Pré-candidatos ao governo assistem juntos ao anúncio das cidades sedes

À pedido do Nominuto.com, Iberê Ferreira, João Maia e Robinson Faria falaram como fariam para executar o projeto caso fossem eleitos governadores.

Luana Ferreira,
Luana Ferreira
Os três pré-candidatos conversam antes do anúncio.
Os três pré-candidatos ao governo do Estado da base de Wilma de Faria (PSB), o vice-governador Iberê Ferreira (PSB), o deputado estadual Robinson Faria (PMN) e o deputado federal João Maia (PR), assistiram ao anúncio das cidades sedes da Copa 2014 em clima de “paz e amor” na residência oficial da governadora. O ex-prefeito Carlos Eduardo (PDT), que também pode se tornar candidato ao governo, não apareceu.

Os três conversaram rapidamente antes do anúncio, quando Robinson Faria disse que João Maia estava “muito sumido”. “Foi uma brincadeira, coisa de amigo. Não foi em tom de cobrança”, explicou depois. João Maia respondeu com um sorriso.

Os aliados vêm demonstrando sintonia desde que a governadora os reuniu, no início de abril, para pedir que se “desarmassem”. Além dos pré-candidatos, os deputados federais Henrique Alves (PMDB) e Fábio Faria (PMN), as deputadas estaduais Larissa Rosado (PSB) e Márcia Maia (PSB), entre outros políticos e assessores, lotaram a residência oficial.

A confirmação de Natal como cidade sede foi recebida de maneira diferente por João Maia e Robinson Faria. Para o deputado do PR, o anúncio foi "especial", mas ainda era "muito pouco". "Isso é muito pouco, porque o projeto demanda muitos investimentos, serão cinco anos de muito trabalho. O mais significativo é que serão cinco anos de mídia gratuita mundial".

Robinson Faria, por outro lado, disse que a “etapa mais difícil já foi ultrapassada”. “Confirmada Natal como cidade sede, ficará mais fácil atrair investimentos, será tudo muito mais fácil”.



O governador da Copa
À pedido do Nominuto.com, os pré-candidatos toparam falar como o próximo governador do Estado. Apesar de a governadora Wilma de Faria ter elaborado o projeto apresentado à Fifa, caberá ao futuro mandato a execução  e a realização da Copa do Mundo.

Somados os recursos necessários para construção da Arena das Dunas, do aeroporto de São Gonçalo do Amarante e melhorias na infraestrutura viária de Natal, os gastos devem chegar a R$ 3 bilhões. A expectativa é que a nova arena esteja pronta até o fim de 2012, possibilitando a utilização na Copa das Confederações, em 2013.

Iberê Ferreira afirmou que irá alocar recursos “onde eles estiverem”, e que pretende formar um mutirão entre governo federal, governo do estado e prefeitura.

Robinson Faria defendeu a parceria público privada (PPP). "Tem que buscar a PPP. O apelo agora é muito forte, e o retorno para Natal será maior que o que será investido. Só de o aeroporto São Gonçalo sair do papel, já terá valido à pena."

Para João Maia, a solução também será a iniciativa privada. "O governador tem que ter a capacidade de trazer investimento privado para que a Copa de 2014 não se acabe em 2014".


A+ A-