Restaurantes populares terão funcionamento suspenso a partir de 1º de janeiro

Sethas informou que contratos de fornecimento vencem em 2015 e não podem ser renovados devido à investigação de fraude em licitações.

Flávio Oliveira,
Sethas
Cerca de 20 mil pessoas deixarão de se beneficiar com almoços nos restaurantes "Barriga cheia" em todo o Estado.

A partir do primeiro dia do próximo ano, os restaurantes populares de todo o Rio Grande do Norte terão o funcionamento suspenso. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado de Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sethas).

O motivo para o fechamento temporário dos estabelecimentos conhecidos como “Barriga cheia” é a investigação do Ministério Público sobre a combinação de preços durante licitação supostamente praticada por empresários.

Por recomendação do MP, a Sethas interrompeu o fornecimento de refeições. De acordo com a secretaria, os contratos em vigor se encerram nesta quinta-feira (31) e não podem ser renovados.

Em nota, a secretaria disse ainda que está trabalhando para retomar as atividades dos restaurantes populares o mais breve possível, que atualmente fornecem almoço para cerca de 20 mil pessoas em 20 municípios do Estado.

Confira a nota na íntegra

NOTA-H

Tags: Barriga cheia Restaurante popular Sethas
A+ A-