Governador diz que não vai a inauguração de aeroporto com Bolsonaro

Para Rui Costa, evento se transformou em uma “convenção político-partidária” e ele não está de acordo.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Manu Dias/Governo da Bahia
Governador da Bahia, Rui Costa, afirmou que fez convite para o presidente, mas grupo do governo teria decidido ‘excluir o povo da inauguração’.

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou nesta segunda-feira (22) que não vai participar da inauguração do aeroporto Glauber Rocha, em Vitória da Conquista, que contará com a presença do presidente Jair Bolsonaro nesta terça (23). Ele usou as redes sociais para dizer, em vídeo, que o evento se transformou em uma “convenção político-partidária” e que não está de acordo com isso.

“A medida anunciada é excluir o povo da inauguração, fazer uma inauguração restrita a poucas pessoas, escolhidas a dedo como se fosse uma convenção político-partidária. Não posso concordar com isso. Por isso, não vou comparecer à inauguração do aeroporto que o povo da Bahia construiu, que o Governo do Estado construiu”, afirmou ele. A cerimônia, prevista para 300 pessoas, teria agora 600, sendo que apenas 100 na cota do governador.

Na sexta passada, o presidente foi gravado dizendo para o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que “daqueles governadores de ‘paraíba’, o pior é o do Maranhão”. Ele não sabia que o áudio estava sendo captado pela TV Brasil, emissora pública ligada ao governo, que transmitiu o café da manhã do presidente com jornalistas estrangeiros na íntegra. Há trechos inaudíveis da conversa e não é possível entender todo o contexto.

A declaração foi criticada por governadores da região. Eles afirmaram, em carta, que independentemente de diferenças políticas, “o princípio federativo exige que os governos mantenham diálogo e convergências, a fim de que metas administrativas sejam concretizadas”.  

Confira a íntegra do texto do governador da Bahia:

"Olá, meus amigos e amigas. Quero reafirmar o orgulho de ter nascido na Liberdade. O meu profundo orgulho de ser baiano, de ser nordestino. Nordestino que acima de tudo é um resistente, um trabalhador. Como o povo da região de Vitória da Conquista, que trabalhou muito durante anos para tornar esse sonho realidade, o novo aeroporto da região.

Exercitando o que aprendi com a minha família, a gratidão, quero aqui reconhecer aqui o papel fundamental do ex-governador Jaques Wagner que iniciou esta grande obra. Do ex-secretário de infraestrutura, Otto Alencar, que também participou de forma decisiva. Reconhecer o papel da presidenta Dilma Rousseff, que assinou os dois convênios.

O primeiro, da pista, no ano de 2012, e o segundo, do terminal de passageiros, já no ano de 2015. E quero agradecer também ao ex-governo Temer, que pagou a última parcela, em novembro de 2018. Exercitando a boa educação que aprendi, convidei o Governo Federal a se fazer presente no ato de inauguração, nesta grande festa. Infelizmente, confundiram a boa educação com covardia, e desde então, temos presenciado agressões ao povo do Nordeste e ao povo da Bahia. A medida anunciada é excluir o povo da inauguração, fazer uma inauguração restrita a poucas pessoas, escolhidas a dedo como se fosse uma convenção político-partidária.

Não posso concordar com isso. Por isso, não vou comparecer à inauguração do aeroporto que o povo da Bahia construiu, que o Governo do Estado construiu. Porque entendo que o Brasil precisa de paz para crescer e para gerar emprego. Quero pedir a Deus e ao Senhor do Bonfim que continue iluminando meus passos, me dando serenidade e saúde para que eu continue trabalhando pelo povo da Bahia, pelo povo do Nordeste e pelo povo brasileiro. Que Deus nos abençoe".

Tags: Aeroporto Glauber Rocha inauguração Jair Bolsonaro Rui Costa
A+ A-