Consult: 44,15% dos potiguares reprovam início da gestão Rosalba

Levantamento realizado entre os dias 24 e 26 de maio ouviu 1674 pessoas em dez regiões do RN. Governo é aprovado por 31.42% da população.

Alisson Almeida,
Foto: Elpídio Júnior

Pesquisa realizada pelo Instituto Consult, divulgada com exclusividade pelo portal Nominuto.com, revelou que 44,15% dos potiguares reprovam os cinco primeiros meses da administração da governadora Rosalba Ciarlini (DEM). De acordo com o levantamento, a aprovação da democrata é de 31,42%.

 

A pesquisa ouviu 1674 pessoas, entre os dias 24 e 26 de maio, em dez regiões do Rio Grande do Norte. O levantamento teve como objetivo avaliar, junto à população adulta do Estado, medir a satisfação dos potiguares com o início da gestão. A margem de erro é de 2,2% e o índice de confiabilidade é de 95%.

 

Os dados mostram que a reprovação ao governo é maior nas regiões Litoral Sul/Agreste, onde esse índice chega a 51%, contra 27,5% que o aprovam e 21,5% que não souberam responder.

 

Em seguida, vem a região do Trairi, onde o governo é reprovado por 49,3% da população, contra 26,7% de aprovação. Na capital, 48% desaprovam a administração estadual, enquanto os que dizem aprová-la somam 25%. Na Grande Natal, os números são 44,8% a 32,3%.

 

As únicas regiões em que a avaliação positiva superou a negativa são em Mossoró e no Médio Oeste/Região Salineira. Na cidade onde foi prefeita três vezes e de onde saiu consagrada nas eleições passadas, Rosalba teve sua administração avaliada positivamente por 46,3% dos entrevistados, contra 28,9% de avaliação negativa.

 

Nas demais regiões pesquisadas (Litoral Norte/Mato Grande, Central/Potengi, Seridó e Oeste), a avaliação negativa superou a aprovação à administração estadual.

 

Expectativas

 

O levantamento quis saber ainda se o governo estava correspondendo ou não às expectativas da população. Para 45,88% dos entrevistados, a administração está aquém do esperado. Apenas 8,12% se disseram satisfeitos com o governo. Já para 27,9%, o desempenho da gestão do DEM tem sido regular. Outros 18,1% disseram que não tinham opinião formada.

 

Desta vez, foi a região do Trairi que registrou o maior índice de insatisfeitos (53,3%, contra 24% que se disseram satisfeitos "em parte" e 6,7% que se declararam plenamente correspondidos). Em seguida, vem a região do Litoral Sul/Agreste, com 51,5% contra 31%.

 

Mais uma vez, é na cidade de Mossoró onde o governo de Rosalba Ciarlini conquista seu melhor desempenho, com 33,1% dos entrevistados se dizendo parcialmente correspondidos com o desempenho da administração estadual e 13,2% que se declararam integralmente satisfeitos.

 

Em Natal, a situação se inverte: 49,2% da população responderam que o governo vem frustrando suas expectativas, contra 27% que disseram que a nova gestão está correspondendo ao que esperavam dela.

 

Com relação ao gênero dos entrevistados, a frustração com o governo é maior entre os homens: 47,3% desse público estão decepcionados com a forma como o Rio Grande do Norte vem sendo conduzido, enquanto entre as mulheres esse índice é de 44,6%. A pesquisa ouviu 819 homens e 855 mulheres.

 

Considerando nível de escolaridade, a insatisfação com o governo é maior entre os que têm nível superior (51%). O governo obtém o melhor desempenho entre os analfabetos, faixa em que sua aprovação chega a 27, 6% (ainda assim, empatado numericamente com os que desaprovam o desempenho da administração).

 

No segmento renda familiar, o governo obtém o pior desempenho entre os que ganham acima de R$ 5.450. Para 51,3% desse público, a gestão estadual não tem correspondido às suas expectativas, contra 21,9% que se dizem parcialmente satisfeitos.

 

Entre os que ganham até um salário mínimo por mês, 38,1% não estão contentes com o desempenho da gestão, frente a 29,9% de pessoas satisfeitas "em parte".

 

 

*Atualizada às 18h19.
A+ A-