Digitalks 2019 em três palavras-chave: Indústria 4.0, Futuro do Trabalho e Experiência

Blog SerMídia,

Erika Zuza 

Já acompanhava via web o trabalho do Digitalks. Este ano, a convite da ABRADI-RN, estive pela primeira vez participando da 10ª edição nacional, que aconteceu nos dias 28 e 29 de agosto, em São Paulo. 

Os números superlativos do Digitalks dão uma dimensão da abrangência deste que é considerado um dos principais eventos de negócios digitais do país:  6 mil congressistas, 220 palestrantes, 120 expositores, 11 auditórios e 144 horas de conteúdos, ou seja, a FOMO (Fear of Missing Out) gritou!!! Porque simplesmente é humanamente impossível acompanhar tudo, o desafio era priorizar o que realmente fazia sentido para a minha área de atuação profissional, comunicação digital, empreendedorismo e educação.

Durante os dois dias tentei praticar o JOMO (Join off Missing Out), a ideia de curtir o fato de que não dá para ter tudo mesmo e aproveitar o que é possível, sem neura, sem pressão e sem culpa. Como jornalista, professora de comunicação social e fundadora e empreendedora do Papo de Mídias, participar do Digitalks foi uma experiência renovadora. 

Por isso para compartilhar alguns insights que ouvi e aprendi lá no evento, resolvi fazer o exercício da sintetização, claro que com um recorte gigante, tendo em vista o tamanho do evento e partindo unicamente da minha experiência como congressista. 

Daqui pra frente foco as três palavras-chave que mais percebi presentes ao longo das comunicações e networking com profissionais. São inputs que acredito que nos ajudam a repensar as nossas condutas enquanto profissionais de olho nesta atualidade pautada na comunicação midiática e nas inovações tecnológicas. Para continuar a leitura do artigo e participar curtindo e mandando o seu comentário, acesse: https://bit.ly/2lKteaA 

A+ A-