Alexandre de Moraes se reúne com defensores públicos para discutir situação prisional

O objetivo do governo é encontrar soluções para a superlotação das penitenciárias em diversos estados brasileiros.

Da redação,
Isaac Amorim/MJC
Dez pessoas estão reunidas com Moraes, entre representantes das defensorias do Distrito Federal, do Amazonas, e de São Paulo.

Em meio à crise após o massacre em unidades prisionais que deixou cerca de 100 mortos nos últimos dias, o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, está reunido neste momento com defensores públicos-gerais dos estados e da União. Tópicos do Plano Nacional de Segurança Pública, anunciado pelo governo federal na semana passada, são pontos de pauta do encontro, como a redução do número de prisões provisórias e a adoção de penas alternativa para crimes menos graves.

Dez pessoas estão reunidas com Moraes, entre representantes das defensorias do Distrito Federal, do Amazonas, e de São Paulo. De acordo com a pasta, as discussões são um desdobramentos do plano. O objetivo do governo é encontrar soluções para a superlotação das penitenciárias em diversos estados brasileiros.

Há exatamente um mês, dias antes do assassinato de 56 presos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), dois detentos denunciaram à Justiça do Amazonas um esquema de corrupção no presídio.

Ontem o ministro da Justiça anunciou que o governo vai apoiar os estados que solicitaram ajuda federal, inclusive com o envio de equipamentos e agentes da Força Nacional. Outra medida solicitada pelos estados é a transferência de presos de alta periculosidade para penitenciárias federais.

Tags: defensores públicos prisional situação
A+ A-