Cooperativas de crédito surgem como alternativa para população fugir dos altos juros bancários

Redução tem sido possível pelo fato de as cooperativas serem entidades locais e menos hierarquizadas.

Fátima Elena Albuquerque,
Fladson Soares/Nominuto.com
Segundo Manoel Santa Rosa, presidente da Sicredi Cred Super, as cooperativas têm trabalhado para que o crédito tenha perenidade.

O sistema de crédito das cooperativas está surgido como uma alternativa para a população de fugir dos juros altos do mercado financeiro. As taxas vantajosas têm atraído a atenção da população e movimentado o mercado financeiro. Em entrevista hoje (17) ao programa RN Acontece, o presidente da Sicredi Cred Super, Manoel Santa Rosa explicou que essa redução das taxas tem ampliado o campo de atuação de entidades.

E o principal motivo dessas taxas menores, segundo o presidente do Sicredi , deve-se ao fato de as cooperativas serem entidades locais. “Não se tem a estrutura hierarquizada do processo bancário, que presta contas para o mercado internacional. Nossos custos operacionais são bem menores. E o dinheiro circula na economia do Rio Grande do Norte”.

Manoel Santa Rosa revelou que a Sicredi Cred Super, no exercício de 2017, direcionou para a economia local mais de R$ 4,5 milhões, além da geração de empregos. Atualmente, a cooperativa gera mais de 45 empregos diretos, trabalha com servidores da UFRN, do IFRN, da Ufersa e com pequenos empresários da Grande Natal e, no momento, também está focada em um trabalho junto aos condomínios.

SIVREE-H@

Para se ter uma ideia, a taxa de juros do cheque especial e do cartão de crédito, praticada pelos bancos, é algo em torno de mais de 400% ao ano. No caso das cooperativas, explica Manoel Santa Rosa, dependendo dos parâmetros do crédito, essas taxas são bem menores. “Nós temos taxas de cheque especial a partir de 2.98% ao mês, enquanto que a média no mercado é acima de 10% mensais”, destacou.

Segundo Manoel Santa Rosa, o crédito está ligado ao risco, que é a possibilidade de perda resultante da incerteza quanto ao recebimento de valores pactuados com tomadores de empréstimos. “O que interfere no crédito é a garantia, o que chamamos de risco no processo”, lembrou.

De acordo com o presidente do Sicredi Cred Super, as cooperativas têm trabalhado para que o crédito tenha perenidade. “Sem falar que as cooperativas de crédito realizam um importante papel na sociedade ao agregar renda e contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos associados e das comunidades onde estão inseridas”, frisou.


Confia o vídeo:


AMS

Tags: altos juros bancários cooperativas de crédito Manoel Santa Rosa
A+ A-