Agaciel Maia é acusado de chefiar esquema de corrupção no Senado

Denúncia foi feita à revista Época por João Carlos e Denise Zoghbi, ex-diretores de Recursos Humanos e do Instituto Legislativo.

Delma Lopes,
Vlademir Alexandre
Agaciel Maia é alvo de nova denúncia
Há dois meses fora do cargo de diretor-geral do Senado por ter não ter declarado à Receita Federal uma mansão avaliada em R$ 5 milhões, em Brasília, Agaciel Maia agora é alvo de uma nova denúncia. O casal João Carlos e Denise Zoghbi, ele ex-diretor de Recursos Humanos da Casa e ela ex-diretora do Instituto do Legislativo Brasileiro afirmaram em entrevista à revista Época que há corrupção nas contratações no Prodasen (Sistema de Processamento de Dados), na comunicação social, no transporte, na vigilância e no serviço de taquigrafia.

Na acusação, o casal conta que Agaciel, que passou 14 anos no cargo, é sócio de todas as empresas terceirizadas que têm contrato com o Senado. Segundo a revista, o casal Zoghbi não revelou quais os senadores que se beneficiam dos supostos esquemas chefiados por Agaciel Maia.

Os Zoghbi resolveram falar após a revista ter informado, na semana passada que João Carlos usou sua ex-babá como laranja de três empresas criadas por ele para administrar contratos com o Senado. A partir daí, o casal pediu uma nova entrevista para revelar o suposto esquema.

Por causa da reportagem de Época, o presidente do Senado José Sarney (PMDB-AP) determinou que a Polícia Legislativa investigasse Zoghbi que já respondia sindicâncias por supostamente ter utilizado um apartamento funcional da Casa para acomodar parte da sua família. Nesta quinta-feira (30), ele pediu aposentadoria para escapar da demissão.

*Com informações da Época e Folha on-line.
A+ A-