Polícia prende bando envolvido com estelionato de imóveis

Quatro pessoas foram presas na tarde desta sexta-feira (9). Segundo a polícia, mais de 100 pessoas foram lesadas e R$ 1 milhão arrecadado pela quadrilha.

Thyago Macedo,
Fábio Rabelo
Delegacia ficou lotada com vítimas do bando querendo registrar ocorrência.
Quatro pessoas envolvidas num esquema de estelionato e falsificação de documentos foram presas na tarde desta sexta-feira (9) por policiais da Delegacia Especializada em Defraudações (Defd).

Manoel Ferreira da Silva Pinto Neto, Antônio Henrique Nogueira da Silva Caruzo, Keferson da Silva Campos e Kelly Cristina da Silva Campos são acusados de aplicarem um golpe, que segundo a polícia, lesou mais de 100 pessoas e arrecadou cerca de R$ 1 milhão.

De acordo com a polícia, Manoel é o proprietário de uma empresa chamada Ecoplano, responsável pela venda de casas em condomínios fechados, e por meio dela aplicava o golpe.

O esquema funcionava da seguinte forma: Manoel encontrava o terreno e negociava com o dono do imóvel pagando o valor do negócio com um cheque, que antes de "cair" na conta do dono do terreno era sustado por Manoel.

Falsos empresários apresentavam modelo de casa para enganar as vítimas.
Depois disso, ele e os outros três montavam um plano de venda das casas, que eram comercializadas às pessoas por meio de uma entrada de R$ 7 mil e prestações de R$ 500. Três empreendimentos são atribuídos à Ecoplan: condomínio Ametista é o mais antigo e fica na Estrada da Redinha enquanto os condomínios Safira 1 e 2 são localizados em Nova Parnamirim.

Ao perceber que o cheque foi sustado, o dono do terreno desfazia o negócio. Contudo, as pessoas continuavam pagando as prestações e, ao perguntar pelo andamento da obra, Manoel ludibriava os clientes com a desculpa que as obras seguiam normalmente.

O esquema de Manoel começou a ser descoberto quando uma das pessoas que comprou imóvel e começou a pagar em agosto ficou desconfiada com a demora na entrega do projeto. Por conta própria, ele começou a investigar e descobriu as irregularidades de Manoel.

Daí, ele foi até a Defd onde fez a denúncia. Durante as investigações, a polícia descobriu que Manoel já responde por crimes no Rio de Janeiro por crimes como estelionato e falsificação de documentos. Os quatro foram autuados em flagrante por estelionato e formação de quadrilha.
A+ A-