Rosalba é campeã do RN no uso da verba indenizatória

Ela gastou no total R$ 23 mil em material de divulgação, enquanto José Agripino precisou de R$ 2,7 mil e Garibaldi Alves, R$ 13 mil.

Luana Ferreira,
Vlademir Alexandre
Rosalba Ciarlini: mais para divulgação que para locomoção.
A senadora Rosalba Ciarlini (DEM) usou no primeiro trimestre de 2009 exatamente os R$ 45 mil (R$ 15 mil mensais) a que tinha direito da verba indenizatória, o que a colocou na posição de senadora mais gastadora do Rio Grande do Norte durante o período.

José Agripino (DEM) consumiu exatos R$ 15 mil em janeiro e fevereiro, e em março fez economia de R$ 1 mil. Garibaldi Alves também acompanhou a onda de cautela que toma conta do Senado desde a farra das passagens aéreas e reduziu os gastos de janeiro, de R$ 14.984,37, e fevereiro, de R$ 15.015,63, para R$ 6.810,70 em março (repare que a soma dos valores de janeiro e fevereiro dá exatos R$ 30 mil).

Pré-candidata ainda não assumida ao governo do estado, Ciarlini chama atenção também por destinar maior parte da verba para “divulgação de atividade parlamentar”, quando comumente “locomoção, hospedagem, alimentação, combustíveis e lubrificantes” são os responsáveis por maior parte dos gastos.

Ela gastou no total R$ 23 mil em material de divulgação, enquanto José Agripino precisou de R$ 2,7 mil e Garibaldi Alves, R$ 13 mil.

Outro item que chama atenção é a discrepância entre os valores gastos sob a rubrica “Aluguel de imóveis para escritório político, compreendendo despesas concernentes a eles”, que deveria gerar gastos estáveis a cada mês . José Agripino, por exemplo, gastou mais de R$ 8 mil em janeiro, quase o triplo do que foi destinado para o escritório em fevereiro e março juntos.

A+ A-