Para Bolsonaro, críticas indicam que o filho é o nome adequado para embaixada

Presidente disse que, por vezes, é preciso tomar decisões que não agradam a todos.

Da redação, Agência Câmara,
Najara Araújo/Câmara dos Deputados
Bolsonaro discursa em sessão de homenagem ao Comando de Operações Especiais do Exército, na Câmara dos Deputados

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira (15), na Câmara dos Deputados, que as críticas feitas à possível indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL) para a embaixada do Brasil em Washington é um sinal de que ele é o nome adequado.

“Por vezes, temos que tomar decisões que não agradam a todos, como a possibilidade de indicar para a embaixada do Estados Unidos um filho meu, tão criticada pela mídia”, disse. “Se está sendo criticado é sinal que é a pessoa adequada”, completou.

Bolsonaro participou da sessão solene realizada pela Câmara para homenagear o Comando de Operações Especiais do Exército. A sessão foi requerida pelo líder do governo, deputado Major Vitor Hugo (PSL), e pelo líder do PSL, Delegado Waldir (GO).

Na última quinta, o presidente anunciou a intenção de indicar o filho ao posto diplomático. Eduardo Bolsonaro é o atual presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional e já recebeu o apoio do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. O deputado, que também participou da sessão solene, disse na semana passada que está pronto para assumir a missão, se seu nome for confirmado.

Durante a sessão, que foi acompanhada por diversos ministros, Bolsonaro destacou a presença do advogado-geral da União (AGU), André Luiz Mendonça, a quem chamou de “um ministro terrivelmente evangélico”. Na semana passada, o presidente disse que vai nomear para o Supremo Tribunal Federal (STF) um ministro “terrivelmente evangélico”.

Homenagem

A sessão solene realizada pela Câmara foi acompanhada por diversos parlamentares. Conhecido pela sigla COpEsp, o Comando de Operações Especiais do Exército é o equivalente brasileiro das forças especiais militares existentes em outros países. Com sede em Goiânia e subordinado ao Comando Militar do Planalto (CMP), o COpEsp atua com tropas especialmente treinadas e equipadas com armas modernas. Recentemente, eles atuaram na missão das Nações Unidas (ONU) no Haiti, que foi comandada pelo Brasil, e em operações em morros do Rio de Janeiro.

Em mensagem lida pelo deputado Vitor Hugo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, destacou a importância do COpEsp. Segundo Maia, os militares que atuam nessa unidade são conhecidos por atuar em situações complexas, que exigem a intensa mobilidade e versatilidade. “O Brasil deve orgulhar-se do comando que possui. São militares treinados em cursos complexos e exigentes e saem preparados para defender o País quando e onde for necessário”, disse.

O deputado Vitor Hugo, que comandou o Destacamento Contraterrorismo do COpEsp quando era militar, disse que o comando é um “recurso nobre para o Exército”. “Esses combatentes, oriundos de todas as armas, formam o conjunto de homens prontos para cumprir qualquer missão que lhes for atribuída”, disse.

Tags: Eduardo Bolsonaro indicação para embaixada Jair Bolsonaro
A+ A-