Titular da Semul defende maior participação do Estado no apoio às mulheres

Segundo Andréa Ramalho, municípios do RN precisam de suporte no combate à violência.

Fátima Elena Albuquerque,
Reprodução
Segundo Andréa Ramalho, Natal tem trabalhado com afinco na defesa das mulheres e oferecendo amparo às vítimas de violência.

Agosto foi o escolhido em nível nacional para se trabalhar o enfrentamento à violência contra as mulheres. É o Agosto Lilás, uma referência ao mês de aniversário da Lei Maria da Penha, que este ano completa 13 anos de existência, um marco para o enfrentamento à violência contra a mulher. Em Natal, a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (Semul) tem desenvolvido uma série de atividades neste sentido.

De acordo com a secretária municipal de políticas públicas para mulheres, Andrea Ramalho, a programação desenvolvida pela Semul foi pensada em quatro eixos temáticos e distribuída ao longo das quatro semanas do mês. Todas as atividades serão realizadas no Centro de Referência da Mulher Elizabeth Nasser.

Em entrevista nesta quarta-feira (7) ao programa RN Acontece, a titular da Semul explicou que nesta primeira semana, está sendo dada atenção à saúde da mulher e autoproteção. “Teremos oficinas de defesa pessoal, distribuição de preservativos femininos, orientações odontológicas e diversas palestras, para conscientizar cada vez mais a mulher a enfrentar e a denunciar a violência”, afirmou.

RN-ACONTECE

Já a segunda semana trará atividades de orientação jurídica, com rodas de conversas. Para a terceira semana, está programada a temática do empreendedorismo feminino, com palestras e oficinas de Entrevista de Emprego e Formulação de Currículo. E na quarta e última semana, disse a secretária, o trabalho girará em torno da autoestima.

Segundo Andréa Ramalho, o Brasil ocupando o 5º lugar no ranking mundial de violência contra a mulher, com uma mulher sendo assassinada a cada duas horas no País. “O Estado precisa ser convidado a cumprir com o seu papel, tanto de cofinanciador da política como de dar suporte a todos os outros municípios do RN”, cobrou a titular da Semul, que destacou que o município de Natal tem trabalhado com afinco nessa luta em defesa das mulheres e oferecendo amparo às vítimas de violência, por intermédio da Casa Abrigo Clara Camarão.


Confira a entrevista:


Tags: Agosto Lilás Andréa Ramalho RN Acontece
A+ A-