Norte, onde foi repórter, editor e colunista. Também trabalhou na então TV Cabugi, em campanhas políticas e na Assessoria de Comunicação do Governo do RN, nos anos de 2011 e 2012.

Nascido em Areia Branca, Carlão ingressou na literatura ao lançar cinco livros. Foi também professor da UFRN. Além da mulher, Sônia, ele deixou três filhos - Alex, Sérgio e Constância – e quatro netos – Helena, Ulisses, Alexandre e Vinícius.

Era tido pelos amigos e colegas de trabalho como um grande incentivador da leitura, da cultura e do desapego material.

Neste momento de profunda dor, o Governo do Estado manifesta sentimento de pesar e de solidariedade aos familiares e amigos pela irreparável perda.

Tags: Obituário
A+ A-