Pró-Transporte: Micarla aguarda repasse de R$ 7 milhões do Governo do Estado

Prefeita de Natal disse que dinheiro é para desapropriações de construções que estão no caminho por onde vão passar obras de mobilidade urbana.

Túlio Duarte,
Após seus auxiliares não atenderem à imprensa ou fazerem "o jogo de empurra", coube a própria prefeita Micarla de Sousa (PV) falar sobre o Pró-Transporte. A gestora afirmou nesta quinta-feira (17) que as obras do programa de mobilidade urbana estão paradas porque a Prefeitura de Natal aguarda o repasse de R$ 7 milhões do Governo do Estado para realizar as desapropriações necessárias.

“Foi conversado com o novo governo [de Rosalba Ciarlini] para que ele possa repassar o valor das desapropriações, que é de R$ 7 milhões, porque nós não podemos, de forma alguma, dar início às obras sem fazer as devidas desapropriações”, explicou a gestora da capital, que se reuniu nesta quarta-feira (16)  com sua equipe de Planejamento e Obras para tratar do assunto.

Desde o ano de 2006 foram assinados os primeiros contratos do Pró-Transporte entre o Ministério das Cidades, Governo do Estado e a Prefeitura de Natal. As obras tiveram início em 2008, mas até agora pouco foi feito. Apenas aproximadamente 20% do programa foi concluído.

O programa é destinado à implantação de várias obras de mobilidade urbana da Zona Norte de Natal e conta com um montante de R$ 72,7 milhões, sendo R$ 64,9 milhões para duplicação de vias, faixas exclusivas para ônibus, ciclovias, construção de canteiros centrais e iluminação.

E os restantes R$ 7,8 milhões para o pagamento de desapropriações, uma vez que há comércios e casas que devem ser retirados do local de implantação do projeto. Essa é justamente a contrapartida do Governo do Estado. Valor que não foi investido pelos governos Wilma de Faria e Iberê Ferreira (ambos PSB). Dinheiro que Micarla aguarda receber da governadora Rosalba.

“Dependemos disso para reiniciar as obras”, disse a prefeita.
A+ A-