Adutora de São Gonçalo é questionada

Alexandre Cavalcanti,

Começam a ser discutidos e questionados os benefícios da adutora de São Gonçalo do Amarante, ainda, não inaugurada, mas onde já foram investidos algo em torno de 100 milhões de reais. A obra, iniciada na gestão de Jaime Calado(PMB), hoje secretário Estadual de Desenvolvimento, tinha como principal objetivo atender a demanda do Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves.

Setores da Oposição afirmam que cronograma das obras do sistema adutor ( do Rio Maxaranguape) está atrasado e que não mais atenderá às necessidades do terminal aéreo. A empresa que opera o aeroporto montou o seu próprio sistema de abastecimento. Em São Gonçalo, segundo especialistas, não há dificuldade na captação de água.


São José do Mipibu: Figueiredo pode ser candidato

Alexandre Cavalcanti,

Os nomes do vice-prefeito Figueiredo Varela e de Verônica Senra, ex-presidente da Câmara, aparecem bem situados como possíveis candidatos a prefeito de São José do Mipibu, pelo grupo do prefeito Arlindo Dantas. O ex-vice-governador  Fábio Dantas e sua mulher, deputada estadual Cristiane Dantas, são nomes de peso nas definições políticas do sistema de forças  situacionista.

Pelo lado da Oposição, o ex-vereador Kéricles Alves Ribeiro, candidato a deputado federal em 2018, tenta unir os adversários do prefeito Arlindo Dantas. Outros nomes, entretanto, também, trabalham uma possível candidatura: a ex-prefeita Norma Ferreira e Raul Andrade, filho do ex-vereador assassinado Sabata.


São Gonçalo: prefeito bate de frente com a Câmara

Alexandre Cavalcanti,

As constantes crises com a Câmara de Vereadores podem fazer o prefeito Paulo Emídio (PR), de São Gonçalo do Amarante, reexaminar seu projeto de ser candidato à reeleição. Além do desgaste junto ao Poder Legislativo, Paulinho, também, observa os acenos da governadora Fátima Bezerra (PT), que defende a candidatura do seu secretário de Desenvolvimento, Jaime Calado, ainda no PMB, mas que pretende ingressar de vez no PT.

Alguns segmentos do legislativo municipal já alertam para o despreparo de Paulo Emídio, o Paulinho da Habitação, para comandar um município do porte de São Gonçalo, quarta economia do Estado. A experiência de Paulinho como prefeito, segundo os vereadores, não conta: a acanhada São Fernando, na região do Seridó.

Desde o início, o prefeito Paulo Emídio pegou uma queda de braço com a Câmara Municipal. A situação foi agravada no final do ano passado com a derrota de sua mulher, Terezinha Maia (PR), para deputado estadual. Paulinho põe a culpa na Câmara. Pelo menos oito vereadores dos 17 não votaram na primeira dama.

-As tentativas de retomada do diálogo com os vereadores esbarram sempre no despreparo do prefeito", disse um vereador da base governista. "O  prefeito não respeita os  vereadores" adiantou. A crise está formada: o prefeito puxa de um lado e os vereadores do outro.



Desgastado, Taveira quer Oposição dividida

Alexandre Cavalcanti,

O prefeito Rossano Taveira, de Parnamirim, governa o terceiro município mais importante do Estado, perdendo apenas para a capital, Natal, e para Mossoró. As dificuldades administrativas parecem ter contribuído para a desarrumação política.  Apesar da base sólida na Càmara, - 15 dos 18 vereadores, Taveira enfrenta sério desgaste administrativo e político.

Arrumar a casa até 2020, para sua sucessão, não é uma terra fácil. Taveira tem que enfrentar a oposição do ex-deputado Carlos Augusto, do ex-prefeito Maurício Marques e do ex-presidente da Câmara, Ricardo Gurgel.

Taveira cometeu alguns erros políticos. o principal deles foi romper velhos relacionamentos. Nas eleições do ano passado, não votou em Carlos Eduardo e nem em Garibaldi, para senador. Agora ficou sem sistema político. A governadora Fátima Bezerra (PT) recebeu o apoio de Maurício Marques.

O prefeito, entretanto, joga para que a oposição continue dividida. Ricardo Gurgel, Carlos Augusto e Maurício Marques terão que superar dificuldades políticas e formar uma aliança para enfrentar Taveira, em 2020.


Rosalba quita débitos da administração que passou

Alexandre Cavalcanti,

A Prefeitura de Mossoró quitou todos os débitos relativos a salários de 2016 deixados pela administração anterior. O Município creditou hoje (16) os valores que correspondem a 1,3% dos servidores que restavam das dívidas salariais referentes a dezembro, contabilizando R$ 340.546,61. No total, a atual gestão repassou aos funcionários o equivalente a R$ 26.097.142,05, isso inclui salários de novembro e dezembro.

“É preciso ressaltar que fizemos um grande esforço para pagar as dívidas salariais deixada pela gestão anterior, assumindo também o compromisso de pagamento do salário do servidor rigorosamente em dia. Não atrasamos um mês sequer, em tempos de recessão econômica e dificuldades”, enfatiza a prefeita Rosalba Ciarlini. O valor superior a R$ 26 milhões inclui ainda todos os encargos sociais atrasados, já efetuados desde o início de 2017. Também estão inclusos pagamentos de direitos trabalhistas, como indenizações, plantões, diárias operacionais e horas-extras de todos os servidores. 

O calendário de pagamento dos valores em atraso de 2016 foi um compromisso assumido com as categorias no início da gestão, em janeiro de 2017. O Município montou um cronograma de repasses de acordo com as faixas salariais, atendendo a todo o funcionalismo municipal.



Ceará-Mirim: quadro político é de expectativa

Alexandre Cavalcanti,

Em Ceará-Mirim, nenhuma palavra sobre sucessão. As conversações políticas esbarram na falta de opções. o senador Geraldo Melo(PSDB) que voltou à cena politica, ano passado, não parece disposto a fazer política municipal. Assim como Roberto Varela, não deixou sucessor. 

Júlio César, candidato de Robinson Faria, em 2016, tropeça nas próprias pernas e não consegue andar sozinho. O ex-prefeito Peixoto tem muitas ações, mas pouca popularidade. Nao assusta ninguém. Fechou o ciclo.

Barreto, atual prefeito, teve uma eleição episódica. Parece não ter futuro, embora tenha direito à reeleição. Em Ceará-Mirim, ninguém acredita que possa repetir o mandato.

A política de Ceará-Mirim está em muda. A expectativa é que surja alguma novidade.



Poti diz que apóia o melhor projeto para São Gonçalo

Alexandre Cavalcanti,

-Só serei candidato a prefeito, em 2020, se for um desejo do povo de São Gonçalo", disse o advogado Poti Neto(MDB), ao considerar a discussão em torno do seu nome para unir a Oposição no Município. "Acho ainda muito cedo para essa discussão. Saímos agora de uma eleição muito radical, em níveis estadual e nacional. Precisamos pacificar o Estado e o País".

Para Poti Neto, derrotado em 2016 por pouco mais de 2 mil votos, em um colégio de 65 mil, o eleitorado mandou um recado claro para toda a classe política, nas eleições do ano passado. "O eleitor assumiu o protagonismo do pleito e aposentou marqueteiros e cientistas políticos".

Segundo Poti Neto, nenhuma campanha daqui pra frente será como a outra que passou. O eleitorado, a cada novo momento, dirá qual o perfil de seu candidato e como quer a campanha. As grandes estruturas, o poder econômico e o poder político, - já vimos nas eleições de 2018 -, deixaram de ser importantes.

No final, Poti pregou a união da classe política e enfatizou sua disposição de apoiar o melhor projeto político para o Município de São Gonçalo do Amarante.


Macaíba: Odilon prega união da classe política

Alexandre Cavalcanti,

Ex-vereador, ex-presidente da Câmara, Odilon Benício, irmão da ex-prefeita Odiléia Mércia de Mesquita, prega a união da classe política em favor de uma Macaíba mais justa e mais humana. Político conciliador, Odilon diz que bem administrada, Macaíba tem muito mais a oferecer à sua população.

Numa rápida avaliação, ele diz que os nomes que estão aparecendo para enfrentar o candidato da situação são todos respeitáveis, mas o ideal seria que todos estivessem em um mesmo palanque em favor do Município. O momento, segundo Odilon, exige muita responsabilidade.

-Todos nós temos nossos projetos individuais, mas precisamos pensar primeiro no que é melhor para os nossos conterrâneos". Para Odilon, a exemplo de Aluízio Silvio, Edivaldo Emídio, Chico, Gelson, - todos grandes amigos e companheiros -, o ex-deputado Valério Mesquita é um excelente quadro.

Odilon Benício diz que não disputa espaço com ninguém. "A minha missão na política partidária já foi cumprida e por isso mesmo falo abertamente com interesse único em ajudar o nosso Município".


Em São Gonçalo: Paulinho x Poti Neto

Alexandre Cavalcanti,

A exemplo do vizinho município de Macaíba, São Gonçalo, também, vive dias de efervescência política. O prefeito Paulo Emídio (PR), o Paulinho de São Fernando ou da Habitação, já decidiu que é candidato à reeleição e deu uma chega prá lá em seu parceiro Jaime Calado, hoje secretário Estadual de Desenvolvimento Econômico.

Na Oposição, o nome de Poti Neto(MDB) continua como o único capaz de unir os insatisfeitos com a administração do PR, nesses últimos 10 anos. Nas eleições de 2016, Poti enfrentou a maior estrutura política e financeira do Estado e perdeu a eleição por um pouco mais de 2 mil votos, num eleitorado de 65 mil.

Não fosse a candidatura do então vereador João Barão, que obteve um pouco mais de 5 mil votos, Poti já teria derrotado a estrutura governista naquele ano. A nova realidade politica, entretanto,. dá a Poti Neto boas chances na disputa que se aproxima.

Na Câmara de Vereadores observa-se uma espécie de motim, talvez até para valorizar cada um individualmente. A maioria insiste que não deseja o retorno de Jaime Calado, mas não define uma candidatura para apoiar. Todos apostam no desgaste da atual  administração. Mas ninguém tem coragem de enfrentar a parada. No final, sobram Paulinho e Poti Neto - um contra o outro.


Macaíba respira política

Alexandre Cavalcanti,

Macaíba tem a fama de ser o município mais politiqueiro do Estado. E faz por merecer. Neste início de 2019, véspera do ano eleitoral(2020), o caldeirão macaibense está fervendo. Pelo menos quatro chapas de oposição esperam pelo ponta pé inicial da campanha Municipal.

Ex-prefeito, ex-deputado, ex-presidente do Tribunal de Contas, da Fundação José Augusto e do Instituto Histórico e Geográfico, Valério Mesquita pode fechar uma chapa com o também ex-prefeito Luiz Gonzaga Soares, como seu candidato a vice. Valério sonha em terminar sua carreira política por onde começou: prefeito de sua terra.

O vereador Denilson (PP), também, pretende ser candidato a prefeito. Já tem até candidato a vice: quer contar com a experiência de Chico Cobra, ex-vice-prefeito e ex-vereador por vários mandatos. A chapa do PP já teria, inclusive, o apoio do deputado federal reeleito, Beto Rosado(PP).

Os vereadores Netinho França e Emídio Júnior já iniciaram conversações para a disputa de 2020. São representantes da juventude macaibense e tem em seus pais, - Luizinho Soares e Edivaldo Emídio, respectivamente, suas inspirações.

O ex-vereador Aluízio Silvio, campeão de mandatos na Câmara de Macaíba, tem mostrado entusiasmo com a possibilidade de ser candidato ao lado de Emídio Júnior. Um ou outro pode ser o cabeça de chapa.

Falta, ainda, a chapa que terá o apoio do prefeito Fernando Cunha (PSD). O vereador Gelson Lima, presidente da Câmara, aguarda o acento do prefeito. Gelson aposta todas as suas fichas na simpatia de Fernando pelo seu nome. Certeza, entretanto, ninguém tem.

Um amigo meu, Nélio, politiqueiro mor de Macaíba, me garantiu: Alexandre, se forçar mais um pouco, vão aparecer mas três ou quatro chapas. É, Macaíba respira política.



Prefeito e secretário vão aprender saúde pública em São José

Alexandre Cavalcanti,

A saúde do município de São Gonçalo do Amarante, na região Metropolitana, vive dias de verdadeiro caos. O hospital maternidade Belarmina Monte, uma entidade filantrópica, atende a uma população de mais de 100 mil habitantes. Marcação de consultas e exames não atende a demanda.

Ontem, a população foi surpreendida com uma notícia que viralizou nas redes sociais. O prefeito Paulo Emídio(PR), o Paulinho da Habitação, e o secretário de Saúde, Jalmair Simões, foram a São José de Mipibu, um município de 15 mil eleitores - 50 mil menos que São Gonçalo -, aprender como tratar a Saúde Pública.

O município de São José do Mipibu tem saúde plena, a exemplo de São Gonçalo. Mas lá, as coisas funcionam: a partir de um hospital público, o maior pleito do povo de São Gonçalo do Amarante. Também, diferentemente de São Gonçalo, a deputada Cristiane Dantas, mulher do ex-vice-governador Fábio Dantas,  tem voltado suas ações para o seu município e principal base eleitoral.

Em São Gonçalo, segundo o vereador Tarcísio Fernandes(PSD), as coisa são bem diferentes: os deputados - João Maia e Zenaide Maia - não mostram nenhuma preocupação com o município e a prefeitura,  ainda, é responsável pelo PR - Partido da República -, do Estado todo. "Basta verificar as acomodações políticas", disparou o vereador.


Macaíba: Desgaste de Fernando estimula candidaturas

Alexandre Cavalcanti,

O aparente desgaste político do Dr. Fernando Cunha, concluindo o quarto mandato de prefeito de Macaíba, tem estimulado o surgimento de candidaturas à sucessão de 2020. Alguns nomes já estão trabalhando seus respectivos projetos: Valério Mesquita, ex-prefeito, ex-deputado estadual, conselheiro e presidente do Tribunal de Contas, presidente da Fundação José Augusto e do Instituto Histórico, com certeza é o mais representativo, mas há, também, nomes da nova geração de políticos Macaibenses.

Os vereadores Netinho França, filho do ex-prefeito Luizinho Soares; Emídio Júnior, filho do ex-vereador Edivaldo Emídio; Aluizio Sílvio, ex-vereador com maior número de mandato da Câmara; o vereador e presidente da Câmara, Gelson Lima; e, ainda, a ex-prefeita Marília Dias, cunhada de Sérgio Cunha, irmão de Fernando Cunha.

As chapas de Oposição já estão sendo discutidas, mas o prefeito Fernando Cunha, ainda, não se manifestou o seu candidato. O presidente da Câmara, Gelson, sonha com a indicação para candidato da situação. É aliado de Fernando, mas tem certeza de que será o escolhido.


Servidores suspeitam de benefícios indevidos

Alexandre Cavalcanti,

Não é brincadeira não. Tem muita gente de olho nas edições do Diário Oficial, daqui prá frente, acompanhando a marcha das nomeações para saber se houve acertos - por baixo do pano - no acordo entre Governo de Fátima Bezerra (PT) e parte dos sindicalistas bque aceitou no parcelamento dos salários sem a quitação dos atrasados.

Há suspeitas de que parentes e amigos de lideranças sindicais tenham sido beneficiados. A mudança de postura de algumas lideranças chamou a atenção dos servidores. Ninguém tira o olho do DO. Alguém lembrou das indiretas onde não há publicação nenhuma.


Surge chapa de Oposição em Macaíba

Alexandre Cavalcanti,

Já começaram as movimentações políticas em Macaíba para a formação de uma chapa de Oposição à sucessão do prefeito Fernando Cunha (PSD), em 2020. O vereador Emídio Júnior, representante da Zona Rural, especialmente a comunidade de Traíras, une-se ao ex-vereador Aluízio Sílvio, com forte atuação na sede do Município. Falta definir, ainda, quem será o cabeça de chapa.

Aluízio Sílvio detém o maior número de mandatos consecutivos da Câmara de Macaíba e o vereador Emídio Júnior, é filho do ex-vereador Edivaldo Emídio, com reconhecida atuação em favor do homem do campo. Ambos fazem oposição ao prefeito Fernando Cunha.

-Estamos conversando para formar na chapa forte para devolver Macaíba aos Macaibenses", disse Aluízio Sílvio. Para Aluízio e Emídio Júnior, "só quem é de Macaíba vive o dia a dia do Município e conhece as reais necessidades do povo".


Fátima não terá lua de mel com o Poder

Alexandre Cavalcanti,

A governadora Fátima Bezerra (PT), ao contrário de outros governantes, - aqui mesmo do Rio Grande do Norte -, não terá lua de mel com o Poder. Vai ter que colher o que plantou: por exemplo, a lei do piso do professor, que ajudou a criar, inclusive, no ítem que trata do reajuste acima da inflação. E como no início do ano se dá o reajuste anual, uma pergunta não quer calar: vai ter reajuste, ou Fátima vai ser contra a lei que ela mesmo ajudou a fazer?

Os problemas estão apenas começando. Essas dificuldades iniciais foram herdadas. Mas o orçamento desse ano, independente de qualquer outra coisa, tem um déficit de mais de 100 milhões. Sem receitas extras, a situação tende a piorar.

Tudo indica que será mesmo um "salve-se quem puder". Seu governo não trouxe nenhum plano de corte de despesas com pessoal - principal gasto do orçamento geral do Estado.

Fátima Bezerra tem, ainda, uma responsabilidade muito maior: a lei que ela ajudou a elaborar e a aprovar, penalizou a maioria dos municípios do Rio Grande do Norte. A lei do piso do professor deixou muito prefeito maluco e com a corda no pescoço por não poder saldar esses compromissos. E agora, Fátima irá honrá-los?



Aliados de Fátima só pensam no Diário das nomeações

Alexandre Cavalcanti,

-Os companheiros estão pensando apenas no Diário das nomeações e esquecem das ações de governo". É a crítica que circula nos corredores da Assembléia Legislativa. Até o momento, a governadora Fátima Bezerra, - que teve mais de 40 dias de transição -, não apresentou nenhuma proposta capaz de amenizar a crise do Estado.

Os servidores ativos e inativos vão continuar sem saber quando vem receber salários e décimo terceiro atrasados. "Os companheiros só pensam no Diário das Nomeações", dispara um deputado do MDB.

A crítica maior diz respeito a falta de informações do novo Governo. "A governadora era senadora da República e sabia perfeitamente qual a real situação do Estado. Já era para saber o que fazer", arremata o parlamentar.

-O papo furado de botar culpa em governos anteriores não cola mais. Robinson passou 4 anos botando culpa nos governos que passaram. O resultado da eleição mostrou que a população não que olhar para o retrovisor"


Ações pedem cassação do mandato de Zenaide

Alexandre Cavalcanti,

Ainda neste primeiro semestre, a Justiça Eleitoral decide sobre a ação que pede a cassação do diploma e, consequentemente, do mandato da senadora Zenaide Maia Calado Pereira dos Santos (PHS). O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) reprovou suas contas por unanimidade e agora vai apreciar as ações do PSDB e do Ministério Público Eleitoral.

As contas de Zenaide foram provadas por gastos irregulares e doações acima do permitido. Rejeição de contas pode resultar em perda de mandato? Já existe jurisprudência dizendo que sim. Aqui mesmo, no Rio Grande do Norte, duas vereadoras de Ceará-Mirim perderam o mandato por terem suas contas reprovadas.

O processo de Zenaide foi distribuído no dia 2 de janeiro último e aguarda julgamento no TRE. Qualquer que seja o resultado chegará ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.

celular-h


Nélter teme que violência do Ceará chegue ao RN

Alexandre Cavalcanti,

O deputado Nélter Queiroz (MDB) teme que o Rio Grande Norte enfrente problemas de Segurança Pública iguais aos do vizinho Estado do Ceará. "Nossa Polícia Militar precisa de maiores investimentos. Hoje, a folha da Polícia não ultrapassa os 8 milhões de reais e são necessários 18 milhões", disse o parlamentar.

O que está acontecendo no Ceará é o resultado da falta de investimentos em Segurança Pública. "Aqui no Rio Grande do Norte não estamos muito distantes de enfrentarmos essa mesma onda de violência. A Região Metropolitana de Natal, por exemplo, é uma das mais violentas do País".

Para o deputado Nélter Queiroz, nenhum governo terá sucesso se não investir em Segurança e Saúde, "duas áreas sucateadas. Tem gente esperando por cirurgia há 30 e até 60 dias. Os corredores do Walfredo não cabem mais ninguém. Já criaram até um anexo", disparou Nélter Queiroz.



Vereadores rejeitam Jaime Calado

Alexandre Cavalcanti,

Bem situado politicamente no Estado, após a eleição de sua mulher, Zenaide Maia Calado (PHS), para o Senado, mas queimado em São Gonçalo, o ex-prefeito Jaime Calado(PMB) parece ter desistido de recuperar o comando político e administrativo do Município. Escolhido secretário da governadora Fátima Bezerra (PT), Jaime viu suas chances de voltar a Prefeitura serem reduzidas com o anúncio da candidatura do prefeito Paulo Emídio (PR).

Vereadores e lideranças sem mandato já disseram ao prefeito Paulo Emídio que não gostariam de votar em Jaime outra vez. Até mesmo a bancada governista na Câmara, 16 em 17 vereadores, já colocou essa posição no último encontro com o prefeito Paulo Emídio.

O prefeito Paulo Emídio esperava apenas a posse de Jaime para deflagarar o processo sucessório. Ele trabalha por uma grande aliança política, mas pode ficar sem o PT, de Eraldo Paiva, atual vice-prefeito. Em uma de suas redes sociais, Eraldo publicou uma foto histórica onde aparece a seguinte frase: "O rompimento muitas vezes é a solução".




Paulo Emídio decide ser candidato à reeleição

Alexandre Cavalcanti,

O prefeito Paulo Emídio (PR), de São Gonçalo do Amarante, decidiu tocar o seu projeto político sem esperar qualquer sinalização: é candidato à reeleição e tem o apoio de quase a totalidade da Câmara Municipal. A confirmação de Jaime Calado(PMB) no secretariado da governadora Fátima Bezerra (PT) foi a senha para o início das articulações.

Ao contrário de Paulo Emídio, o Paulinho da Habitação, Jaime Calado, que já foi prefeito duas vezes, sofre grande rejeição entre os vereadores. Essa realidade já foi transmitida ao prefeito pelos próprios vereadores: "Jaime Calado não terá o apoio da Câmara", disseram.

Paulinho, entretanto, não quer briga com ninguém. Vai tocando sua administração. Nesse início de ano, já massageou o ego de Jaime: com uma canetada só nomeou o filho do casal Jaime/Zenaide e, ainda, a irmã da senadora eleita, cunhada de Jaime.

1-20 de 1187